Arquivo para a pele que habito

| A Pele que Habito | O perturbador novo filme de Almodóvar

Posted in Cinema, Críticas de 2011, Drama, Suspense with tags , , , , , , , , on 9 de novembro de 2011 by Lucas Nascimento


A Noiva de Frankenstein: Antônio Banderas e sua criação, com os traços de Elena Anaya

A busca pela perfeição estética ganha um psicótico novo olhar com o novo longa do diretor Pedro Almodóvar. Com Antonio Banderas à frente de um elenco equilibrado e um roteiro surpreendente, A Pele que Habito é um filme poderoso e uma das experiências mais marcantes do ano.

A trama gira em torno do cirurgião plástico Robert Ledgard que, após a morte de sua mulher, trabalha obsessivamente na confecção de uma “pele perfeita”, ignorando qualquer escrúpulo moral.

Tomando o livro Tarantula de Thierry Jonquet como fonte de adaptação, Almodóvar escreve e dirige o longa, cumprindo ambas as tarefas com seu habitual talento, principalmente no controle dos personagens (cada um deles ganha o foco necessário aqui) e na mistura de gêneros – um diretor menos experienciado transformaria o filme em uma bagunça – gerando inúmeras discussões sobre moral e a ética científica. Todos os planos escolhidos pelo cineasta são fantásticos e ganham força com o design de produção de Antxón Gómez, que preenche diversos cenários com elementos vestuários (vestidos, manequins e a loja onde um dos personagens trabalha) e reforça ideias subjetivas (como a decoração da casa de Ledgard, repleta de quadros que realçam a beleza do corpo humano); quase que criando uma cena perfeita.

Contribuindo na criação da perfeição estética/visual, há também a fotografia de José Luis Alcaine (que acerta na posição dos objetos e nas tomadas onde Ledgard observa sua criação através de uma grande televisão) e a inquietante trilha sonora de Alberto Iglesias, que faz ótimo uso de violinos e batidas, fornecendo um tom sinistro ao longa.

Em uma das melhores performances de sua carreira, Antonio Banderas compõe o dr. Ledgard com um misto de sentimentalismo e loucura – basta observar sua vingança digna de serial killer num dos pontos-chave do filme, realmente assustador – carregando muito carisma. Belíssima em cena com um apertadíssimo collant, Elena Anaya (que trabalhou com Almodóvar em Fale com Ela) faz um ótimo trabalho com Vera, o “experimento” do protagonista, exibindo um olhar curioso e penetrante em suas cenas. Destaque também para Marisa Paredes como Marilia, que cria uma interessante relação mãe-e-filho com Banderas.

Se eu tenho algo a reclamar sobre a execução quase perfeita de A Pele que Habito é a mistura de narrativas. Em determinado ponto, somos apresentados a flashbacks de diferentes personagens – e a história que estes contam é essencial para entendimento da trama principal – mas alguns destes mostram-se desnecessários (como a trama secundária de Zeca, irmão de Ledgard) e desviam levemente a atenção do longa. Nada catastrófico.

A Pele que Habito é um dos filmes mais surpreendentes (e bizarros) que você verá este ano. Almodóvar segura bem o suspense, comete alguns erros mas o resultado é mais que satisfatório, contando uma conclusão que certamente assombrará o espectador ao fim da sessão.

Esta semana nos cinemas… (04/11)

Posted in Esta Semana nos cinemas with tags , , , , , , , , , , on 3 de novembro de 2011 by Lucas Nascimento

Confira abaixo as principais estreias desta semana nos cinemas brasileiros:

A Casa dos Sonhos

Sinopse: O bem-sucedido editor Will Atenton deixa seu emprego de importante executivo em Manhattan e se muda com a esposa e duas filhas para uma charmosa cidade da Nova Inglaterra. Mas, à medida que vão se adaptando à sua nova vida, eles descobrem que seu lar perfeito foi o local do assassinato de uma mãe e seus filhos. E a cidade inteira acredita que foi pelas mãos do marido que sobreviveu.

Censura: 14 anos

Vontade de ver: 2/5

O Guarda

Sinopse: Um policial irlandês pouco ortodoxo e um agente do FBI se unem para combater o tráfico de drogas internacional.

Censura: 14 anos

Vontade de ver: 3.5/5

Jardim das Folhas Sagradas

Sinopse: Jardim das Folhas Sagradas é um longa de ficção construído a partir de Bonfim, um bancário bem sucedido, negro e bissexual, casado com uma mulher branca e de crença evangélica. Ele vive na Salvador contemporânea e recebe a incumbência de montar um terreiro de candomblé no espaço urbano. Para isto, enfrentará a especulação imobiliária numa cidade de crescimento vertiginoso, o preconceito racial e a intolerância religiosa.

Censura: 12 anos

Vontade de ver: 3/5

A Pele que Habito

Sinopse: Richard Ledgard é um cirurgião plástico que após a morte da sua mulher num acidente de carro se interessa pela criação de uma pele com a qual poderia tê-la salvo. Doze anos depois, ele consegue cultivar esta pele em laboratório, aproveitando os avanços da ciência e atravessando campos proibidos como os da transgénese com seres humanos. No entanto, este não será o único delito que o cirurgião irá cometer.

Censura: 16 anos

Vontade de ver: 5/5

O Preço do Amanhã

Sinopse: O filme se passa em um futuro não muito distante, onde a ciência descobriu um processo que interrompe o envelhecimento aos 25 anos. Com os ricos se tornando belos imortais, o resto da humanidade terá de lutar para sobreviver.

Censura: 12 anos

Vontade de ver: 4/5

Terror na Água 3D


Sinopse: Um fim de semana na casa de lago se transforma em um pesadelo para sete turistas que são surpreendidos com ataques de tubarões.

Censura: 14 anos

Vontade de ver: 1/5

Bem, essas são suas opções para o fim de semana. Boa sessão!