Arquivo para HQ

| Scott Pilgrim contra o Mundo | Upgrade em adaptações literárias

Posted in Adaptações de Quadrinhos, Aventura, Cinema, Críticas de 2010 with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on 5 de novembro de 2010 by Lucas Nascimento


Kick-Ass: Scott Pilgrim arrebenta o Primeiro Ex-Namorado do Mal

Finalmente, posso escrever sobre Scott Pilgrim contra o Mundo, que estreia em circuito restrito (apenas em SP e em três cinemas) e têm seu lugar garantido não só como um dos melhores filmes de 2010, mas como uma das melhores adaptações para o cinema de outra mídia; no caso, os geniais quadrinhos de Bryan Lee O’Malley.

Como fã da obra original, aplaudo de pé o trabalho do diretor/roteirista Edgar Wright, que soube transmitir com inteligência e sutilidade alguns dos elementos “inadaptáveis” da HQ, como as onomatopéias, os balões informativos, entre outros. Há também muita influência de videogames; tanto em sua estrutura – o velho jogo de passar de fase, derrotar os vilões e pegar dinheiro – quanto em seus efeitos sonoros e elementos visuais.

Mas toda essa metalinguagem não seria nada sem uma boa montagem (acredite, é) e um roteiro bem elaborado. Comprimindo todas as 6 edições da HQ em pouco mais de 2 horas, o resultado é satisfatório e real; todos os personagens ganham traços específicos e o tempo em cena necessário para o desenvolvimento de cada um deles e muito espaço para bem coreografadas e empolgantes cenas de luta, que ficam ainda melhor com a excelente trilha sonora.

O roteiro aliás, acerta por dar mais ênfase aos momentos mais importantes (os Ex-Namorados do Mal, por exemplo) e aproveitar cenas impactantes que no gibi ocorrem muito cedo – o ataque de Knives Chau (Ellen Wong, excelente e muito talentosa) – e guardá-los para o grande clímax, onde eles têm uma importância maior.

E finalmente, uma análise sobre o elenco. Michael Cera se afasta um pouco da personalidade do personagem-título dos quadrinhos, construindo sua própria versão, acrescentando a ele um pouco mais de insegurança e emoção. Mary Elizabeth Winstead está perfeita como a misteriosa Ramona Flowers, Kieran Culkin absorve com eficiência o papel de Wallace e cada membro da Liga dos Ex-Namorados é arrasador – destacando aqui Brandon Routh e Satya Bhabha.

Com um pouco de tristeza, mas nenhuma surpresa, reparei em como a sala de exibição estava vazia. É lamentável que poucas pessoas tenham o conhecimento de um filme magnífico, divertido e completamente diferente do que você está acostumado de ver. Um upgrade, de fato.

Anúncios

Insert Coin: Especial SCOTT PILGRIM CONTRA O MUNDO

Posted in Especiais with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 25 de outubro de 2010 by Lucas Nascimento

Depois de passar pelo perigo de não estrear nos cinemas brasileiros, Scott Pilgrim contra o Mundo chegou, prometendo ser um dos grandes filmes do ano, mesmo que ninguém o veja. Acompanhe o especial.

Publicada em 6 volumes nos EUA e em 3 aqui no Brasil (o volume 2 está pra sair), a série Scott Pilgrim é uma das melhores HQs que já tive o prazer de ler; a trama é simplesmente… Uau! Contando com elementos de videogame, perfis no meio da história e onomatopeias malucas, percebe-se que o autor Bryan Lee O’Malley se divertiu muito desenvolvendo o gibi; e quem se diverte mais ainda é o leitor.

O traço e a coloração em preto e branco lembram um pouco mangá, mas não seguem a mesma estrutura narrativa.

Desde a finalização do primeiro volume da série (Scott Pilgrim’s Precious little life), já era existente o desejo de uma adaptação para o cinema. Apesar de discordar no início, Bryan O’ Malley apoiou o projeto, dando sugestões e anotações. Na época, o diretor Edgar Wright acabava de terminar Todo Mundo Quase Morto.

As filmagens começaram em Março de 2009, em Toronto no Canadá (onde se passa a trama no quadrinho) e terminaram em Agosto do mesmo ano. O trabalho foi a pós-produção, repleta de efeitos visuais. Assim como em Kick-Ass, a saga ainda não havia chegado ao fim, por isso o final do filme é diferente do da HQ.

O filme estreiou em Agosto nos EUA, tendo uma arrecadação muito fraca nas bilheterias, o que quase cancelou a estreia do longa no Brasil. Não fosse a mobilização no Twitter, provavelmente este especial não estaria aqui agora, muito menos o filme.

Scott Pilgrim (Michael Cera)

Canadense de 20 e poucos anos, vida boa, baixista de uma banda de garagem e que passa a maior parte do tempo jogando videogames. Tudo muda quando Scott conhece Ramona Flowers, mas para ficar com ela, ele deve derrotar seus 7 Ex-Namorados do Mal.

Ramona Flowers (Mary Elizabeth Winstead)

Misteriosa americana que acaba de se mudar para o Canadá, trabalha como entregadora da Amazon e logo desperta a atenção de Scott. Ela dá informações sobre seus ex-namorados.

Wallace Wells (Kieran Culkin)

Colega de quarto gay de Scott (e um dos mais divertidos personagens da saga), Wallace dá conselhos e ajuda a seu amigo, enquanto suporta seu vício em festas e videogames.

Knives Chau (Ellen Wong)

Antes de conhecer Ramona, Scott teve um pequeno namoro com a colegial Knives Chau, que se apaixonou por ele após ver um ensaio de sua banda. Quando Scott termina o namoro, tudo o que ela quer é vingança.

A Liga dos Sete Ex-Namorados do Mal

1. Matthew Patel (Satya Bhabha) : O namoro de Patel com Ramona começou no colégio, durando apenas uma semana. Ameaçando Scott, o sujeito conta com alguns poderes místicos.

2. Lucas Lee (Chris Evans): Skatista no colégio, Lee tornou-se astro de filmes de ação, sempre sucessos de bilheteria. Na luta contra Scott, conta com sua força bruta e equipe de dublês.

3. Todd Ingram (Brandon Routh): Baixista de uma banda de rock, Ingram possui poderes sobrenaturais graças a sua dieta Vegan (“ele fez academia vegan e tudo mais…”). É meio leigo.

4. Roxanne “Roxy” Ritchie (Mae Whitman): A única mulher da Liga, a meia-ninja Roxy foi parte de uma experiência “bi-curiosa” de Ramona.

5. e 6. Kyle & Ken Katayanagi (Shota Saito & Keita Saito): Gêmeos japoneses e famosos músicos, Ramona namorou os dois ao mesmo tempo.

7. Gideon Graves (Jason Schwartzman): Gênio maléfico, Gideon comanda a Liga dos Ex-Namorados e possui habilidades de luta avançadas.

Alguns memoráveis personagens nerds do cinema (e um grupo indispensável da TV).

McLovin

McLovin! Já virou ícone do século XXI, um dos mais divertidos e engraçados personagens que eu já vi. Armado com sua identida falsa e timidez, o adolescente se solta no fim do filme e, mesmo que sejam só alguns segundos, é o único que se dá bem.

George McFly

Um dos nerds mais bem caracterizados no cinema, o pai do herói Marty McFly, George, teve a sorte de conhecer uma bela moça e cresceu nerd (uma atuação excelente de Crispin Glover). Sua radical mudança, provocada por seu filho ao voltar no tempo, é inspiradora e real.

Dave Lizewski

O que faz um personagem recente e muito pouco conhecido aqui? Dave Lizewski, desengonçado e nerd não ficou apenas fantasiando com histórias de super-heróis; ele foi à luta!

Sheldon Cooper

Pela primeira vez no blog, uma homenagem a um personagem da televisão! Apesar de The Big Bang Theory não ser lá essas coisas, o intelectual arrogante Sheldon vale a visita. Sempre expondo sua opinião e a lógica dos eventos, é muito divertido e nerd de carteirinha. Ah, é claro, Bazzinga!

Scott Pilgrim teve que enfrentar 7 Ex-Namorados. O que mais os “romeus” do cinema já encararam, em nome do amor?

Quem vai Ficar com Mary?

Além de enfrentar diversos pretendentes (incluindo seu melhor amigo), o personagem de Ben Stiller sofre. É preso e confundido com um assassino, gasta muito dinheiro em pscicólogos e prende o zíper naquele santo lugar… Espartano esse cara.

Como se fosse a Primeira Vez

Realmente, ter que lembrar a garota que você namora todo dia de que eles se conhecem é real… Adam Sandler e Drew Barrymore lideram a agradável comédia, que é muito divertida.

Bem, o especial acaba aqui, mas não deixe de conferir a crítica de Scott Pilgrim contra o Mundo na Sexta-Feira. Até mais!

ATUALIZAÇÃO: A estreia do filme foi mudada para o dia 05/11 em SP.

Qualidade X Bilheteria

Posted in Artigos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 24 de agosto de 2010 by Lucas Nascimento

Semana passada, Scott Pilgrim contra o Mundo estreou nos cinemas norte-americanos, rendendo um resultado decepcionante nas bilheterias – que neste momento, estão lideradas por Os Mercenários – e, pior, a possibilidade de o longa não ver a luz do dia aqui nos cinemas do Brasil.


Vampiros que se Mordam: Sem comentários

Bons filmes fazem, sim, uma boa arrecadação, mas obviamente não são todos que possuem uma qualidade decente e um bom resultado monetário. Veja por exemplo, uma das estreias da semana nos EUA: a sátira Os Vampiros que se Mordam, que provavelmente é tão ruim e estúpido quanto os filmes anteriores da dupla de diretores (Espartalhões, Deu a Louca em Hollywood e outras “obras de arte”…), mas mesmo assim garantiu segundo lugar nas bilheterias. Talvez seja pelo fato de que Crepúsculo tenha uma legião de inimigos ( e estes tenham comparecido em massa nas exibições) ou, simplesmente,  o mau gosto de certos espectadores.

Sou completamente contra esse tipo de paródias e me deixa frustrado o fato de que essas porcarias até mesmo cheguem nos cinemas; a estreia do filme já está garantida no Brasil e não duvido de que fará um bom resultado por aqui. Aliás, por aqui as bilheterias também são decepcionantes. Caso você não saiba, O último Mestre do Ar lidera essa semana e nem vou comentar a injustiça de que A Origem não tenha ficado no topo sequer uma vez.


Inception: Qualidade e bilheterias caminham juntas

A Origem é o exemplo perfeito do ano de “qualidade e bilheteria”. Não só é o melhor filme de 2010, mas também já arrecadou mais de 500 milhões de dólares pelo mundo; isso sem precisar da potencial ajuda dos óculos 3D e suas conversões baratas, apenas um ótimo roteiro. E mesmo assim, o filme teve sua estreia adiada aqui no Brasil, fazendo com que a expectativa dos brasileiros aumentasse demais. Resultado? Recepção morna pela (maioria) dos críticos daqui.

Outra consequência desagradável do adiamento da estreia é o resultado pobre nas bilheterias. Veja o caso de Kick-Ass: Quebrando Tudo; o longa não se saiu bem nos EUA – em parte, devido a sua censura alta – e demorou quase dois meses para ser lançado no Brasil e foi um fracasso de arrecadação. Isso se deu por diversos motivos; falta de conhecimento no material original, censura alta, pouquíssima divulgação e, é claro, o download que a maioria já tinha feito.


Scott Pilgrim: Futuro apenas nos DVDs?

Voltando ao caso de Scott Pilgrim, parece que seguirá o caminho de Kick-Ass, isso é claro, se chegar a ser exibido por aqui. O filme recebeu boas críticas e a HQ é sensacional. Meu conselho às distribuidoras nacionais: deem uma chance aos filmes menos conhecidos e ignorem as porcarias que lhe são jogadas no colo.

Concorda? Discorda? Comente.

Sweet Dreams: Especial A ORIGEM

Posted in Especiais with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 2 de agosto de 2010 by Lucas Nascimento

Um dos filmes mais esperados do ano e aquele que promete também ser o melhor e mais criativo. Acompanhe o especial sobre o mais novo filme de Christopher Nolan.

O Misterioso Projeto de Christopher Nolan

A ideia para A Origem veio do fascínio de Nolan pelos sonhos e seus estudos. O conceito original de dividir um sonho em um mundo e ter esses sonhos e pensamentos roubados foi a diparada para o início do projeto.

Antes tido como um filme de terror ( mas depois transformado em thriller), Nolan escreveu um roteiro prévio de 80 páginas, custando de 9 a 10 anos; mas teve de ir pra gaveta por não se adequar aos padrões da época e o diretor foi trabalhar com filmes grandes, como Batman Begins e O Cavaleiro das Trevas. Nas palavras do diretor “Ao se tratar de sonhos, o potencial da mente humana é infinito, então a escala do filme tem que ser infinita. Tem que parecer que ele pode ir para absolutamente qualquer lugar ao fim do filme.” Ou seja, o orçamento teria que ser grande…

Mas nem a metade do absurdo de Avatar, que chegou aos 500 milhões de dólares. A Origem custou 200 milhões, foi filmado Tóquio, Los Angeles, Marrocos, Paris, Canadá e Inglaterra.

Mas pelo visto, o esforço valeu a pena. Além de um resultado satisfatório nas bilheterias (o filme encontra-se atualmente liderando nos EUA por sua terceira semana consecutiva), a recepção crítica do filme foi arrasadora, rendendo muitos elogios e dando início a inúmeras discussões e apostas para o próximo Oscar.

Personagens

Dom Cobb (Leonardo DiCaprio)

Profissão: O Extrator

Função: Especializa-se na segurança do subconsciente, roubando ideias de seus clientes.

O que sabemos: Depois de muitas missões que o tornaram um dos melhores Extratores do mundo da espionagem industrial, o trabalho da Inserção poderá ser sua chance de redenção, podendo retomar tudo o que será perdido.

 

  

 

Arthur (Joseph Gordon-Levitt)

Profissão: O Armador

Função: Responsável por pesquisar sobre os alvos do grupo.

 O que sabemos: Sócio de Cobb há algum tempo (como a HQ The Cobol Job sugere), Arthur é o principal companheiro do líder da equipe.

 

 

 

 

 

Ariadne (Ellen Page)

Profissão: A Arquiteta

Função: Constrói e projeta o mundo dos sonhos.

O que sabemos: Foi contratada por Cobb por recomendação do Professor Miles (Michael Caine), que ensinou os segredos de Extração para Cobb. 

 

 

 

Eames (Tom Hardy)

Profissão: O Falsificador

Função: Personifica o alvo no mundo dos sonhos e forja uma identidade física.

O que sabemos: Até agora, nada.

 

 

 

 

 

 

Mallorie Cobb (Marion Cottilard)

Profissão: A Sombra

O que sabemos: Esposa de Cobb, ela não tem uma função especificada na equipe, mas aparece constantemente nos sonhos de seu marido.

 

 

 

 

 

Marketing Inteligente

 

Uma coisa é certa: Os filmes de Christopher Nolan sempre rendem uma ótima campanha publicitária. Basta lembrar do barulho que os sites de O Cavaleiro das Trevas fizeram em 2007 e 2008, todos muito bem produzidos e até com jogos interativos de verdade (houve uma “caça ao tesouro na Av. Paulista).

Com A Origem não foi diferente. Não só conseguiu chamar a atenção e não revelar quase nada sobre o filme; o resultado sem dúvida será uma experiência imprevisível e misteriosa…

Em seu novo projeto, vale destacar o jogo online Mind Crime, onde você é um extrator que caminha por um mundo virtual evitando “policiais” e a eficiente HQ online The Cobol Job, que serve de prelúdio para o filme.

Tecnologia antiética

A tecnologia é usada para invadir sonhos e mentes em A Origem. Para que outros fins antiéticos ela já foi utilizada?

Laranja Mecânica

Testada no deliquente Alex, o Tratamento Ludovic é uma cruel forma de lavagem cerebral. Amarrado com camisa-de-força, pálpebras presas para sem manterem abertas e sob o efeito de drogas, o “paciente” é forçado a assistir imagens violentas e pertubadoras, causando uma experiência próxima da morte. 

Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças

Todo mundo já quis esquecer desesperadamente de uma pessoa. A Corporação Lacuna oferece essa possibilidade: o tratamente de amnésia lacuna, que apaga, literalmente, todas as lembranças de determinada pessoa da mente humana.

Matrix

É mais um caso de tecnologia x humanidade. O interessante é a própria Matrix, criada pelas máquinas (mais especificamente, o Arquiteto) para simular o mundo real e aprisionar os humanos, sem saberem do realmente se trata. Uma ótima versão moderna do Mito da Caverna de Platão.

A.I. – Inteligência Artificial

Uma premissa muito interessante que poderia ter sido melhor aproveitada. No filme dirigido por Spielberg, robôs idênticos à humanos podem ser comprados; uma família compra um deles para assumir o lugar de seu filho falecido. Argumento poderoso.

Bem, o especial vai ficando por aqui, não quero revelar muita coisa sobre o filme porque realmente não há muito o que dizer sem entregar spoilers e eu, assim como vocês (espero eu), quero ter uma grande surpresa no cinema. Aguardem pela crítica!