Arquivo para joss whedon

Os irmãos Russo vão dirigir OS VINGADORES: GUERRA DO INFINITO

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , on 23 de março de 2015 by Lucas Nascimento

la_ca_0102_Captain_America

Vingadores: Era de Ultron sai no Brasil daqui a exatamente um mês, mas a Marvel Studios já oficializou os diretores do terceiro e quarto filme do super-grupo do estúdio, que saem em 2017 e 2018. Depois de agradarem Kevin Feige com Capitão América 2: O Soldado Invernal, Anthony e Joe Russo foram contratados para Capitão América 3: Guerra Civil e agora Os Vingadores: Guerra do Inifinito, Parte 1 e 2.

A dupla começa a gravar Guerra Civil em Atlanta, daqui a algumas semanas.

Seria o fim de Joss Whedon no Universo Marvel?

Anúncios

Novo trailer de VINGADORES: ERA DE ULTRON

Posted in Trailers with tags , , , , , on 13 de janeiro de 2015 by Lucas Nascimento

avv

Depois do teaser ano passado, Vingadores: Era Ultron enfim ganha mais um teaser trailer. Bastante pancadaria, incluindo os robôs do vilão principal e a Hulkbuster em ação.

Confira:

Vingadores: Era Ultron estreia em 30 de Abril.

Primeiras imagens de OS VINGADORES 2: A ERA DE ULTRON

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , , , , on 16 de julho de 2014 by Lucas Nascimento

avengers-ultron

A revista Entertainment Weekly divulgou hoje algumas imagens de sua última edição, que trará uma primeira espiada no aguardado Os Vingadores 2: A Era de Ultron, filme que reunirá novamente os principais super-heróis da Marvel Studios. O destaque das imagens lançadas fica para o visual do vilão Ultron, mas ainda há espaço para Don Cheadle reprisando o papel de Rhodes, a estreia de Aaron Taylor-Johnson e Elizabeth Olsen como Mercúrio e Feiticeira Escarlate e os uniformes no cabide.

Confira:

EW-Ultron-550x733

Avengers-costumes

Banner-Stark

Black-Widow-1

Os-Vingadores-2-EW-16jul2014-01

Age-of-Ultron-BTS

Age-of-Ultron-Twins

Stark-Tower

Hawkeye-1

Os Vingadores 2: A Era de Ultron estreia no Brasil em 30 de Abril de 2015.

| Muito Barulho por Nada | Shakespeare Indie

Posted in Cinema, Comédia, Críticas de 2013, Romance with tags , , , , , , , , , , , , , on 2 de setembro de 2013 by Lucas Nascimento

3.0

MuchAdoAboutNothing
Alexis Denisof e Amy Acker: eles sim merecem muito barulho

Na minha crítica de Anna Karenina em março deste ano, elogiei a ousadia de Joe Wright em fornecer uma abordagem radical ao clássico de Tolstói. O que o diretor fez no drama teatral com Keira Knightley não é novidade, mas também não é o tipo de adaptação que invade as salas de cinema anualmente. Em uma linha similar à do Romeu + Julieta de Baz Luhrmann, Joss Whedon traz Muito Barulho por Nada (também de William Shakespeare) para os dias atuais, mas mantendo a linguagem original da peça. O resultado? Mediano como as obras citadas anteriormente.

A trama também é adaptada por Whedon e transfere toda a ação da Sicilia do século XVII para uma espaçosa casa dos EUA contemporâneo. Nesse cenário, duas histórias se entrelaçam: a do amor do jovem Claudio (Fran Kanz) por Hero (Jillian Morgese), filha do ricaço Leonato (Clark Gregg), e a complicada relação entre os outrora amantes Benedick (Alexis Denisof) e Beatrice (Amy Acker), ambos orgulhosos demais para declarar o amor que sentem um pelo outro.

Parece simples, mas Muito Barulho por Nada é muito mais complexo do que aparenta. E é ainda mais graças à decisão de Whedon de manter o texto original, que rende resultados agridoces: por um lado é muito interessante observar figuras do século XXI (com direito à festas com ipod) se comunicando através de palavras arcaicas e quase declamando-as como uma peça de teatro, mas também pode causar um certo estranhamento àqueles não familiarizados com a obra original de Shakespeare (eu, inclusive). Ainda assim, é uma obra minimalista em execução: o diretor Joss Whedon rodou o filme todo em sua casa em um período de duas semanas (enquanto iniciava a pós-produção do megablockbuster Os Vingadores), uma decisão que – mesmo trazendo um tom quase que amador à produção – empalidece.

Se saem bem os atores, ao menos. Aposto que a peça de Shakespeare deve vir como algum tipo de exercício em escolas de atuação, então a maioria do elenco entrega performances inspiradas e vívidas, como se estivessem de fato encenando a obra em um palco. A começar pelo excelente Alexis Denisof, que constrói seu retrato de Benedick em uma acertadíssima variação de egocentrismo e carência, rendendo resultados divertidíssimos (“Vou procurar uma foto dela para admirar”) e uma química interessante com a Beatrice de Amy Acker – cuja performance segue com eficiência o mesmo padrão de dissonâncias optado por Denisof – e ver os dois entrando em conflito quando descobrem certas mentiras no ato final é espetacular.

Entrando na lista de adaptações “radicais” de obras clássicas, Muito Barulho por Nada agrada por seu ótimo elenco, mas deve cansar aqueles não acostumados com a obra de Shakespeare. Mas de qualquer forma, vale a experiência de encarar uma abordagem diferente.

| Os Vingadores – The Avengers | O filme-evento da Marvel Studios é, enfim, lançado

Posted in Adaptações de Quadrinhos, Aventura, Cinema, Críticas de 2012, Indicados ao Oscar with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 27 de abril de 2012 by Lucas Nascimento


Os Vingadores (Capitão América, Homem-de-Ferro, Hulk, Gavião Arqueiro, Thor e a Viúva Negra) em pose de batalha

Os Vingadores – The Avengers tem sua jornada iniciada lá em 2008, quando Nick Fury (Samuel L. Jackson) surgiu misteriosamente em uma cena depois dos créditos de Homem-de-Ferro. Quatro filmes e quatro anos depois, a superequipe da Marvel Studios enfim ganha forma no divertido e desenfreado longa de Joss Whedon.

A trama continua os eventos mostrados em Homem-de-Ferro 2, O Incrível Hulk, Thor e Capitão AméricaO Primeiro Vingador, tendo ponto de partida quando o perverso Loki (Tom Hiddleston) invade a Terra e rouba um poderoso artefato que pode acarretar na destruição do planeta. A ameaça faz com que Nick Fury reúna a equipe conhecida como os Vingadores, uma coleção de indivíduos especiais.

Juntar tantos super-heróis em um filme só é complicado. Ainda mais quando estes vêm de franquias individuais (bem, a Marvel tem se focado no projeto tanto que a história dos longas anteriores sofreu um desfoque a seus personagens) e apresentam-se completamente diferentes um do outro. Esses momentos, quase surreais, aparecem de forma grandiosa na tela e rendem explosivas cenas de ação (os embates entre Thor e Hulk, Homem-de-Ferro e Thor são memoráveis), as quais Whedon conduz muito bem – a execução de um plano-sequência durante a batalha final é impressionante – e fornece a cada herói seu devido espaço.

Esse talvez seja o grande mérito do roteiro do próprio Whendon: a organização e equilíbrio das inúmeras figurinhas. É um choque de egos e personalidades e a interação entre o elenco é fantástica, com cada intérprete defendendo com talento e carisma seus personagens. Robert Downey Jr. continua perfeito com seu Tony Stark, e dessa vez ele oferece algo nunca visto antes: uma vulnerabilidade emocional no vingador dourado (sua reação durante a morte de pessoa x é bárbara). Chris Evans faz o politicamente correto Capitão América, Chris Hemsworth acerta no sotaque de Thor e até Scarlett Johansson consegue fazer da Viúva Negra mais do que um belo rosto. Quem é novo aqui é Mark Ruffalo, mais recente intérprete de Bruce Banner/Hulk, e certamente foi o ator que entregou o desempenho mais satisfatório para o monstro verde – que surge aqui muito mais cômico.


Tom Hiddleston como o vilão Loki

Há espaço de sobra para Tom Hiddleston, que faz de Loki um dos vilões mais interessantes da mitologia da Marvel. O ator se mostra muito mais determinado e melhor explorado do que em Thor, e faíscas explodem quando este tem um confronto verbal com o narcisista Tony Stark. Vale lembrar também de Samuel L. Jackson, que revela traços até então desconhecidos sobre o misterioso diretor da SHIELD (agência por trás da formação da equipe), tal como seu comprometimento com a justiça e ambição em alcançar seus objetivos – mesmo que tenha que usar da morte de um agente ou explodir aviões de sua própria armada.

Na parte técnica, Vingadores não deixa a desejar. Os efeitos visuais são ótimos (enfim acertaram no Hulk!), a música de Alan Silvestri pontua bem os momentos épicos e os mais dramáticos e até a conversão para 3D saiu decente. No entanto, o design de algumas criaturas (especialmente aquelas “serpentes” voadoras) me lembraram muito Transformers – O Lado Oculto da Lua, que apresentava um clímax de destruição e abertura de dimensões muito similar. Mas a semelhança acaba por aí, porque Whedon é muito melhor diretor do que Michael Bay e sabe trabalhar a ação de forma mais engenhosa.

Os Vingadores – The Avengers é um sonho realizado para os fãs da Marvel. Mesmo que imperfeito, é uma das adaptações de quadrinhos mais grandiosas e divertidas já lançadas até o momento. E aguardem, pois a cena pós-créditos promete um espetáculo ainda maior.

Aguardemos pela próxima aparição de Fury…

Observação: Gwyneth Paltrow e Stellan Skarsgard reprisam seus papéis de Homem-de-Ferro e Thor!

Spoiler-Observação: Caso não saiba (tudo bem, tampouco sabia eu até umas horas atrás) a figura que aparece na cena pós-créditos é Thanos, um vilão intergaláctico do universo Marvel.

Leia esta crítica em inglês.

Avante Vingadores!

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 26 de julho de 2010 by Lucas Nascimento

No painel da Marvel Studios na Comic-Con, o elenco principal de Os Vingadores reuniu-se para uma foto, confira:

  Da esq. para direita: Robert Downey Jr (Homem de Ferro), o presidente da Marvel Studios Kevin Feige, Scarlett Johamssom (Viúva Negra), Chris Hemsworth (Thor), Chris Evans (Capitão América), Samuel L. Jackson (Nick Fury), Jeremy Renner (Gavião Arqueiro), Mark Rufallo (Hulk), o diretor Joss Whedon e o roteirista Zak Penn.

O site oficial também está no ar. Os Vingadores estreia em 4 de Maio de 2012.

Novas adições ao elenco de Os Vingadores

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , , , on 23 de julho de 2010 by Lucas Nascimento

Acaba de ser anunciado na Comic-Con que Mark Ruffalo assinou com a Marvel para interpretar o Hulk no filme dos Vingadores (depois da saída dramática de Edward Norton), dirigido por Joss Whedon.

Além disso, Nathan Fillion pode ter sido contratado como o Homem-Formiga, tanto no filme de Joss Whedon, como no filme-solo que será dirigido por Edgar Wright.

Os Vingadores estreia em 4 de Maio de 2012.