Arquivo para até o fim

Primeiro trailer de A MOST VIOLENT YEAR

Posted in Trailers with tags , , , , , , , , , on 18 de setembro de 2014 by Lucas Nascimento

mostviolent_p1

Guardem bem este nome: J.C. Chandor. É responsável por apenas dois filmes, Margin Call e Até o Fim, mas já se mostra um cineasta muito interessante. Seu novo projeto é A Most Violent Year, que traz Oscar Isaac e Jessica Chastain como um casal que tenta prosperar na Nova York de 1981, estatisticamente o ano mais violento da história da cidade. Confira o primeiro trailer:

A Most Violent Year estreia nos EUA em 31 de Dezembro.

Ficaremos de olho.

Anúncios

Os Mestres do Oscar 2014 | Volume III: Sons & Música

Posted in Especiais with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 26 de fevereiro de 2014 by Lucas Nascimento

oscar3

E chegamos ao volume 3 do especial Oscar 2013. Aqui, analisaremos as categorias de som e as musicais. Vamos nessa:

som1

Uma explosão não é uma explosão se ela não tiver um som ensurdecedor, certo? Manipular o som criado ou capturado é uma tarefa complicada, mas o resultado pode ser impactante. Os indicados são:

Até o Fim | Steve Boeddeker and Richard Hymns

som_lost

Deixando a performance de Robert Redford e a trilha sonora de Alex Ebert (que venceu o Globo de Ouro), a Academia deixou uma indicação de “consolo” para Até o Fim na categoria de edição de som. Ainda não assisti ao filme de J.C. Chandor (a estreia está prevista para 7 de Março, apenas), mas de longe já da pra perceber que a produção aposta em sequências de tempestades e ondas furiosas – o que sempre funciona bem em tela, especialmente quando a equipe sonora sabe o que faz (e Richard Hymns é um mestre).

Capitão Phillips | Oliver Tarney

som_phillips

Mesmo que seja mais um thriller em natureza, Capitão Phillips oferece algumas cenas de ação impressionantes – e o trabalho de som nestas é impecável. O grande destaque certamente fica com as duas tentativas de invasão dos Somali ao Maersk Alabama, sendo que a segunda contou com diversas pirotecnias (jatos d’água, sinalizadores e metralhadoras) em alto mar.

  • Motion Picture Sound Editors – Edição de Diálogos e ADR

O Grande Herói | Wylie Stateman

SOM_survivor

Filme que se tornou um queridinho por alguns críticos, O Grande Herói também não chegou às telas brasileiras ainda. Mas assim como minha análise subjetiva a Até o Fim, o filme estrelado por Mark Whalberg certamente faz um bom trabalho com suas sequências de ação, que envolvem tiroteios, explosões e quedas de helicópteros.

Gravidade | Glenn Freemantle

som_gravidade

O som não se propaga no vácuo, mas a equipe responsável pela sonoplastia de Gravidade encontrou formas inteligentes de não transformar o filme de Alfonso Cuarón em uma produção muda. Os efeitos sonoros são reduzidos ao mínimo e, mais importante, geralmente são exibidos de acordo com a percepção dos personagens principais: toques abafados, batidas opacas, etc, todos sob a perspectiva de alguém com capacete. Não é só cientificamente apurado, mas também é muito assustador observar os desastres espaciais sem efeitos sonoros.

  • BAFTA
  • Critics Choice Awards
  • Motion Picture Sound Editors – Melhor Foley e Edição de Efeitos Sonoros

O Hobbit: A Desolação de Smaug | Brent Burge

som_smaug

Como havia comentado no volume anterior, na sessão de efeitos visuais, um dragão fez toda a diferença neste segundo Hobbit. Não só pelas poderosas cuspidas de seu lança-chamas ou seus passos largos, mas especialmente pelo excelente trabalho de Brent Burge ao modificar sutilmente a voz de Benedict Cumberbatch (já grave por natureza) a fim de tornar o dragão Smaug ainda mais ameaçador. Só a criatura nórdica já é o suficiente para a indicação, mas A Desolação de Smaug se beneficia ainda de diversas outras cenas de ação, que trazem belos efeitos sonoros de flechadas, barris, ursos e aranhas gigantes. Pena ter que bater de frente com Gravidade…

APOSTA: Gravidade

QUEM PODE VIRAR O JOGO: O Hobbit, talvez

MEU VOTO: Gravidade

FICOU DE FORA: Círculo de Fogo

SOM_RIM

Quando vemos pela primeira vez os robôs colossais partindo para sair na mão com criaturas igualmente colossais em Círculo de Fogo, o espetáculo visual não é o suficiente: o design de som da equipe de Guillermo Del Toro faz jus aos confrontos violentos e monumentais, seja para retratar os elementos tecnológicos dos Jaegers, os rugidos fantásticos dos kaijus ou o rastro de destruição deixados por seus embates, o filme é daqueles que oferecem uma imersão sonora total – especialmente no IMAX.

som2

Ok, o filme está pronto, editado, os efeitos visuais estão finalizados e os sons no lugar. Agora vem o grande desafio da pós-produção: juntar todos os efeitos sonoros com a trilha sonora, dando espaço a cada um deles de forma apropriada. Os indicados são:

Capitão Phillips | Chris Burdon, Mark Taylor, Mike Prestwood Smith e Chris Munro

mix_phillips

A mixagem de Capitão Phillips colabora perfeitamente tanto com a direção quanto com a montagem, ambas intensas. No caso das camadas sonoras, o destaque fica para os diversos personagens que falam e gritam simultaneamente – especialmente no primeiro contato que o personagem de Hanks tem com os piratas, que surgem gritando em outro idioma ao passo em que a tripulação tenta acalmá-los. O exemplo comprova a busca do filme de Paul Greengrass pelo realismo quase documental, praticamente jogando o espectador dentro da ação.

O Grande Herói | Andy Koyama, Beau Borders e David Brownlow

mix_survivor

Repito o que disse sobre O Grande Herói na seção de Edição de Som: ainda não estreou, mas deve impressionar por suas cenas de ação.

Gravidade | Skip Lievsay, Niv Adiri, Christopher Benstead e Chris Munro

mix_gravidade

Tendo em vista que Gravidade retrata o espaço sem som, é relativamente mais fácil para a equipe de mixadores combinar suas faixas sonoras. Aliás, em diversos momentos a trilha sonora de Steven Prince se encaixa tão bem que quase atua como um efeito sonoro diegético (mérito de sua natureza abstrata, discutiremos isso em instantes) nas cenas ambientadas no vácuo espacial, ganhando ainda mais impacto quando estas retratam os intensos acidentes com destroços – com nada, apenas a trilha e as vozes no rádio de George Clooney e Sandra Bullock como guia. É uma fórmula que se mantem ao decorrer da produção; e funciona. Maravilhosamente bem.

Cinema Audio Society

O Hobbit: A Desolação de Smaug | Christopher Boyes, Michael Hedges, Michael Semanick e Tony Johnson

mix_smaug

Como já havia explicitado na sessão de Edição de Som, A Desolação de Smaug oferece muito mais cenas de ação do que o antecessor, e estas são mais elaboradas e apostam também em eventos paralelos. Um exemplo de maravilha sonora é a sequência da fuga dos anões em barris: não só temos camadas de som com a água, madeira e os gritos do personagens, mas logo depois entram em cena os orcs com seus bastões e os elfos com seus arcos – sem falar na trilha sonora de Howard Shore, temperando a sequência apropriadamente.

Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum | Skip Lievsay, Greg Orloff e Peter F. Kurland

mix_llewyn

Sempre espere um filme musical (ou com elementos do tipo) marcar presença na categoria de Mixagem de Som. O esquecido Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum se concentra na jornada de Oscar Isaac para se tornar um astro da música folk, premissa que rende diversas sequências baseadas em canções: a que traz “Please, Mr. Kennedy” é particularmente mais complicada em termos de mixagem, já que envolve três cantores simultâneos que emitem diferentes versos da letra e “efeitos sonoros” com suas bocas.

APOSTA: Gravidade

QUEM PODE VIRAR O JOGO: Inside Llewyn Davis

MEU VOTO: Gravidade

FICOU DE FORA: Rush: No Limite da Emoção

mix_rush

Tudo bem, eu meio que já esperava a ausência de Rush: No Limite da Emoção nas categorias principais, mas é um absurdo que o filme de Ron Howard não tenha conseguido nem uma indicação por seu eficaz trabalho de som. A área da mixagem é especialmente atraenta, graças ao belo uso da trilha sonora de Hans Zimmer durante as cenas que envolvem corridas em alta velocidades e narrações de comentaristas esportivos. Diversas faixas de áudio que combinam-se perfeitamente bem.

trilha

Um longa-metragem não funciona da mesma maneira sem música. A trilha sonora ajuda a criar o tom, manter o ritmo e encher o espectador de emoção, complementando o que está na tela. Os indicados são:

Ela | Will Butler & Owen Pallett

trilha_her

Will Butler representa a banda Arcade Fire ao lado do compositor canadense Owen Pallett para a trilha sonora de Ela. Predominantemente sutil, o trabalho da dupla aposta em acordes eletrônicos (gosto como “Milk and Honey” surge no início como preparação de terreno) e faz do piano seu principal instrumento. Como o filme em si, é uma trilha delicada e sensível, apostando principalmente no romance (“Photograph” e “Song on the Beach” são muito bonitas) e na melancolia que persegue o protagonista (“Owl“). Depois de Trent Reznor, Daft Punk, Chemichal Brothers e agora o Arcade Fire, fica a noção de que bandas andam acertando bastante em trilhas cinematográficas.

Faixa preferida: Dimensions

Gravidade | Steven Price

trilha_price

Durante diversos momentos da produção, confundi a trilha sonora de Steven Price com efeitos sonoros. Só ouvindo separadamente pude perceber que tais momentos faziam parte de uma criação abstrata e incomum, responsável por definir toda a atmosfera claustrofóbica e aterrorizante do vácuo espacial em Gravidade. A música de Price assume um caráter inteiramente orgânico, assumindo tons eletrônicos distorcidos (Debris), leves notas de piano para momentos mais dramáticos (Aurora Borealis) e quando o emocionante clímax se aproxima, suas composições abraçam tons de superação (Shenzou) e o “epicamente épico” (Gravity). Ótima revelação, vamos ficar de olho em Steven Price.

Faixa preferida: Shenzou

  • BAFTA
  • Critics Choice Awards

A Menina que Roubava Livros | John Williams

trilha_williams

O homem onipresente na categoria… novamente é indicado e, dessa vez, em uma rara colaboração com alguém que não seja Steven Spielberg. Em sua 49ª indicação (!!), John Williams se aventura novamente no período da Segunda Guerra Mundial com a adaptação do best seller A Menina que Roubava Livros. Não assisti ao filme (e, sinceramente, meu interesse no mesmo é mínimo), mas só o tema e as poucas faixas de Williams que ouvi no Youtube comprovam: é mais um trabalho dramático e melancólico do mestre, cheio de piano e violino para traduzir musicalmente uma história pesada e triste. Que venha logo Star Wars: Episódio VII.

Faixa Preferida: One Small Fact

Philomena | Alexandre Desplat

trilha_desplat

Após fornecer acordes mais sombrios em produções como Argo e A Hora Mais Escura, o francês Alexandre Desplat retorna à trilhas adoráveis e delicadas (como, por exemplo, a de O Discurso do Rei e Moonrise Kingdom) com a dramédia Philomena. É um trabalho energético e belo, sendo interessante observar as percussões que se assemelham a uma valsa (Philomena), as que fornecem um apropriado tom de mistério (Reminiscence), humor (Drives to Roscrea) e um pesado drama (No Thought of Ireland). O melhor trabalho de Desplat em anos.

Faixa preferida: Philomena

Walt nos Bastidores de Mary Poppins | Thomas Newman

trilha_newman

Surgindo como um concorrente considerável nos primórdios da corrida pelo Oscar, Walt nos Bastidores de Mary Poppins ficou só com uma indicação pela trilha sonora, assinada pelo talentoso Thomas Newman. E diante da ausência do filme em categorias principais, sua estreia no país foi adiada para 7 de Março. Tendo ouvido apenas a trilha isoladamente, nota-se a intenção de Newman em realizar um trabalho energético e que remeta à produções da Disney. Leve de se ouvir e inventiva.

Faixa Preferida: Jollification

APOSTA: Gravidade

QUEM PODE VIRAR O JOGO: Walt nos Bastidores de Mary Poppins

MEU VOTO: Philomena

FICOU DE FORA: Qualquer Coisa do Hans Zimmer

trilha_zimmer

Hans Zimmer teve um dos melhores anos de sua impecável carreira em 2013. Muitos apontavam para a indicação de sua investida dramática em 12 Anos de Escravidão, mas o compositor alemão acabou ficando de fora. Além do belo trabalho rejeitado, Zimmer ainda proveu faixas memoráveis para a trilha sonora movida a guitarra de Rush: No Limite da Emoção e foi responsável por criar um novo tema para o Superman, tendo a sombra de John Williams para superar – algo que fez muitíssimo bem em O Homem de Aço.

canção

Aqui, temos as canções que são criadas especialmente para filmes, seja em longa-metragem, animação ou documentário. Confira:

“Happy” – Meu Malvado Favorito 2 | Pharrell Williams

song_despicable

Ok, muita gente gosta mas eu simplesmente detesto “Happy”, de Pharrell Williams. Tampouco sou fã da franquia Meu Malvado Favorito, e nem assisti ao segundo filme – ouvi a música indicada separadamente. Não me agrada muito a letra, nem o ritmo da canção. Poderíamos ter muita coisa melhor no lugar.

LETRA

It might seem crazy what I’m ‘bout to say
Sunshine she’s here, you can take a break
Mama – hot air balloon that could go to space
With the air like I don’t care, baby, by the way

Because I’m happy…
Come along if you feel like a room without a roof
Because I’m happy…
Clap along if you feel like happiness is the truth
Because I’m happy…
Clap along if you know what happiness is to you
Because I’m happy…
Clap along if you feel like that’s what you want to do
Here comes bad news, talkin’ this and that
But give me all you’ve got, and don’t hold it back
Well, I should probably warn you, I’ll be just fine
No offense to you, don’t waste your time, here’s why…
Bring me down… can’t nothing…
Bring me down… your love is too high…
Bring me down… can’t nothing…
Bring me down, I said (let me tell you now)
Bring me down… can’t nothing…
Bring me down… your love is too high…
Bring me down… can’t nothing…
Bring me down, I said… Bring me down… can’t nothing…
Bring me down… your love is too high…
Bring me down… can’t nothing…
Bring me down, I said (let me tell you now)
http://www.youtube.com/watch?v=y6Sxv-sUYtM

“Let it Go” – Frozen: Uma Aventura Congelante | Robert Lopez & Kristen Anderson-Lopez

song_frozen

Não assisti à animação Frozen: Uma Aventura Congelante, mas seria preciso viver dentro de uma caverna para não ter ao menos ouvido falar da canção “Let it Go”, que na versão original do filme é cantada pela dubladora Idina Menzel. A cena em questão (liberada pela Disney no Youtube) representa um momento importante para a protagonista e, como mero admirador, devo dizer que é uma bela canção – e que a letra composta por Robert Lopez & Kristen Anderson-Lopez é muito bonita. É a favorita, e deve ganhar.

  • Critics Choice Awards

LETRA

The snow glows white on the mountain tonight,
not a footprint to be seen.
A kingdom of isolation and it looks like I’m the queen.
The wind is howling like this swirling storm inside.
Couldn’t keep it in, Heaven knows I tried.
Don’t let them in, don’t let them see.
Be the good girl you always have to be.
Conceal don’t feel, don’t let them know.
Well, now they know!

Let it go, let it go.
Can’t hold it back anymore.
Let it go, let it go.
Turn away and slam the door.
I don’t care what they’re going to say.
Let the storm rage on.
The cold never bothered me anyway.
It’s funny how some distance,
makes everything seem small.
And the fears that once controlled me, can’t get to me at all
It’s time to see what I can do,
to test the limits and break through.
No right, no wrong, no rules for me. I’m free!

Let it go, let it go.
I am the one with the wind and sky.
Let it go, let it go.
You’ll never see me cry.
Here I stand, and here I’ll stay.
Let the storm rage on.

My power flurries through the air into the ground.
My soul is spiraling in frozen fractals all around
And one thought crystallizes like an icy blast
I’m never going back; the past is in the past!

Let it go, let it go.
And I’ll rise like the break of dawn.
Let it go, let it go
That perfect girl is gone
Here I stand, in the light of day.

Let the storm rage on!
The cold never bothered me anyway

“The Moon Song” – Ela | Karen O & Spike Jonze

song_her

Vocalista do finado Yeah Yeah Yeahs, Karen O já surpreendia no cinema por nos presentear com um inesquecível cover de “Immigrant Song” com Trent Reznor para Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres, de David Fincher. Agora, ela se alia novamente com o cineasta (e ex-namorado) Spike Jonze para a sensível e suave “The Moon Song”, tema principal de Ela. É uma bela canção que captura a magia da relação dos protagonistas e  surge em dos mais bonitos momentos da trama, pelas vozes de Scarlett Johansson e Joaquin Phoenix.

LETRA

I’m lying on the moon
My dear, I’ll be there soon
It’s a quiet starry place
Time’s we’re swallowed up
In space we’re here a million miles away

There’s things I wish I knew
There’s no thing I’d keep from you
It’s a dark and shiny place
But with you my dear
I’m safe and we’re a million miles away

We’re lying on the moon
It’s a perfect afternoon
Your shadow follows me all day
Making sure that I’m
Okay and we’re a million miles away

“Ordinary Love” – Mandela | U2

song_mandela

A popular banda U2 pode estar muito perto de faturar um Oscar com a canção-tema de Mandela (em inglês, com o subtítulo Long Walk to Freedom), cinebiografia com Idris Elba que foi praticamente esquecida pela Academia. Como o filme agora só chegará no Brasil em um lançamento direto para DVD, não sei em que momento a canção “Ordinary Love” aparece (mas aposto que seja nos créditos finais), mas posso dizer o quão bela e maravilhosa é de se ouvir. E olha que não sou nenhum obcecado com o grupo.

  • Globo de Ouro

LETRA

The sea wants to kiss the golden shore.
The sunlight warms your skin.
All the beauty that’s been lost before, wants to find us again.
I can’t fight you anymore; it’s you I’m fighting for.
The sea throws rocks together but time, leaves us polished stones.

We can’t fall any further if, we can’t feel ordinary love.
And we cannot reach any higher, if we can’t deal with ordinary love.

Birds fly high in the summer sky and rest on the breeze.
The same wind will take care of you and I, we’ll build our house in the trees.
Your heart is on my sleeve, did you put it there with a magic marker.
For years I would believe, that the world, couldn’t wash it away

Cause we can’t fall any further if, we can’t feel ordinary love.
And we cannot reach any higher, if we can’t deal with ordinary love.

Are we tough enough, for ordinary love?

We can’t fall any further if, we can’t feel ordinary love.
And we cannot reach any higher, if we can’t deal with ordinary love.

Are we tough enough, for ordinary love?
Are we tough enough, for ordinary love?
Are we tough enough, for ordinary love?

APOSTA: Let it Go

QUEM PODE VIRAR O JOGO: Ordinary Love

MEU VOTO: The Moon Song

FICOU DE FORA: “I See Fire” – O Hobbit: A Desolação de Smaug | Ed Sheeran

song_hobbit

Um dos grandes atrativos do segundo capítulo da adaptação de O Hobbit, é a canção dos créditos executada pelo inglês Ed Sheeran. Peter Jackson sempre tem um bom gosto ao trazer artistas para compor canções baseadas em seus longas da Terra Média, e “I See Fire” sem dúvida é uma das melhores até agora. Não só traz uma temática completamente apropriada à trama de A Desolação de Smaug (fogo, dragões, pânico!), mas é simplesmente belíssima e o faz com elementos simples: vocal, violão e violino.

LETRA

Oh, misty eye of the mountain below
Keep careful watch of my brothers’ souls
And should the sky be filled with fire and smoke
Keep watching over Durin’s sons

If this is to end in fire
Then we shall burn together
Watch the flames climb higher into the night
Calling out father, oh, stand by and we will
Watch the flames burn on and on
The mountainside

And if we should die tonight
Then we should all die together
Raise a glass of wine for the last time
Calling out father, oh
Prepare as we will
Watch the flames burn on and on
The mountainside

Desolation comes upon the sky

Now I see fire
Inside the mountains
I see fire
Burning the trees
And I see fire
Hollowing souls
And I see fire
Burning the breeze
And I hope that you remember me

Oh, should my people fall then
Surely I’ll do the same
Confined in mountain halls
We got too close to the flame
Calling out father, oh
Hold fast and we will
Watch the flames burn on and on
The mountainside

Desolation comes upon the sky

Now I see fire
Inside the mountains
I see fire
Burning the trees
And I see fire
Hollowing souls
And I see fire
Burning the breeze
And I hope that you remember me

And if the night is burning
I will cover my eyes
For if the dark returns then
My brothers will die
And as the sky’s falling down
It crashed into this lonely town
And with that shadow upon the ground
I hear my people screaming out

Now I see fire
Inside the mountains
I see fire
Burning the trees
And I see fire
Hollowing souls
And I see fire
Burning the breeze

I see fire (oh you know I saw a city burning)
(Fire)
And I see fire (feel the heat upon my skin) (fire)
And I see fire (fire)
And I see fire (burn on and on the mountainside)

Menção Honrosa: Qualquer canção original de Inside Llewyn Davis.

Bem, e só nos resta mais um artigo antes da grande cerimônia… Voltem amanhã para o especial de Categorias Principais, com Roteiros, Diretores e, claro, os Filmes indicados.

Leia também:

GLOBO DE OURO 2014: Transmissão ao Vivo

Posted in Transmissão ao Vivo with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 12 de janeiro de 2014 by Lucas Nascimento

golden-globe-homepagerotator_0

23h – Vamos começar! Tina Fey e Amy Poehler no palco.

23:02 – Gosto das duas, mas ainda sinto falta de Ricky Gervais…

23:05 – Já valeu por ver a Elaine Benes com o cigarro eletrônico.

23:08 – Sempre curto as piadinhas sobre os filmes antes da premiação.

23:09 – Mas vamos logo, vai.

23:10 – Agora vai, Sandra Bullock e Tom Hanks sobem ao palco.

23:11 – Melhor Atriz Coadjuvante será a primeira categoria!

23:12 – Jennifer Lawrence vence por Trapaça.

23:12 – Muito empolgado para ver Trapaça. E Jennifer Lawrence dá mais um passo para a dominação mundial.

23:13 – Channing Tatum e Mila Kunis, de O Destino de Júpiter, para apresentar Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Telefilme.

23:14 – E deu Jacqueline Bisset por Dancing on the Edge.

23:15 – Confesso que nunca tinha ouvido falar de Dancing on the Edge.

23:17 – Zzzzzzz

23:18 – E já vamos para o primeiro comercial.

23:21 – E voltamos, com Naomi Watts e Mark Ruffalo para apresentar Melhor Minissérie ou Telefilme.

23:23 – E Behind the Candelabra é o vencedor. O filme de Steven Soderbergh já colecionou não sei quantos prêmios por aí.

23:25 – Agora, indicados a Melhor Atriz em Telefilme ou Minissérie.

23:25 – Elizabeth Moss, por Top of the Lake.

23:27 – A presença de Moss me faz lembrar de que preciso começar a ver Mad Men. Quem sabe este ano?

23:28 – Matt Damon sobe para apresentar Capitão Phillips.

23:29 – Eu gosto pra CARAMBA de Capitão Phillips.

23:29 – Brake.

23:33 – Voltamos, com mais Tina e Amy.

23:35 – O presidente da HFPA no palco. É a cara do Kenneth Branagh, caramba!

23:35 – Jonah Hill e Margot Robbie (gata) sobem ao palco. Probleminhas técnicos, mas agora deu certo.

23:36 – E vão, claro, apresentar O Lobo de Wall Street. Filmaço.

23:37 – Agora sim. Aaron Eckhart e Paula Patton vão apresentar Melhor Ator em Série de Drama. Vai Cranston!

23:38 – Yeah bitch! Bryan Cranston vence por Breaking Bad.

23:40 – Cranston é sensacional. Sem mais.

23:41 – Tem mais! Agora é série de Drama.

23:42 – Breaking Bad é o vencedor. Merecidíssimo!

23:43 – Brake!

23:48 – Voltamos, com Steve Coogan e Philomena Lee (a que inspirou o filme Philomena) para apresentar… Bem, Philomena, claro.

23:49 – Agora os indicados a Melhor Trilha Sonora.

23:50 – O vencedor é Alex Ebert por Até o Fim. Surpresa, todos apostavam em Gravidade.

23:52 – Na sequência, Melhor Canção Original.

23:54 – “Ordinary Love” do U2, de Mandela. Não ouvi ainda, mas meu preferido nem está entre os indicados. “I See Fire”, de O Hobbit.

23:57 – Mais um intervalo. Até que tão rolando umas surpresas, hein…

00:01 – Voltamos, agora com Melhor Ator Coadjuvante em Série, Telefilme ou Minissérie.

00:02 – O vencedor é Jon Voight, por Ray Donovan.

00:05 – Olivia Wilde para apresentar Ela.

00:06 – Parece ótimo, demais.

00:06 – Robert Downey Jr. no palco para apresentar Melhor Atriz em Filme de Musical ou Comédia.

00:08 – E a vencedora é Amy Adams, por Trapaça.

00:09 – Trapaça já ta fazendo a rapa.

00:10 – Brake.

00:14 – Voltamos.

00:16 – Boa piada com paternidade. E agora, Melhor Atriz em Série de Drama.

00:17 – Robin Wright, pela excepcional House of Cards.

00:19 – Lá vem Jim Carrey (you’re alive!) para apresentar Trapaça. Teve até piada pro Shia LaBeouf, hehe.

00:20 – O grande Christoph Waltz chega para apresentar Melhor Ator Coadjuvante!

00:21 – E o vencedor é Jared Leto, por Clube de Compras Dallas.

00:23 – Mais brake.

00:27 – Voltamos e, WTF, Emma Thompson segurando os sapatos para apresentar Melhor Roteiro.

00:29 – O vencedor é Ela, de Spike Jonze.

00:31 – Laura Dern para apresentar Nebraska.

00:33 – Julie Bowen e Seth Meyers para apresentar Melhor Ator em Série de Comédia/Musical.

00:34 – Andy Samberg por Brooklin Nine-Nine

00:36 – Brake.

00:40 – Orlando Bloom e Zoe Saldana para apresentar Melhor Filme Estrangeiro.

00:41 – E o vencedor é A Grande Beleza.

00:43 – Melissa McCarthy e Jimmy Fallon apresentam Melhor Ator em Minissérie ou Telefilme.

00:45 – E mais um premio para Behind the Candelabra: Michael Douglas.

00:48 – Brake.

00:52 – Voltamos, com Chris Pine e Emma Watson para apresentar Melhor Animação.

00:53 – E o vencedor é Frozen: Uma Aventura Congelante.

00:54 – Colin Farrell para apresentar o aguardado Inside Llewyn Davis: Balada de um Homem Comum.

00:55 – Agora, Emilia Clarke e Chris O’Donnell apresentam Melhor Atriz em Série de Comédia.

00:56 – E a vencedora é a apresentadora (!) Amy Poehler, por Parks and Recreation.

00:58 – MAIS UM brake.

01:02 – Voltamos!

01:02 – Emma Stone (saudades) entra para entregar o prêmio Cecil B. DeMille para Woody Allen.

01:06 – Grande Woody. Como ele nunca aparece nessas coisas, Diane Keaton aceita o prêmio em seu lugar.

01:10 – Bela homenagem. Mais um brake.

01:15 – De volta mais uma vez, agora com Liam Neeson para apresentar Gravidade.

01:16 – Ben Affleck, o novo Batman, no palco para apresentar Melhor Diretor.

01:17 – E o vencedor é Alfonso Cuarón, por Gravidade. Merecidíssimo!

01:19 – É preciso reconhecer os diretores que inventam coisas novas para dirigir.

01:20 – Chris Evans e Uma Thurman para apresentar Melhor Série de Comédia.

01:21 – E o vencedor é Brooklin Nine-Nine.

01:23 Mais um brake.

01:26 – Jennifer Lawrence chega para apresentar Melhor Ator em Comédia/Musical.

01:27 – E o vencedor é Leonardo DiCaprio por O Lobo de Wall Street. Posso dormir tranquilo hoje.

01:29 – Reese Whiterspoon entra para apresentar 12 Anos de Escravidão.

01:31 – Mais um brake.

01:35 – Voltamos (calma que tá acabando), com Chris Hemsworth e Niki ‘fuckin’ Lauda para apresentar Rush.

01:36 – Adoro Rush também. Merecia mais destaque.

01:37 – Drew Barrymore vai apresentar Melhor Filme de Comédia/Musical.

01:38 – E o grande vencedor é Trapaça.

01:40 – Mais um brake. Só faltam mais 3 categorias!

01:44 – Voltamos, com Leonardo DiCaprio para apresentar Melhor Atriz em Drama.

01: 45 – Surpresa (sarcasmo), Cate Blanchett vence por Blue Jasmine. Merecidíssimo, claro.

01:47 – Blanchett é tipo o Daniel Day Lewis do ano.

01:48 – Jessica Chastain (ah, Jessica) vem entregar o prêmio de Melhor Ator em Drama.

01:49 – E o vencedor é Matthew McCoughney por Clube de Compras Dallas.

01:51 – Brake. Só falta Filme de Drama agora.

01:56 – Pela última vez, estamos de volta. Johnny Depp vai apresentar o prêmio final.

01:57 – E o vencedor é 12 Anos de Escravidão. E eu achando que ia sair de mãos vazias.

01:58 – Não vejo a hora de ver esse.

01:59 – E é isso, ficamos por aqui. Boa noite!

VENCEDORES (CINEMA) ->

MELHOR FILME – DRAMA

12 Anos de Escravidão

MELHOR FILME – MUSICAL OU COMÉDIA

Trapaça

MELHOR DIRETOR

Alfonso Cuarón | Gravidade

MELHOR ATOR – DRAMA

Matthew McCoughney | Clube de Compras Dallas

MELHOR ATOR – MUSICAL OU COMÉDIA

Leonardo DiCaprio | O Lobo de Wall Street

MELHOR ATRIZ – DRAMA

Cate Blanchett | Blue Jasmine

MELHOR ATRIZ – MUSICAL OU COMÉDIA

Amy Adams | Trapaça

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Jared Leto | Clube de Compras Dallas

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Jennifer Lawrence | Trapaça

MELHOR ROTEIRO

Ela

MELHOR ANIMAÇÃO

Frozen: Uma Aventura Congelante

MELHOR TRILHA SONORA

Até o Fim

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

“Ordinary Love” – U2 | Mandela

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

A Grande Beleza

Preview 2014 – Copa do Mundo pra quem precisa

Posted in Preview with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 2 de janeiro de 2014 by Lucas Nascimento

capa

Ano Novo, vida nova, filmes novos! 2014 promete trazer diversos ótimos lançamentos para as telas de cinema do Brasil. É ano de Copa do Mundo no país, sim, mas a concorrência vai ser dura. Mas LEMBREM-SE: AS DATAS DE LANÇAMENTOS SEMPRE ESTÃO SUJEITAS A ALTERAÇÕES. Você sabe, aquela velha história e, nesse caso, atualizarei o post frequentemente.

Let the games begin:

JANEIRO

Ajuste de Contas

grudge

O que é: Parece surreal demais pra ser verdade: Rocky Balboa e Jake La Motta (de Touro Indomável) saem para resolver suas diferenças num ring de boxe. Sylvester Stallone e Robert DeNiro interpretam dois boxeadores consagrados que resolvem sair da aposentadoria para uma última luta.

Porque assistir: Balboa vs. La Motta… Vai ser no mínimo divertido, com certeza.

Desconfianças: Além da idade (Stallone dá pra confiar, já que ele ainda sai por aí explodindo as coisas com Os Mercenários), o filme de Peter Seagal não parece oferecer nada além de uma rápida curiosidade. E não fosse o elenco, ninguém se importaria.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 10 de Janeiro

Atividade Paranormal: Marcados pelo Mal

mark

O que é: E a franquia de terror que promete existir até os fim dos tempos lança mais um derivado, após a versão japonesa do primeiro filme. Aqui, uma estranha marca ligada à possessões demoníacas começa a aparecer em jovens na América Latina. A produção mantém a linha de found footage dos filmes anteriores.

Porque assistir: Pelo menos não estamos mais limitados àquela maldita família de Katie, Hunter e companhia…

Desconfianças: Já desisti dessa franquia, acho difícil que os realizadores consigam encontrar material novo; seja em história ou em técnica.

Vontade de ver: 1/5

Estreia: 10 de Janeiro

Ninfomaníaca

ninfo_05

O que é: Lars Von Trier ataca de cineasta pornô na história em 2 partes de uma mulher ninfomaníaca (Charlotte Rainsbourg), que conta a história de sua vida ao ser abrigada por um homem (Stellan Skarsgard).

Porque assistir: O diretor dinamarquês é um homem rodeado de polêmicas e controvérsias. E de todos os seus trabalhos, este promete ser seu mais ousado: conterá cenas de sexo reais e explícitas, envolvendo a protagonista, Shia LaBeouf e Uma Thurman.

Desconfianças: Esperamos que haja uma boa história por trás de tanta ousadia…

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 10 de Janeiro (Volume 1), Março (Volume 2)

Virgínia

twixt

O que é: Três anos. Três fuckin’ anos de atraso e o estranho novo filme de Francis Ford Coppola (Twixt, no original) finalmente chega às telonas brasileiras. Muitos já devem ter assistido no torrent (eu simplesmente me esqueci da existência do projeto) a história de um escritor (Val Kilmer) que é atormentado em seus sonhos pela figura misteriosa de Elle Fanning.

Porque assistir: Francis Ford Coppola. Seu nome já é o bastante para atrair qualquer cinéfilo que se preze. Fico curioso também em relação à Fanning, no que parece ser seu papel mais interessante.

Desconfianças: O filme foi massacrado quase que universalmente. E qual seria o motivo para um atraso de 3 anos?

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 10 de Janeiro

Heróis de Ressaca

worldend_07

O que é: A terceira parte da trilogia “Sangue e Sorvete” (ou ainda “trilogia do Cornetto”) de Edgar Wright e Simon Pegg traz um grupo de amigos que segue por uma trajetória de bebedeiras em inúmeros bares de uma pequena cidade na Inglaterra, ao mesmo tempo em que uma fatalidade extraterrestre condena a Terra.

Porque assistir: Todo Mundo Quase Morto e Chumbo Grosso são duas das comédias mais geniais que já vi e, agora atacando o gênero de fim do mundo, a dupla promete surpreender novamente.

Desconfianças: Nenhuma, confio totalmente em Edgar Wright e Simon Pegg.

Vontade de ver: 5/5

Estreia:  21 de Janeiro (DVD/Blu-ray)

Machete Kills

MC2-DF-00903.CR2

O que é: Robert Rodriguez cumpre a promessa do final de seu Machete e traz de volta o anti-herói mexicano (Danny Trejo) em uma trama para impedir um super-vilão (Mel Gibson) de dominar o mundo.

Porque assistir: Analisando todas as informações divulgadas até aqui, parece que vai ser ainda mais trash e divertido do que o anterior. Mel Gibson é um vilão samurai, Charlie Sheen é o presidente dos EUA, Lady Gaga estreia nos cinemas… Imperdível.

Desconfianças: Machete é aquele tipo de personagem que funciona surpreendemente bem uma vez, será que a magia se repetirá?

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 23 de Janeiro (DVD)

Frankenstein – Entre Anjos e Demônios

frank

O que é: Aaron Eckhart empresta suas feições a uma versão radical do monstro de Frakenstein (Frankenstein é o criador da criatura, aliás, só pra avisar…), onde este encontra-se no meio de uma guerra entre criaturas sangrentas que tomam a cidade durante a noite. Hum, te lembra alguma coisa?

Porque assistir: Sem dúvidas de que o design de produção e o de criaturas vai ser impecável.

Desconfianças: Tudo. Mal consegui terminar de ver o trailer diante da tamanha escrotice e uma intenção gritante de repetir o “sucesso” da franquia Anjos da Noite. Vergonha alheia.

Vontade de ver: 0/5

Estreia: 24 de Janeiro

O Lobo de Wall Street

wolfstreet_01

O que é: Martin Scorsese e Leonardo DiCaprio se unem pela 5a vez, agora para a cinebiografia de Jordan Belfort, um corretor da Bolsa de Nova York que é acusado de participar de esquemas ilegais em Wall Street e até conexões com a Máfia.

Porque assistir: Scorsese mandou bem no gênero infantil com Hugo, mas agora ele está no gênero que entende como ninguém e trouxe um elenco estupendo (liderado pelo sempre ótimo DiCaprio) para acompanhá-lo. Me chamem de exagerado, mas pode até ser o Bons Companheiros do século XXI. Sem falar que promete ser um dos grandes filmes do Oscar 2014.

Desconfianças: Depois daquele trailer, será que dá pra dar errado?

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 24 de Janeiro

Os 47 Ronins

47

O que é: Primeira grande produção estrelada por Keanu Reeves desde o fracasso do remake O Dia em que a Terra Parou, de 2008. A trama traz Reeves na pele de um samurai que deve enfrentar um grupo de criaturas sobrenaturais no Japão.

Porque assistir: O trailer traz elementos visuais belíssimos, e efeitos visuais idem. E só.

Desconfianças: A menos que assumido como guilty pleasure, o filme de Carl Erik Rinsch traz “fracasso” escrito na testa. Além da produção conturbada que afastou o diretor da pós-produção (nunca, jamais um bom sinal), a história parece meio… boba.

Vontade de ver: 1/5

Estreia: 31 de Janeiro

Fruitvale Season – A Última Parada

fruitvale_05

O que é: Dramatização de um evento real ocorrido na virada do ano de 2008 para 2009, quando Oscar Grant foi injustamente executado pela polícia norte americana enquanto tentava chegar às festividades de ano em São Francisco. O filme marca a estreia de Ryan Coogler na direção, recebendo grandes elogios por seu trabalho.

Porque assistir: Michael B. Jordan (você o viu no ótimo Poder Sem Limites) é um ator com incrível potencial, e pelo que as críticas estrangeiras apontaram ele o coloca em prática maravilhosamente bem.

Desconfianças: Nada muito específico, talvez a habilidade do roteirista em trazer eventos o suficiente para circular a trama central.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 31 de Janeiro

A Menina que Roubava Livros

book

O que é: Adaptação do estrondoso best seller A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak, sobre uma garota que tenta se distrair dos horrores da Segunda Guerra Mundial ao roubar livros e distribuí-los para refugiados. Além da estreante Sophie Nélisse no papel principal, o elenco traz Geoffrey Rush e Emily Watson.

Porque assistir: Os fãs do livro certamente marcarão presença, e a produção realmente parece acertada em termos de reconstrução de época, figurino e elenco.

Desconfianças: Sinto aquele cheiro de melancolia forçada no ar…

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 31 de Janeiro

Quando eu era Vivo

vivo

O que é: Um filme de terror nacional, vejam só que raridade. A trama gira em torno de um sujeito (Marat Descartes) que volta a morar com sua família após perder o emprego e a esposa. De volta ao antigo apartamento, ele descobre estranhos objetos e gravações que pertenceram à sua mãe, e sua obsessão faz com que este comece a questionar a realidade.

Porque assistir: Já chama a atenção um filme nacional que pelo menos tenta ser diferente da quantidade de comédias, dramas e outros filmes de cárater duvidoso lançados anualmente no país. Palmas por tentar diferenciar.

Desconfianças: Será que vai além das boas intenções? Afinal, estamos falando do gênero mais manjado de todos. E Sandy? Ok, ok.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 31 de Janeiro

FEVEREIRO

Uma Aventura Lego

lego

O que é: Depois da bem sucedida adaptação de Anjos da Lei (que também ganha continuação este ano), os diretores Phil Lord e Chris Miller trazem os famosos blocos de montar da Lego para o cinema. A trama envolve um “boneco” comum que acaba se aliando a diversas figuras populares (como Batman, Superman e a Liga da Justiça) para impedir um perigoso vilão.

Porque assistir: Miller e Lord têm bom teor cômico e reuniram um elenco popular para fornecer a dublagem. Sem falar que a Lego oferece uma variedade abundante de personagens para se aproveitar aqui; só pela presença de Batman e Superman já deve valer a pena.

Desconfianças: Mesmo com um universo vasto à disposição, raramente dá certo (com exceção da grana) quando Hollywood resolve levar brinquedos às telas.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 7 de Fevereiro

Grace: A Princesa de Mônaco

grace

O que é: Nicole Kidman protagoniza a cinebiografia da atriz Grace Kelly, uma das musas de Alfred Hitchcock, enquanto esta já se encontrava longe do Cinema, usando todo seu prestígio e influência para amenizar uma disputa política entre a França e Mônaco, em 1962.

Porque assistir: Nicole Kidman promete uma bela performance no papel central.

Desconfianças: Sei não, Nicole Kidman é linda e talentosa, mas só Grace Kelly é Grace Kelly, e acho que a trama seria mais interessante caso se concentrasse em sua carreira de atriz.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 7 de Fevereiro

Hércules 3D

hercules3D

O que é: Preparem-se, esse ano temos dupla investida de Hércules nos cinemas. A primeira traz Kellan Lutz como uma versão mais jovem do herói grego e promete revelar sua origem, que envolve seu banimento do reino natal e sua consequente batalha para retornar.

Porque assistir: Acho bacana contar a origem do icônico personagem, não me lembro a última vez em que isso foi feito.

Desconfianças: Não que eu me interesse por nenhuma das duas versões, mas a protagonizada por The Rock parece melhor e mais grandiosa.

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 7 de Fevereiro

Operação Sombra: Jack Ryan

jackryan

O que é: Não bastasse ser o novo capitão Kirk de Star Trek nos cinemas, Chris Pine agora é o terceiro ator a assumir a identidade do agente da CIA Jack Ryan nas telonas, após Alec Baldwin, Harrison Ford e Ben Affleck. A nova aventura é dirigida por Kenneth Branagh e traz Ryan em uma perigosa missão em Moscou.

Porque assistir: O elenco parece bom, mais uma chance para Chris Pine comprovar seu carisma como herói de ação.

Desconfianças: Ainda existe espaço pra mais um agente secreto no cinema com todos os Bonds, Bournes, Ethan Hunts e Jack Reachers da vida? Não me parece inédito.

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 7 de Fevereiro

Trapaça

hustle_01

O que é: Depois de ser indicado ao Oscar duas vezes consecutivas com O Vencedor e O Lado Bom da Vida, David O. Russell já pode ir preparando o tuxedo, pois seu Trapaça certamente vai ser um dos destaques da premiação de 2014. O diretor reuniu um elenco estelar (que mistura os melhores intérpretes de seus dois últimos filmes) em uma trama que envolve um agente do FBI (Bradley Cooper) colaborando com um grupo de trapaceiros liderado por Christian Bale.

Porque assistir: Russell vem se revelando um diretor cada vez melhor, e escolheu o elenco e gênero perfeitos para rebater mais um home run.

Desconfianças: Difícil hein, só espero que o filme saia um pouco do padrão típico do gênero.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 7 de Fevereiro

Os Caçadores de Obras-Primas

monuments_04

O que é: Novo filme com George Clooney na direção, é centrado em um grupo de sujeitos que roubam (e protegem) valiosas obras de arte durante a Segunda Guerra Mundial. Deveria ter estreado no ano passado, mas o lançamento foi adiado para que os efeitos visuais pudessem ser finalizados.

Porque assistir: Clooney é um ótimo diretor e, além de ter reunido um elenco excelente que inclui Cate Blanchett, Bill Murray, Matt Damon, John Goodman e Jean Dujardin, o filme traz uma premissa muito, muito interessante.

Desconfianças: Por enquanto, nenhuma.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 14 de Fevereiro

Ela

her_02

O que é: Spike Jonze volta à direção (e também assina o roteiro), dessa “dramédia” romântica de ficção científica, que traz o solitário personagem de Joaquin Phoenix apaixonado pela voz do novo sistema operacional de seu computador.

Porque assistir: Jonze tem ótimas ideias, e a premissa de Ela já é sedutora por oferecer uma boa reflexão acerca do apegamento humano à tecnologia.

Desconfianças: A ideia é boa, espero apenas que Jonze saiba desenvolvê-la com habilidade.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 14 de Fevereiro

Philomena

philomena_01

O que é: Novo filme de Stephen Frears que promete levar Judi Dench ao Oscar mais uma vez. Aqui ela intepreta uma mulher que recebe auxílio de um jornalista (Steven Coogan) para encontrar seu filho perdido há anos.

Porque assistir: Pela performance de Dench, e também pela dinâmica que este promete estabelecer com Coogan, ator bem mais ligado à comédias.

Desconfianças: Tirando isso, é uma das premissas mais batidas da História.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 14 de Fevereiro

Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum

llewyndavis_02

O que é: O novo filme dos Irmãos Joel e Ethan Coen sobre Llewyn Davis, um artista fictício da música folk que viaja pelos Estados Unidos dos anos 60 em busca de reconhecimento.

Porque assistir: São os Coen, assisto até comercial de fraldas. Além disso, as músicas produzidas para o filme são muito divertidas e o elenco é de primeira: Oscar Isaac, Carey Mulligan, Justin Timberlake e John Goodman.

Desconfianças: Só um pouco assim com o fato de ser dedicado ao musical, mas confio totalmente nos Coen.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 21 de Fevereiro

12 Anos de Escravidão

12years_06

O que é: Elogiadíssimo novo filme de Steve McQueen e forte favorito ao Oscar deste ano, 12 Anos de Escravidão narra a história real de um homem livre (Chiwetel Ejifor) que é sequestrado e escravizado em uma fazenda, condição na qual permaneceu por mais de uma década. O filme também marca a terceira parceria do diretor com o ator Michael Fassbender, que aqui intepreta um cruel capataz.

Porque assistir: Steve McQueen tem se mostrado como um dos mais talentosos diretores da atualidade, vejo tudo o que ele fizer. Além disso, ele é mais um que promete retratar o tema da escravidão nos EUA de forma fiel. Melhor filme do ano à vista?

Desconfianças: Nenhuma, acho que é sucesso.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 21 de Fevereiro

Clube de Compras Dallas

dallasbclub_01

O que é: Mais uma sólida investida dramática do cada vez melhor Matthew McCoughney, Clube de Compras Dallas retrata a história real de um texano que contrai AIDS e, como esta ainda era um mistério na época, passa a contrabandear remédios para o país a fim de ajudar outros diagnosticados com a doença.

Porque assistir: Promete ser o grande papel da carreira de McCoughney até agora, e também de Jared Leto – ambos cotados para indicações (e quem sabe vitórias?) para o Oscar deste ano.

Desconfianças: Parece-me mais um filme de atores do que um “grande filme”.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 21 de Fevereiro

Mandela

mandela

O que é: Nova caracterização cinematográfica de Nelson Mandela nas telonas, agora traz o ator Idris Elba em um retrato mais englobado (algo que não ocorreu em Invictus, focado apenas em um evento) da vida do ex-líder sul africano falecido no ano passado, incluindo sua prisão e posse de presidência.

Porque assistir: O excelente Idris Elba promete uma ótima performance no papel-título, é sua chance de roubar os holofotes.

Desconfianças: Mandela de novo?

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 28 de Fevereiro

Nebraska

nebraska_01

O que é: Novo filme de Alexander Payne que aposta numa fotografia em preto-e-branco e na performance de Bruce Dern como um sujeito excêntrico que acredita ter ganho 1 milhão de dólares repentinamente. Ao lado de seu filho (Will forte), ele parte em uma viagem para reclamar seu suposto prêmio em Nebraska. #Oscar2014

Porque assistir: Os ianques (e não só eles) falaram muito bem sobre o filme, e a premissa oferece aquele tipo de situação simples daonde é possível arrancar momentos divertidos.

Desconfianças: Boa premissa, sim. Vamos esperar que o roteirista Bob Nelson tenha preenchido-a com eficiência.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 14 de Fevereiro

Pompeia

pompeii

O que é: Aventura em 3D que cria uma história de romance em meio a erupção do Vesúvio: o Jon Snow de Game of Thrones, Kit Harrington, interpreta um escravo que luta para fugir do cativeiro em um navio de guerra e salvar sua amada. O de sempre, com vulcões.

Porque assistir: Não sei vocês, mas eu encaro essa pra ver a linda da Emily Browning em 3D IMAX.

Desconfianças: A história até parece interessante, mas não dá pra confiar em Paul W.S. Anderson (de quase todos os Resident Evil e aquela versão estranha de Os Três Mosqueteiros).

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 21 de Fevereiro

RoboCop

Joel Kinnaman

O que é: Remake comandado pelo brasileiro José Padilha para o icônico Policial do Futuro, o novo Robocop vai recontar a história de Alex Russell, que após ser vítima de um atentado letal, tem seu corpo fundido com uma máquina de inteligência artificial.

Porque assistir: Acho que é o primeiro blockbuster dirigido por um brasileiro em Hollywood, e o personagem certamente merece uma reinvenção. O original é bom, mas acho que pode ficar melhor.

Desconfianças: Eu quero que esse filme funcione, mas remake de Robocop (um ícone adorado pelo mundo todo) é difícil de ser lidado.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 21 de Fevereiro

Tudo por um Furo

anchorman2

O que é: Continuação da aclamada comédia O Âncora: A Lenda de Ron Burgundy, a continuação (que curiosamente traz uma tradução que corta ligações com o filme original) traz de volta a redação formada por Will Ferrell, Paul Rudd, Steve Carell e David Koechner em uma trama que os traz tentando recuperar o prestígio.

Porque assistir: O primeiro filme é bem divertido, se manterem a mesma linha (o elenco todo retorna, já é um bom sinal) o resultado vai ser bom.

Desconfianças: Vejamos se as piadas vão funcionar, mesmo dez anos após o primeiro filme.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 28 de Fevereiro

MARÇO

300: A Ascensão do Império

300

O que é: Visto tanto quanto prelúdio ou continuação, A Ascenção do Império é a nova investida ao universo de batalhas espartanas de Frank Miller. Com base na graphic novel Xerxes, o longa deve focar-se no general persa de Rodrigo Santoro e também em uma batalha paralela à do filme original: a de Artemisia.

Porque assistir: 300 foi uma ótima adaptação de quadrinhos – especialmente por sua abordagem radical à um evento histórico – e será ótimo ver seu lindo visual novamente. Isso sem falar no retorno do Xerxes de Santoro, o elemento mais interessante do longa de Zack Snyder. De bônus, temos Eva Green no elenco.

Desconfianças: Zack Snyder não é o diretor, e foi graças a seu estilo e apuro visual que o primeiro filme conseguiu se destacar tanto. O novo diretor parece simplesmente tentar copiar seu estilo, sem sucesso. E precisamos mesmo de uma continuação? E de um personagem genérico barbudo pra gritar?

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 7 de Março

Até o Fim

Robert Redford

O que é: Elogiada produção de J. C. Chandor que vem colecionando diversas indicações pela performance de Robert Redford, que interpreta um experiente marinheiro que precisa lutar para sobreviver após seu veleiro ser danificado em uma colisão. Condições climáticas desfavoráveis, tempestades e tubarões entram na lista de desafios.

Porque assistir: Robert Redford promete uma excelente performance, e J.C. Chandor fez uma competente estreia como diretor em Margin Call – O Dia Antes do Fim.

Desconfianças: Não parece trazer novidades em relação ao gênero, soando mais como um espetáculo do ator.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 7 de Março

Tudo por Justiça

DF-05104.CR2

O que é: Depois de garantir um Oscar a Jeff Bridges no eficiente Coração Louco, o diretor Scott Cooper agora traz Christian Bale como um homem que parte para fazer justiça com as próprias mãos após o misterioso desaparecimento de seu irmão. O elenco conta também com Woody Harelson, Zoe Saldana e Casey Affleck.

Porque assistir: Vem aí mais uma atuação forte de Bale.

Desconfianças: Com exceção do elenco, não parece ter muitos atrativos. Quero dizer, justiça com as próprias mãos de um homem comum? Batido.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 7 de Março

Walt nos Bastidores de Mary Poppins

banks_03

O que é: Uma dramatização sobre o período de 14 anos em que Walt Disney (interpretado por Tom Hanks) tentou convencer a escritora Pamela Lyndon Travers (aqui, Emma Thompson) a adaptar seu livro “Mary Poppins” para o cinema. Caso esteja se perguntando quem é o “sr. Banks” do título original, trata-se do banqueiro que é pai das crianças da história, e suas transformações como personagem.

Porque assistir: Tom Hanks de Walt Disney? Essa daí promete.

Desconfianças: John Lee Hancock (Um Sonho Possível) é o diretor, tomara que ele não transforme o filme em um melodrama.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 7 de Março

Need for Speed

needsppe

O que é: Então, no final de Breaking Bad, Jesse Pinkman largou a vida de traficante e resolveu se aventurar nas corridas em alta velocidade… Brincadeira, trata-se de uma adaptação do game Need For Speed, que traz o talentoso Aaron Paul na pele de um ex-presidiário que planeja uma vingança contra os responsáveis por sua prisão. Uma vingança em forma de corrida, claro.

Porque assistir: Pelo que pudemos observar nos trailers, as cenas de ação estão visualmente impressionantes, sem falar que Aaron Paul é um excelente ator e esta pode ser sua passagem para explodir no cinema mainstream.

Desconfianças: Infelizmente, Paul provavelmente será desperdiçado. Não temos nenhuma novidade aqui, parece meio inútil apostar em franquias de corrida quando Velozes e Furiosos domina totalmente o gênero e pra acrescentar, é um videogame. Aposta acirrada.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 14 de Março

Vampire Academy: O Beijo das Sombras

vamp

O que é: Quando você pensa que não é possível que lancem mais obras relacionadas a vampiros, pense novamente. O filme é adaptado do romance de Richelle Mead, sobre uma (é, sem brincadeira) escola para vampiros… Nesse cenário, existem duas espécies diferentes em conflito: Moroi e Strigoi.

Porque assistir: Fãs do livro, manifestem-se. Não consigo encontrar motivos para assistir…

Desconfianças: Tudo. Eu pelo menos estou fora.

Vontade de ver: 0/5

Estreia: 14 de Março

Noé

filmz.ru

O que é: Darren Aronofsky comanda um épico inspirado em uma HQ de autoria própria, que por sua vez oferece uma pegada radical para o conhecido conto bíblico da Arca de Noé. Russell Crowe empresta suas feições ao homem escolhido por Deus para construir uma embarcação que abrigue sua família e diferentes espécies de animais enquanto um dilúvio é enviado para destruir o mundo.

Porque assistir: Aronofsky já se transformou naquele tipo de diretor que você acompanha independentemente do projeto…. E a escala prometida para Noé, assim como o elenco e abordagem épica, parecem fascinantes.

Desconfianças: Isso é completamente diferente de tudo o que Aronofsky já fez em sua carreira. E dizem as más línguas que o diretor e a Paramount não têm se entendido bem quanto ao resultado final da fita. Hum, que o estúdio não assuma o controle criativo.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 21 de Março

Os Muppets 2

muppets

O que é: Os comediantes Ricky Gervais e Tina Fey entram na brincadeira que foi uma das mais lucrativas de 2011, agora em uma trama que envolve os Muppets lidando com situações cômicas enquanto promovem um tour pela Europa. Além da dupla citada, Christoph Waltz, Salma Hayek, Tom Hiddleston, Ray Liotta, Lady Gaga e mais uma penca de astros compõem o elenco.

Porque assistir: Parece aquele tipo de sequência “maior e melhor”, com potencial o bastante para agradar aos fãs dos personagens.

Desconfianças: Eu sinceramente não vejo graça nenhuma em Muppets. Achei o primeiro filme divertidinho, mas não me interesso pela continuação.

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 27 de Março

A Imigrante

immigrant

O que é: Novo filme do subestimado diretor James Gray, traz Marion Cottilard na pele de uma imigrante polonesa recém-chegada na Nova York dos anos 20. Sem ter a quem recorrer, ela acaba nas mãos do cafetão vivido por Joaquin Phoenix, mas pode ter encontrado uma salvação quando o mágico Orlando (Jeremy Renner) entra em sua vida.

Porque assistir: Gray é um excelente diretor (assistam Amantes e Os Donos da Noite, seus dois últimos trabalhos) e reuniu um ótimo elenco a seu lado.

Desconfianças: Não fiquei interessado pela trama, soa clichê e vaga. Mas confio na capacidade de Gray de tirar algo bom daqui.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: Março

ABRIL

The Grand Budapest Hotel

budapes

O que é: Novo filme de Wes Anderson, promete ser um dos mais divertidos de 2014: a trama é ambientada no período das duas guerras mundiais, enfocando a relação do gerente de um prestigioso hotel (Ralph Fiennes) com seus empregados, hóspedes e situações que vão do roubo de famosas pinturas até transformações históricas.

Porque assistir: Disparado, o melhor elenco do ano (veja aqui o pôster pequeno demais para tantos nomes), vem aí mais uma galeria de personagens marcantes para carreira de Anderson. E a investida histórica pode ficar muito divertida na visão peculiar do diretor.

Desconfianças: Por enquanto, nada.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 4 de Abril

O Duplo

double

O que é: Adaptação da obra homônima de Fiódor Dostoiévski, o filme de Richard Ayoade traz Jesse Eisenberg no papel de um homem assustado por encontrar um sujeito muito parecido consigo mesmo, podendo até mesmo ser uma sósia. Mia Wasikowska e Noah Taylor complementam o elenco.

Porque assistir: Boa premissa e bom material de fonte, além de parecer curiosa a a escolha de Ayoade em transformar o filme numa comédia de humor negro.

Desconfianças: Dostoiévski (ou Dosto, para os mais chegados) é um dos autores mais difícieis de se ser adaptados para o cinema.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 4 de Abril (Reino Unido)

Capitão América – O Soldado Invernal

capitao2_01

O que é: A Fase Dois do universo cinematográfico da Marvel Studios continua com a segunda aventura solo do Primeiro Vingador: Capitão América. Vivendo na Washington dos dias atuais, o herói de Chris Evans vai enfrentar a corrupção que parece vir de dentro da própria SHIELD, além de um inimigo misterioso conhecido como Soldado Invernal.

Porque assistir: A trama aqui parece muito mais interessante com toda essa questão de “conflito interno” da agência de Nick Fury. Já dizia outro famoso capitão da cultura pop que “o sistema é foda…” Sem falar que o uniforme do Capitão América é bem mais badass e não provoca risos como o anterior.

Desconfianças: Se for levar em consideração Homem de Ferro 3 e Thor – O Mundo Sombrio, a nova fase da Marvel não anda lá essas coisas. Espero que não pesem a mão no equilíbrio humor/drama (problema universal nos filmes do estúdio) e nem que acelerem a ação para o vindouro Vingadores: A Era de Ultron.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 11 de Abril

Oldboy – Dias de Vingança

oldboy_06

O que é: Nova adaptação do mangá Oldboy, que já havia sido adaptado majestosamente pelo sulcoreano Chan Wook Park em 2002. A trama segue um homem (Josh Brolin) que é misteriosamente sequestrado e mantido em cativeiro por 20 anos. Quando liberto, ele parte em uma saga de vingança para descobrir os responsáveis.

Porque assistir: Spike Lee é o responsável pela releitura e, além de ser um diretor talentoso, reuniu um ótimo elenco.

Desconfianças: Será que a versão americana vai manter todos os elementos chocantes e perturbadores do original? Vai trazer coisas novas?

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: Então, a estreia estava marcada originalmente para 6 de Janeiro, mas a Paris Filmes ainda não anunciou a nova data.

Only Lovers Left Alive

_DON6610.nef

O que é: Jim Jarmusch oferece sua versão acerca das criaturas sanguessugas (é, nunca vamos parar com isso agora) ao trazer um casal de vampiros que mantém uma duradoura relação de aproximadamente 200 anos. Tudo muda quando a irmã caçula da vampira começa a se intrometer em suas vidas.

Porque assistir: Parece uma abordagem original, já que o foco aparentemente reside não apenas no romance, mas nos séculos que o manteram. O elenco também ajuda: Tilda Swinton, Tom Hiddleston e Mia Wasikowska lideram.

Desconfianças: Jarmusch é dono de uma abordagem bastante pessoal, veremos como ela se aplicará ao tema.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 11 de Abril (EUA)

Divergente

DIVERGENT

O que é: Novo fenômeno infanto-juvenil à vista? A trilogia de Veronica Roth aposta em mais um futuro distópico com regimes totalitários e heroínas adolescentes.

Porque assistir: A trama até chama a atenção, sem falar que o elenco (liderado pela sensacional Shailene Woodley) é de primeira.

Desconfianças: No fim, pode ser mais uma tentativa fracassada de se tornar a nova mania teen da vez. Dezesseis Luas, Instrumentos Mortais e mais um monte de sagas literárias que o digam.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 18 de Abril

Transcendence

trans

O que é: Estreia de Wally Pfister (diretor de fotografia habitual de Christopher Nolan), o filme traz Johnny Depp na pele de um cientista que, após sofrer um atentado letal, tem sua mente transferida para um computador. Com o passar do tempo, não demora para que sua consciência vá gradualmente tomando conta de outros aparelhos tecnológicos e assuma um caráter destrutivo.

Porque assistir: Parece sci-fi da boa, além de trazer Depp em um raro cenário onde este não se entregue completamente à papéis cartunescos/exagerados. 

Desconfianças: Que Pfister é um excelente cinematógrafo, é um fato. Veremos como ele sai na direção.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 18 de Abril

Refém da Paixão

labor

O que é: Jason Reitman (de Juno Amor sem Escalas) aposta no carisma de Kate Winslet e Josh Brolin em uma trama que traz a personagem da primeira tendo sua residência invadida por um fugitivo da prisão. A história se desenrola durante o Dia do Trabalho dos EUA (daí o título original).

Porque assistir: Reitman é muito talentoso, e desde Amor sem Escalas que não consegue fazer barulho (Jovens Adultos, alguém lembra que era dele?). Estamos confiando na história e nas performances centrais, que parecem excepcionais.

Desconfianças: Se uma história de amor se desenrolar em meio a essa premissa vai ser clichezaço, pra dizer o mínimo…

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 24 de Abril

MAIO

O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro

amazing-spiderman_10

O que é: Marc Webb retorna para a continuação do reboot de 2012, trazendo Peter Parker naquela que promete ser sua maior dor de cabeça nas telas de cinema. Além do azulado Electro do título, seu alter-ego aracnídeo vai ter mais uma penca de vilões para enfrentar: o Rino quadrúpede de Paul Giammatti, o Duende Verde de Dane DeHaan (ou Chris Cooper, quem sabe) e toda a Oscorp, num sentido geral. E ainda tem sua Tia May desconfiando cada vez mais de sua identidade secreta. E o passado misterioso dos pais. E a Gwen Stacy. Cabe tudo num filme só?

Porque assistir: O filme parece muito mais grandioso do que seu mediano antecessor, e Jamie Foxx promete roubar a cena com seu aparentemente carismático Electro. E o Hans Zimmer vai fazer a trilha sonora, opa!

Desconfianças: Reparou na quantidade de elementos de história esse filme vai trazer? E quantos vilões? Então, todo mundo lembra o que deu da última vez… E espero que Webb tenha aprendido a fazer cenas de ação de verdade, e que os efeitos visuais horrorosos mostrados no trailer sejam apropriadamente melhorados até a data de lançamento…

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 1º de Maio

Estreia: 2 de Maio (Reino Unido)

Godzilla

godzilla

O que é: 15 anos após o divertido (me julguem) filme de Roland Emmerich, o mais famoso monstro destruidor de cidades da cultura pop mundial ganha um reboot que promete lhe devolver os dias de glória. Pouco se sabe sobre a sinopse, mas o diretor Gareth Edwards confirmou que, além de arrebentar grandes cidades, o monstrão japonês vai enfrentar outras criaturas…

Porque assistir: A escala prometida para o filme é gigantesca, e o tom escolhido (Edwards compara a destruição e o impacto desta em seu filme com os ataques do 11 de Setembro) parece acertadíssimo. De brinde ainda temos a presença de Kick-Ass e Walter White na produção.

Desconfianças: Por mais que a ideia de ter Godzilla enfrentando outros monstros possa ser visualmente espetacular, tenho medo de que isso tire o fator humano de foco ou transforme o monstrão em alguma espécie de anti-herói.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 16 de Maio

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

xmenfuture_05

O que é: O mais ambicioso filme dos mutantes da Marvel/Fox até hoje. Dias de um Futuro Esquecido vai juntar as duas gerações já estabelecidas (a trilogia original de Bryan Singer/Brett Ratner e o Primeira Classe de Matthew Vaughn) em uma trama que envolve o Wolverine de Hugh Jackman voltando aos anos 70 para evitar uma catástrofe que coloca toda a raça mutante em risco.

Porque assistir: As versões jovens de Magneto e Xavier, Michael Fassbender e James McAvoy, foram sem dúvida alguma o maior acerto do estúdio em relação ao material, e vai ser muito interessante vê-los novamente – e também, o tão esperada continuação para as pontas soltas deixadas por X-Men: O Confronto Final. Sem falar que este é o retorno de Bryan Singer à direção da franquia. Acho que vem coisa boa.

Desconfianças: O problema é ver como a história vai se acertar na prometida complexidade de realidades alternativas e saltos temporais, e ainda teremos dezenas de personagens disputando tempo em tela. Eu só espero que o filme se concentre mais na ação com o elenco de Primeira Classe.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 23 de Maio

Pelé

pele

O que é: Para a alegria do eterno Chaves do Oito, ele finalmente poderá “assistir ao filme do Pelé”… A biografia hollywoodiana no mais popular jogador de futebol brasileiro de todos os tempos traz direção e roteiro dos irmãos Jeff e Michael Zimbalist, prometendo abranger desde a infância do jogador até a Copa do Mundo de 1958. O estreante Kevin de Paula viverá o ator na fase adulta.

Porque assistir: Fãs do esporte e do Pelé não vão perder.

Desconfianças: Mas eu não sou fã nem do esporte, nem do Pelé. Nada contra, também. Só acho curioso que o filme não tenha sido produzido no Brasil, e sim nos EUA (o investimento do projeto veio do presidente do Cosmos de Nova York, time em que Pelé jogou).

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 28 de Maio

No Limite do Amanhã

edge

O que é: Tom Cruise não vai se aposentar da ação tão cedo… Agora ele estrela a ficção científica comandada por Doug Liman, onde a Humanidade encontra-se em meio a uma guerra contra alienígenas. O personagem de Cruise é morto em ação, mas misteriosamente acaba preso em um loop temporal que o faz repetir diversas vezes seu último dia de vida. Tipo Feitiço do Tempo.

Porque assistir: O conceito de loop temporal é fascinante, fico curioso pra ver como ele será utilizado aqui. Sem falar que vai ser interessante ver Emily Blunt em um exoesqueleto brutal arrebentando aliens.

Desconfianças: Veremos como os roteiristas vão brincar com o conceito, e se ele vai fazer sentido (ou pelo menos trazer alguma novidade).

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 30 de Maio

Malévola

malevola

O que é: Baseando-se no clássico conto da Bela Adormecida, o filme de Robert Stromberg (que estreia na direção após duas vitórias no Oscar graças a seu trabalho no departamento de efeitos visuais) concentra-se na vilã Malélova, e os acontecimentos que a fizeram tornar-se quem é.

Porque assistir: Só o visual macabro de Angelina Jolie já deve fazer valer a visita.

Desconfianças: Legal o visual da Jolie e tal, mas qual vai ser exatamente a graça dessa história?

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 30 de Maio

A Million Ways to Die in the West

west

O que é: Depois do sucesso de sua estreia no cinema com Ted, o diretor e roteirista Seth McFarlane leva suas piadas ácidas para o Velho Oeste. A trama acompanha um fazendeiro (McFarlane) que é abandonado por sua esposa e acaba por conhecer um destemido pistoleiro (Liam Neeson) que promete ajudá-lo a ser mais corajoso.

Porque assistir: Gosto do humor negro de McFarlane, e vai ser interessante ver como ele vai aplicá-lo em uma produção de época. Tarantino conseguiu fazer isso muitíssimo bem com Django Livre.

Desconfianças: Mas nem todo mundo é Tarantino, claro… Mesmo que soe interessante, McFarlane vai precisar se esforçar para acertar no tom e não transformar o filme no próximo As Loucas Aventuras de James West.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 30 de Maio

JUNHO

A Culpa é das Estrelas

stars

O que é: Adaptação da milionária obra literária de John Green, A Culpa é das Estrelas traz uma história de amor incomum entre uma menina (Shailene Woodley) com câncer e um ex-jogador de basquete (Ansel Elgort) com uma prótese mecânica.

Porque assistir: Shailene Woodley é uma excelente atriz (e Elgort foi uma das poucas boas surpresas do último Carrie), e enquanto não li o livro, aposto no talento dos roteiristas Scott Neustadter e Michael H. Weber; responsáveis por (500) Dias com Ela e The Spectacular Now.

Desconfianças: Não conheço John Green, então espero que ele não se revele um Nicholas Sparks…

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 13 de Junho

Como Treinar o seu Dragão 2

drag

O que é: Sequência de uma das animações mais bem-sucedidas da DreamWorks, Como Não Treinar o seu Dragão 2 traz de volta Soluço e seu dragão Fúria da Noite em uma trama que os envolve descobrindo mais espécies de dragões e enfrentando um perigoso inimigo.

Porque assistir: Certamente parece mais um exemplo de sequência “maior e melhor”. E os roteiristas tiveram 4 anos de intervalo entre um filme e outro, tempo o suficiente para criar uma boa história.

Desconfianças: Não sei dizer, já que não vi o primeiro.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 19 de Junho

The Zero Theorem

zero

O que é: Novo filme de Terry Gilliam que aposta pesado em conceitos de ficção científica ao apresentar Christoph Waltz (sério, em quantos filmes o cara está neste ano??) na pele de um gênio da computação atormentado por questões existenciais. A trama se desenrola em um cenário futurista e cyberpunk, dominado por “homens-câmera” que vigiam o ambiente para uma misteriosa entidade.

Porque assistir: Christoph Waltz parece estar fantástico no papel, seria ótimo ver alguém que não seja Tarantino aproveitar de seu imenso talento.

Desconfianças: Acho confuso demais para funcionar, mas veremos.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 27 de Junho

JULHO

Anjos da Lei 2

22jump_01

O que é: Continuação da excelente comédia de 2012, traz os policiais de Jonah Hill e Channing Tatum agora infiltrados em uma faculdade, onde devem prender mais um traficante de drogas.

Porque assistir: Sou fã absoluto do primeiro filme e da forma como a adaptação da série de TV foi feita. Anseio muito por mais desses personagens e também fico feliz pelo retorno dos diretores e roteiristas.

Desconfianças: Quantas continuações de comédias vocês conhecem que são tão boas quanto o original? Pois é, e ter uma premissa quase que idêntica à do primeiro (os dois são amigos, se infiltram e brotam divergências) não ajuda muito. Espero que me surpreenda.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 4 de Julho

Transformers – A Era da Extinção

tr4

O que é: Salvem-se! Michael Bay e seus robôs transformistas gigantes estão de volta, e dessa vez nem o carisma de Shia LaBeouf ou as curvas de Megan Fox poderam salvá-lo! A trama desse quarto filme apresenta novos personagens humanos (liderados por Mark Whalberg) e deve trazer também os populares “dinobots”, robôs-dinossauro-transformistas. É, isso aí.

Porque assistir: Er, dinossauros robôs? Parece visualmente criativo.

Desconfianças: Michael Bay, Transformers… Essa franquia já morreu pra mim depois do eficiente primeiro filme. De lá pra cá, só ladeira abaixo e, mesmo o sr. Bay falando que esse vai ser melhor, não duvido que este sofrerá o mesmo resultado.

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 18 de Julho

Planeta dos Macacos: O Confronto

dawnapes_01

O que é: A Fox acertou em cheio ao confiar no potencial da então esquecida franquia Planeta dos Macacos com o reboot de 2011. Agora, Matt Reeves (responsável pelos ótimos Cloverfield e Deixe-me Entrar) eleva os riscos ao trazer a Humanidade em guerra contra os símios, liderados pelo macaco César.

Porque assistir: O filme anterior foi surpreendentemente bom, e esse tem tudo para ser ainda melhor. Sem falar que Reeves é um diretor subestimado em Hollywood, essa pode ser sua chance de mostrar a que veio.

Desconfianças: Olha, acho que esse aqui é sucesso garantido… Pelo menos, espero.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 25 de Julho

AGOSTO

Guardiões da Galáxia

???????????????????????????????????????????????

O que é: Novo filme da Marvel Studios que aposta alto ao apresentar personagens completamente desconhecidos do grande público. Os Guardiões da Galáxia são formados por seres de diferentes raças alienígenas (e um humano), e enquanto não temos informações concretas sobre a trama, é certo apostar na presença do vilão Thanos e o Colecionador (que apareceram nos finais de, respectivamente, Os Vingadores e Thor – O Mundo Sombrio).

Porque assistir: É a Marvel apostando em novos personagens, universos e franquias. Vale pela curiosidade, e porque você provavelmente vai precisar disto para entender outros filmes do estúdio.

Desconfianças: Sinceramente, parece ridículo demais para funcionar no cinema. Espero estar enganado.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 1º de Agosto

O Destino de Júpiter

jupiter

O que é: Nova ficção científica de Andy e Lana Wachowkski, o primeiro trabalho original da dupla desde a trilogia Matrix (já que Speed Racer e A Viagem são adaptações), aposta em um cenário extremamente futurista e povoado por criaturas híbridas de humanos e animais. Aí encontramos o caçador vivido por Channing Tatum, responsável por localizar e proteger a faxineira interpretada por Mila Kunis, que estaria predestinada e mudar o curso do Universo.

Porque assistir: Os Wachowskis estão devendo um trabalho original desde 2003 e se Júpiter for tudo o que está prometendo, vai ser de explodir a cabeça. E ficções científicas originais sempre são bem-vindas.

Desconfianças: Mesmo que aprove originalidade, tenho medo de que o resultado abrace demais a bizarrice e leve para o caminho do ridículo.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 8 de Agosto

Magic in the Moonlight

moonlight_01

O que é: Novo filme de Woody Allen! Como de costume, não há sinopse ou dicas sobre o que se trata. Sabemos que a história se desenrola no sul da França e que o elenco é encabeçado por Emma Stone, Colin Firth e Marcia Gay Harden.

Porque assistir: Se você é fã do Woody Allen, vai estar lá. E eu sou. E também da Emma Stone, o que é um bônus.

Desconfianças: Acho que não sabemos muito o bastante ainda para apontar algo.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 15 de Agosto

Tartarugas Ninja

ninjaturtle

O que é: Reboot que novamente tenta estabelecer uma franquia das Tartarugas Ninja nos cinemas, dessa vez em uma produção live action que vai apostar na tecnologia de motion capture para criar os protagonistas. Não se sabe muita coisa sobre a trama, que será uma história de origens, mas Megan Fox interpreta a jornalista April O’Neill e William Fichtner é o vilão Destruidor.

Porque assistir: Ah, tem a Megan Fox de calça leg pulando numa cama elástica… Brincadeiras à parte, me interesso meramente pra saber como ficará o visual das Tartarugas em motion capture. Mas isso posso ver num pôster, ou num trailer. No máximo.

Desconfianças: Pra começar que pessoalmente não vejo potencial nas Tartarugas Ninja pra funcionar eficientemente nos cinemas. Depois que a direção é do incompetente Jonathan Liebesman (de obras-primas como Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles e Fúria de Titãs 2), e pra finalizar… Michael Bay é o produtor. Sinto cheiro de fracasso.

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 15 de agosto

Os Mercenários 3

ex3

O que é: E os “tiozões” ainda aguentam mais uma aventura. O grupo mercenário liderado por Sylvester Stallone agora adiciona Harrison Ford, Antonio Banderas, Wesley Snipes, Kelsey Grammer, Kellan Lutz e um vilão na forma de Mel Gibson. Não temos informações sobre a trama, mas isso não é o que importa aqui, né?

Porque assistir: Harrison Ford entrou na brincadeira, só isso já vale a visita.

Desconfianças: A franquia entrega justamente aquilo que promete, a um público-alvo bem estabelecido. Não dá pra esperar muita coisa além do habitual.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 22 de Agosto

Big Eyes

big eye

O que é: Tim Burton comanda uma comédia dramática autobiográfica sobre o casal de pintores Margaret e Walter Keane (vividos por Amy Adams e Christoph Waltz, não Johnny Depp), famosos por retratar imagens de crianças marcadas por olhos imensos. A trama explora como todo o crédito pela venda e arte produzidas iam somente para Walter, ofuscando o real talento de sua esposa.

Porque assistir: Vai ser muito bom ver Burton saindo um pouco dos gêneros fantasiosos (porque já fazem 7 anos que ele não entrega nada que preste), e as performances centrais de Waltz e Adams prometem. Lembram da última cinebiografia que Burton dirigiu? Foi Ed Wood, que permanece até hoje como seu melhor filme…

Desconfianças: Nada, por enquanto. Tenho o pé atrás com biopics, mas esse parece interessante.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: Agosto

SETEMBRO

Hércules: The Thracian Wars

hercules

O que é: O outro Hércules do ano, e também aquele que promete ser mais épico. Aqui, Brett Ratner dirige Dwayne “The Rock” Johnson no papel do semi-deus grego, que, após a conclusão de seus Doze Trabalhos, é convocado pelo rei da Trácia para treinar seu exército e transformá-los em uma impiedosa máquina de matar.

Porque assistir: A escala da produção promete ser grandiosamente épica, e esse talvez seja o papel que The Rock nasceu para interpretar. Schwarzenegger teve o Conan, ele tem o Hércules.

Desconfianças: Não me interesso muito por esse também, e me pergunto se o diretor Brett Ratner (cujo currículo é mais ligado a comédias) vai segurar uma produção desse tamanho.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 5 de Setembro

Maps to the Stars

stars

O que é: Novo filme de David Cronenberg que reúne John Cusack, Julianne Moore, Robert Pattinson, Mia Wasikowska, Carrie Fisher e grande elenco para analisar a sociedade de celebridades e famas em Hollywood, em uma trama que ainda envolveria a ascenção de dois atores mirins e incesto.

Porque assistir: Além do grande elenco, é sempre bom quando o cinema fala de si mesmo – especialmente ao apontar a sujeira de Hollywood.

Desconfianças: Só espero que Croneberg não repita a vibe de Cosmópolis, se é que vocês (zzz) me entendem.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 25 de Novembro (Holanda)

Sin City – A Dama Fatal

dametokill_01

O que é: Finalmente! (de novo) 8 anos do primeiro filme e um ano de adiamento depois, e será lançada a continuação de uma das melhores adaptações de quadrinhos da História. Assim como em A Cidade do Pecado, o novo filme vai trazer três histórias diferentes: uma delas é A Dama Fatal e as outras duas serão criações de Frank Miller exclusivas para o longa.

Porque assistir: Sin City! Quem não quer mais daquele visual arrebatador, a violência cartunesca e os personagens problemáticos (mas incríveis)? Estreie logo, por favor, e não seja adiado novamente!

Desconfianças: Uma história boa pelo menos já é garantia, vamos torcer para que Frank Miller (que não anda em sua melhor fase) faça bonito com as outras duas.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 26 de Setembro

OUTUBRO

Gone Girl

gonegirl

O que é: Adaptação do best-seller de Gyllian Flynn, Garota Exemplar, comandado pelo grande David Fincher. A trama gira em torno de uma mulher casada que repentinamente desaparece. Enquanto tenta se livrar das acusações injustas lhe recaídas, o marido parte para descobrir a verdadeira história por trás da situação.

Porque assistir: David Fincher é um mestre, e o suspense é seu habitat natural.

Desconfianças: Fiquei sabendo que é uma obra difícil de se adaptar (e que há uma reviravolta igualmente difícil de ser lidada), então questiono se Gyllian Flynn vai saber adequar sua obra para um roteiro cinematográfico. Afinal, são mídias com linguagens diferentes.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 3 de Outubro

The Judge

judge

O que é: Raridade, raridade! Robert Downey Jr. em algo que não é um blockbuster (desde O Solista, em 2009). A trama envolve um advogado de muito sucesso que retorna à sua cidade natal para comparecer ao velório de sua mãe. Mas chegando lá, descobre que seu pai é acusado de um assassinato.

Porque assistir: Robert Downey Jr. em uma produção que não envolve super-heróis, detetives, explosões ou ambos. Já está ótimo pra ver o ator trabalhando seu potencial dramático – e pelo menos se livrar um pouco da imagem de brincalhão que Tony Stark irreversivelmente lhe garantiu. Por mais divertido que seja, o ator precisa explorar novos terrenos.

Desconfianças: Vamos torcer para não cair nos clichês.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 10 de Outubro (EUA)

Dracula Untold

dracula

O que é: Nova incursão do vampiro mais famoso de todos os tempos, mas em uma trama que não envolve vampiros. Mais ou menos… Enfim, o filme de Gary Shore promete apostar as fichas na figura histórica que serviu de inspiração para Drácula, ao mesmo tempo em que, de alguma forma, vai incluir os sanguessugas no meio. Luke Evans, Dominc Cooper e Sarah Gordon estrelam.

Porque assistir: Pode ser interessante ver uma versão mais “fiel aos fatos” relacionada à Drácula. Minha memória me falha, mas não me lembro de nenhum filme sobre o assunto nos últimos anos.

Desconfianças: Ou um, ou outro: ou o filme se concentra nos fatos, ou traz as criaturas fictícias. Será complicado equilibrar ambas as ideias.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 17 de Outubro

Atividade Paranormal 5

pa5

O que é: Mais um filme de Atividade Paranormal… Sabe-se lá qual vai ser a trama agora.

Porque assistir: Se você é fã da série, não vai querer perder.

Desconfianças: Convenhamos, Atividade Paranormal é o novo Jogos Mortais, com continuações infinitas que já não oferecem mais lógica à outrora interessante narrativa.

Vontade de ver: 1/5

Estreia: 24 de Outubro

Vício Inerente

vicio

O que é: Novo filme do mestre Paul Thomas Anderson que adapta a obra homônima de Thomas Pynchon, onde um detetive maconheiro (vivido por Joaquin Phoenix) vaga as ruas da Los Angeles da década de 70 investigando o desaparecimento de sua ex-namorada (Katherine Waterson). O elenco de peso ainda traz Josh Brolin, Benicio Del Toro, Owen Wilson, Reese Whiterspoon e Jena Malone.

Porque assistir: PTA, Joaquin Phoenix, grande elenco, boa premissa, anos 70… Imperdível.

Desconfianças: Só acho improvável que o filme consiga chegar ao Brasil ainda em 2014…

Vontade de ver: 5/5

Estreia: Sem previsão, mas os filmes de PTA geralmente saem no fim do ano.

NOVEMBRO

Interestelar

interstellar

O que é: Novo filme de Christopher Nolan que promete uma escala monumental. Trata-se de uma ficção científica em que uma equipe de astronautas parte para investigar o aparecimento de um buraco de minhoca (wormhole) no espaço, e descobrir aonde a passagem os levará.

Porque assistir: Nolan é um diretor muito ambicioso e a premissa é suculenta. Sem falar na presença de Matthew McCoughney, Anne Hathaway, Jessica Chastain e Michael Caine (sempre). E o que mais? Hans Zimmer na trilha sonora, cenas gravadas em IMAX… É, já estou lá.

Desconfianças: Vamos torcer para que o diretor não se perca nessa grandiosidade – e complexidade.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 7 de Novembro

Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1

mock

O que é: Primeira parte do capítulo final da saga de Katniss Everdeen e os Jogos Vorazes de Panem. Aqui, além de acertar as pontas soltas do filme anterior, a jovem começa a colocar em prática o movimento revolucionário que visa acabar com o mandato ditatorial do cruel Presidente Snow. Vale destacar a entrada de Julianne Moore no elenco.

Porque assistir: A franquia surpreendeu com a eficiência de seu segundo capítulo, e a conclusão deste já preparou terreno para eventos muito mais impactantes. Parece que o melhor está por vir.

Desconfianças: Espero que o final desta primeira parte não seja tão “motherfucker” como o do antecessor e que o nível de qualidade se mantenha aqui, já que os roteiristas oscarizados de Em Chamas foram substituídos pelo novato (no cinema) Danny Strong.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 14 de Novembro

Debi & Lóide 2

dumb

O que é: Depois de anos de especulações e um dos piores prelúdios da História do Cinema, a dupla Harry Dunne e Lloyd Christmas retorna para mais uma aventura cômica, novamente sob o comando dos irmãos Farelly.

Porque assistir: A dupla formada por Jim Carrey e Jeff Daniels foi uma das mais engraçadas da memória recente no gênero. Já vale pela reunião.

Desconfianças: Será que os Farelly vão acertar novamente? Porque eles já não têm mais aquele brilho apresentado no primeiro filme, e seus últimos trabalhos não foram aquela maravilha

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 14 de Novembro

DEZEMBRO

Quero Matar meu Chefe 2

bosses2

O que é: Continuação do filme de 2011, traz o trio formado por Jason Bateman, Charlie Day e Jason Sudekis se unindo para sequestrar o filho (Chris Pine) de um investidor fradulento (Christoph Waltz). Também do primeiro filme, retornam Kevin Spacey, Jennifer Aniston e Jamie Foxx.

Porque assistir: O primeiro funciona graças à boa química entre seu elenco principal, e ver que quase todos estão de volta (além das boas adições de Pine e Waltz) é uma ótima notícia.

Desconfianças: Não acho que seja aquele tipo de filme que precise de uma continuação. E outra, eu odeio esse tagarela do Charlie Day…

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 5 de Dezembro

O Hobbit: Lá e De Volta Outra Vez

hpbb3

O que é: Conclusão da trilogia responsável por adaptar a obra de J.R.R. Tolkien para os cinemas, o filme vai encerrar as aventuras de Bilbo Baggins e amarrar as pontas soltas do anterior: o combate com o dragão Smaug, as descobertas de Gandalf e a famosa Batalha dos Cinco Exércitos.

Porque assistir: É o último filme, então vamos lá. Além do mais, o final desgraçado do anterior vai arrastar qualquer um até os cinemas. Qualquer coisa pra ver mais daquele dragão maravilhoso.

Desconfianças: Se forem mais 3 horas, haverá história o suficiente? Seria tedioso se o filme todo se concentrasse apenas na grande batalha final.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 19 de Dezembro

Exodus

exo

O que é: Pelo visto, épicos bíblicos prometem ser a nova mania de Hollywood… Agora é Ridley Scott que traz Christian Bale, Sigourney Weaver, Ben Kingsley e Aaron Paul, em uma trama que segue a história do Êxodo, onde o profeta Moisés (Bale) conduz os israelidas do Egito até o Monte Sinai, atravessando o deserto e o Mar Vermelho.

Porque assistir: Ridley Scott tem bom olho quando o gênero é o Épico, e reuniu um bom elenco para contar uma boa história que promete garantir momentos grandiosos em tela.

Desconfianças: Anda meio difícil confiar em Scott, mas…

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 25 de Dezembro

Into the Woods

INTO THE WOODS

O que é: Rob Marshall (de Chicago, Nine e o último Piratas do Caribe) entra na onda dos contos de fada ao trazer Meryl Streep na pele de uma bruxa que cruza os caminhos de personagens como Chapeuzinho Vermelho, Cinderela e Rapunzel. O elenco traz também Johnny Depp, Emily Blunt, Anna Kendrick e Chris Pine.

Porque assistir: Olha essa Meryl Streep com visual loucona no meio da floresta! Não dá pra negar sua versatilidade , só essa imagem já desperta bastante interesse em ver como a atriz vai encarar o papel de uma bruxa fantasiosa.

Desconfianças: Não sou muito fã do Rob Marshall. Aposto que ele vai tentar enfiar um número musical em algum lugar…

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 25 de Dezembro

Foxcatcher

foxcatcher

O que é: Bennett Miller, de Capote e O Homem que Mudou o Jogo, embarca novamente no mundo dos esportes para contar a trágica história real envolvendo um time de luta dos EUA. Nela, dois irmãos (Channing Tatum e Mark Rufallo) ascendem no esporte enquanto sofrem pressão de um esquizofrênico paranóico (Steve Carell), que acabou por assassinar um deles.

Porque assistir: Miller é um diretor muito competente, e se conseguiu transformar beisebol em um assunto interessante (e até levar Jonah Hill para o Oscar), certamente vai acertar aqui. O elenco é muito promissor também, será que Steve Carell finalmente vai descolar uma indicação?

Desconfianças: Por enquanto, nenhuma.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: Sem previsão, mas deve sair no fim do ano.

Podem apostar que muitos, muitos filmes ainda serão lançados em 2014 (lembrem-se de que sempre aparecem aqueles filmes bons do nada). Espero que tenham gostado do guia e comentem sobre sugestões que ficaram de fora!