Arquivo para ambiente

| Sucker Punch – Mundo Surreal | Combo de cultura pop nerd e lindas beldades

Posted in Ação, Aventura, Cinema, Críticas de 2011 with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 26 de março de 2011 by Lucas Nascimento


Emily Browning estonteante como Babydoll

Hoje em dia, todo mundo quer complicar. Dramas, comédias e principalmente filmes de ação; enchê-los de simbolismo, reviravoltas e conceitos inteligentes. Mas bem, complicar é para quem sabe complicar, o que não é o caso de Zack Snyder, que oferece belos visuais e cenas de ação, mas perde-se na fantasia nivelada que criou.

A brincadeira começa quando a jovem Babydoll (Emily Browning) é internada em um hospício por seu padrasto, – cena de abertura que soa magnífica com a canção “Sweet Dreams”, da própria Browing – onde passará por uma lobotomia em cinco dias. Enquanto a hora não chega, ela planeja uma fuga com as outras internas, criando um mundo imaginário que possibilitará sua saída.

Quem vê os trailers pensa: “caramba, o que dragões e batalhas com samurais gigantes têm a ver com uma fuga de prisão?”, e realmente todas as estonteantes e estilosas cenas de ação que o filme oferece – e que são o ápice da produção – são absolutamente desnecessárias e em nada contribuem para a trama; uma relação simbólica com o nível de realidade aqui e ali, mas nada de genial ou emocional, já que as personagens não sofrem não perigo real em tais sequências. Mas mal não faz, já que Snyder continua mostrando sua dinâmica visão em tais sequências.

O espectador embarca na mente de Babydoll, que viaja por ambientes variados mas todos com a mesma característica: um fabuloso design de produção que explora e faz referências a diversos gêneros do cinema, adotando também a mesma técnica de filmagem (a câmera balança sem parar nas trincheiras da Primeira Guerra e Snyder excita-se a grau masturbatório no uso da câmera lenta no tiroteio dos robôs) e alternando com habilidade a fotografia de Larry Fong em cada nível – por exemplo, cores cinzentas na Primeira Guerra, luzes de neon no combate dos robôs.


As igualmente belíssimas Abbie Cornish e Jena Malone, como Sweet Pea e Rocket

Mas que Sucker Punch seria bonito não havia sombra de dúvida, a dúvida estava em como Snyder iria juntar tudo isso em uma boa trama, coisa que infelizmente ele não alcança. Repito: complicar é para quem sabe, assim como Christopher Nolan em A Origem e Martin Scorsese em Ilha do Medo (dois filmes que curiosamente apresentam influência aqui). O diretor levou sua criação muito a sério e ainda tenta pagar de filósofo ao passar uma lição de moral fraca e descartável, além de apresentar uma estrutura episódica demais com os devaneios de Babydoll.

O elenco feminino é de cair o queixo de qualquer marmanjo. Mulheres lutando e atirando com vestimentas curtas e sensuais… Enfim, Emily Browning é carismática com sua Babydoll, seu desempenho na cena inicial também mostra sua eficáz carga dramática. Vanessa Hudgens e Jamie Chung pouco fazem na construção de suas Blondie e Amber – as personages tem pouco tempo em cena. Abbie Cornish e Jena Malone têm boa química como as irmãs Sweet Pea e Rocket.

Zack Snyder entrega quatro filmes dentro de um, todos com visuais e coreografias de luta impressionantes, mas confundiu-se na cola chamada roteiro que une todos eles, cujos conceitos não são nada para qual o espectador estivesse “despreparado”, frase de marketing da Warner. Agora, resta esperar o que o diretor vai fazer com o novo Superman…

Saem os indicados ao Visual Effects Society Awards 2011

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 10 de janeiro de 2011 by Lucas Nascimento

Vamos deixar uma coisa bem clara: esses indicados não são para o Oscar, e sim para o prêmio do Visual Effects Society Awards, cujo foco é no trabalho de efeitos visuais, por isso não estranhe se o post parecer meio repetitivo. Confira abaixo os indicados (apenas na parte de cinema):

Melhores Efeitos Visuais (Usados em filmes de forma constante)

Alice no País das Maravilhas

A Origem

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1

Homem-de-Ferro 2

Tron: O Legado

Melhores Efeitos Visuais Coadjuvantes (usados sutilmente, vamos assim dizer…)

Além da Vida

Cisne Negro

Salt

Robin Hood

Zona Verde

Melhores Efeitos Visuais em Filme de Animação

Como Treinar o seu Dragão

Enrolados

A Lenda dos Guardiões

Shrek para Sempre

Toy Story 3

Melhor personagem digital em um Longa Metragem

Como Cães e Gatos 2 – A Vingança de Kitty Galore (Kitty Galore)

As Crônicas de Nárnia – A Viagem do Peregrino da Alvorada (Reepicheeb)

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1 (Dobby)

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1 (Monstro)

Melhor Personagem digital em uma Animação

Como treinar o seu Dragão (Toothless)

Enrolados (Rapunzel)

A Lenda dos Guardiões (Digger)

Megamente (Minions)

Melhor Ambiente Digital criado em um Longa Metragem

A Origem (Sonho em Paris)

Homem-de-Ferro 2 (Stark Expo)

Príncipe da Pérsia – As Areias do Tempo (Sala da Areia)

Tron – O Legado (Sala de Discos)

Melhores Modelos e Miniaturas usados em um Longa Metragem

A Origem (Destruição do Hospital)

Homem-de-Ferro 2 (Drones das Indústrias Hammer)

Ilha do Medo (Ala C, ext/int; Farol, ext/int)

Os Mercenários (Explosão do Palácio)

Melhor Composição em Longa Metragem

Além da Vida

Alice no País das Maravilhas

A Origem

Tron – O Legado

Interessantes essas categorias, não? Os vencedores serão anunciados em 1º de Fevereiro. Aguardem…

Contatos Imediatos: Especial PREDADORES

Posted in Especiais with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 20 de julho de 2010 by Lucas Nascimento

O aguardadíssimo Predadores chegou no Brasil. O filme promete uma radical retomada aos dias de glória do famoso alienígena. Acompanhem esse especial e desvendaremos os segredos da produção e do Predador…

Recolocando a franquia nos Trilhos


Robert Rodriguez: A força do projeto

A grande força e quem empurrou o projeto para frente é, você deve imaginar, Robert Rodriguez. Escreveu o primeiro rascunho do que viria e ser Predadores em 1994, mas foi recusado pela Fox por exigir um orçamento muito alto.


O diretor estreante Nimród Antal

Quinze anos depois e estamos em 2009. A Fox volta atrás e chama Rodriguez para dar vida ao projeto após o fracasso da franquia Alien Vs. Predador. Nimród Antal assumiu a direção e Rodriguez trabalhou como produtor. Ambos queriam que Predadores fosse uma sequência dos dois primeiros filmes, ignorando completamente AVP.

O título no plural, referência à Aliens de James Cameron, tem um sentido duplo; não só se refere apenas às criaturas alienígenas, mas também ao grupo humano, que poderia matar um ao outro mesmo sem os Predadores.

Personagens

Royce (Adrien Brody)

Ex-militar, Royce tornou-se um  perigoso mercenário. Autoconfidente e com postura de líder, não tem medo de morrer e fará de tudo para ajudar seus parceiros a sobreviver no hostil ambiente.

 

 

 

 

 

Isabelle (Alice Braga)

Bela e perigosa, Isabelle trabalhava nas Operações Especiais (Black Ops) como atiradora sniper. É habilidosa e silenciosa e na Terra, teve seu parceiro morto. No planeta dos Predadores, ela acha que encontrará sua chance de redenção.

 

 

 

 

Noland (Laurence Fishburne)

Perigoso e meio louco, Noland é um sobrevivente que já estava no planeta muito antes da chegada dos outros assassinos. Ele os ajuda, dando informações e dicas de como achar uma maneira de matar os Predadores.

 

 

 

 

Edwin (Topher Grace)

 Edwin é um médico que viu e fez muitas coisas horríveis em sua vida. Sua pricnipal arma é o cérebro, é uma pessoa muito inteligente e misteriosa, acreditando ser o mais perigoso do grupo de humanos. Ele possui um segredo.

 

 

 

 

Cuchillo (Danny Trejo)

Com certeza o personagem é ideia pura de Robert Rodriguez. Cuchillo era o traficante de drogas mais perigoso e mortal do México. Cresceu nas ruas e se tornou um assassino. No planeta dos Predadores, está sempre na dele e lutando para sobreviver.

 

 

 

 

Hanzo (Louis Ozawa Changchien)

 Silencioso e sempre na dele, Hanzo possui as habilidades de um samurai e fazia parte de uma Yakuza (organizações criminosas do Japão), trabalhando como assassino. Relances dos trailers prometem uma épica luta de espada contra um dos Predadores. Vamos aguardar.

 

 

 

Origem do Personagem


O conceito inicial do Predador, por Stan Winston

O responsável pelo visual e conceito da criatura, foi o grande mago dos efeitos visuais Stan Winston. Enquanto trabalhava em Aliens com James Cameron, foi contratado para criar o design do Predador, aceitando até algumas sugestões de Cameron.

O estúdio de Winston criou a roupa e todos os efeitos práticos que o personagem requiria. O objetivo era criar um monstro convincente, que diferia dos primeiros conceitos do personagem, que possuía um longo pescoço, cabeça de cachorro e um único olho, algo difícil de ser criado para a época.

A Franquia Original

O primeiro filme da série foi lançado em 1987. Protagonizado por Arnold Schwarzenegger, é um clássico de ação e aventura, possuindo também muito suspense. É a base para o filme de 2010.

O Herói: Arnold Schwarzenegger, com seu inesquecível bordão: “You Ugly Motherfucker…”

O segundo prometia muito: mostrar os ataques do Predador em plena Los Angeles, mas ele me decepcionou um pouco ao se focar mais na rivalidade entre as gangues da cidade do que no alienígena em si. Curiosidade: No fim do filme é possível encontrar o crânio do Alien. Uma pista do desastre que viria futuramente…

O Herói: Danny Glover.

Batalhas com o Alien

Juntar dois dos mais icônicos personagens de ficção científica (no cinema, já que a luta já rolou em quadrinhos e games) parecia uma das ideias mais bacanas e empolgantes da época, mas acabou por ser o ponto mais baixo da saga dos Predadores no cinema ( e do Alien também) é sem dúvida a franquia AVP: Alien Vs. Predador.

Round 1: O filme é até assistível; o que falta é mais ação, sangue, destaque para os alienígenas e uma trama de humanos que seja suportável.

Vencedor: Vamos chamar de empate, considerando o nascimento do Predalien na cena final.

Round 2: Uma coisa tenebrosa que não merece ser chamada de filme. O roteiro é tão babaca, a direção é tão amadora que faz Ed Wood parecer Stanley Kubrick e a fotografia é assustadoramente escura! Literalmente, não se enxerga nada. O Predalien tinha tudo para dominar o filme, mas…

Vencedor: O desinteressante Predador Solitário.

Predadores: Máscaras Novas

Para esconder o rosto monstruoso, os Predadores utilizam-se de diversas máscaras. Vamos analiza-las aqui, incluindo as do novo filme.

Modelo: Clássico
Filme: Predador, Predador 2
Descrição: A máscara tradicional do Predador.

Modelo: Scar
Filme: Alien Vs. Predador
Descrição: A máscara tradicional do Predador, com uma marca de ácido deixada pelo Alien.

Modelo: Hunter
Filme: Alien Vs. Predador 2
Descrição: Uma versão surrada e desgastada de um modelo diferente da máscara tradicional. Possui rachaduras, chifres e símbolos alienígenas.

Modelo: Celtic
Filme: Alien Vs. Predador
Descrição: Possui a mesma estrutura da máscara original, mas a “boca” é diferente, sendo mais radical e amedrontadora. É também uma das únicas máscaras que não possui um visor único.

Modelo: Chopper
Filme: Alien Vs. Predador
Descrição: Possui ondulações e um único visor, além de possuir uma forma diferente, mais cabeçuda.

Modelo: Black (ou Tracker)
Filme: Predadores
Descrição: A máscara tradicional do Predador em cor preta. De novidade, ela possui uma mandíbula de osso (não humana). É um dos novos “SuperPredadores”.

Modelo: Falconer
Filme: Predadores
Descrição: Uma máscara maior e menos definida do que as outras, possuindo duas lentes de visão. É também um dos “SuperPredadores”.

 

Modelo: Não sei o nome, mas apelido-o carinhosamente de “mamute”
Filme: Predadores
Descrição: Uma versão mais desgastada e com mais detalhes em relevo, além de possuir lentes de vidro e dois chifres no queixo. É um dos “SuperPredadores”.

Inspetor Bugiganga: Um Guia sobre as armas do Predador

1-  Arma Plasma: A maioria dos predadores os carregam no ombro. Dispara do canhão um potente raio de plasma.

2- Bomba: Localizado em um dos braceletes, o dispositivo é usado como auto-destruição. Uma pequena contagem regressiva é feita e a explosão ocorre com a força de uma mini-bomba nuclear.

3- Lâminas de Pulso: Originadas do bracelete oposto, as lâminas são indestrutíveis se comparadas a qualquer metal da Terra. Possuem de 12 a 18 polegadas de comprimento e, em caso de emergência, podem ser disparadas.

4 – Mira Laser: Localizada no capacete, a mira laser é utilizada para auxiliar em ataques à distância.

5 – Visão infravermelha: Graças ao visor do capacete, os predadores possuem visão infravermelha do ambiente e de suas presas, tornando-se uma arma muito eficiente.

6 – Chakram: Um tipo bem mais mortífero de shuriken, o Chakram é forte o suficiente para cortar ossos e carne.

7 – Camuflagem: Provavelmente a arma mais comum entre os predadores, o dispositivo de camuflagem é acionado pelo computador de pulso de um dos braceletes.

Predadores de Hollywood: Início de uma nova Franquia?

Robert Rodriguez já comentou em algumas entrevistas a possibilidade de novos filmes do Predador. Não necessariamente uma sequência, mas também prelúdios, com destaque para a história do personagem Noland.

Consciente, já que o personagem deve ter muita história para contar, mas ainda acho que o Predador tem que ganhar uma série de ataques dignos na cidade grande, como Nova York… Nas mãos certas, seria o perfeito blockbuster.

Bem, espero que tenham gostado, resta esperar para ver o filme e descobrir se o Predador voltou mesmo aos seus dias de glória. Confira a crítica aqui, até mais!