Arquivo para o discurso do rei

Os vencedores do BAFTA 2011

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , on 13 de fevereiro de 2011 by Lucas Nascimento

O BAFTA, conhecido popularmente como “Oscar britânico” revelou seus vencedores deste ano. Muitas surpresas, confira abaixo:

Melhor Filme

O Discurso do Rei

Melhor Filme Britânico

O Discurso do Rei

Melhor Estreia de um Diretor, Produtor ou Roteirista Britânico

Christopher Morris – Four Lions

Melhor Diretor

David Fincher – A Rede Social

Melhor Ator

Colin Firth – O Discurso do Rei

Melhor Atriz

Natalie Portman – Cisne Negro

Melhor Ator Coadjuvante

Geoffrey Rush – O Discurso do Rei

Melhor Atriz Coadjuvante

Helena Bonham Carter – O Discurso do Rei

Melhor Roteiro Original

O Discurso do Rei

Melhor Roteiro Adaptado

A Rede Social

Melhor Filme de Animação

Toy Story 3

Melhor Filme Não Falado em Inglês

Os Homens que não Amavam as Mulheres

Melhor Direção de Arte

A Origem

Melhor Fotografia

Bravura Indômita

Melhor Figurino

Alice no País das Maravilhas

Melhor Montagem

A Rede Social

Melhor Trilha Sonora

O Discurso do Rei

Melhor Som

A Origem

Melhor Maquiagem/Cabelo

Alice no País das Maravilhas

Melhores Efeitos Visuais

A Origem

Melhor Curta-Metragem

Until the River Runs Red

Melhor Curta-Metragem de Animação

The Eagleman Stag

Melhor Estrela em Ascenção

Tom Hardy

Anúncios

| O Discurso do Rei | Drama histórico com muito bom humor

Posted in Cinema, Críticas de 2011, Drama, Indicados ao Oscar with tags , , , , , , , , , , , , , on 12 de fevereiro de 2011 by Lucas Nascimento


Colin Firth e Geoffrey Rush garantem ótimos momentos quando contracenam

Já citei várias vezes aqui no blog a minha descrença em filmes de realeza, porque acho que os cineastas que assumem tais projetos não o tratam com a competência necessária, não têm identificação visual ou criativa. Agradeçam a Tom Hooper e seu O Discurso do Rei, por subverter completamente os conceitos do gênero e gerar um longa tão magnífico.

O longa dramatiza a ascenção real do Rei George VI, perturbado pelo seu terrível problema de gaguice, que o ataca sempre que precisa discursar em público. Quando a hora de reinar o país chega, ele inicia um tratamento de fala incomum com o excêntrico Lionel Louge, que vira seu grande amigo.

Grande favorito ao Oscar deste ano, tinha minhas dúvidas sobre a qualidade do longa. Ledo engano, o filme é um maravilhoso conto de superação, divertido de se assistir; o típico “feel-good movie”, acerta por apresentar um novo lado da realeza. O excelente roteiro de David Seidler pega a fraqueza do protagonista e transforma-a no foco central da trama, o que certamente é seu maior acerto e motivo para que o longa funcione tão bem; é descontraído e acessível, como uma boa aula de História deve ser, desde que seja comandada por um professor eficiente.

E aqui ele é ótimo. Saído das minisséries e telefilmes, Tom Hooper acerta ao mesclar características cinematográficas – como closes e e movimentos de câmera – com as de televisão, especialmente nos planos-sequência. A fotografia de Danny Cohen o acompanha de maneira competente, nunca se destacando – exceto no esperto uso da neblina, que pode simbolizar como o protagonista encontra-se perdido. O diretor acerta também na tensão: quem diria que um homem andando em um corredor seria tão intenso?


Helena Bonham Carter acerta no papel da Rainha Elizabeth

Encontrando esse protagonista, está Colin Firth, que certamente receberá o Oscar de Melhor Ator por sua performance. Merecidamente; o ator interpreta o monarca com normalidade e carisma, tornando-o real. Merece créditos por não cair na caricatura, algo que seria fácil já que seu personagem apresenta fortes crises de gaguice. E acredite, graças ao trabalho de Hooper, não é cômico ver este homem gaguejar. É tenso.

Entra cena Geoffrey Rush e seu Lionel Lougue, temperando a trama com muito humor e piadas elegantes. Sempre mesclando simpatia e seriedade, Rush sempre rende bons momentos quando contracena com Firth; é fascinante ver a relação de dois homens tão diferentes crescer. Merece destaque também Helena Bonham Carter, que finalmente deixa os papeis góticos/dark para se concentrar na alegre composição da Rainha Elizabeth, resultando num ótimo trabalho.

Em valores técnicos, é uma produção competente. Os cenários são bons, mas não achei que foi feito bom uso deles; é difícil distinguir o que é locação e o que é construído. A montagem de Tariq Anwar é sutil e a trilha sonora de Alexandre Desplat é maravilhosa, fazendo ótimo uso do piano e de uma composição de Beethoven.

O Discurso do Rei é o Cavaleiro das Trevas dos filmes de realeza. Subverte o gênero, apresenta uma nova visão sobre o assunto e muda o tom geralmente predominante. Conta com grande elenco e roteiro, sem dúvida merecendo sua indicação e até sua vitória.

Leia esta crítica em inglês (english)

Esta semana nos cinemas… (11/02)

Posted in Esta Semana nos cinemas with tags , , , , , , , on 10 de fevereiro de 2011 by Lucas Nascimento

Confira abaixo as principais estreias dessa semana nos cinemas do Brasil:

Bravura Indômita

Sinopse: O rabugento Rooster é contratado por uma decidida garota para encontrar o homem que matou seu pai e fugiu com as economias da família. Quando a nova patroa de Cogburn insiste em acompanhá-lo na empreitada, voam faíscas. Mas a situação vai de problemática a desastrosa quando o inexperiente, mas entusiasmado, Texas Ranger entra na festa.

Censura: 16 anos

Vontade de ver: 5/5

Burlesque

Sinopse: Ali é uma jovem de uma cidade do interior com uma bela voz, que escapa da vida dura e de um futuro incerto e vai a Los Angeles, para concretizar os seus sonhos. Por acaso, ela chega a um teatro majestoso, porém em péssimo estado de conservação, The Burlesque Lounge, onde está sendo exibido um fantástico musical. Ali é contratada como garçonete por Tess, dona e administradora do teatro.

Censura:

Vontade de ver: 2/5

O Discurso do Rei

Sinopse: Na trama, um jovem rei relutantemente assume o trono depois que seu irmão, Edward, abdica. Considerado incapaz de governar por conta de uma gagueira nervosa, o monarca despreparado precisa reencontrar sua voz com a ajuda do terapeuta da fala Lionel Logue e levar o país ao combate contra os alemães na Segunda Guerra Mundial.

Censura: 10 anos

Vontade de ver: 5/5

O Ritual

Sinopse: O cético Michael Kovak não acreditava em nenhum poder sobrenatural, até o Padre Lucas, da escola de exorcismo no Vaticano, lhe apresentar o lado mais obscuro de sua fé.

Censura: 14 anos

Vontade de ver: 3/5

Bem, essas são suas opções da semana; escolha bem e tenha uma ótima sessão!

Diversão no Oscar 2011

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , , , , , , on 7 de fevereiro de 2011 by Lucas Nascimento

Com a 83ª cerimônia dos Prêmios da Academia se aproximando, alguns talentosos desocupados – eu inclusive – montaram divertidas imagens sobre os indicados à Melhor Filme. Confira:

Lego

Todos os 10 indicados na categoria de Melhor Indicado tiveram cenas recriadas em lego; trabalho de um estudante muito talentoso. Confira:

127 Horas

Cisne Negro

O Vencedor

A Origem

Minhas Mães e Meu Pai

O Discurso do Rei

A Rede Social

Toy Story 3

Bravura Indômita

Inverno da Alma

Simpsons

Como fã incondicional da famosa família amarela, tentei traçar referências entre os 10 indicados e algumas cenas de alguns episódios da série. Confira:

O Oscar será entregue em 27 de Fevereiro.

Vencedores do Art Directors Guild Awards 2011

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , on 6 de fevereiro de 2011 by Lucas Nascimento

E mais sindicatos anunciam seus vencedores, dessa vez o dos Diretores de Arte. E os que se deram bem foram:

Melhor Direção de Arte de Filme de Época

O Discurso do Rei

Melhor Direção de Arte em Filme Contemporâneo

Cisne Negro

Melhor Direção de Arte em Filme de Fantasia

A Origem

No Oscar, ponho minhas fichas na vitória de A Origem que apresenta cenários complexos e paradoxiais; quase impossíveis de ganharem vida. Do contrário, O Discurso do Rei.

Vencedores do WGA 2011

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , on 6 de fevereiro de 2011 by Lucas Nascimento

O sindicato dos Roteiristas anunciou ontem os seus vencedores. E são eles:

Roteiro Original – A Origem

Roteiro AdaptadoA Rede Social

Bem, que o filme do Facebook vai levar a estatueta de Roteiro Adaptado é bem evidente, mas – infelizmente – A Origem vai perder para O Discurso do Rei. A menos que haja outra surpresa…

Confira os vencedores do SAG Awards 2011

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , on 31 de janeiro de 2011 by Lucas Nascimento

Confira abaixo os vencedores do Screen Actors Guild Awards 2011: (apenas as categorias de cinema)

Melhor Elenco

O Discurso do Rei

Melhor Ator Protagonista

Colin Firth – O Discurso do Rei

Melhor Atriz Protagonista

Natalie Portman – Cisne Negro

Melhor Ator Coadjuvante

Christian Bale – O Vencedor

Melhor Atriz Coadjuvante

Melissa Leo – O Vencedor