Arquivo para dublagem

| O Pequeno Príncipe | Crítica

Posted in Animação, Aventura, Cinema, Críticas de 2015 with tags , , , , , , , , , , , , , on 24 de agosto de 2015 by Lucas Nascimento

3.5

Prince
O Pequeno Príncipe da Árábia

Certamente sou um caso à parte, mas eu nunca tinha lido ou pesquisado a respeito de O Pequeno Príncipe, clássico infantil do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry. Só quando sentei para assistir a esta adaptação em forma de animação que de fato entrei em contato com as inúmeras lições e mensagens que a história transmite em seus complexos 108 minutos. Ainda

A trama é esperta por se ambientar num mundo no qual O Pequeno Príncipe existe, sendo o elo de ligação de uma Jovem Menina (Clara Poincaré, no original em francês) com um velho Aviador (André Dussolier) que teria encontrado o Príncipe do título em uma de suas viagens. Uma improvável amizade nasce entre os dois, enquanto o mais velho tenta ensinar as lições de sua história enquanto procuram uma forma de reencontrar o enigmático Príncipe.

Até onde histórias infantis vão, O Pequeno Príncipe é incrivelmente maduro. Em seu núcleo, temos uma história repleta de importantes mensagens de vida, que vão desde o amadurecimento humano até a responsabilidade por atos individuais e valorização de um por certo momento, todas envoltas numa prosa requintada e rodeada de simbolismos. Quando o filme de Mark Osborne (responsável também por Kung Fu Panda) mergulha na historia de Saint-Laurent, a animação assume um lindíssima técnica stop motion ultrarrealista, conferindo no processo uma áurea quase mística para o Príncipe, que quase hipnotiza o espectador com seu olhar escuro e, ao mesmo tempo, curioso.

Na narrativa principal, a (inferior) animação 3D assume uma estética quase simétrica e com paletas cinzentas a fim de representar um mundo burocrático e obcecado com organização. A exceção fica com a casa do Aviador, marcada por cores mais vivas e um colorido quintal, que logo enfeitiçam a Jovem Menina para se libertar do mundo quase autoritário no qual habita. Quando esta parte para encontrar o Príncipe, é transportada para um mundo sombrio e que exacerba todas as características de seu próprio cotidiano, além de misturar-se elegantemente com as ideias de Saint-Laurent: mostrar as consequências da história do livro é uma decisão ousada, e que funciona bem dentro da diegética de Osborne. A imagem da Jovem Menina sendo acorrentada por grandes empresários engravatados em uma carteira escolar é provavelmente a mais icônica do longa, sendo poderosa o bastante para lembrar o clássico The Wall, do Pink Floyd.

O Pequeno Príncipe é uma delicada e inteligente adaptação do clássico de Saint-Exupéry contando com lindíssimas técnicas de animação stop motion e um roteiro forte que certamente deve agradar aos fãs.

Anúncios

Indicados ao Motion Picture Sound Editors’ Golden Reel Awards 2011

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 20 de janeiro de 2011 by Lucas Nascimento

E saíram mais indicados para um dos sindicatos de cinema! Dessa vez o da Edição de Som – prêmio Golden Reel -, que apresenta muitas categorias interessantes. Confira:

Melhor Edição de Som em Trilha Sonora

Alice no País das Maravilhas

A Origem

A Rede Social

Cisne Negro

Deixe-Me Entrar

Get Low

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1

Os Perdedores

Edição de Som em ADR* e DX**

A Origem

A Rede Social

Bravura Indômita

Cisne Negro

O Discurso do Rei

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1

Minhas Mães e Meu Pai

Tron – O Legado

Melhor Edição de Som de Trilha Sonora em Filme Musical

Burlesque

Country Song

Ela Dança, eu Danço 3D

Enrolados

Melhor Edição de Som em FX*** & Foley****

127 Horas

A Origem

Bravura Indômita

Cisne Negro

Homem-de-Ferro 2

Incontrolável

Salt

Tron – O Legado

Melhor Edição de Som em Filme de Animação

A Lenda dos Guardiões

Como Treinar o Seu Dragão

Enrolados

O Mágico

Meu Malvado Favorito

Toy Story 3

Melhor Edição de Som em Documentário

Baby

Catfish

Exit Through the Gift Shop

Inside Job

Restrepo

Rush: Beyond the Lighted Stage

Waiting for Superman

Melhor Edição de Som em Filme Estrangeiro

Biutiful

Lebanon

Micmacs

Mother

Os Homens que não Amavam as Mulheres

The Girl Who Played with Fire

*ADR é um processo de pós-produção onde os atores precisam redublar falas ou sons, que não tenhamficado perfeitos durante a filmagem, e reincorporá-los ao filme.

**DX vou ficar devendo… Se alguém souber, por favor comente.

***FX São efeitos sonoros criados para a cena.

****Foley é uma técnica de criar efeitos sonoros comuns – como pegadas e tecidos – e sincronizá-los com o filme.

Os vencedores serão anunciados em 20 de Fevereiro. Vamos aguardar.