Arquivo para o cavaleiro solitário

Os Mestres do Oscar 2014 | Volume II: Categorias Técnicas

Posted in Especiais with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 25 de fevereiro de 2014 by Lucas Nascimento

Oscar2

Oscar não é só sobre as estrelas, é também para premiar o esforçado trabalho de dezenas (e até centenas) de pessoas que se dedicam às categorias técnicas de um filme. E elas são muito mais interessantes de se analisar, vamos ao segundo volume do especial:

fotografia

Ajudando a transformar a visão do diretor em realidade, o diretor de fotografia possui um dos mais importantes cargos, analisando luzes, cores, sombras, mise en scène, entre muitos outros… Os indicados são:

O Grande Mestre | Philippe Le Sourd

fot_master

Indicado surpresa da categoria, o filme de ação chinês O Grande Mestre ainda não tem previsão de estreia no país (o longa foi exibido na Mostra de São Paulo do ano passado, mas só fui descobrir agora…), portanto é difícil analisar o trabalho de Phillippe Le Sourd de uma forma que não seja puramente baseada no visual. E se esse fosse o único aspecto, uau. Só pelo trailer, as lindíssimas imagens preenchidas com névoa, chuva pesada e lutas em slow motion deixaram-me salivando. Infelizmente, só posso dizer que as imagens são espetaculares.

Razão de Aspecto: 2:35:1

Formato: 35 mm

Câmeras: Arricam LT, Cooke S4 e Lentes Angenieux Optimo
Arricam ST, Cooke S4 e Lentes Angenieux Optimo
Arriflex 435 Xtreme, Cooke S4 e Lentes Angenieux Optimo Lenses
Phantom Flex, Lentes Cooke S4 (tomadas de alta velocidade)

Gravidade | Emmanuel Lubezki

fot_gravity

E pertence a Gravidade o posto de representante da fotografia digital do ano, e muito provavelmente o vencedor da categoria, já que os últimos dois vencedores em Fotografia (As Aventuras de Pi e A Invenção de Hugo Cabret) contavam com o formato, além de um caprichado uso de 3D. E o resultado é realmente espetacular… Mesmo rodado inteiramente quase que inteiramente em greenscreen, o cinematógrafo Emmanuel Lubezki acerta ao talentosamente controlar a fonte do luz (em sua maioria, o sol na imensidão do espaço) sob os rostos dos atores e ao contribuir para a criação de imagens vívidas e espetaculares. Sem falar que Lubezki ainda teve que acompanhar o diretor Alfonso Cuarón na criação de planos-sequência e requintados movimentos/dispositvos de câmera – como aquele que traz Sandra Bullock rodopiando em primeiro plano.

Razão de Aspecto: 2:35:1

Formato: 65mm

Câmeras: Arri Alexa M
Arri Alexa, Panavision Primo e Lentes Zeiss Master Prime
Arriflex 765, Lentes Zeiss 765

  • American Scociety of Cinematographers
  • Critics Choice Awards
  • BAFTA

Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum | Bruno Delbonnel

fot_llewyn

Bruno Delbonnel é dono de um estilo único. Só de se assistir a um trailer de algum trabalho que o traga na função de diretor de fotografia, é possível perceber seus marcantes traços visuais, demarcados por seus filtros de luz (até mesmo no sexto Harry Potter, que se diferencia visualmente de TODOS os outros filmes da franquia). Com a odisseia folk tragicômica de Inside Llewyn Davis, Delbonnel cria um mundo cinzento e melancólico, envolto por trevas e sombras profundas. Seus filtros também são impecáveis ao retratar um inverno verdadeiramente frio, de uma atmosfera quase onírica (especialmente nas sombrias tomadas ambientadas em estradas e em pequenos bares). A fotografia de Gravidade nos leva até o espaço, mas o trabalho de Delbonnel é coisa de outro mundo.

Razão de Aspecto: 1:85:1

Formato: 35 mm

Câmeras: Arricam LT, Lentes Cooke S4 Lenses; Arricam ST, Lentes Cooke S4

Nebraska | Phedon Papamichael

fot_nebraska

A Academia não resiste a uma boa fotografia em preto-e-branco. Mas diferentemente dos últimos indicados do tipo (O Artista e A Fita Branca), Phedon Papamichael não dispensa as cores para simular um formato antigo, e sim para transmitir a melancolia presente na trama de Nebraska. E é impressionante a capacidade de Papamichael em capturar imagens belíssimas, comprovando como o formato preto-e-branco está longe de ser esquecido. Seja em seu bom olho para paisagens de estradas interioranas (com um céu predominantemente nublado, acentuado pelo cinza) ou sua habilidade de brincar com luzes e sombras nos momentos apropriados – remetendo constantemente ao noir – a fotografia de Nebraska me faz desejar que a Academia voltasse a dividir a categoria entre Preto e Branco e Colorido.

Razão de Aspecto: 2:35 : 1

Formato: 35 mm

Câmeras: Arri Alexa M,Lentes Panavision C-Series
Arri Alexa Plus 4:3, Panavision C-Series, Lentes ATZ e AWZ2

Os Suspeitos | Roger Deakins

fot_prisoners

Atmosfera. Essa é a palavra-chave para definir o trabalho do veterano Roger Deakins (ainda sem Oscar) no suspense Os Suspeitos (outro filme que também merecia mais amor da Academia). Dominado por paletas de cor frias e sem vida, o visual do filme de Denis Villenueve é aterrador e perfeito para o tenso desenrolar da história. Ajuda também que Deakins capture diversas imagens dominada pelas trevas, chuvas, neve, chuvas mescladas com neve (!) e um clima predominantemente frio e cinzento. É quase como se fôssemos capazes de mergulhar naquele universo, de tão palpável (a razão de aspecto mais ampla ajuda nesse quesito). Perfeito para um dia de inverno.

Razão de Aspecto: 1.85 : 1

Formato: 35 mm

Câmeras: Arri Alexa Plus, Lentes Zeiss Master Prime
Arri Alexa Studio, Lentes Zeiss Master Prime

APOSTA: Gravidade

QUEM PODE VIRAR O JOGO: Vitória certa de Gravidade aqui, mas nunca esqueçam de Deakins.

MEU VOTO: Inside Llewyn Davis

FICOU DE FORA: Só Deus Perdoa | Larry Smith

fot_only

Em muitos aspectos, Só Deus Perdoa me decepcionou bastante. História vazia, personagens opacos e uma narrativa de associação livre (há quem goste, não é meu caso) tornaram maçante a experiência do último filme de Nicolas Winding Refn; especialmente após o excepcional Drive. Mas se há um quesito excepcional na saga criminosa tailandesa é a fotografia vibrante de Larry Smith, que aposta na predominância do vermelho, trevas e as luzes de neon da cidade. É um deleite visual.

BÔNUS: Vídeo Análise

Não sou nenhum profissional na área da Fotografia, mas o autor deste belo vídeo do Fandom certamente é. Assista aqui a eficiente edição onde o comentarista analisa pequenos detalhes de cada um dos filmes indicados. Muito, muito bom:

direçaodearte

Para povoar a história de personagens e situações, cenários – sejam digitais ou construídos – são essenciais, assim como a equipe que os desenha/projeta antes de lhes dar vida. Os indicados são:

12 Anos de Escravidão | Adam Stockhausen & Alice Baker

art_slave

Ambientado no sul dos EUA no século XIX, o design de produção de 12 Anos de Escravidão concentra-se principalmente no visual e estrutura das plantações de algodão da época. É um trabalho notável de reconstituição de época e, além das ambientações de natureza rural, também temos flashbacks ambientados em ruas de Nova York e portos de cidades no sul. McQueen aproveita bem o trabalho de sua equipe, que jamais soa exagerado, mantendo-se fiel à História.

Ela | K.K. Barrett & Gene Serdena

art_her

Em uma Los Angeles futurista, o design de produção de K.K. Barrett impressiona por sua sutileza e aparente simplicidade. Os cenários, objetos e prédios apresentados no romance de ficção científica Ela acertam ao trazer um design moderno que certamente os situam no futuro, mas sem exagerar a ponto de parecer uma realidade distante. Seja em detalhes simples como slides de flores em um elevador, o predomínio de cores azuis e vermelhas em paredes e vidros ou a arquitetura moderna dos edifícios (as tomadas externas inteligentemente foram gravadas em Xangai, simulando LA), o design do filme perfeitamente situa a história – sem chamar muita atenção para si, mas também sem passar despercebido.

  • Art Directors Guild – Filme Contemporâneo

O Grande Gatsby | Catherine Martin & Beverley Dunn

art_gatsby

Criados a partir de uma mistura eficiente entre efeitos práticos e computadorizados, os cenários e ambientes que criam a Nova York dos anos 20 de O Grande Gatsby fazem jus à grandiosidade do período. É importante observar a diferença socioeconômica é preservada nos diferentes cenários: a faraônica mansão de Gatsby, suas festas colossais e um luxuoso apartamento que acertadamente é dominado pelo vermelho – já que este é usado apenas para o adultério – que se sobressaem diante de lugares mais humildes, como o cinzento Vale das Cinzas e a pequena oficina mecânica de um dos personagens. Tudo isso servindo à visão exuberante de Baz Luhrmann.

  • Art Directors Guild – Filme de Época
  • Critics Choice Awards
  • BAFTA

Gravidade | Andy Nicholson, Rosie Goodwin & Joanne Woollard

art_gravity

Quando se pensa no design de produção em Gravidade, a primeira reação é: espaço sideral. Mas então nos damos conta que, além das deslumbrantes imagens da Terra, a produção traz ainda duas estações espaciais distintas na narrativa. Seus exteriores (que incluem para-quedas, satélites e uma mecânica verossímil) impressionam, assim como as sutis diferenças e detalhes que diferenciam seus interiores; uma é russa, outra é chinesa, é divertido encontrar objetos como raquetes de ping pong (chinesa) ou fotografias espalhadas pelas paredes. O design dos veículos espaciais (como a Explorer americana, ou a sequência de despreendimentos na re-entrada) também convence, o que certamente rendeu um vasto trabalho de pesquisa por parte de Andy Nicholson e Rosie Goodwin.

  • Art Directors Guild – Filme de Fantasia

Trapaça | Judy Becker & Heather Loeffler

ART_hustle

Como é possível observar na montagem acima, os cenários de Trapaça são todos construídos (sem retoques aparentes com computação gráfica) e fiéis ao estilo de arquitetura da década de 70 – especialmente nas cores e na decoração de set. É um belo trabalho e que jamais soa inverossímil, mas quem deve ter se beneficiado mais do trabalho foi o elenco, já que o diretor David O. Russell não oferece planos para que admiremos o trabalho de sua equipe (uma money shot, como é conhecida), já que mantém sempre o plano fechado em seus intérpretes. Uma reconstrução de época eficiente.

APOSTA: O Grande Gatsby

QUEM PODE VIRAR O JOGO: Ela

MEU VOTO: Ela

FICOU DE FORA: O Hobbit: A Desolação de Smaug | Dan Hennah, Ra Vincent e Simon Bright

art_smaug

Quem acompanha o blog sabe da minha resistência à trilogia Hobbit de Peter Jackson, mas a ausência de A Desolação de Smaug na categoria é um absurdo, especialmente considerando que o trabalho aqui é muito superior àquele visto no filme anterior (indicado aqui no ano passado). A segunda aventura se destaca por trazer cenários digitais muito mais fascinantes e belos, começando pelo reino dos Elfos da floresta, até a espetacular Cidade do Lago (que surge como uma mistura de Veneza medieval com Absolutismo francês) e o confronto com o magnífico dragão Smaug em montanhas de moedas douradas. Sem falar que muitos destes cenários foram de fato construídos…

figurino

A menos que estejamos nos referindo a uma produção pornográfica, os atores precisam de roupas; que variam de época, tamanho e estilo, adequando-se à sua narrativa e ao personagem. Os indicados são:

12 Anos de Escravidão | Patricia Norris

figurino_slave

A veterana Patricia Norris é a responsável pelas vestimentas dos EUA do século XIX, no drama 12 Anos de Escravidão. Não só a figurinista é eficaz ao evidenciar as óbvias diferenças sociais entre homens brancos e escravos (cujas roupas são predominantemente tecidos gastados e velhos), mas também ao separar diferentes fazendeiros. Por exemplo, o vivido por Benedict Cumberbatch é mais nobre do que a maioria de seus colegas, trajando roupas mais elegantes e bem cuidadas, diferenciando-se radicalmente daquele vivido por Michael Fassbender, cujas roupas trazem um aspecto mais desleixado e que adequam-se com sua personalidade explosiva e viciosa. Norris já foi indicada 7 vezes e nunca ganhou, acho que a hora é agora…

Costume Designers Guild – Filme de Época

O Grande Gatsby | Catherine Martin

figurino_gatsby

Ame ou odeie os filmes de Baz Luhrmann (eu estou bem aqui, no meio-termo), não como negar a beleza exótica de suas produções, em especial os figurinos concebidos por sua onipresente colaboradora (e esposa) Catherine Martin. Já tendo embarcado em períodos de época em produções como Moulin Rouge! (a virada do século XX) e Austrália (pré-Segunda Guerra), Martin embarca no sonho de todo figurinista: os ferozes anos 20. Responsável por vestimentas de centenas de figurantes, Martin mistura a pesquisa histórica do elegante período com o toque excêntrico de Luhrmann – rendendo divertidas criações. Vale apontar seu cuidado com as cores, também: Daisy, por exemplo, surje sempre em tons delicados de branco e rosa, enquanto a personagem de Myrtle (adúltera) é dominada pelo vermelho – rendendo um poderoso contraste com sua moradia cinzenta.

  • Critics Choice Awards
  • BAFTA

O Grande Mestre | William Chang

figurino_grandmaster

Segunda categoria que o inédito O Grande Mestre conta na premiação, é na confecção de William Chang para um figurino que reconstitua com fidelidade o período da China na década de 30. Bem, como o filme ainda não estreou, fica difícil avaliar o trabalho de Chang (já que nem muitas imagens de divulgação consegui encontrar).

The Invisible Woman | Michael O’Connor

figurino_invisble

E o que seria da categoria de Melhor Figurino sem um candidato centrado nas vestimentas européias do século XIX? O especialista Michael O’Connor é o responsável por vestir os personagens do inédito The Invisible Woman (ainda sem previsão de estreia no Brasil), filme dirigido por Ralph Fiennes que o coloca na pele de um apaixonado Charles Dickens, que acaba por manter uma paixão escondida no auge de sua carreira. Bem, a reconstituição de época parece acertada (Connor já levou a estatueta por um trabalho similar, em A Duquesa), mas análises mais detalhadas só são possíveis após conferir o filme.

Trapaça | Michael Wilkinson

figurino_hustle

Anos 20 são de matar, mas não deixemos de lado a psicodélica moda dos anos 70, representada muitíssimo bem em Trapaça. Pra começar que o figurino tem um papel importante dentro da história, já que Irving Rosenfeld é dono de uma tinturaria e preenche seu guardarroupas com casacos e paletós deixados para trás. Michael Wilkinson ainda confere uma vasta variedade de vestimentas, acertando especilamente naqueles vestidos por suas atrizes: a personagem de Amy Adams surge sempre com blusas e vestidos dotados de um decote hipnotizante, enquanto a de Jennifer Lawrence tem importante ajuda dos figurinos para demarcar sua idade e persona – no caso, a de dona-de-casa.

APOSTA: 12 Anos de Escravidão

QUEM PODE VIRAR O JOGO: O Grande Gatsby

MEU VOTO: O Grande Gatsby

FICOU DE FORA: Jogos Vorazes: Em Chamas | Trish Summerville

figurino_chamas

A franquia Jogos Vorazes é notória pelo visual cartunesco e bizarro de seus personagens, em um exarcebamento distópico das modas “coloridas” que antigem certos grupos sociais. No primeiro filme esse aspecto já era interessante, mas com a entrada de Trish Summerville (que trabalhou em Hollywood ao vestir os personagens de Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres) as vestimentas de Em Chamas ganham maior personalidade e apostam em estilos distintos e que conseguem até uma certa lógica; não é só colorido e espalhafatoso, Summervile consegue tecer um padrão de moda para o futuro distópico de Panem.

montagem

Se há um departamento que é essencial – e também um dos meus preferidos – é a montagem. É preciso habilidade para montar o filme, lhe fornecer o ritmo e tom apropriado e, claro, eliminar cenas desnecessárias. Os indicados são:

12 Anos de Escravidão | Joe Walker

mont_slave

Tendo uma narrativa ambientada em 12 anos de duração, o montador Joe Walker é o responsável por manter os eventos mais relevantes (escolhidos dentro do roteiro de John Ridley) e oferecer o ritmo apropriado à trama dramática do filme de Steve McQueen. Vale apontar o uso controlado de flashbacks a respeito da vida do protagonista, especialmente em seu cotidiano e ao explicitar a forma como sua captura se deu. Estrutura narrativa à parte, Walker é eficaz também ao fornecer a intensidade necessária em determinadas sequências, ausentando cortes (McQueen gosta de longas tomadas) ou reduzindo-os ao mínimo, o que garante fluidez às cenas. Mas meu exemplo favorito aqui é um longo plano que traz Solomon de frente à câmera, em um eficiente recurso de passagem do tempo.

Capitão Phillips | Christopher Rouse

mont_cap

Frequente colaborador de Paul Greengrass, Christopher Rouse mantém seu tradicional estilo (presente em todos os filmes do diretor) em Capitão Phillips: o excesso de cortes, que se manifestam quase que suavemente graças à direção marcada pela técnica “câmera na mão”. Desnecessário dizer que seja uma aliança de artíficios que consegue eficientemente criar uma áurea constante de tensão. Rouse sempre mantém o foco na trama central de Richard Phillips, evitando o excesso de cenas que revelam a intervenção dos militares no sequestro.

  • ACE Eddie Awards – Drama

Clube de Compras Dallas | Jean-Marc Vallée e Martin Pensa

mont_dallas

Indicado supresa da categoria, o trabalho de montagem de Clube de Compras Dallas é eficaz ao fornecer velocidade e energia às sequências de passagem do tempo. O grande destaque vai para as sequências que envolvem as viagens do protagonista para obter medicamentos ilegais, impecavelmente organizada com cortes rápidos e transições que resumem ações de dias em poucos segundos – habilidosamente entrecortando com as subtramas da nardativa. Vale apontar também o uso de legendas como “dia 1”, “dia 2” e “três meses depois” para delimitar espaços de tempo maiores. No geral, o filme tem um bom ritmo, mas poderia acabar bem antes do que realmente o faz.

Gravidade | Alfonso Cuarón e Mark Sanger

mont_gravity

O segredo da montagem de Gravidade é sua aparente ausência. A começar pelo magistral plano sequência de 15 minutos que abre a narrativa, onde a impressão é de que a cena foi executada sem um único corte, mas certamente houveram diversas intervenções sutis da parte de Mark Sanger e Alfonso Cuarón ali – não só por sua dificuldade, mas pela natureza técnica da produção. A curta narrativa é composta por diversos momentos assim, e é de se admirar a competência sublime da dupla ao simular o efeito de uma tomada contínua (um bom exemplo é a cena em que a câmera se aproxima da personagem de Sandra Bullock até entrar em seu capacete e oferecer um dinâmico POV, algo impossível de se realizar manualmente). Em seus cortes “convencionais”, o trabalho também é eficaz e serve para manter o ritmo – considerando também que é uma narrativa quase que em tempo real, com pouquíssimas elipses.

  • Critics Choice Awards

Trapaça | Alan Baumgarten, Jay Cassidy e Crispin Struthers

mont_hustle

É no mínimo curioso que a de montagem de Trapaça tenha sido lembrada, e não o de Thelma Schoonmaker em O Lobo de Wall Street. Isso porque Alan Baumgarten, Jay Cassidy e Crispin Struther devem muito ao trabalho da habitual colaboradora de Martin Scorsese, especialmente em Os Bons Companheiros e Cassino. A montagem do trio preserva a tensão e ritmo entre cada interação dos personagens, ousando mais quando aposta em algumas rápidas digressões temporais a fim de obter um certo humor negro (uma opção falha, já que oferce informações repetidas) ou apresentar os protagonistas – a transição rápida que traz uma foto de Jeremy Renner em uma festa para uma parede do FBI é inspirada. O grande mérito talvez seja quando oferece velocidade a ações efetuadas em múltiplos dias (vide os diversos flagrantes de DiMasio que são resumidos em poucos segundos).

  • ACE Eddie Awards – Musical/Comédia

APOSTA: Capitão Phillips

QUEM PODE VIRAR O JOGO: Gravidade

MEU VOTO: Capitão Phillips

FICOU DE FORA: O Lobo de Wall Street | Thelma Schoonmaker

mont_wolf

Ah, Thelma. Inubitavelmente uma das melhores profissionais do ramo em atividade, a colaboradora onipresente de Martin Scorsese empresta novamente sua magia de montagem ao frenético O Lobo de Wall Street. E se o filme sobre a vida de Jordan Belfort frequentemente remete a Os Bons Companheiros, o trabalho de Schoonmaker é um dos principais fatores: estão lá os rápidos cortes para indicar ações, as apresentações de personagens e até alguns ocasionais saltos/regressos temporais. A montadora também é eficaz ao manter tensão durante certos diálogos ou deixar a ação fluir sem interferência perceptível. Vale apontar também o uso de colagens durante a narrativa, como comerciais de TV da época, fotos ou vídeos dentro da história. Em suas 3 horas de duração, Schoonmaker jamais deixa o ritmo morrer.

– Menção (muy) Honrosa: Rush: No Limite da Emoção

maquiagem

A arte de enfeitar e disfarçar um artista, resultando em uma transformação do personagem, seja para envelhecê-lo ou transformá-lo em outras pessoas, ou até monstros. Os indicados são:

O Cavaleiro Solitário | Joel Harlow e Gloria Pasqua Casny

makeup_ranger

Ao me dar conta da indicação de O Cavaleiro Solitário na categoria (fracasso de bilheteria e crítica, mas ainda encontrou amor na Academia), me veio à mente apenas a pintura facial de Johnny Depp como Tonto. Só depois fui ver que o personagem surge envelhecido graças a um espantoso trabalho de próteses e aplicações da equipe de maquiagem, que deixaram o ator realmente irreconhecível.

Clube de Compras Dallas | Adruitha Lee e Robin Mathews

makeup_dallas

O menos impressionante dos trabalhos indicados (mas ainda assim, digno de reconhecimento), o que chama a atenção na maquiagem de Clube de Compras Dallas é a transformação de Jared Leto no travesti Rayon. A meu ver, o ator merece o maior mérito (já que sua assustadora perda de peso é o que torna o personagem marcante), mas a equipe de Adruitha Lee e Robin Mathews acerta ao encher seu rosto com pesada maquiagem feminina. E como a categoria é “Maquiagem & Cabelo”, destaque também para as inúmeras perucas que Leto usa durante a projeção.

Jackass Apresenta: Vovô sem Vergonha | Steve Prouty

makeup_grandpa

Quem diria que viveríamos para ver o dia em que um filme do Jackass fosse indicado a um Oscar. Não sou um grande admirador do grupo, mas admito o competente trabalho da equipe de Stephen Prouty para transformar Johnny Knoxville no idoso do título. Não assisti ao filme, mas só o resultado expressivo do Vovô sem Vergonha comprova o talento da equipe, que deixou o ator irreconhecível para as inúmeras pegadinhas que o longa apresenta.

APOSTA: Clube de Compras Dallas

QUEM PODE VIRAR O JOGO: O Cavaleiro Solitário

MEU VOTO: O Cavaleiro Solitário

FICOU DE FORA: A Morte do Demônio

makeup_evildead

Se tem uma categoria que a cada ano fica mais em graça é a de maquiagem. Tragam os monstros de volta! Rick Baker, pode me ouvir? Enfim, o mais próximo que chegamos disso em 2013 (do que eu assisti, pelo menos) foi o trabalho de transformar lindas jovens como Jane Levy em horrendos e sanguinários demônios automutiladores no remake de A Morte do Demônio. São mudanças simples (como lentes de contato amarelas e próteses dentárias), mas cujo efeito em cena é impressionante; merecendo mérito também por optar por efeitos práticos a CG.

efeitosvisuais

Dando vida ao que não existe, a equipe de efeitos visuais trabalha para criar personagens e ambientes digitais, buscando o realismo perfeito. Os indicados são:

Além da Escuridão – Star Trek

vfx_startrek

Com o novo Star Trek, a equipe de J.J. Abrams teve novos mundos fantásticos para dar vida e diversas cenas de ação mais elaboradas do que a do filme anterior. Vale apontar que Além da Escuridão jamais usa seus efeitos visuais de maneira excessiva, servindo sempre a um propósito narrativo e soando elegante em cena – especialmente nas cores nas sequências da Enterprise viajando em velocidade da luz. Já as cenas de ação mais elaboradas contam com uma perfeita combinação de efeitos práticos (como os atores interagindo com um set) e computação gráfica, que eleva as cenas práticas a níveis espetaculares.

O Cavaleiro Solitário

vfx_ranger

Grande surpresa entre os indicados (e responsável por roubar a vaga de Círculo de Fogo), O Cavaleiro Solitário conta com uma série de excelentes efeitos visuais de apoio – seja em green screen ou correções digitais de cenário. O grande destaque é a espetacular sequência de ação na locomotiva, que mistura todos esses efeitos sutis em uma cena complicada e empolgante – não vi o filme, mas só esse clipe foi o suficiente para me fazer reconsiderar.

  • Visual Effects Society – Efeitos Visuais de Apoio

Gravidade

vfx_gravity

Desde muito antes de as indicações ao Oscar serem anunciadas, um fator já era uma certeza absoluta: Gravidade seria o vencedor na categoria de Efeitos Visuais. E mesmo diante da qualidade impressionante dos outros concorrentes, a vitória do filme de Alfonso Cuarón é mais do que merecida – da mesma forma como foram Avatar e As Aventuras de Pi. Gravidade se beneficia de um pesado trabalho com green screens e novas tecnologias desenvolvidas especialmente para o filme. Com os dois atores principais atuando em meio ao nada, o resultado oferece perfeita interação entre personagens e ambientes, um visual realista e belo e a sensação de que aquilo poderia realmente ser o espaço. Merecidíssimo.

  • BAFTA
  • Critics Choice Awards
  • 6 vitórias no Visual Effects Society
  • É indicado a Melhor Filme (tem uma zica rolando desde 1978, onde a produção indicada a Melhor Filme sempre leva a estatueta de Efeitos Visuais, se indicada)

O Hobbit: A Desolação de Smaug

vfx_hobbit

Se o primeiro filme (assim como quase toda a trilogia do Anel) já valhiam o louvor a seus efeitos visuais graças ao Gollum de Andy Serkis, o segundo filme da trilogia O Hobbit repete a dose com o Smaug de Benedict Cumberbatch. A Weta criou aqui aquele que provavelmente é o maior e mais carismático dragão já criado nas telas de Cinema, que surge incrivelmente verossímil e carismático graças ao eficiente trabalho de computação gráfica e captura de performance. Não bastasse a magistral criatura, A Desolação de Smaug ainda se beneficia de inúmeros personagens digitais, belos cenários em green screen, a sutil tecnologia capaz de diminuir o elenco e as câmeras de mapeamento digital popularizadas com Avatar.

  • Visual Effects Society – Melhor Personagem Digital

Homem de Ferro 3

vfx_iron3

Com a indicação de Homem de Ferro 3 aqui, já é a quarta vez que o herói de Robert Downey Jr. tem seus efeitos digitais reconhecidos. Mesmo que o filme em si seja incrivelmente decepcionante, é inegável que o trabalho da Digital Domain e Industrial Light & Magic (entre muitas outras) seja decente, especialmente na confecção das armaduras e na interação destas com o elenco. O grande destaque, porém, está na excelente cena em que o Força Aérea Um é atacado, e o vingador dourado parte para resgatar a tripulação em queda livre.

APOSTA: Gravidade

QUEM PODE VIRAR O JOGO: Ninguém.

MEU VOTO: Gravidade

FICOU DE FORA: Elysium

vfx_elysium

Eu sei, eu sei. Círculo de Fogo foi uma grande esnobada da Academia (eu podia jurar que estaria entre os indicados), tendo em vista o extraordinário trabalho de CG encarado pela Industrial Light & Magic com seus robôs e monstros gigantes. Mas se eu pudesse escolher, certamente meu voto iria iria para Elysium, que novamente comprova a habilidade do diretor Neil Blomkamp em usar efeitos visuais de forma orgânica e crua. O destaque da produção fica com a polícia andróide, em perfeita interação com elenco de carne e osso.

– Menção Honrosa: Círculo de Fogo

Por hoje é só, mas volte amanhã para a terceira parte, onde discutiremos as categorias de Sons & Músicas!

Leia também: Volume 1 – Atuações

Anúncios

7 pré-candidatos para o OSCAR de Maquiagem & Cabelo

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , , on 15 de dezembro de 2013 by Lucas Nascimento

flick

Mais uma listinha de pré-candidatos ao Oscar acaba de sair, dessa vez a respeito da categoria de Maquiagem & Cabelo. Dos 7 abaixo, apenas 3 serão indicados.

Sem Hobbit? Ok. Sem Star Trek? Ah, ok. Confira:

O Cavaleiro Solitário

Dallas Buyers Club

O Grande Gatsby

Jogos Vorazes: Em Chamas

João e Maria – Caçadores de Bruxas

Trapaça

Bem sem graça esses pré-selecionados. Daria o prêmio para Em Chamas ou Trapaça.

10 finalistas para efeitos visuais no OSCAR 2014

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 5 de dezembro de 2013 by Lucas Nascimento

startrekdarkness_22

Como é de costume todo ano, uma lista com pré-candidatos à categoria dos gloriosos efeitos visuais do Oscar é divulgada. A edição de 2014 traz boas apostas, mas ainda senti falta de O Homem de Aço entre os pré-selecionados… Confira, lembrando que desses 10, 5 serão indicados (em amarelo, os filmes que merecem a vaga):

Além da Escuridão – Star Trek

O Cavaleiro Solitário

Círculo de Fogo

Elysium

Gravidade

Guerra Mundial Z

O Hobbit: A Desolação de Smaug

Homem de Ferro 3

Oblivion

Thor – O Mundo Sombrio

Bem, claro que 4 desses filmes vão só para marcar presença, já que a vitória de Gravidade aqui é desde já uma das certezas da cerimônia.

Os indicados ao Oscar saem em 16 de Janeiro.

Preview 2013 – Um guia para os lançamentos do ano

Posted in Preview with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 2 de janeiro de 2013 by Lucas Nascimento

preview

Os Maias estavam errados e o mundo não acabou! 2013 chegou e preparei aqui um guia sobre os grandes lançamentos do ano, apontando motivos para vê-los ou ignorá-los. A lista consta com cerca de 80 filmes, mas LEMBREM-SE: AS DATAS DE LANÇAMENTOS SEMPRE ESTÃO SUJEITAS A ALTERAÇÕES. Você sabe, aquela velha história e, nesse caso, atualizarei o post frequentemente.

Shall we begin?

JANEIRO

Jack Reacher – O Último Tiro

jack reacher

O que é: Adaptação do livro de Lee Child, acompanha um ex-policial durão e sem limites que larga suas férias para embarcar em uma perigosa missão. Típico filme de ação do começo do ano.

Porque assistir: Os trailers prometem Tom Cruise em ótima forma (afinal, ele sempre manda bem quando o gênero é pancadaria) e Jack Reacher marca a estreia do diretor Christopher McQuarrie, que vai assumir a quinta Missão: Impossível do cinema. Veremos se o sujeito é eficiente.

Desconfianças: Covenhamos, o filme não apresenta nenhum atrativo especial/inovador.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 11 de Janeiro

A Viagem

cloud_33

O que é: Adaptação do livro de David Mitchell, marca o retorno dos irmãos Lana (antes Larry) e Andy Wachowsky – responsáveis pela trilogia Matrix – em uma ficção científica que traz diversas histórias que vão e voltam no tempo, passando do século XIX até um futuro pós-apocalíptico. Tom Tykwer (de Corra, Lola, Corra) entra como co-diretor.

Porque assistir: Os Wachowski ainda estão devendo um novo sucesso depois de Matrix, e a solução pode estar na promissora trama de Cloud Atlas, que também reúne um elenco estelar que vai de Tom Hanks até Halle Berry. E o adiamento do filme só serviu para aumentar as expectativas…

Desconfianças: Vamos torcer para que o longa não se perca em toda sua grandiosidade e complexidade.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 11 de Janeiro

Django Livre

django_12

O que é: Faroeste “sulista” de Quentin Tarantino que segue o escravo recém-libertado Django (Jamie Foxx), que se une a um caçador de recompensas (Christoph Waltz) para resgatar sua esposa de um cruel fazendeiro (Leonardo DiCaprio).

Porque assistir: O novo filme de Tarantino. Um faroeste. Fuck Yeah.

Desconfianças: Bem, eu desconfiava que o diretor/roteirista não pudesse transportar seu estilo marcante para a Segunda Guerra Mundial em Bastardos Inglórios – e todos vimos o resultado. Acho que ele está bem seguro no western.

Estreia: 18 de Janeiro

Vontade de ver: 5/5

O Último Desafio

stand

O que é: Em uma cidadezinha próxima à fronteira do México, um xerife quase aposentado (será que é o último dia dele no trabalho?) precisa impedir que um traficante de drogas entre nos EUA.

Porque assistir: O retorno de Arnold Schwarzenegger ao cinema de ação, dessa vez como protagonista. Precisa ver.

Desconfianças: A história não é nada demais, mas não se pode esperar muita coisa de um filme assim né? E por favor, que o roteiro não mande o ator ficar repetindo “I’ll be back” de 5 em 5 minutos.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 18 de Janeiro

Don Jon’s Addiction

don jon

O que é: Estreia na direção de Joseph Gordon Levitt, que também protagoniza e assina o roteiro. A trama é descrita como uma espécie de “Don Juan Moderno”, onde o protagonista é um viciado em pornografia que tenta melhorar sua vida.

Porque assistir: Gordon Levitt é um excelente ator, e agora veremos se seu talento também se mantém por trás das câmeras.

Desconfianças: Ainda não tem um distribuidor (nem nos EUA), deve demorar ainda pra chegar no Brasil.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 18 de Janeiro (Festival de Sundance, EUA)

João e Maria: Caçadores de Bruxas

hansel-gretel_1

O que é: A onda de versões dark de contos de fadas continua com o épico que traz João e Maria crescidos, agora caçadores de bruxas e criaturas.

Porque assistir: A ideia é bacana, e a escalação de Jeremy Renner e Gemma Arterton como os protagonistas é inspirada, podendo render uma boa química entre os dois.

Desconfianças: Só espero que não seja um Van Helsing da vida…

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 25 de Janeiro

Lincoln

lincoln

O que é: Steven Spielberg comanda um longa sobre o ex-presidente norte-americano Abraham Lincoln (dessa vez sem vampiros nem elementos fantásticos) durante o período em que a Guerra Civil ia chegando ao fim.

Porque assistir: O elenco é de matar, com Daniel Day-Lewis assumindo o papel principal e Joseph Gordon-Levitt, Tommy Lee Jones, Sally Field, Jackie Earle Haley e mais uma coleção de astros na produção. Certamente vai abocanhar algumas estatuetas no Oscar deste ano…

Desconfianças: Sempre tenho um pé atrás quando o assunto é biopic (cinebiografia).

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 25 de Janeiro

O Mestre

master_01

O que é: Novo longa de Paul Thomas Anderson sobre um sujeito perturbado (Joaquin Phoenix) que se vê às voltas com um misterioso homem (Phillip Seymour Hoffman), e com o surgimento da Cientologia.

Porque assistir: Já podia parar no nome de Paul Thomas Anderson né?

Desconfianças: Eu só espero que o longa tenha um apelo universal, e não se restrinja às origens da Cientologia.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 25 de Janeiro

FEVEREIRO

Caça aos Gângsters

ganster squad

O que é: O diretor de Zumbilândia, Rubens Fleischer, traz um elenco interessante em um longa sobre a máfia dos anos 50. Na trama, um grupo secreto da polícia de Los Angeles é formado para derrubar o império criminoso de Mickey Cohen (Sean Penn), um gângster que tem metade da cidade em seus bolsos.

Porque assistir: Típico filme de máfia, se bem feito pode ser muito divertido. E o elenco ainda traz Sean Penn, Ryan Gosling, Josh Brolin e Emma Stone.

Desconfianças: Ainda existe alguma coisa de novo para ser adicionado ao gênero?

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 1 de Fevereiro

Meu Namorado é um Zumbi

WARM BODIES

O que é: Adaptação de um livro infanto-juvenil onde, em meio a um apocalipse zumbi, um dos mortos (Nicholas Hoult, o Fera de X-Men: Primeira Classe) se apaixona por uma sobrevivente (Teresa Palmer). Em meio a essa bizarra situação, o recém-descoberto sentimento pode servir para transformar a todos.

Porque assisti: Eu vou por pura curiosidade, ao menos o filme se assume como uma comédia…

Desconfianças: Zumbis como interesses românticos, mesmo? Como fazer isso funcionar de forma convincente?

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 1 de Fevereiro

Os Miseráveis

miserables_01

O que é: Nova adaptação do cultuado musical da broadway – que é baseada na clássica obra de Victor Hugo – e também o novo filme do diretor Tom Hooper (O Discurso do Rei). A história é ambientada durante o período da Revolução Francesa e traz como protagonista um homem comum (Hugh Jackman) que é injustamente visto como criminoso e deve agorar se redimir – ao passo em que foge das autoridades.

Porque assistir: Hooper acertou com sua inventiva abordagem histórica em seu longa anterior, sem falar que reuniu um elenco estelar para contar uma belíssima história.

Desconfianças: Ih. Musical, né?

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 1 de Fevereiro

O Lado Bom da Vida

slplaybook_01

O que é: A elogiadíssima “dramédia” de David O. Russell (de O Vencedor), que traz um homem (Bradley Cooper) que volta a morar com sua família e acaba por conhecer uma mulher excêntrica (Jennifer Lawrence).

Porque assistir: Sua presença no Oscar deste ano é garantida, e a trama parece ser daquelas em que o roteiro é excepcional. Isso sem falar no casal principal, que promete um desempenho memorável.

Desconfianças: Não sei se assistiria se não estivesse sendo cotado para o Oscar.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 8 de Fevereiro

Monstros S.A. 3D

Monsters INC.

O que é: Relançamento em 3D de uma das pérolas da Pixar, onde uma criança descobre uma corporação de Monstros cujo propósito é assustar a jovem população.

Porque assistir: Monstros S.A.é uma animação genial, e que forma melhor para nos aquecermos para o prelúdio que estreará alguns meses mais tarde?

Desconfianças: Não para mim.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 8 de Fevereiro

O Voo

voo

O que é: A volta de Robert Zemeckis ao cinema live-action (seu último filme do tipo foi Náufrago, em 2000), que foca em um piloto de avião (Denzel Washington) que consegue evitar uma tragédia em pleno voo, mas é investigado quando é revelado que este estava sob a influência de álcool e drogas durante o incidente.

Porque assistir: Zemeckis é um excelente diretor, Washington promete uma das melhores performances de sua  carreira, a trama é muito interessante… Merece ser visto, sem dúvida.

Desconfianças: É uma excelente premissa, mas veremos como ela será sustentada e desenvolvida em um longa de 2 horas.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 8 de Fevereiro

Para Maiores

movie43

O que é: Coleção de cerca de 43 curtas de comédia de humor negro e politicamente incorreto. Seu elenco inclui uma série de rostos conhecidos da indústria.

Porque assistir: De quase 43 curtas, é certeza de que pelo menos alguns irão nos fazer rir…

Desconfianças: … Mas é claro que alguns serão fracos.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 8 de Fevereiro

A Hora Mais Escura

zerodark30_06

O que é: Novo filme de Kathyrin Bigelow (a mesma que roubou o Oscar em 2010 com Guerra ao Terror) que vem colecionando prêmios e elogios calorosos em suas exibições. O filme acompanha a mulher por trás da operação que eliminou o terrorista Osama Bin Laden.

Porque assistir: Além de ser um tema polêmico e atual, Bigelow sabe comandar um thriller de guerra com eficiência, e você também vai querer ver aquele que pode ser o grande vencedor do Oscar 2013.

Desconfianças: Aí é meio pessoal, eu sinceramente quero ver se o filme é tudo isso mesmo.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 15 de Fevereiro

Duro de Matar: Um Bom Dia para Morrer

die5

O que é: Quinta aventura do policial John McLane, que agora se ambienta na Rússia e traz o filho do personagem como seu parceiro.

Porque assistir: É sempre interessante ver Bruce Willis no papel que faz melhor.

Desconfianças: Esse filme é realmente necessário? John McClane já não deu o que tinha que dar? E que ideia maluca é essa de inserir um filho para o personagem?

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 22 de Fevereiro

Indomável Sonhadora

beasts

O que é: Longa que estorou no Festival de Sundance do ano passado, conta a história de uma jovem que cuida de seu pai doente em uma região problemática. Inesperadamente, um grupo de animais extintos misteriosamente retorna à vida, alterando as vidas de todos os envolvidos.

Porque assistir: Pode, ou não, ser indicado ao Oscar. E foi elogiado nos EUA.

Desconfianças: Tem cara de ser apelativo, não me verão na primeira fila. E nem verei tão cedo se passar batido no Oscar.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 22 de Fevereiro

Inside Llewyn Davis

llewyn davis

O que é: O novo filme dos Irmãos Joel e Ethan Coen (agora sim, roteirizado e dirigido) sobre um artista da música folk que viaja pelos Estados Unidos dos anos 60.

Porque assistir: São os Coen, assisto até comercial de fraldas. O elenco também é ótimo.

Desconfianças: Ainda não foi divulgado nada sobre o filme; nem imagens, pôsteres ou trailers. Fica difícil saber o que esperar do filme…

Vontade de ver: 5/5

Estreia: A Ser definida

MARÇO

Hitchcock

hitchcock_04

O que é: Longa que dramatiza a vida de Alfred Hitchcock e sua esposa Alma durante as conturbadas gravações de seu mais famoso filme: Psicose. Estas foram marcadas por conflitos do diretor com o estúdio e os problemas que enfrentou para que o filme tornasse-se hoje o clássico inesquecível que é.

Porque assistir: Quem é fã do Psicose original certamente tem interesse em descobrir detalhes de sua produção (sejam eles dramatizados ou verídicos) e eu anseio para ver Anthony Hopkins na pele do Mestre do Suspense. E me chamem do que quiserem, mas a fotografia do filme é de Jeff Cronenweth (A Rede Social, Millennium) e quero ver seu trabalho.

Desconfianças: Só espero que o longa não peque como Sete Dias com Marilyn, onde se apoiou muito no humor (e no amadorismo) para narrar sua história.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 1 de Março

Bem-Vindo aos 40

this40

O que é: Novo filme dirigido e escrito por Judd Apatow, que serve como um spin-off de Ligeiramente Grávidos. Na trama, o casal Pete e Debbie devem lidar com as filhas e com a entrada na casa dos 40 anos, aliada à uma crise de meia idade.

Porque assistir: Judd Apatow tem um belo currículo de comédias, e será um prazer vê-lo de volta.

Desconfianças: Pete e Debbie não eram a coisa mais interessante de Ligeiramente Grávidos… E muito menos as filhas do casal (que Apatow fez questão de lhes dar grande destaque também em Tá Rindo do Quê?).

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 8 de Março

Oz – Mágico e Poderoso

oz

O que é: Novo filme de Sam Raimi, serve de prólogo para a famosa história do Mágico de Oz. Aqui, um fracassado mágico de circo (James Franco) acaba indo parar na exuberante terra de Oz, e lá encontra três bruxas (Mila Kunis, Michelle Williams e Rachel Weisz… Que azar, hein?) que acabaram por ajudá-lo a se tornar um mágico (e uma pessoa) melhor.

Porque assistir: Sam Raimi é um bom diretor e o visual do longa parece bonito.

Desconfianças: Eu sinceramente não me senti atraído pela história. Parece infantil demais.

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 8 de Março

Anna Karenina

karenina

O que é: Nova adaptação do clássico de Leo Tolstoi, sobre uma paixão proibida e adúltera dentro da alta classe da nobreza russa.

Porque assistir: Joe Wright já mandou bem em duas adaptações de clássicos (Orgulho & Preconceito e Desejo & Reparação), e sua abordagem para o clássico da literatura russa parece mais estilística e moderna do que as anteriores.

Desconfianças: A personagem-título é das facetas mais complexas, e tenho medo que o overacting de Keira Knightley prejudique o resultado.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 15 de Março

Killer Joe – Matador de Aluguel

killerjoe

O que é: Adaptação de uma peça teatral, gira em torno de uma família disfuncional onde o irmão e o pai planejam o assassinato da mãe para herdar o dinheiro. Para isso, contratam o matador Joe Cooper (Matthew McCounaghey).

Porque assistir: Eu não sei vocês, mas estou MUITO curioso para saber qual é a daquela famosa “cena do frango”. Isso sem falar que o diretor é William Friedkin, o mesmo de O Exorcista.

Desconfianças: Não tenho nenhuma.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 15 de Março

Jack – O Matador de Gigantes

O que é: Bryan Singer dá vida nova à clássica história de João e o Pé de Feijão, mostrando um jovem fazendeiro que parte para uma terra de gigantes a fim de salvar uma princesa sequestrada.

Porque assistir: Singer é um bom diretor e sabe dar pulso a uma história e cenas de ação. Será interessante ver como ele trabalha com o 3-D.

Desconfianças: João e o Pé de Feijão? Sei lá, tem que mudar muita coisa na trama pra dar certo.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 22 de Março

G. I. Joe 2: Retaliação

O que é: Filme que continua o mediano A Origem de Cobra, promete um tom bem mais maduro e sério, além de uma ação mais crível. Dessa vez, a equipe precisa agir por conta própria quando o governo dos EUA é dominado pela organização Cobra, e inicia uma guerra ao quebrar um acordo mundial a respeito de ogivas nucleares.

Porque assistir: De fato, a mudança de tom é clara – assistindo ao trailer, mal da pra relacionar os dois filmes – e a presença de Bruce Willis e The Rock deve dar um gás ao filme, assim como os roteiristas Paul Wernick e Rhett Reese (dupla de Zumbilândia) por trás da trama.

Desconfianças: Eu não sei o que esperar de Jon Chu, que dirigiu Justin Bieber: Never say Never.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 29 de Março

A Hospedeira

host

O que é: Adaptação da obra homônima de Stephenie Meyer sobre um futuro em que a Terra é dominada por um inimigo invisível, e os invasores usam os corpos humanos como hospedeiros. Nesse cenário, uma jovem luta para manter controle de sua mente ao ser capturada por um desses hostis.

Porque assistir: A trama é interessante e traz Andrew Niccol na direção, um nome criativo que já teve ótimas ideias, mas que anda precisando de um grande projeto.

Desconfianças: Stephenie Meyer. Salvem-se!

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 29 de Março

ABRIL

A Morte do Demônio

evildead

O que é: Remake do festival trash de Sam Raimi, sobre um grupo de jovens que se hospeda em uma cabine abandonada e, lá, acabam por libertar forças demoníacas.

Porque assistir: Pelo trailer, percebe-se que todo o humor que fez o Evil Dead original tão divertido foi deixado de lado, e veremos aqui um longa que promete ser realmente assustador.

Desconfianças: Ainda que a promessa seja de um terror hardcore, foi justamente a comédia trash que fez do original um filme memorável.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 19 de Abril

Homem-de-Ferro 3

IRON MAN 3

O que é: Nova aventura de Tony Stark de Robert Downey Jr, que também segue os eventos de Os Vingadores. Aqui, o herói de armadura aprimora suas invenções com uma nova tecnologia e enfrenta seu arqui-inimigo: o terrorista Mandarim (Ben Kingsley).

Porque assistir: Dentre todos os Vingadores, Homem-de-Ferro é o mais interessante, e o carisma de Robert Downey Jr já é o suficiente para continuarmos com interesse no personagem. E outra, o Mandarim finalmente vai ganhar uma versão em carne em osso!

Desconfianças: Não são poucas, vamos torcer para: Que a Marvel não fique enchendo o longa de referências a outros personagens e foque em seu protagonista; que o filme não seja uma comédia narcisista e não-assumida como foi Homem-de-Ferro 2; que o novo diretor Shane Black esqueça aquela ideia horrorosa de dar uma armadura à Pepper Potts (Gwyneth Paltrow).

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 26 de Abril

MAIO

Segredos de Sangue

stoker

O que é: Primeiro filme norte-americano de Park Chan-wook (mesmo diretor do Oldboy original), mostra uma jovem (Mia Wasikowska) que lida com a morte repentina de seu pai. Tudo muda quando um misterioso tio (Matthew Goode) reaparece e promete reacender segredos obscuros da família.

Porque assistir: Vai ser interessante ver o que o cineasta sul-coreano faz com um suspense hollywoodiano. Isso sem falar que a trama parece ser o que Sombras da Noite de Tim Burton não foi. Só que sem os vampiros, acho.

Desconfianças: O roteiro é a estreia no cargo de Wentmorth Miller (o Michael de Prison Break), será que ele manja do assunto?

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 1 de Março

Em Transe

trance

O que é: Remake de Danny Boyle para um filme de TV onde um grupo de ladrões de obras de arte se alia a um hipnotizador, e a realidade e fantasia misturam-se.

Porque assistir: Ótima premissa. Ótimo diretor. Ótimo elenco. Pode dar errado?

Desconfianças: Hum…

Estreia: 3 de Maio

Vontade de ver: 4/5

Suor e Glória

pain-gain

O que é: Michael Bay deixa os robôs gigantes de lado e comanda uma trama em que halterofilistas (agora são homens gigantes) agem como criminosos.

Porque assistir: Machete que se cuide, temos aqui o candidato ao filme mais trash do ano… O trailer exibe todos os clichês típicos de Michael Bay, mas também parece muito engraçado (de ruim).

Desconfianças: É o Michael Bay, né.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 10 de Maio

Only God Forgives

only god forgives

O que é: O dinamarquês Nicolas Winding Refn e o ator Ryan Gosling repetem a bem-sucedida parceria de Drive em uma trama que envolve um policial aposentado em Bangcoc que busca vingança pela morte de seu irmão; tendo que enfrentar um criminoso conhecido como Anjo da Vingança.

Porque assistir: A trama não apresenta muitas novidades, mas parece o cenário perfeito para que Refn e Gosling repitam os elementos que fizeram de Drive um excelente (e estilístico) filme de ação.

Desconfianças: Até agora, nenhuma. Só me preocupo com a estreia; no ritmo das coisas, deve chegar no Brasil só em 2014…

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 23 de Maio (Dinamarca)

Velozes & Furiosos 6

fast6

O que é: Sexta entrada na franquia Velozes e Furiosos. Reúne boa parte do elenco do anterior, mas ainda não teve sua trama divulgada.

Porque assistir: Depois do eficiente Operação Rio, a franquia enfim parece ter encontrado seu lugar e tom, e parou de se levar a sério para fornecer competentes cenas de ação e um escapismo divertido. Se essas mesmas características se manterem aqui, assistirei sem medo.

Desconfianças: Mesmo tendo definido seu novo estilo, a franquia ainda carece de novas ideias.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 24 de Maio

Se Beber, Não Case! Parte III

h3

O que é: Terceira (e, aparentemente, última) aventura desmemorizada do “Bando de Lobos”. Sem um casamento ou despedida de solteiro como catalisador de trama, o grupo irá voltar à Las Vegas do primeiro filme e também vai parar em Tijuana no México.

Porque assistir: O grupo formado por Phil (Bradley Cooper), Alan (Zach Galifianakis) e Stu (Ed Helms) é um dos mais carismáticos a surgir nos últimos anos. E mesmo que seja uma incógnita a jornada dos três, iremos seguí-los.

Desconfianças: Mais um filme que definitivamente não precisava existir… Se for pra se prender à repetição e simplesmente copiar o original (como fez a Parte II), poupe-nos da decepção.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 31 de Maio

Terapia de Risco

sideeffects

O que é: Steven Soderbergh lança um thriller sobre a indústria da psicofarmologia e a ingestão de substâncias químicas, tendo em primeiro plano uma mulher (Rooney Mara) que aumenta as doses de um remédio para ansiedade quando seu marido (Channing Tatum) é solto da prisão.

Porque assistir: Soderbergh se reune com o roteirista  Scott Z. Burns, e ambos mandaram bem no alarmante Contágio em 2011. Vale a espera e ainda é protagonizado por Rooney Mara (a Lisbeth Salander do Millennium americano), uma atriz que merece atenção.

Desconfianças: Torçamos para que não seja tão didático, e combine a informação com o entretenimento como f ez Contágio.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 31 de Maio

JUNHO

Depois da Terra

AE

O que é: Nova tentativa de M. Night Shyamalan de não cair no esquecimento. Dessa vez, ele passa longe do roteiro e fica só na direção, em uma ficção científica que acompanha pai e filho (Will Smith e, oras, seu filho Jaden Smith) perdidos em um planeta Terra desolado e habitado por criaturas mortais.

Porque assistir: A química entre Smith pai e filho foi espetacular em À Procura da Felicidade, se repetir-se aqui, já vale o ingresso.

Desconfianças: Shyamalan encontra-se completamente perdido… E não sei se essa ficção científica (com uma premissa morna, visual mediano) vai retirá-lo do limbo.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 7 de Junho

Truque de Mestre

see me

O que é: Batizado pela revista Empire como “uma mistura de Onze Homens e um Segredo com Um Grande Truque“, a trama acompanha um grupo de ilusionistas que viaja pelo país assaltando bancos como parte de um ato, tendo o FBI em sua cola.

Porque assistir: A premissa e o elenco são muito interessantes.

Desconfianças: Filmes do tipo heist são daqueles cuja fórmula já está bem batida. Vamos torcer para que a introdução de ilusionismo traga novidades.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 7 de Junho (EUA)

Além da Escuridão – Star Trek

startrekdarkness_01

O que é: Continuação do excelente reboot de 2009, traz a tripulação da Enterprise enfrentando o misterioso vilão de Benedict Cumberbatch, que pode (ou não) ser o icônio Khan.

Porque assistir: Se você (como eu) adorou o filme de J.J. Abrams, não vai querer perder o que ele vai fazer agora; prometendo um longa mais sombrio e dinâmico, sem ter a preocupação de apresentar os personagens ao público e podendo lançar-lhes nas mais exremas situações.

Desconfianças: Minha ÚNICA preocupação é de que Abrams e seu diretor de fotografia abusem daqueles flares irritantes que de nada acrescentam à narrativa.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 14 de Junho

O Grande Gatsby

gatsby_03

O que é: Nova adaptação do romance de F. Scott Fitzgerald, que traz Leonardo Dicaprio no papel de Jay Gatsby, um milionário festeiro que apresenta uma nova realidade a um escritor vivido, por Tobey Maguire, e sua prima que ganha as facetas de Carey Mulligan. Baz Luhrmann comanda o longa em 3D.

Porque assistir: DiCaprio, Maguire e Mulligan prometem um trio bem carismático, e toda versão da impecável história de Fitzgerald merece ser vista.

Desconfianças: Será que o estilo exuberante de Baz Luhrmann é a coisa certa para uma obra sobre a Era do Jazz?

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 14 de Junho

Universidade Monstros

monsters-university

O que é: A Pixar enfim lança o prelúdio de Monstros S.A., que acompanha Mike e Sully na faculdade onde receberão treinamento para seus “serviços”.

Porque assistir: Monstros S.A. é genial, assim como a ideia desse novo filme. Parece a oportunidade da Pixar de sair do mediano (após Carros 2 Valente) e recuperar sua glória.

Desconfianças: Só torçamos para que o resultado não seja mais um caça-níquel…

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 21 de Junho

Guerra Mundial Z

z

O que é: Adaptação do livro de Max Brooks (o especialista em zumbis, autor do imperdível O Guia de Sobrevivência a Zumbis) que relata um futuro onde homens e mortos-vivos estão em guerra. Nesse cenário, um jornalista (Brad Pitt) sai relatando ataques ao redor do planeta.

Porque assistir: Se o espírito bem-humorado (e realista) do livro de Brooks for preservado, o resultado pode ser excelente.

Desconfianças: O filme passou por inúmeras refilmagens e adiamentos, o que significa que o longa não anda agradando o estúdio (e nem o astro Brad Pitt).

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 28 de Junho

Blue Jasmine

woody

O que é: Ainda sem sinopse divulgada (como é de costume com Woody Allen), o 44º filme do diretor se passará em Nova York (e talvez até outras cidades) e o elenco inclui Cate Blanchett, Alec Baldwin, Peter Sarsgaard e o comediante Louis C.K.

Porque assistir: Filmes do Woody Allen são sempre imperdíveis (independente de sua qualidade). Já virou tradicional ver o “filme anual de Allen”…

Desconfianças: Eu estava gostando muito do “tour europeu” de Woody Allen, não posso dizer que não estarei um tanto desanimado ao vê-lo retornando à cidade que serviu de cenário para inúmeros de seus projetos.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: Algum dia de Junho

JULHO

Muito Barulho por Nada

much ado

O que é: Versão moderna de Joss Whedon para a clássica história de William Shakespeare sobre dois amantes com diferentes visões para o amor.

Porque assistir: Whedon está com tudo após o sucesso esmagador de Os Vingadores. Vejamos como ele se sai em um filme agressivamente menor.

Desconfianças: Esta aí mais uma história que já ganhou inúmeras versões, e pergunto-me se valeria a pena vê-la mais uma vez.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 5 de Julho

O Cavaleiro Solitário

ranger

O que é: A Disney combina novamente Jerry Bruckheimer e o diretor Gore Verbinski para tentar lançar mais uma franquia de sucesso. Agora, eles apostam no xerife mascarado John Reid (Armie Hammer) e em seu escudeiro índio Tonto (Johnny Depp, que certamente vai roubar o filme).

Porque assistir: Verbinski e Depp acertaram com a franquia Piratas do Caribe, e os personagens aqui têm potencial para iniciar uma boa franquia.

Desconfianças: Mesmo parecendo interessante, sinto cheiro de fracasso.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 12 de Julho

O Homem de Aço

manofsteel_01

O que é: Novo filme do super-herói mais famoso de todos os tempos, que traz Zack Snyder na direção e Christopher Nolan na produção. A história não foi detalhada, mas deve ser (novamente) uma de origens, com Superman tentando encontrar seu lugar no mundo ao mesmo tempo em que o vilão Zod invade a Terra.

Porque assistir: A abordagem encontrada pelos realizadores parece ser muito mais dramática e sombria do que as adaptações prévias do personagem, e o herói realmente precisa de uma reinvenção moderna.

Desconfianças: Como fazer do Superman, um personagem colorido e fantástico, uma figura sombria e humana?

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 12 de Julho

Wolverine – Imortal

wolverine_01

O que é: Hugh Jackman retorna a seu papel mais famoso, em uma aventura que levará Wolverine até o Japão para tentar se livrar da culpa e tristeza após a morte de Jean Grey em X-Men: O Confronto Final. Em um país estrangeiro, ele enfrentará uma série de inimigos samurais.

Porque assistir: O personagem é bom demais e após o nojento X-Men Origens: Wolverine, ele parece ter encontrado um cenário decente que faça jus a seu potencial. Isso sem falar que Darren Aronofsky quase dirigiu o longa, chamando o roteiro de “espetacular”. Promissor…

Desconfianças: Sinceramente, não tenho. Estou sentindo coisa boa vindo por aí…

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 26 de Julho

AGOSTO

R.E.D. 2 – Aposentados e Mais Perigosos

red2

O que é: Continuação do filme de 2010, mostra os aposentados perigosos encarando uma nova missão. O elenco original retorna e Anthony Hopkins é a principal adição.

Porque assistir: O primeiro foi divertido e sua fórmula funcionou bem. Se for a mesma coisa aqui, vale a visita.

Desconfianças: Mesmo que o anterior tenha sido divertido, o que funcionou foi o elemento de surpresa. Aqui, ele certamente será perdido…

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 3 de Agosto

Círculo de Fogo

pacificrim

O que é: Sci-fi futurista-apocalíptico de Guilermo Del Toro em que a Terra é atacada por monstros gigantes vindos do mar. Para combater a ameaça, os humanos se armam com robôs igualmente colossais.

Porque assistir: Del Toro é muito criativo, e ele anda devendo lançar… alguma coisa (seu último filme foi o ótimo Hellboy II – O Exército Dourado, em 2008).

Desconfianças: Alguém disse robôs gigantes? Por favor não vire um Transformers,por favor não vire um Transformers, por favor não vire um…

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 3 de Agosto

Elysium

elysium

O que é: O sulafricano Neil Blomkamp traz uma nova ficção científica de cunho político. Nela, encontramos um futuro onde a Terra está arruinada e superpopulosa e aqueles mais importantes habitam a estação espacial conhecida como Elysium. Nesse cenário, um sujeito chamado Max (Matt Damon) embarca em uma missão para promover a igualdade entre as civilizações.

Porque assistir: Depois do incrível Distrito 9, alguém duvida de que Blomkamp não seja um cineasta eficiente? Seu novo filme promete seguir os mesmos passos e ainda traz um belo elenco que inclui Wagner Moura como antagonista.

Desconfianças: Como é uma ideia original, há sempre o risco de ela ser recebida com controvérsias (ou não funcionar completamente).

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 16 de Agosto

Percy Jackson e o Mar de Monstros

percy2

O que é: A sequência (demorada, até) de Percy Jackson e o Ladrão de Raios, segundo livro da saga de Rick Jordan. Aqui, Percy e seus amigos precisam viajar pelo Mar dos Monstros para encontrar um artefato que garanta a sobrevivência do grupo.

Porque assistir: Os fãs da série vão assistir, com certeza.

Desconfianças: Detesto a primeira adaptação e não vejo motivos para ver este aqui.

Vontade de ver: 1/5

Estreia: 16 de Agosto

300: Rise of an Empire

xerxes

O que é: Visto tanto quanto prelúdio ou continuação, Rise of an Empire é a nova investida ao universo de batalhas espartanas de Frank Miller. Com base na graphic novel Xerxes, o longa deve focar-se no general persa de Rodrigo Santoro e também em uma batalha paralela à do filme original: a de Artemisia.

Porque assistir: 300 foi uma ótima adaptação de quadrinhos – especialmente por sua abordagem radical à um evento histórico – e será ótimo ver seu lindo visual novamente. Isso sem falar no retorno do Xerxes de Santoro, o elemento mais interessante do longa de Zack Snyder.

Desconfianças: A produção do longa se move muito devagar, e está nas mãos de um diretor pouco conhecido. A ausência de Zack Snyder no projeto pode fazer falta.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 23 de Agosto

Jurassic Park (3D)

jurassic park

O que é: Relançamento em 3D do Jurassic Park de Steven Spielberg. A trama (que todo mundo conhece, mas vale o lembrete) envolve um parque temático que conseguiu recriar geneticamente os extintos dinossauros, mas que se transforma em um caos quando perde o controle sobre os mesmos.

Porque assistir: Um dos filmes mais empolgantes de Spielberg na tela grande. Eu que não era nascido na época de lançamento sem dúvida irei conferir.

Desconfianças: Nenhuma!

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 30 de Agosto

Diana

diana

O que é: Biopic que acompanha o romance da falecida Princesa Diana com o médico Dr. Hasnat Kahn, que durou de 1995 até dias antes de sua morte, 2 anos depois.

Porque assistir: Vamos testemunhar Naomi Watts encarando o tipo de papel que pode revigorá-la – e ela já está há um tempo sem fazer algo marcante.

Desconfianças: Só minha habitual desavença com biopics.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 30 de Agosto

The Wolf of Wall Street

wolf

O que é: Martin Scorsese e Leonardo DiCaprio se unem pela 5a vez, agora para a cinebiografia de Jordan Belfort, um corretor da Bolsa de Nova York que é acusado de participar de esquemas ilegais em Wall Street e até conexões com a Máfia.

Porque assistir: Scorsese mandou bem no gênero infantil com Hugo, mas agora ele está no gênero que entende como ninguém e trouxe um elenco estupendo (liderado pelo sempre ótimo DiCaprio) para acompanhá-lo. Me chamem de exagerado, mas pode até ser o Bons Companheiros do século XXI. #Oscar2014

Desconfianças: Eu tenho aquela desavença irracional com biopics, mas confio na equipe.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 30 de Agosto (Suécia)

SETEMBRO

Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos

mortal instruments

O que é: O “Harry Potter-wanna-be” do ano, traz a promessa de uma nova franquia infanto-juvenil. A trama envolve uma jovem (Lily Collins) que descobre ter a habilidade de ver demônios e logo se junta a um grupo que visa combatê-los e destruí-los.

Porque assistir: Parece um tipo de universo mais sombrio e sobrenatural, talvez seja interessante.

Desconfianças: Mas ao mesmo tempo, parece um Supernatural com adolescentes.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 6 de Setembro

Riddick

riddick

O que é: Terceiro longa sobre o personagem Riddick (Vin Diesel), onde ele é traído e isolado em um planeta repleto de predadores (não as criaturas!) e mirado por inúmeros caçadores de recompensas. Nesse cenário, ele planeja uma vingança e a retomada de seu planeta natal.

Porque assistir: Nunca assisti aos filmes anteriores, logo não sei o que esperar. Só sei que a notícia de que a censura será R é animadora para os fãs do personagem.

Desconfianças: Mais uma vez, não sei o que esperar.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 6 de Setembro

O Maníaco

maniac

O que é: Longa inteiramente em 1a pessoa sobre um serial killer (Elijah Woos) que desenvolve uma perigosa obsessão por uma lojista de manequins.

Porque assistir: A estética visual é muito promissora, e há tempos que não viamos uma produção toda em POV. E que personagem mais interessante para se testar o recurso do que um assassino?

Desconfianças: Parece ser aquele tipo de filme em que a estética interessa mais do que a história.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 6 de Setembro

12 Anos de Escravidão

12 years a slave

O que é: Terceira parceria entre o diretor Steve McQueen e o ator Michael Fassbender (após Hunger e Shame) que envolve um homem negro que é sequestrado e vendido como escravo no sul dos EUA.

Porque assistir: Steve McQueen tem se mostrado como um dos mais talentosos diretores da atualidade, vejo tudo o que ele fizer. Além disso, ele é mais um que promete retratar o tema da escravidão nos EUA de forma nunca mostrada antes (depois de Tarantino e sua sátira com Django Livre).

Desconfianças: É a primeira vez que McQueen encara um longa de época, gênero muito difícil.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 6 de Setembro

This is the End

1170481 - The End Of The World

O que é: Comédia apocalíptica em que alguns dos grandes nomes da comédia atual americana interpretam a si mesmo, enquanto sobrevivem ao fim do mundo. A maior parte da trama se passa no abrigo de James Franco e deve trazer muitas participações especiais.

Porque assistir: A ideia é excelente e o trailer red band lançado no mês passado é hilário.

Desconfianças: Só vai der errado se a piada não sustentar todo o longa.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 6 de setembro

Kick-Ass 2

kick-ass2

O que é: A tão sonhada sequência (pelo menos para mim) de Kick-Ass: Quebrando Tudo. Agora acompanharemos o “vigilante” Kick-Ass se juntando a uma organização de mascarados conhecida como Justice Forever, ao mesmo tempo em que seu antigo rival Red Mist (agora, the Mother Fucker)  prepara uma sangrenta vingança.

Porque assistir: Quem leu os quadrinhos sabe que essa aventura é cheia de reviravoltas e pode funcionar muito bem na tela, ainda que seja grosseiramente violenta. E mais, Hit-Girl is back!

Desconfianças: A única ressalva que tenho é a ausência de Matthew Vaughn na direção, que foi substituído pelo diretor de Quebrando Regras

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 13 de Setembro

Sin City 2: A Dama Fatal

sin-city-a-dame-to-kill-for-poster

O que é: Finalmente! 8 anos depois e será lançada a  continuação de uma das melhores adaptações de quadrinhos da História. Assim como em A Cidade do Pecado, o novo filme vai trazer três histórias diferentes: uma delas é A Dama Fatal e as outras duas serão criações de Frank Miller exclusivas para o longa.

Porque assistir: Sin City! Quem não quer mais daquele visual arrebatador, a violência cartunesca e os personagens problemáticos (mas incríveis)? Estreie logo, por favor.

Desconfianças: Uma história boa pelo menos já é garantia, vamos torcer para que Frank Miller (que não anda em sua melhor fase) faça bonito com as outras duas.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 20 de Setembro

A Ninfomaníaca

lars-von-trier-banner

O que é: Lars Von Trier ataca de cineasta pornô na história em 2 partes de uma mulher ninfomaníaca (Charlotte Rainsbourg), que conta a história de sua vida ao ser abrigada por um homem (Stellan Skarsgard).

Porque assistir: O diretor dinamarquês é um homem rodeado de polêmicas e controvérsias. E de todos os seus trabalhos, este promete ser seu mais ousado: conterá cenas de sexo reais e explícitas, envolvendo a protagonista, Shia LaBeouf e Uma Thurman.

Desconfianças: Esperamos que haja uma boa história por trás de tanta ousadia…

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 20 de Setembro

OUTUBRO

Machete Mata

machetekills

O que é: Robert Rodriguez cumpre a promessa do final de seu Machete e traz de volta o anti-herói mexicano (Danny Trejo) em uma trama para impedir um super-vilão (Mel Gibson) de dominar o mundo.

Porque assistir: Analisando todas as informações divulgadas até aqui, parece que vai ser ainda mais trash e divertido do que o anterior. Mel Gibson é um vilão samurai, Charlie Sheen é o presidente dos EUA, Lady Gaga estreia nos cinemas… Imperdível.

Desconfianças: Machete é aquele tipo de personagem que funciona surpreendemente bem uma vez, será que a magia se repetirá?

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 11 de Outubro

Oldboy

oldboy

O que é: Remake de Spike Lee do cultuado longa sul-coreano que adapta um famoso mangá. Na trama, um homem comum (Josh Brolin) é preso misteriosamente e depois libertado 15 anos depois, precisando descobrir os responsáveis por sua captura em 5 dias.

Porque assistir: Spike Lee é o diretor, e promete uma nova abordagem; além de ter selecionado um bom elenco.

Desconfianças: Oldboy não precisava ser refilmado, mas veremos no que dá.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 11 de Outubro (EUA)

The World’s End

worldsend

O que é: A terceira parte da trilogia “Sangue e Sorvete” de Edgar Wright e Simon Pegg, traz um grupo de amigos que segue por uma trajetória de bebedeiras em inúmeros bares da cidade, ao mesmo tempo em que uma fatalidade condena a Terra.

Porque assistir: Todo Mundo Quase Morto e Chumbo Grosso são duas das comédias mais geniais que já vi e, agora atacando o gênero de fim do mundo, a dupla promete surpreender novamente.

Desconfianças: Nenhuma, confio totalmente em Edgar Wright e Simon Pegg.

Vontade de ver: 5/5

Estreia:  25 de Outubro

Atividade Paranormal 5

pa5

O que é: Mais um filme de Atividade Paranormal… Sabe-se lá qual vai ser a trama agora.

Porque assistir: Se você é fã da série, não vai querer perder.

Desconfianças: Convenhamos, Atividade Paranormal é o novo Jogos Mortais, com continuações infinitas que já não oferecem mais lógica à outrora interessante narrativa.

Vontade de ver: 1/5

Estreia: 25 de Outubro

NOVEMBRO

Eu, Frankenstein

I-Frankenstein Movie

O que é: Em um universo estilizado, a  criatura do dr. Frankenstein encontra diversos outros monstros da literatura (como Drácula e Lobisomem) e testemunha uma guerra entre eles.

Porque assistir: O visual parece bem interessante, e Aaron Eckhart (o Harvey Dent de O Cavaleiro das Trevas) é uma escolha inusitada para dar vida ao monstro que dá nome ao filme.

Desconfianças: Ta me parecendo demais um novo Anjos da Noite. E isso, na minha opinião, não é bom.

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 1 de Novembro

Carrie, A Estranha

carrie_02

O que é: Nova adaptação da marcante obra de Stephen King (que rendeu aquele filmaço dirigido por Brian de Palma, em 79), sobre uma menina que, ao passo em que descobre misteriosos poderes telecinéticos, é  infernizada por seus colegas de classe e sua mãe fundamentalista.

Porque assistir: A escalação de Chloe Grace Moretz é realmente promissora e o que rapidamente desperta interesse no projeto. Além disso, a versão de Kimberly Pierce promete explorar elementos da obra original que ficaram de fora das outras adaptações.

Desconfianças: Vai ser difícil sair da sombra do filme de Brian de Palma, e por mais que Moretz seja excelente, a Carrie de Sissy Spacek é a encarnação definitva da personagem.

Vontade de ve: 5/5

Estreia: 15 de Novembro

Área 51

area51

O que é: Nova brincadeira de Oren Peli, o mesmo do Atividade Paranormal original, que deve envolver as conspirações e mistérios sobre a suposta base militar que onde os EUA escondem segredos alienígenas.

Porque assistir: O tema da Área 51, fantasia ou fato, é dos mais intrigantes e precisamos de um longa eficiente sobre o mesmo.

Desconfianças: Mesmo que dono de boas ideias, Peli ainda não é um cineasta excepcional.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 15 de Novembro

Gravity

O que é: Depois de anos de desenvolvimento e planejamento, parece que finalmente vai sair a ficção científica 3D de Alfonso Cuarón. George Clooney e Sandra Bullock protagonizam como dois astronautas que, após a destruição de sua espaçonave, ficam à deriva no espaço, ligados um ao outro por um cabo. Guillermo Del Toro, produtor do longa, promete que o gênero nunca mais será o mesmo.

Porque assistir: Cuarón é um excelente diretor, e tem em mãos uma das premissas mais assombrosas dos últimos tempos. E em 3D.

Desconfianças: Nenhuma. Talvez a capacidade de atuação de Bullock, mas até ela já ganhou um Oscar…

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 15 de Novembro

O Âncora 2 –  A Lenda Continua

anchorman22

O que é: Continuação de O Âncora – A Lenda de Ron Burgundy, comédia que abordava um grupo de jornalistas de um canal de telejornal. Ainda não foi divulgada a trama, mas o elenco do original retorna.

Porque assistir: O primeiro filme trazia personagens muito carismáticos e divertidos, certamente vamos querer revê-los.

Desconfianças: Sem uma trama divulgada, fica difícil saber o que esperar… Resta torcer para que os roteiristas tenham boas ideias.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 15 de Novembro

The Counselor

counselor

O que é: Novo filme de Ridley Scott, gira em torno de um advogado que acaba se envolvendo no tráfico de drogas.

Porque assistir: Scott promete um inteligente thriller e traz um ótimo elenco que inclui Brad Pitt, Michael Fassbender e Javier Bardem. E dessa vez, não tem efeitos visuais ou alienígenas para se preocupar.

Desconfianças: Já vimos esse tipo de história antes, vamos torcer por novidades.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 15 de Novembro (EUA)

Thor – O Mundo Sombrio

darkworld

O que é: Nova aventura do Deus do Trovão da Marvel nos cinemas, deve seguir os eventos de Os Vingadores ao mostrar o herói enfrentando novos inimigos e sua conturbada relação com o irmão Loki.

Porque assistir: Se a Marvel for brincar de soltar pistas para Os Vingadores 2, certamente deveremos que ver este para entender. Outra, o Loki de Tom Hiddleston sempre merece ser visto.

Desconfianças: Thor é um dos personagens mais difíceis de ser lidado, e o primeiro filme não foi lá essas coisas; exatamente por que se preocupou mais com o filme da super-equipe do que com o personagem-título. Vamos esperar que isso não se repita.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 22 de Novembro

Jogos Vorazes: Em Chamas

catchfire

O que é: Continuação do sucesso do ano passado, Em Chamas traz a jovem Katniss (Jennifer Lawrence) e Peeta (Josh Hutcherston) lidando com as consequências dos Jogos Vorazes anteriores, ao mesmo tempo em que uma rebelião popular parece estar se formando dentro de Panem.

Porque assistir: O primeiro filme foi ótimo e quem é fã da trilogia diz que as coisas só vão melhorar. Veremos.

Desconfianças: Infelizmente, o longa não conta com a direção de Gary Ross, que entendeu bem o espírito da trama e conseguiu adaptá-la adequadamente. Veremos o que Francis Lawrence consegue fazer.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 22 de Novembro

DEZEMBRO

Lovelace

lovelace

O que é: Biografia sobre Linda Lovelace, que encontrou sucesso como atriz pornô ao estrelar o “clássico” Garganta Profunda. O filme aborda a relação conturbada entre a jovem e seu marido desequilibrado (vivido por Peter Sarsgaard).

Porque assistir: Amanda Seyfried interpreta uma atriz pornô.

Desconfianças: Será que não vai ser uma daquelas histórias de superação, clichês, etc?

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 6 de Dezembro

O Jogo do Exterminador

endergame

O que é: Adaptação do livro homônimo sobre um futuro em que os comandantes militares treinam crianças para se tornarem soldados brutais. Nesse cenário, o jovem Ender Wiggin (Asa Butterfield, o Hugo Cabret) precisa receber o tal treinamento para enfrentar um inimigo alienígena.

Porque assistir: A premissa é interessante (nas mãos certas, daria pra ter um Nascido para Matar do futuro, hehe) e o elenco ainda conta com Butterfield, Harrison Ford e a ótima Hailee Steinfeld (Bravura Indômita).

Desconfianças: Só acho que a presença alienígena é desnecessária. Mas veremos como funcionará nas telas.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 13 de Dezembro

Last Vegas

Last-Vegas

O que é: Vendido como uma espécie de “Se Beber, Não Case para aposentados” traz um grupo de quatro amigos que vão para Lãs Vegas celebrar a despedida de solteiro de um deles.

Porque assistir: Morgan Freeman, Roberto DeNiro e Michael Douglas. Mesmo que seja uma porcaria, teremos um elenco carismático.

Desconfianças: Se não fosse o bom elenco, certamente passaria despercebido.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 20 de Dezembro

Saving Mr. Banks

banks

O que é: Uma dramatização sobre o período de 14 anos em que Walt Disney (interpretado por Tom Hanks) tentou convencer a escritora Pamela Lyndon Travers (aqui, Emma Thompson) a adaptar seu livro “Mary Poppins” para o cinema. Caso esteja se perguntando quem é o “sr. Banks” do título, trata-se do banqueiro que é pai das crianças da história, e suas transformações como personagem.

Porque assistir: É sempre divertido acompanhar esse tipo de “drama sobre adaptação” e Tom Hanks promete uma performance arrasadora como Disney. #Oscar2014

Desconfianças: John Lee Hancock (Um Sonho Possível) é o diretor, tomara que ele não transforme o filme em um melodrama.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 20 de Dezembro (EUA)

O Hobbit: A Desolação de Smaug

hobbit2

O que é: Segunda parte da adaptação de Peter Jackson para o prólogo de O Senhor dos Anéis, de J.R.R. Tolkien. Creio eu, que a companhia de Gandalf e os 13 anões agora irão enfim confrontar o poderoso dragão Smaug e lutar para libertar a terra que este tomou para si.

Porque assistir: Já vimos a primeira parte, agora devemos ver como a história continua (e que aparência tem aquele maldito dragão).

Desconfianças: Eu achei Uma Jornada Inesperada uma experiência maçante onde pouquíssimas coisas relevantes acontecem. Tenho medo de que este alongue a história sem necessidade e renda mais um longa de três horas…

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 20 de Dezembro

The Monuments Men

MonumentsMenBook

O que é: Novo filme com George Clooney na direção, é centrado em um grupo de sujeitos que roubam (e protegem) valiosas obras de arte durante a Segunda Guerra Mundial.

Porque assistir: Clooney é um ótimo diretor e, além de ter reunido um elenco excelente que inclui Daniel Craig, Matt Damon e Jean Dujardin, o filme traz uma premissa muito interessante. #Oscar2014

Desconfianças: Por enquanto, nenhuma.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 20 de Dezembro

Muitos lançamentos promissores, não? Fique ligado no blog para críticas e novidades!