| Fúria de Titãs | Roteiro mal trabalhado se concentra na ação

  Bastardos Inglórios: Perseu e sua tropa de elite atrás da cabeça de Medusa

Não sou muito fã do Fúria de Titãs original. Pra ser sincero, assisti ao filme há tanto tempo que já não me recordo direito sobre sua história e desenvolvimento. O remake comandado por Louis Letterrier é sem dúvida mais radical e bruto que o original, ao menos isso eu me lembro. Temos criaturas digitais bem modeladas (apesar da Medusa parecer muito falsa) e cenas de ação empolgantes. Pena que o protagonista e o roteiro não segurem o filme.

Na trama, os humanos estão insatisfeitos com a opressão dos deuses e resolvem travar guerra contra eles. Nesse cenário, o semi-deus Perseu deve auxiliar um grupo militar que tem como missão matar o Kraken, principal arma dos deuses.

Bem, em termos de ação e adrenalina, Fúria de Titãs é um prato cheio. As cenas com Medusa e o Kraken são arrepiantes de tão empolgantes e bem conduzidas; Louis Letterrier mostra, mais uma vez, seu estilo para ação. É óbvio que isso não sustenta um filme inteiro, é necessário um personagem com quem se possa identificar, o que o roteiro nem se preocupa em torná-lo crível ou desenvolvê-lo de maneira consciente. O filme, obviamente, termina de portas abertas para uma sequência. A trama até que têm ritmo, mas os diálogos são pouco trabalhados e muito repetitivos.

Sam Worthington, que havia se mostrado tão carismático em Avatar e O Exterminador do Futuro: A Salvação, não dá ao personagem Perseu um pingo de humanidade ou simpatia, quero dizer, a construção necessária para um personagem metade humano, metade deus não está presente. Não só Worthington, Liam Neeson eatá completamente deslocado, Mads Mikkelsen tem pouco tempo em cena (isso sem falar de Danny Houston) e ambas as atrizes principais, Alexa Davalos e Gemma Artenton, são inexpressivas. Só se salva Ralph Fiennes, perfeito como o deus do submundo Hades; sua performance é bem sinistra.

Fúria de Titãs prometia, ao menos para mim, alcançar um resultado similar ao de 300, mas a falta de atenção ao roteiro e o mal desenvolvimento de Perseu estragam o filme. É um bom entretenimento, vale pelas cenas de ação que são realmente muito boas.

Anúncios

5 Respostas to “| Fúria de Titãs | Roteiro mal trabalhado se concentra na ação”

  1. […] e desenvolvimento. O remake comandado por Louis Letterrier é sem dúvida mais radical e . Continuar a Ler » « Gary Oldman será dublador em ‘Kung Fu Panda 2′ Os comentários estão […]

  2. Olha, tô bem a fim de assistir a “Fúria de titãs”, mas não tenho maiores expectativas, não.
    De repente por causa disso eu possa vir a gostar.

    Abração,
    Clênio
    http://www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

  3. Oi… sem querer te mandei um comentário sobre um filme do Hitchcock que estava escrevendo pro blog de outro amigo hehehe
    Apaga, por favor.

    Abração,
    Clênio
    http://www.lennysmind.blogspot.com
    http://www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

  4. […] a Crítica feita pelo ContaêCinema clicando aqui. Veja a Crítica feita pelo LucasFilmes clicando aqui. Veja a Crítica feita pelo Lumi 7 clicando aqui. Esta entrada foi publicada em Ação, Drama, […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: