Arquivo para nat wolff

| Cidades de Papel | Crítica

Posted in Aventura, Cinema, Comédia, Críticas de 2015, Romance with tags , , , , , , , , , on 9 de julho de 2015 by Lucas Nascimento

3.0

papertowns
Cara Delevingne e Nat Wolff

Com o sucesso estrondoso da adaptação para os cinemas de A Culpa é das Estrelas, a Fox agora promete apostar pesado no material do escritor John Green: filmes de orçamento modesto e que atraem milhões de fãs, logo, uma estratégia inteligente. E não é o pior dos cenários, já que perto de Nicholas Sparks e E.L. James, Green é Fitzgerald. Pois bem, se a primeira incursão do autor nas telonas era prejudicada por uma direção amadora e pretensiosa, este Cidades de Papel se beneficia de uma premissa mais envolvente, ainda que falhe em ser algo realmente memorável.

A trama é centrada no adolescente Quentin (Nat Wolff), que cresceu admirando sua misteriosa vizinha Margo (Cara Delevingne). Quando ela desaparece repentinamente, Quentin começa a descobrir pistas deixadas por esta, o que acaba por iniciar uma longa viagem para encontrá-la.

Mesmo que você possa até recordar da premissa de Garota Exemplar, o simpático filme de Jake Schreier (do indie Frank e o Robô) é realmente muito mais leve e sem reviravoltas envolvendo psicopatas ou camas ensopadas de sangue. Adaptada novamente pela dupla Scott Neustadter e Michael H. Weber, a história insere-se no clássico âmbito do “filme de formatura do ensino médio”, caindo nos mesmos clichês e situações típicas do gênero, até mesmo oferecendo um inesperado programa de auto ajuda ao longo de seus 95 minutos. A “investigação” e subsequente jornada por Margo podem não ser tão empolgantes como um thriller seria (aliás, curioso que nem a polícia ou os pais preocupem-se com o sumiço da filha), mas funcionam graças ao acertadíssimo humor, especialmente as referências a Pokémon e o nonsense da piada com Papais Noéis negros.

Sobre o elenco, vale apontar que Cara Delevingne é uma ótima promessa, que funciona ao transmitir a animação e as excentricidades de Margo. Ajuda também que a atriz tenha uma expressão misteriosa e sobrancelhas grossas, mas merece todo crédito pela boa performance. Já o protagonista Nat Wolf infelizmente não vai muito além da expressão dominante de um sorriso torto, criando um Quentin inexpressivo e pouco cativante, só funcionando quando contracena com os eficientes Austin Abrams e Justice Smith, que interpretam seus amigos Ben e Radar. Halston Stage também tem destaque com sua Lacey, mas sua inserção e interação com os outros personagens não convencem – principalmente quanto à subtrama do baile de formatura.

Cidades de Papel entretém por sua curta duração, mas é rodeado de clichês batidos e personagens pouco interessantes, ainda que sua moral sobre a amizade seja muito válida e Cara Delevingne revele-se uma boa promessa para o futuro.

Obs: Fãs de A Culpa é das Estrelas ficarão surpresos com uma inesperada participação.

Conheça os 5 finalistas para o novo Homem-Aranha

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , on 22 de abril de 2015 by Lucas Nascimento

4129277-5150674694-Spide

Nem parece que faz pouco tempo que, lá em meados de 2010, Andrew Garfield era anunciado como o novo Homem-Aranha nos cinemas. Agora, o novo intérprete que estrelará os filmes da Marvel Studios/Sony está novamente próximo de ser escolhido, tendo agora 5 finalistas:

Asa Butterfield (A Invenção de Hugo Cabret)

asa

Timothee Chalamet (Interestelar)

timothee

Tom Holland (O Impossível)

tom

Liam James (The Killing)

liam

Nat Wolff (Cidades de Papel)

wolff

Todos atores eficientes, e consideravelmente mais jovens do que Garfield e Tobey Maguire. A Marvel não deve demorar para anunciar o escolhido…

É esperado que o Aranha faça sua estreia em Capitão América 3: Guerra Civil, em Maio de 2016. O filme solo, a ser escrito e dirigido por Drew Goddard, será lançado em 2017.