| Prometheus | Ridley Scott vai atrás da origem da Humanidade


Depois de tanto suspense, um momento de descontração entre Charlize Theron, Michael Fassbender e Noomi Rapace

Obs: Há alguns spoilers, esteja avisado.

A origem da humanidade permanece até hoje a incógnita definitiva, tendo contrastantes explicações científicas e religiosas para basear suas teses. Mas para agradar gregos e troianos, está lá o cinema com suas próprias ideias e teorias; e aqui está Prometheus, ficção científica que vai atrás dessas respostas e também marca a segunda viagem espacial do diretor Ridley Scott.

A trama (mantida a sete chaves durante sua meticulosa divulgação) relata uma expedição humana até o espaço, visando encontrar uma raça alienígena que, tendo pisado na Terra há milhares e milhares de anos, pode ter criado os humanos. É só isso que posso dizer sobre a história sem revelar algo importante. Ah sim, “Prometheus” é o nome da espaçonave que transporta os cientistas, executivos e andróides envolvidos na expedição.

Aí tudo mundo se pergunta: o que isso tem a ver com Alien – O Oitavo Passageiro? O que o ‘Space Jockey’ está fazendo ali? O que aquele cabeção significa? A verdade é que ao longo da projeção, Prometheus vai gerando ainda mais dúvidas e mergulha em sequências de mistérios dignos de Lost (não é coincidência já que Damon Lindelof, que assina o roteiro ao lado de Jon Spaiths, era um dos principais cabeças do seriado), e como consequência não temos todas as respostas desejadas. Reformulando, não temos as respostas do jeito que esperávamos e o excesso de mistérios falha ao acrescentar algo de útil – como por exemplo, o “empregador misterioso” do robô David.

Direto ao ponto, Prometheus serve sim como um prelúdio para o suspense de 1979. No entanto, sua trama é bem modelada o suficiente para funcionar por si só, ainda que homenageie o original em diversos aspectos, que vão de estrutura narrativa até visual alienígena (as referências à criatura xenomorfa estão lá, culminando em uma revelação surpreendente). E no comando de tantos complexos elementos, está Ridley Scott que apresenta uma visão realmente primorosa para cenários – méritos também ao ótimo design de produção, que traz de volta H. R. Giger, impressionista responsável pelo visual do Alien de 79 – e mantém um ritmo sempre cativante e ambicioso ao longo da projeção.

Com quesitos técnicos excepcionais, o longa também traz um bom elenco. Ainda que traga personagens esterotipados, seus intérpretes entregam um desempenho favorável e os clichês de suas composições sinceramente não importam. A excessão, é certamente o andróide David, que o monstro Michael Fassbender faz muitíssimo bem (ele anda de bicicleta, joga basquete e adora Lawrence da Arábia) e o roteiro evidentemente concentra nele algumas de suas melhores ideias; o que David realmente quer? Porque fez as coisas que fez? Um personagem fascinante, mas que dá espaço à intensa Noomi Rapace (sexy e tão forte quanto a Ripley de Sigourney Weaver), o carismático Logan Marshall-Green (igualzinho ao Tom Hardy) e a competente Charlize Theron.

Prometheus é um épica e respeitosa nova entrada no universo de Alien, e também o início (?) de uma promissora nova franquia de ficção científica. Scott e seus roteiristas brincam com a ideia da criação da vida e entregam um longa do gênero que traz suspense e gore (a cena do parto, o que foi aquilo?!) como há muito não via.

Mas eu falo por todos quando digo: queremos mais do xenomorfo.

Obs II: Essa crítica foi publicada após a pré-estreia do filme, em São Paulo, no dia 7 de Junho.

Obs III: Em decorrência das inúmeras discussões que o longa pode causar, abrirei um espaço para divulgação de ideias e opiniões na semana que vem.

Anúncios

5 Respostas to “| Prometheus | Ridley Scott vai atrás da origem da Humanidade”

  1. […] Espero que sim. Prometheus estreia no Brasil nesta Sexta. Leia a crítica do filme aqui. Share this:FacebookTwitterGostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar disso […]

  2. […] Crítica do filme Share this:FacebookTwitterGostar disso:GosteiSeja o primeiro a gostar disso. […]

  3. […] nenhum pronunciamento oficial, e vale lembrar que o estúdio ainda mantém a continuação de Prometheus em desenvolvimento com Ridley […]

  4. […] O Oitavo Passageiro e Blade Runner: O Caçador de Andróides. Scott só retornou ao espaço com Prometheus, e agora com Perdido em Marte, filme que definitivamente não vai mudar o gênero ou o mundo, mas […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: