Arquivo para DC comics

Confira o primeiro trailer de ESQUADRÃO SUICIDA

Posted in Trailers with tags , , , , , , , , , , , on 13 de julho de 2015 by Lucas Nascimento

squad

Depois de ter lançado oficialmente o trailer de Batman vs Superman: A Origem da Justiça da Comic Con, a Warner agora faz o mesmo com a prévia de 3 minutos de Esquadrão Suicida. Confira:

O filme de supervilões da DC traz Will Smith (Pistoleiro), Viola Davis (Amanda Waller), Margot Robbie (Arlequina), Cara Delevingne (Magia) e Jared Leto (Coringa. David Ayer é o diretor.

Esquadrão Suicida estreia em 4 de Agosto de 2016.

 

James Wan confirmado na direção de AQUAMAN

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , , on 3 de junho de 2015 by Lucas Nascimento

jameswancinema10

A notícia de que James Wan (Invocação do Mal, Velozes & Furiosos 7) estava em negociações para dirigir o filme solo de Aquaman é antiga, mas só agora é oficial: o filme do Príncipe de Atlantis será dirigido pelo cineasta malaio. Jason Momoa estrela o filme da Warner Bros/DC Comics, que será lançado em 2018.

Aquaman, porém, será introduzido nos cinemas com uma participação em Batman vs Superman: A Origem da Justiça, em Março do ano que vem. Kurt Johnstad é o responsável pelo roteiro.

Antes, porém, Wan ainda comanda a continuação de Invocação do Mal, com estreia marcada para Junho do próximo ano.

batman-v-superman-aquaman-jason-momoa

Aquaman estreia em 27 de Julho de 2018.

Chris Miller e Phil Lord estão trabalhando no filme do FLASH

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , on 9 de abril de 2015 by Lucas Nascimento

phil miler

Se tem dois caras que tudo mundo quer pra literalmente tudo em Hollywood, são Chris Miller e Phil Lord. Saindo dos sucessos da franquia Anjos da Lei e Uma Aventura LEGO, a dupla de diretores parece enfim ter escolhido um novo projeto para tocar: o filme solo do Flash que a Warner prepara para seu universo cinematográfico.

Fontes do Latino Review confirmam que Miller e Lord estão desenvolvendo a história do filme, sem um envolvimento oficial na direção. Ezra Miller é o único ator já definido para o filme.

The Flash estreia em 23 de Março de 2018.

Elenco de ESQUADRÃO SUICIDA confirmado

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , , , , on 2 de dezembro de 2014 by Lucas Nascimento

IMG_8514

A Warner enfim soltou o elenco oficial de Esquadrão Suicida, filme de supervilões da DC dirigido por David Ayer.

E ficou assim:

Jared Leto será o Coringa.
Margot Robbie será a Arlequina.
Will Smith será o Pistoleiro.
Tom Hardy será Rick Flagg.
Jai Courtney será o Capitão Bumerangue.
Cara Delevingue será a Encantadora.

Não sabemos nada sobre a trama, mas as filmagens começarão em Abril do ano que vem. O Lex Luthor de Jesse Eisenberg talvez apareça também.

Esquadrão Suicida estreia em 5 de Agosto de 2016.

IMG_8513.JPG
Fan art de Leto como Coringa

Muitas novidades sobre a DC nos cinemas!

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , , , , on 15 de outubro de 2014 by Lucas Nascimento

GalleryChar_1900x900_JusticeLeague_52ab8e54d0a6f0.42170553

Já estava empolgado com a Guerra Civil na Marvel Studios? Agora a Warner solta mais notícias sobre seus projetos com a DC Comics. ENFIM!

Vamos por partes?

  • Em 2016, teremos um filme do Esquadrão Suicida. David Ayer, de Corações de Ferro, é o diretor.
  • Em 2017, as coisas esquentam com o filme solo da Mulher Maravilha de Gal Gadot e Liga da Justiça: Parte I, dirigido por Zack Snyder.
  • Em 2018, teremos um filme do Flash estrelado por Ezra Miller e um do Aquaman com Jason Momoa.
  • 2019: Shazam com Dwayne Johnson, e a continuação de Liga da Justiça, também dirigida por Zack Snyder.
  • 2020: O Ciborgue de Ray Fisher ganha seu filme solo, e o Lanterna Verde enfim terá seu reboot.

Não temos informações sobre novos filmes solo de Batman e Superman, mas eles com certeza serão anunciados em breve.

Tudo começa quando Batman v Superman: Dawn of Justice chegar aos cinemas em Março de 2016.

 

Marvel Studios Top 10

Posted in Especiais with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 4 de agosto de 2014 by Lucas Nascimento

MarvelTop10

A estreia de Guardiões da Galáxia na última quinta-feira marca o 10º filme lançado pela Marvel Studios. Seis anos desde que Kevin Feige e cia lançaram o estúdio, com Homem de Ferro e O Incrível Hulk – e eu estive lá, conferindo todos no cinema(aliás, o blog também teve início em 2008).

Hoje, todos querem ser Marvel. A Warner corre atrás com a DC, a Sony tenta fazer algum sentido com seu Espetacular Homem-Aranha e até os monstros da Universal visam um universo compartilhado.

Enfim, enquanto tudo isso acontece, resolvi rankear pela primeira vez os 10 filmes do estúdio, de acordo com minha opinião pessoal.

Confira:

10. Homem de Ferro 3 (2013)

2.5

iron3

Filme que inicia a Fase 2 da Marvel Studios no cinema, também encerra a trilogia de Tony Stark e traz a função de seguir o sucesso de Os Vingadores. Não é de se espantar que Homem de Ferro 3 seja irregular, mas impressiona o quão medíocre foi o resultado atingido. Não vou nem me referir à polêmica do Mandarim de Ben Kingsley (ou Guy Pearce, ou seja lá quem ele for de verdade), basta apontar as decisões que Shane Black tomou ao apostar em um longa centrado em Stark, perdido numa trama sem graça e entediante, dependente do carisma de Robert Downey Jr. Depois desse filme, cansei de Homem de Ferro solo.

Crítica

9. Thor (2011)

3.0

thor

O filme responsável por introduzir os elementos de magia à série traz um resultado irregular. Por um lado, as cenas mais fantásticas do Deus do Trovão e seus companheiros em Asgard funcionam (especialmente a relação deste com o ótimo Loki de Tom Hiddleston), mas quando acompanhamos o conceito de “peixe fora da água” vivido por Thor na Terra, o longa abraça sem vergonha o humor escrachado ao inserir diversas piadas com o personagem. Tendo em vista o vasto universo do personagem – que foi sacrificado para se concentrar nos Vingadores – era de se esperar mais de Thor.

Crítica

8. Homem de Ferro 2 (2010)

3.0

iron2

Em uma sequência que tinha tudo para ser melhor que o original, Homem de Ferro 2 começa a série de problemas que se estenderiam até o lançamento de Os Vingadores. O grande problema foi a necessidade de ligar peças com outros filmes do estúdio, deixando pistas ali e aqui (e até tornando Nick Fury um dos principais coadjuvantes) para culminar no longa da superequipe. Não fosse tal complicação, o longa é praticamente uma comédia não assumida; já que é todo movido por piadas e diálogos irônicos, sacrificando o bom elenco aqui reunido (e transformando o alcoolismo de Stark em motivo de chacota). Pelo menos Downey Jr segura o show.

Crítica

7. Thor – O Mundo Sombrio (2013)

3.0

thor2

Com o universo e os poderes do Deus do Trovão já estabelecidos, a continuação aprimora o anterior em praticamente todos os aspectos. Desde a direção mais estilosa de Alan Taylor (responsável por alguns episódios de Game of Thrones) até o maior destaque fornecido ao Loki de Hiddleston, O Mundo Sombrio agrada pela fantasia e a ação. Decepciona no quesito vilão (o sem sal Malekith, vivido por Christopher Eccleston) e inicia o aparente esgotamento da fórmula Marvel; que sempre precisa de uma grande batalha e uma ameaça à Terra no final.

Crítica

6. Capitão América – O Primeiro Vingador (2011)

3.5

capp

E o “primeiro vingador” foi o último a ser apresentado nos cinemas, curiosamente. Ainda que traga consigo os mesmos erros dos filmes anteriores (que chega a ser gritante na cena final), Capitão América – O Primeiro Vingador agrada por seus elementos de filme-B e a ambientação de Segunda Guerra Mundial. Traz um vilão carismático na pele de Hugo Weaving e também mostra que, mesmo tendo sido muito criticado durante sua contratação, Chris Evans consegue segurar o filme tranquilamente na pele do protagonista.

Crítica

5. Capitão América 2: O Soldado Invernal (2014)

3.5

wsold

Uma das grandes surpresas do estúdio, O Soldado Invernal impressiona pela abordagem crua e sombria, incomum na maioria das produções do estúdio. Os irmãos Anthony e Joe Russo claramente se inspiram em filmes como Três dias do Condor e a Trilogia Bourne para criar um thriller político de espionagem, com direito a conspirações, paranóias e cenas de ação que despontam como as melhores. Tenho meus problemas com a presença da Hydra no filme (algo que não vejo sentido nem coerência no século XXI), mas o resultado é bem eficiente.

Crítica

4. O Incrível Hulk (2008)

4.0

hulkk

Com o fracasso do Hulk de Ang Lee, entra Edward Norton para estrelar um reboot do personagem. E O Incrível Hulk é o que o novo Homem-Aranha deveria ter sido: não gasta muito tempo explicando novamente as origens do monstro verde, desenvolve uma trama completamente diferente do anterior e consegue ser melhor do que o original. As cenas de ação são muito melhores e o roteiro acerta ao apostar em uma história intimista de perseguição. Só o visual do verdão que fica devendo, sendo melhor resolvido na versão com Mark Ruffalo.

Crítica

3. Os Vingadores – The Avengers (2012)

4.0

avengers

E foi tudo para isto! Em 2012, aquele que foi taxado como o “mais ambicioso filme de super-heróis de todos os tempos” enfim foi lançado. Dirigido por Joss Whedon, Os Vingadores – The Avengers vale a espera e rende uma experiência muito divertida (mas sem apelar ao humor idiota) e repleta de ótimas cenas de ação, bem suportadas pelo eficiente trabalho com efeitos visuais. O entrosamento entre os heróis – ainda que Robert Downey Jr seja o rouba-cenas da vez – é certamente o motivo do sucesso.

Crítica

2. Guardiões da Galáxia (2014)

4.0

guardioes

Uma das apostas mais arriscadas do estúdio, e que funciona maravilhosamente bem. Quem me acompanha aqui sabe que foram necessárias duas exibições para que eu realmente aproveitasse aquilo que Guardiões da Galáxia tinha a oferecer, que é uma divertida aventura espacial regada a trilha sonora dos anos 80, sobrando doses de nostalgia. Tem seus problemas na história, mas traz alguns dos personagens mais carismáticos que o estúdio já viu, e tem seu sucesso garantido graças às performances e interações destes. Quem é Tony Stark perto de Rocket Raccoon?

Crítica

1. Homem de Ferro (2008)

4.5

IronMan

Já se passaram 6 anos, e a Marvel ainda é incapaz de superar o feito de seu filme de estreia. Com um super-herói desconhecido pelo público geral e uma performance monstruosamente carismática que ressuscitou Robert Downey Jr, a editora inicia positivamente sua jornada para dominar o mundo, impressionando com a qualidade dessa aventura que mistura ação, humor e bons personagens em uma trama muito bem amarrada. O melhor filme do estúdio, e um dos melhores do gênero a aparecer nos ultimos tempos.

Crítica

E aí, qual o seu top 10? Comente!

Universal vai criar um universo cinematográfico de Monstros

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 17 de julho de 2014 by Lucas Nascimento

universal-monsters

A Marvel Studios começou em 2008 o seu próprio Universo Cinematográfico de super-heróis, começando com Homem de Ferro até chegar em Os Vingadores, e agora muitos outros. A DC Comics tentou com Lanterna Verde em 2011, mas fracassou, e depois conseguiu com O Homem de Aço uma forma de construir seu universo da Liga da Justiça. Até a Sony insiste em fazer um do Homem-Aranha, com o reboot Espetacular rendendo derivados de Venom e do Sexteto Sinistro.

Agora, é a vez da Universal. Mas se engana quem pensa que é a primeira vez, já que o estúdio fazia isso muito antes da Marvel engatinhar. Na década de 30, o estúdio prosperava com longas do Conde Drácula, Frakenstein, Lobisomem, Múmia, Homem-Invisível e até o Fantasma da Ópera, e muitas vezes ganhávamos crossovers entre eles (aliás, confira o sensacional box em blu-ray que o estúdio lançou).

Pois agora, com o sucesso da Marvel, o estúdio aposta em Chris Morgan (Velozes e Furiosos 3, 4, 5, 6 e 7) e Alex Kurtzman (Star Trek, O Espetacular Homem-Aranha 2) para dar vida nova aos icônicos monstros, começando com o reboot de A Múmia que acontecerá em 2016.

A questão é: como fazer funcionar? Qual a abordagem certa? Teríamos um tom dark e de terror ou uma reinvenção retardada como a vista em Frankenstein: Entre Anjos e Demônios? Eu torço para a primeira opção, não acho que a ação funciona com esse tipo de personagem.

Bom, se tudo der errado sempre teremos os filmes originais e mais temporadas de Penny Dreadful.

Pacote DC | O Império da Warner Contra-Ataca

Posted in Especiais with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 14 de junho de 2014 by Lucas Nascimento

DCComicsNewLogo02

Em pleno jogo do Brasil na Copa do Mundo, eis que vaza um suposto line up dos lançamentos da DC Comics no cinema, pela Warner Bros. O documento trazia alguns títulos e suas respectivas datas de estreia, então resolvi parar e dar uma analisada nos possíveis lançamentos, e o que podemos esperar destes. Vamos lá:

Batman V Superman: Dawn of Justice (Maio de 2016)

tt

É interessante ver como a DC opta por uma estratégia diferente da Marvel Studios. Enquanto a concorrente aposta em lançar aventuras individuais de seus personagens para depois juntá-los (o que é mais seguro, convenhamos), a DC começa a mostrar as garras logo no começo, e já aposta nas presenças de Batman, Mulher Maravilha e sabe-se lá quem mais na continuação de O Homem de Aço. Batman V Superman: Dawn of Justice vai se inspirar em trechos de O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller, ao trazer um embate entre o Homem Morcego de Ben Affleck e o Superman de Henry Cavill, provavelmente tendo um plano de Lex Luthor (Jesse Eisenberg) por trás. E também, a estreia da Mulher Maravilha nos cinemas, com as feições israelenses de Gal Gadot, e  do Ciborgue (Ray Fisher).

Shazam (Julho de 2016)

Shazam

WTF. Certamente é a presença mais inusitada da lista, simplesmente porque ninguém esperava uma adaptação do herói tão cedo. Boatos de que o herói Capitão Marvel (é, isso) possa ser vivido pelo The Rock, mas não temos mais nenhuma informação a respeito. Por enquanto, não me interessa.

Sandman (Natal de 2016)

sandman-gaiman

Uou! Já sabíamos que a produção do filme de Sandman engatinhava com Joseph Gordon Levitt e David Goyer, mas o fato de este ter sido anunciado junto a esses outros lançamentos sugere que o Morpheus pode estar integrado a este universo DCmático. A brilhante graphic novel de Neil Gaiman sobre sonhos sempre trouxe referências a outros personagens da editora, mas sempre se desenrola de forma mais isolada (publicada pelo selo Vertigo da DC). É sem dúvida a grande aposta da lista, dada a complexidade da história e sua importância no meio das histórias em quadrinhos em geral. Que algum executivo da Warner me escute: tragam ALFONSO CUARÓN para dirigir! Trabalha na Warner, tem Oscar e é insanamente talentoso!

Liga da Justiça (Maio de 2017)

GalleryChar_1900x900_JusticeLeague_52ab8e54d0a6f0.42170553

E finalmente, a DC lança seu grande projeto. Facilita que Batman V Superman já vai trazer uma série de outros super-heróis em – suspeito – pequenas participações, que deixarão um gancho para Liga da Justiça. Já podemos contar com Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Aquaman, Ciborgue, Flash e Lanterna Verde. Sem comentários sobre  Arqueiro Verde, e nenhuma pista sobre o possível adversário da equipe. Zack Snyder é o diretor.

Mulher-Maravilha (Julho de 2017)

gal_gadot_as_wonder_woman_by_nikgrid-d71ludb

A Guerreira Amazona é a primeira a ganhar um filme solo pós-Liga, primeiro de muitos que Gal Gadot ainda deve ganhar. Confesso que nos últimos tempos fui aprendendo mais sobre a personagem e sua mitologia (ah, ela não é um alien), e nas mãos certas – e com roteiro decente – pode sair coisa boa. Já é hora de termos um filme do gênero protagonizado por uma mulher forte e icônica.

Flash & Lanterna Verde (Natal de 2017)

greenlanternandtheflash

Seguindo a linha de juntar Batman e Superman, acho bacana a decisão de juntar agora Lanterna Verde e Flash em uma aventura separada. Gosto muito do Flash, mas enxergo o personagem mais como parte de um organismo, e colocá-lo junto ao Lanterna não só ajuda a equilibrá-lo, como também reintroduz o herói espacial após seu fracasso com Ryan Reynolds em 2011. Li também que os dois são “broders” nos quadrinhos, então deve sair um belo buddy movie.

O Homem de Aço 2 (Maio de 2018)

1404781_624250850954207_1039598551_o

Depois de 5 anos, o Homem de Aço ganha mais uma aventura-solo. Bem, não faltam boas histórias para aproveitar o potencial do Superman, e o anúncio do filme confirma de vez que Batman V Superman não é Homem de Aço 2.

Mas e quanto a….

Aquaman

momoa-punch

Um rumor que anda ganhando bastante força nas internês, e é de que Jason Momoa (o Drogo de Game of Thrones) teria sido contratado para ser o Aquaman nos cinemas. O HitFix ainda afirma que o personagem faria sua estreia – também – em Batman V Superman, que é oficialmente o filme mais lotado da História. Tenho minhas ressalvas com Aquaman, mas Momoa é um cara durão e ameaçador, e seria interessante uma abordagem como aquela vista no game Injustice: Gods Among Us. Será que conseguem o James Cameron pra dirigir? (Entendedores entenderão)

Arqueiro Verde

Arrow_11

Absolutamente nada foi falado sobre um filme do Arqueiro Verde. Há quem diga que a bem-sucedida série de TV da CW, Arrow, seria aproveitada nos cinemas, mas nãp seria uma decisão sábia (afinal, não é todo mundo que acompanha a série).

Batman

batsup_02

Se os boatos forem mesmo verídicos, aposto em uma aventura do Battfleck em Julho de 2018, afinal os últimos filmes do Morcego foram lançados todos nesse mês. Será que já é chegada a hora de arriscar um novo Coringa? Boa sorte.

De oficial mesmo, só a estreia de Batman V Superman em 2016, mas certamente teremos uma oficialização desse cronograma durante a Comic Con

Christopher Nolan fora da continuação de O HOMEM DE AÇO

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , , , on 25 de agosto de 2013 by Lucas Nascimento

Man-of-Steel-zack-snyder-image

Depois de comandar a trilogia Cavaleiro das Trevas e supervisionar a reinvenção do Superman nos cinemas, Christopher Nolan aparentemente pendurou as chuteiras com a DC. Após o polêmico anúncio da contratação de Ben Affleck para o filme que unirá Batman e o Superman de Henry Cavill em um confronto, a Warner não trouxe o nome de Nolan, que voltaria como produtor-executivo, no press release da produção.

Mesmo que O Homem de Aço seja essencialmente um filme de Zack Snyder, era possível perceber toques do diretor (e eram dos bons). Como será que fica a situação da DC na Warner Bros agora?

Batman Vs. Superman (título provisório) estreia em 17 de Julho de 2015.

| Batman – O Cavaleiro das Trevas | Animação adulta dá movimentos à obra-prima de Frank Miller

Posted in Adaptações de Quadrinhos, Animação, Críticas de 2013, DVD with tags , , , , , , , , , , , , , , on 11 de agosto de 2013 by Lucas Nascimento

4.0

batman
Um Batman idoso e violento: a HQ de Frank Miller ganha vida

Em 1986, a DC comics publicou uma das melhores graphic novels da história da indústria: Batman – O Cavaleiro das Trevas, escrita e ilustrada por Frank Miller (com co-ilustrações de Klaus Jason). Quase três décadas depois e o material continua sendo reverenciado e, aos olhos de Hollywood, uma obra “infilmável” – ainda que adaptações ao cinema do personagem tragam diversos elementos da narrativa. Em 2012 e 2013, Jay Oliva dirige uma animação que adapta toda a obra de Miller, e o resultado é bem decente.

A trama, caso não conheça, é ambientada em um futuro sombrio onde não existem mais super-heróis (um universo bem parecido com aquele visto em Watchmen, de Alan Moore) e o crime domina as ruas de Gotham City. Não suportando o nível de violência alcançado pela cidade, o Batman (voz do RoboCop, Peter Weller) abandona a aposentadoria e retorna mais violento e com a ajuda de um novo Robin (uma menina, dublada por Ariel Winter). Na saga para retomar o controle da cidade, o Cavaleiro das Trevas reencontrará velhos inimigos, aliados e até sairá na mão com o Superman |(Mark Valley).

Esta adaptação foi lançada diretamente para DVD, em dois volumes (o primeiro no final de 2012, e o segundo no começo deste ano), pela DC Universe Animated, que também já havia cuidado de uma versão animada para Batman – Ano Um. Em termos de fidelidade, o roteiro de Bob Goodman transpõe toda a genial história de Frank Miller em 2h40 em uma narrativa empolgante e que mantém o tom pesado da HQ. Todos os momentos icônicos estão aqui e alguns deles, graças a recursos que apenas o audiovisual é capaz de oferecer, ganham ainda mais impacto do que no papel: o homérico confronto entre o Morcego e o Superman é um deles, que fica mais longo e impressiona pela ação, e também deve-se créditos ao compositor Christopher Drake, que elabora temas eficientes e que permeiam a história com perfeição – vide sua abordagem minimalista (algo também explorado por Hans Zimmer na trilogia de Christopher Nolan) para o Coringa homicida de Michael Emerson, uma decisão que só ajuda a tornar o personagem mais assustador.

O grande problema reside na técnica de animação. Ainda que a equipe do diretor Jay Oliva tenha conseguido preservar o traço animalesco de Miller, os desenhos ganham vida de forma robótica e quase amadora; reparem que, muitas vezes, os personagens “congelam” e até perdem a habilidade de piscar. Os movimentos labiais também pecam pela artificialidade e quase transformam a produção em experimento desengonçado de dublagem.

É bem improvável que vejamos uma adaptação cinematográfica integral de Batman – O Cavaleiro das Trevas nos cinemas (o confronto com o Homem de Aço está chegando, mas…), pelo menos não num futuro próximo. Até o dia chegar, esta animação faz jus ao clássico dos quadrinhos.

Obs: As animações só encontram-se à venda separadamente.