| Um Homem Sério | A obra mais madura dos Irmãos Coen

 

  Why so serious?: Michael Stuhlbarg no mais maduro filme dos Coen

Demorou para que eu entendesse bem o que novo filme dos irmãos Joel e Ethan Coen, Um Homem Sério, queria mostrar. Não há dúvidas de que essa seja a obra mais madura da genial dupla de cineastas, que concorre nas categorias de Melhor Roteiro Original e Melhor Filme no Oscar desse ano. É um filme complicado, excêntrico e que necessita de uma segunda visita para ter suas idéias transmitidas por completo.

Na trama, a vida do professor de física Larry Gopnik não parece estar pior: sua mulher quer o divórcio, está sendo chantageado por um aluno e seu irmão insuportável está morando em sua casa. Para tentar entender a situação, ele busca a ajuda de rabinos.

É difícil definir o gênero de Um Homem Sério. Claro, possui as típicas características dos irmãos Coen: drama, longos diálogos e um leve (ás vezes enorme) toque de humor negro, mas é evidente que os dois amadureceram, deixando de lado as piadas mais óbvias para se focarem em um humor diferente. O elenco é praticamente desconhecido. Michael Stuhlbarg como Larry é a grande força do filme. Sua performance é excelente, age de maneira bizarra, dramática e a um passo de perder o controle da situação.

O principal defeito do filme, é que os Coen perderam a coragem de oferecer ao público situações completamente inesperadas, como as reviravoltas de Fargo ou a impagável cena do armário em Queime depois de Ler. Não estou dizendo que o filme é clichê, mas vindo dos Coen, era de se esperar algumas loucuras, e o máximo que temos delas, são pesadelos ou pensamentos do protagonista. Além disso, o filme segue um ritmo lento e, em certos momentos, arrastado.

Deixando os defeitos de lado, vamos nos focar nos acertos (que são maiores do que defeitos). Pra começar, a trama em si é muito original. Os personagens são extremamente bem criados, desenvolvidos e reais, os diálogos são bacanas (não chega aos pés de Tarantino, porém) e muito bem escritos.É na verdade uma crítica a muitos temas, que vão de religião até o uso de drogas por adolescentes; e os Coen souberam muito bem como entrelaçar esses temas em apenas um filme. Um aspecto que eu gostei bastante, foi o uso da música “Somebody to Love” de Jefferson Airplane. Reflete bem o filme e dá o tom para a arrepiante cena final (que com certeza muitos não vão entender).

Um Homem Sério é um excelente trabalho dos irmãos Coen, sendo sua obra mais madura e séria. Falha no ritmo parado e na falta de surpresas, mas de resto é um filme competente e muito sério. Why so serious?

Anúncios

Uma resposta to “| Um Homem Sério | A obra mais madura dos Irmãos Coen”

  1. […] A obra mais complexa e madura dos Irmãos Coen. O filme critica, com humor negro afiado, temas complicados e tenta passar uma interessante mensagem. Possui um ritmo bem lento e poucas surpresas, mas é um trabalho brilhante e muito inteligente, cujas idéias não podem ser captadas em apenas uma visita. Crítica Completa. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: