| Rock of Ages – O Filme | Tudo se resume a “Pour some Sugar on Me”


I Wanna Rock: Tom Cruise é Stacee Jaxx

Não me levem a mal, mas não gosto de filmes musicais modernos. Gosto de alguns clássicos (Cantando na Chuva, Grease), mas todos os longas do gênero que são lançados atualmente me dão náuseas (com excessão de Sweeney Todd, mas este ao menos dispensa números de dança) e não justificam a necessidade do formato. Rock of Ages – O Filme traz uma ambientação apropriada para tais espetáculos, mas é simplesmente irritante.

Partindo da peça musical de Chris D’Arienzo, o longa é ambientado em 1987 e traz o jovem casal Sherrie (Julianne Hough) e Drew (Diego Boneta) lidando com um romance enquanto sofrem a influência (tanto negativa quanto positiva) do mundo do rock and roll, assim como a busca pela fama em Los Angeles e a ascensão de novos estilos musicais.

Bem, a premissa já é das mais recicladas possível e mostra-se como um mero pretexto para encher o longa de canções. Novamente, não me acostumo com a ideia de um ato musical preencher espaço narrativo no Cinema e estranho todo momento em que alguns membros do elenco levantam e começam a soltar a voz, independente do espaço ou situação em que se encontram. Mas isso é discussão pra outro post, o que um homem que despreza musicais pode dizer sobre Rock of Ages é que seus números são bem produzidos – ainda que o diretor Adam Shankman constranja na escolha de suas coreografias, “Hit Me with yor Best Shot” que o diga – e trazem ótima iluminação, assim como alguns bons intérpretes.

O melhor deles – e certamente o ponto alto do filme – é o Stacee Jaxx vivido por Tom Cruise. Interpretando o modelo clássico do “rockeiro endeusado por suas fãs”, o ator surpreende ao protagonizar todas suas cenas de canto (seu cover para “Pour Some Sugar on Me” do Def Leppard é sensacional) e também pelo bom trabalho de composição do personagem – sempre com uma voz delirante, frases um tanto incompreensíveis e rodeado por mulheres. Também divertem os coadjuvantes Alec Baldwin e Russell Brand (espere só até ver este último lambendo o microfone), como os proprietários da casa de shows Bourbon Room, ao passo que os dois protagonistas são tão irritantes que parecem ter saído de High School Musical.

Previsível e esquemático do início ao fim, Rock of Ages – O Filme talvez agrade aos fãs de Glee mas certamente passa longe do que é o verdadeiro Rock and Roll, sendo muito mais pop em sua essência. Mas isso é de um cara que não gosta de musicais, então…

2 Respostas to “| Rock of Ages – O Filme | Tudo se resume a “Pour some Sugar on Me””

  1. Eu achei esse filme muito legal, primeiro por que eu gosto de rock e isso é o que não falta, segundo que o Tom Cruise tava gato de roqueiro, e claro, interpretou bem o papel, e terceiro.. é, não tem terceiro, já basta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: