| O Lutador | Mickey Rourke brinca de Rocky Balboa

001                                                                                                             Rocky! Rocky! Rock…Ah! quer dizer: Rourke! Rourke! Rourke!

Mickey Rourke era um ator muito famoso há uns anos atrás.Teve seus problemas e ficou afastado do cinema por um bom tempo, mas agora, faz um retorno triunfal no filme “O Lutador”, no qual foi indicado ao Oscar de Melhor Ator esse ano, mas perdeu para Sean Penn (Milk – A Voz da igualdade).Rourke realmente me surpreendeu no filme, mas o destaque não fica só com ele, temos também a ótima atuação de Marisa Tomei, outra indicada ao Oscar esse ano.Mas o charme do filme é focado nos dois.

Na trama, Rourke é o lutador de luta livre Randy “The Ram” Robinson, o mais popular do ramo, que ao sofrer um ataque cardíaco, é forçado a se afastar dos ringues e experimentar sua miserável vida normal.Ele tem amizade com a stripper Pam e um relacionamento conturbado com sua filha.Mas uma nova luta pode ajeitar sua vida.

Bom, Mickey Rourke é sem dúvida o grande atrativo do filme, que eu achei bom, mas um tanto estranho, as lutas são combinadas, por isso não temos a mesma emoção de, por exemplo, o primeiro filme de “Rocky”, que aliás se assemelha muito com o filme, ao mostrar o lutador andando pelas ruas em tom de miséria, amizades com donos de mercados, vizinhos e porteiros.Mas possui aspectos positivos, como por exemplo, a cena em que Randy sofre o ataque cardíaco, que é arrepiante de tão realista e fria, graças ao estilo de direção de Daren Aronofsky.

Mickey Rourke merece um parágrafo sobre sua atuação, que é cativante, sensiva e convincente, já que o personagem e o ator tem muitas semelhanças em suas histórias.Rourke ganha o filme na cena em que tenta se reconciliar com sua filha, levando-a para passeios em lugares de infância, e em seu discurso na luta final, que cativa tanto quem assiste, quanto os personagens em cena.

Resumindo, é um filme bom, mas apresenta muitas semelhanças aos filmes de Rocky Balboa, porém seus atores são excelentes, e é um filme sensível e simples, mas Rourke o transformou em sua ressurreição, que como o personagem do filme, volta para fazer o que faz melhor.

Nota: 7,5                                                                                                                                                                                                                          Assisti: Em DVD                                                                                                                                                                                                           Data: 24/05/09

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: