Archive for the Críticas de 2009 Category

| Distrito 9 | Política, drama e aliens

Posted in Aventura, Cinema, Críticas de 2009, Drama, Ficção Científica, Indicados ao Oscar on 18 de outubro de 2009 by Lucas Nascimento

Muito Bom

District 9  Guerra dos mundos: Aliens pousam na África do Sul

A maioria dos filmes de invasão alienígena sempre colocam os invasores como criaturas más, que só querem destruir o planeta sem um motivo especificado. Distrito 9, filme que de conhecido só tem o Peter Jackson na produção, muda isso radicalmente. É o filme de alienígenas mais realista já feito e um dos mais originais também. Um verdadeiro marco no gênero.

Na trama, um OVNI pousa em Joannesburgo, na África do Sul e seus tripulantes, aliens grotescos, são mantidos em uma favela, o Distrito 9. Vinte anos depois, com tanta polêmica e tumultos, os aliens começam a ser expulsos. Nesse cenário encontramos Wikus Vem De Merwe, que passa por uma impressionante transformação.

Distrito 9 é um filme diferente. Fiquei chocado após sair do cinema, é completamente diferente dos outros filmes de aliens. É um drama cheio de política e ótimos efeitos visuais. O filme é contado de maneira quase documental, com trechos de entrevistas e câmeras de segurança, dando um toque realista e sombrio no filme.

Mas o bacana do filme é a transformação do personagem Wikus, vivido muito bem por Sharlto Copley. O que lhe ocorre, lembra muito o Venom de Homem Aranha 3, ele entra em contato com uma substância alienígena e começa a se transformar em um deles. Os efeitos visuais impressionam, assim como a realidade crua do filme, onde os aliens são praticamente escravizados, em uma analogia com o apartheid. O ruim, é que pra metade pro fim, o filme fica um pouco exagerado, com Wikus usando um robô, armas de raios, mas não estraga o feito do filme.

Resumindo, é um filme muito bom, com certeza o mais realista filme de aliens já feito, esbanja originalidade e ótimos efeitos visuais, embora não seja um filme para todos.

Nota: 8,0

Assisti: No Cinema

Data: 17/10/09

Anúncios

| Bastardos Inglórios | Tarantino vai à guerra e sai vitorioso

Posted in Ação, Cinema, Críticas de 2009, Guerra, Indicados ao Oscar on 10 de outubro de 2009 by Lucas Nascimento

Otimo

Inglourious Basterds  Nascidos para matar: O Tenente Aldo Raine e “O Urso judeu” acabam com nazistas

Como vimos no meu Especial sobre Quentin Tarantino, seus filmes sempre foram diferentes, sempre tiveram seu toque pessoal. É como se Tarantino tivesse uma versão diferente das coisas. Agora ele nos apresenta sua arrebatadora visão sobre a Segunda Guerra Mundial. Dividido em cinco capítulos, Bastardos Inglórios é um épico de guerra repleto de humor negro, atuações perfeitas e muita violência. É excelente.

Na trama, um grupo de soldados americanos judeus conhecidos como “Os Bastardos”, são mandados para a França com o único objetivo de matar nazistas e espalhar terror. Paralelamente, uma jovem judia que teve seus pais assassinados por nazistas planeja uma vingança contra eles em uma luxuosa sessão de cinema em Paris. As duas tramas se encontram.

Bom, esse foi o primeiro filme de Tarantino que vi no cinema. O primeiro de muitos, eu espero! O filme é simplesmente fantástico, contém os mesmos elementos de seus filmes anteriores, como violência absurda e brilhantes diálogos longos, que chegam a ser um pouco cansativos, mas não perdem qualidade, já que, na minha opinião, ninguém escreve roteiros como Tarantino. São criadas situações tão absurdas que chegam a ser hilariantes, principalmente no seu clímax, que merece ser aplaudido de pé.

O elenco é também extraordinário. Brad Pitt como o Tenente Aldo Raine é muito engraçado, mas não aparece tanto quanto eu achei que fosse aparecer, mas quando aparece é impagável, com destaque para a cena em que tenta falar italiano. O “Bastardo” que mais me chamou a atenção foi o Sargento Donny, também conhecido como “O Urso Judeu”, que esmaga nazistas até a morte com um bastão de beisebol (!). Do lado nazista, não tem como deixar de mencionar Christoph Woltz, perfeito como Hans Landa, conhecido como “O Caçador de Judeus”. Seu personagem é tão interessante e bem construído e sua atuação é merecedíssima de Oscar. Sem falar nas pontas de Mike Myers e a dublagem de Samuel L. Jackson.

O legal do filme é que ele é dividido em capítulos, além de conter uma ótima trilha sonora, que tempera adequadamente diversos momentos do filme. A fotografia é impecável, principalmente na brilhante cena inicial do filme, que mostra o “Caçador de Judeus” fazendo seu trabalho. São muitos diálogos e cenas marcantes, que com certeza ficarão na memória.

Resumindo, é um ótimo filme, uma visão completamente diferente da Segunda Guerra, atuações perfeitas e um eplêndido clímax que arranca risadas e surpresas inéditas em qualquer outro filme. Quando ele chega no fim da projeção, você fica pensando sobre o que acabou de ver, uma experiência única, cômica e inesquecível, que pode ser descrita com poucas palavras: Um filme de Quentin Tarantino.

Nota: 10

Assisti: No Cinema

Data: 10/10/09

O engraçado, é que eu estava no Shopping Bourbon vendo o filme, logo depois que o filme acabou houve aquele incêndio que vocês devem ter ouvido falar. O clímax de Bastardos Inglórios envolve um cinema em chamas, então eu me senti realmente dentro do filme. Só que, felizmente, eu consegui terminar de ver o filme. E não sou nazista.

| A Era do Gelo 3 | Melhor parte por último

Posted in Animação, Comédia, Críticas de 2009, DVD on 30 de setembro de 2009 by Lucas Nascimento

Ice Age: Dawn of the Dinosaurs  O Amor custa caro: O esquilo Scratch agora tem uma concorrente pela noz

Quando vi a notícia, quase não acreditei. A Era do Gelo 3 foi o filme mais visto nos cinemas brasileiros de todos os tempos! O filme devia ser muito bom mesmo. Chegando em DVD, não perdi tempo e rapidamente o aluguei. Não é que o filme é bom mesmo?

Na trama, a velha turma de animais pré-históricos lida com um tema diferente: família. O bicho-preguiça Sid, deseperado por uma, acaba por descobrir um vale secreto de dinossauros debaixo do gelo. Lá, ele é raptado e com a ajuda de seus amigos, deverá ser resgatado.

Curiosamente, o tema sobre família e paternidade já foi abordado em outra “Parte 3” de uma série de animação: Shrek Terceiro. Só que esse novo filme de A Era do Gelo é bem melhor do que o terceiro Shrek. É mais engraçado, mais divertido, contém ótimas piadas, paródias e ainda tem espaço para o drama e a mensagem de moral.

buck  Magistralmente dublado por Simon Pegg, Buck é o que o filme têm de melhor

O grande destaque filme é a adição de um novo personagem: a doninha Buck, dublada magistralmente pelo excelente Simon Pegg na versão legendada. O personagem é simplesmente perfeito: misterioso, maluco e aventureiro. Não é só o melhor personagem da trilogia, mas um dos melhores personagens da animação. O destaque também fica com o bom e velho esquilo Scratch e sua implacável busca pela noz, só que dessa vez, ele têm um esquilo fêmea como concorrente. Rendem muitas risadas.

Resumindo, é um ótimo filme, diversão para adultos e crianças e sem dúvida alguma o melhor da trilogia. Ótimos personagens e uma criativa história, o diretor brasileiro Carlos Saldanha deve estar satisfeito.

Nota: 9,0

Assisti: Em DVD

Data: 30/09/09

| A Verdade Nua e Crua | Previsível, mas divertido

Posted in Cinema, Comédia, Críticas de 2009, Romance on 26 de setembro de 2009 by Lucas Nascimento

ugly-truth  Isto é Esparta!: Gerard Butler é o novo Hitch nessa divertida comédia

Gerard Butler sempre fez comédias românticas. Deu uma variada com 300 e no futuro filme Gamer, mas ele se dá muito bem fazendo esse tipo de comédia. Do outro lado, temos Katherine Heigl, que do seriado americano Grey’s Anatomy foi ao sucesso com o genial Ligeiramente Grávidos. Juntando as duas faces dessa moeda, mais um roteiro previsível com boas piadas, temos uma divertida comédia.

Na trama, Abby é produtora de um programa de TV, que passa por dificuldades amorosas e com audiência.Quando Mike é contratado para ter um bloco em seu programa, ele passa a ajudar Abby com sua vida amorosa.

O filme é bom sim. Eu não esperava nada dele, depois de um trailer nada chamativo, eu realmente não me esperava ir ver esse filme, mas veja só: É muito bom mesmo. A dupla principal é realmente excelente, tiram muitas risadas e ao mesmo tempo te convencem, a grande piada é que os dois são o exato oposto um do outro.

O roteiro têm muitas piadas e cenas engraçadas, com grande destaque para a cena do jogo de beisebol e a da calcinha vibratória. Apesar de tantos elogios, o filme possui alguns defeitos, como por exemplo, ele é muito previsível, seguindo a fórmula que eu ja mencionei em A Proposta, mas mesmo assim é uma boa diversão.Podemos dizer que ele não é tão original, mas hoje em dia, nenhuma comédia assim é.

Resumindo, é um filme muito bom, cujos grandes elogios são para o talento da dupla principal, que com certeza lhes arrancarão muitas risadas.O principal defeito é seu roteiro muito previsível.E mais, esse já o segundo filme esse ano que tem a música Right Round nos créditos finais!

Nota: 8,0

Assisti: No Cinema

Data: 26/09/09

| O Segurança Fora de Controle | Nova Comédia de Seth Rogen

Posted in Comédia, Críticas de 2009, DVD on 25 de setembro de 2009 by Lucas Nascimento

observe-and-report  Franco atirador: Seth Rogen e sua arma imaginária

A nova comédia de Seth Rogen, brilhante comediante, chega nas prateleiras das locadoras neste mês.Passou longe dos cinemas por aqui, mas ele merece atenção.Tudo bem que os filmes anteriores de Rogen, em que trabalha com o genial Judd Apatow, são muito melhores, mas é uma boa chance de Seth Rogen testar seus talentos como ator.

Na trama, Ronnie Barnhardt é um segurança de shopping center que sonha em se tornar policial.Sua hora de brilhar pode acontecer com a chegada de um pervertido, que aterroriza mulheres no estacionamento aparecendo completamente nu.A chance de Ronnie de ser um herói.

O que se esperar de uma comédia com Seth Rogen? Muitas risadas, isso eu garanto.Rogen nos presenteia com uma de suas melhores atuações, seja fazendo piadas, xingando menores de idade ou perseguindo um maníaco pelado, ele consegue divertir o espectador.O elenco coadjuvante tem de principal destaque Ray Liotta, como um agente federal e Anna Faris como a garota dos sonhos de Ronnie.O elenco é bom, mas fica ofuscado pelo grande talento de Rogen.

O roteiro é bem original e contém doses de ação e violência engraçadas, meio como fez Chumbo Grosso, onde a graça é colocar gente normal fazendo atos violentos exagerados.O grande problema de “O Segurança Fora de Controle” é a sua duração.O filme é muito apressado, as coisas acontecem rápido demais, o que em certos momentos chega a ser meio imcompleto.Acho que o filme merecia, ao menos, vinte minutos a mais.Além disso, o ritmo pode ficar meio lento, mas o trabalho de Rogen compensa.

Resumindo, uma das melhores atuações de Rogen, onde um dos únicos defeitos do filme é sua apressada duração.Destaque para a engraçadíssima cena da luta dos skatetistas e a perseguição ao maníaco pelado.

Nota: 7,5

Assisti: Em DVD

Data: 25/09/09

| Eu te amo, cara | Bons atores, mas o roteiro é fraco

Posted in Comédia, Críticas de 2009, DVD on 6 de setembro de 2009 by Lucas Nascimento

man  Curtindo a vida adoidado: Jason Segel brilha no papel de Sydney, em especial nessa cena

Sabe aquele tipo de comédia romântica em que um solteirão começa a conhecer mulheres pela internet, marcar encontros com consequências engraçadas e personagens hilários.Troque o solteirão por um cara noivo e as mulheres pelos homens e aí está a trama desse filme, que parecia ser tão bom.Parecia…

Na trama, Peter vai se casar, só que não tem nenhum melhor amigo para ser seu padrinho, então rapidamente vai a procura de amigos pela internet.A busca leva ao endoidado Sydney, que promete ser um desastre em sua vida.

Os protagonistas Jason Segel e Paul Rudd ja trabalharam juntos em dois outros (geniais) filmes: Ligeiramente Grávidos e Ressaca de Amor, agora, qual a coisa que esses dois filmes tem em comum? Judd Apatow está neles, sendo produtor ou direto. Foi isso que faltou no filme, o dedo mágico de Judd Apatow, que sempre dá um toque especial repelto de originalidade a seus filmes, e sua ausência em Eu te amo, cara eliminou a graça do filme, que apesar de ter boas atuações, possui um roteiro fraco, que não possui muitas cenas engraçadas.

Bom, algumas piadas são boas, como o “templo da perdição” de Sydney e a hilária participação de Lou Ferrigno, que brilhava no papel do Hulk daquele seriado de televisão.A cena do cocô de cachorro também é boa.

Resumindo, é um filme que só se mantém bom pelas suas hilárias atuações, com destaque para Jason Segel, e algumas poucas piadas que o fraco roteiro possui.Se ao menos o grande Apatow tivesse se envolvido…

Nota: 5,5

Assisti: Em DVD

Data: 06/09/09

| Se Beber, Não Case! | Melhor Comédia do ano

Posted in Cinema, Comédia, Críticas de 2009 on 22 de agosto de 2009 by Lucas Nascimento

hangover3  Despedida em Las Vegas: O hilário e inspirado trio principal          

Nos EUA esse filme foi um grande sucesso entre críticos e público, rendendo muitos elogios e até uma sequência agendada para 2011.Eu fiquei surpreso com todo o sucesso que o filme fez, se tratando de uma fórmula já conhecida:Bebedeira em Las Vegas.Com isso, fui para o cinema esperando muito do filme, e adivinha só:Não me decepcionei.

Na trama, Doug e seus amigos vão para sua despedida de solteiro em Las Vegas.Após uma noitada de bebedeira, eles acordam no quarto de hotel completamente bagunçado, e o pior:o noivo sumiu, então devem relembrar tudo o que fizeram e achar Doug.

Bom, é sem dúvida um filme muito engraçado, que rende situações hilárias, constrangedoras, participações especiais e um elenco muito inspirado, com destaque para o ótimo Zach Galifianakis, que interpreta o barbudo Alan.Suas piadas e sua atuação, principalmente a cena que parodiza Rain Man são impagáveis e hilárias.O diretor Todd Phillips tem um grande e original controle sob seus atores, as imagens de Las Vegas são muito bem captadas e utilizadas.O roteiro de comédia mais original que eu já vi em um bom tempo.

O que é mais engraçado mesmo, são as situações, como por exemplo o grande tigre encontrado no banheiro, o dente perdido de um dos personagens e o chefe de uma organização criminosa asiática preso de cueca no porta-malas do carro.Mas a versão que chegou no Brasil, é um corte mais leve, para que, assim, pudessem ter uma censura menor, mas isso não é motivo para desvalorizar essa brilhante e genial comédia.

Resumindo, vá logo para o cinema assistir a essa hilária comédia, que é realmente uma das melhores dos últimos tempos e não se atreva a deixar a sala quando os créditos começarem, por que é uma das cenas mais engraçadas, em que são reveladas as fotos da noitada.

Nota: 9,0

Assisti: No Cinema

Data: 22/08/09