Arquivo para quentin tarantino

Os vencedores do BAFTA 2013

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on 10 de fevereiro de 2013 by Lucas Nascimento

BAFTA

Confira abaixo todos os vencedores do BAFTA 2013, o “Oscar Britânico”:

Melhor Filme

Argo

Melhor Filme Britânico

 007 – Operação Skyfall

Melhor Estreia de um Diretor, Produtor ou Roteirista Britânico

Bart Layton (Diretor), Dimitri Doganis (Produtor) – O Impostor

Melhor Diretor

Ben Affleck – Argo

Melhor Ator

Daniel Day-Lewis – Lincoln

Melhor Atriz

Emmanuelle Riva – Amor

Melhor Ator Coadjuvante

Christoph Waltz – Django Livre

Melhor Atriz Coadjuvante

Anne Hathaway – Os Miseráveis

Melhor Roteiro Original

Django Livre

Melhor Roteiro Adaptado

O Lado Bom da Vida

Melhor Filme de Animação

Valente

Melhor Filme Não Falado em Inglês

 Amor

Melhor Direção de Arte

Os Miseráveis 

Melhor Fotografia

As Aventuras de Pi

Melhor Figurino

 Anna Karenina

Melhor Montagem

Argo

Melhor Trilha Sonora

 007 – Operação Skyfall

Melhor Canção

“Skyfall” – 007 – Operação Skyfall

Melhor Som

Os Miseráveis

Melhor Maquiagem/Cabelo

Os Miseráveis

Melhores Efeitos Visuais

As Aventuras de Pi

Melhor Documentário

Searching for Sugar Man

Melhor Curta-Metragem

Swimmer

Melhor Curta-Metragem de Animação

The Making of Longbird

Melhor Estrela em Ascenção

Juno Temple

Anúncios

Globo de Ouro 2013: Transmissão ao Vivo

Posted in Prêmios, Transmissão ao Vivo with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on 13 de janeiro de 2013 by Lucas Nascimento

gg2013

Acompanhem aqui meus comentários em tempo real (é só ir atualizando a página) sobre o Globo de Ouro 2013!

23:00 Boa noite! A 70ª cerimônia do Globo de Ouro está começando.

23:02 – Tina Fey e Amy Poehler são as apresentadoras. Como já era de se esperar, estão cheias de piadas ácidas.

23:03 – “Quando o assunto é tortura, nada melhor do que a mulher que era casada com James Cameron”. Uau, hehe.

23:05 – Muito engraçado, seguindo a linha de Ricky Gervais.

23:08 – Bradley Cooper e Kate Hudson no palco para entregar o prêmio de Ator Coadjuvante. Tommy Lee Jones ou Phillip Seymour Hoffman?

23:10 – Uau! Christoph Waltz leva o prêmio por Django Livre!

23:11 – Agora, Kerry Washington e Dennis Quaid apresentam Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Mini-série ou Filme de TV.

23:12 – Maggie Smith, por Downton Abbey. Desconheço, estou completamente por fora de assuntos de televisão, heeh.

23:13 – Comerciais. O prêmio está num ritmo bem rápido, nem mostram os clipes com atuações dos atores.

23:17 – E voltamos, com Don Cheadle apresentando Melhor Mini-Série ou Telefilme.

23:18 – Game Change é o vencedor.

23:20 – Agora vai Melhor Atriz em Mini-série ou Telefilme.

23:21 – Julianne Moore por Game Change. O Don Cheadle deu uma “trollada” épica, hahaha.

23:23 – Catherine Zeta-Jones apresenta Os Miseráveis.

23:24 – Mais um intervalo.

23:28 – E voltamos, com mais piadas das apresentadoras.

23:30 – Rosario Dawson sobe ao palco para apresentar O Exótico Hotel Marigold.

23:31 – Salma Hyek e Paul Rudd apresentam Melhor Ator em Série de Drama.

23:32 – Damian Lewis por Homeland.

23:34 – E agora, o prêmio de Melhor Série de Drama.

23:35 – Homeland é o vencedor. Nunca vi nenhuma das indicadas, apenas The Newsroom (que adoro).

23:37 – Pessoal fala muito bem dessa Homeland, assistirei quando tiver tempo.

23:38 – Mais um intervalo…

23:42 – John Goodman e Tony Mendez (o agente da CIA) apresentam Argo.

23:43 – Sr. Mendez, o microfone é mais pra esquerda…

23:44 – Jennifer Lopez e Jason Statham para Melhor Trilha Sonora!

23:45 – As Aventuras de Pi, por Mychael Danna é o vencedor.

23:46 – A trilha do Pi é bonitinha, mas Anna Karenina, Lincoln e Cloud Atlas são outro nível…

23:47 – Agora, Melhor Canção original. VAI SKYFALL!

23:48 – Fuck yeah! “Skyfall” de 007 – Operação Skyfall é o vencedor. Adele recebe o prêmio.

23:50 – E mais intervalos.

23:54 – Voltamos com Kiefer Sutherland e Jessica Alba para dar o prêmio de Melhor Ator em Mini-série ou Telefilme. Torço por Benedict Cumberbatch!

23:56 – Não foi dessa vez, Sherlock ‘-‘ Kevin Costner vence por Hastfields & McCoys.

23:58 – E o ex-presidente Bill Clinton sobe ao palco para apresentar Lincoln.

00:01 – Agora, Will Ferrell e Kristen Wiig apresentam Melhor Atriz em Filme de Comédia ou Musical.

00:05 – Apresentaram as indicadas duas vezes, nossa.

00:06 – E como já era de se esperar, Jennifer Lawrence vence por O Lado Bom da Vida.

00:07 – E bora pra mais intervalos.

00:12 – Voltamos, com Melhor Ator Coadjuvante em Série, Mini-série ou Telefilme.

00:13 – Ed Harris por Game Change é o vencedor.

00:14 – E sobe Jamie Foxx para apresentar o ótimo Django Livre.

00:15 – Jonah Hill (está engordando novamente, isso!) e Megan Fox vão apresentar o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante. Vai dar Hathaway!

00:15 – Anne Hathaway por Os Miseráveis. Ela parece estar ótima no papel.

00:17 – Não curto esse cabelo “Harry Potter” da Hathaway. Mas ela é linda.

00:18 – Mais um brake.

00:22 – Voltamos. Robert Pattinson e Amanda Seyfried apresentam Melhor Roteiro!

00:23 – E o vencedor é Quentin Tarantino por Django Livre!

00:25 – Curti. Django já tem 2 prêmios na estante…

00:27 – Agora, Melhor Ator em Série de Comédia.

00:28 – Don Cheadle vence por House of Lies.

00:29 – E mais um intervalo.

00:33 – Voltamos. Aí é demais, Schwarzenegger e Stallone no palco pra apresentar Melhor Filme Estrangeiro.

00:34 – E Amor é o vencedor, claro. Michael Haneke recebe o prêmio.

00:36 – Agora, o prêmio de Melhor Atriz em Série de TV Dramática.

00:37 – Claire Danes, por Homeland, é a vencedora.

00:40 – A quantidade de intervalos me surpreende…

00:44 – Voltamos com Sacha Baron Cohen (como ele mesmo).

00:46 – Ele apresenta os indicados a Melhor Animação. Frankenweenie?

00:47 – E a Pixar vai ressurgindo… Valente leva o prêmio.

00:48 – Liev Schreiber apresenta As Aventuras de Pi.

00:50 – Jason Bateman carrega Aziz Ansari para apresentar Melhor Atriz em Série de Comédia.

00:51 – Lena Dunham vence por Girls.

00:54 – E mais um intervalo.

00:58 – Voltamos…

00:59 – Robert Downey Jr. entra para apresentar uma homenagem à Jodie Foster.

01:03 – Jodie Foster, excelente atriz. Inesquecível em Taxi Driver.

01:12 – Que discurso longo, nossa. Intervalos.

01:16 – Halle Berry vai apresentar Melhor Diretor!

01:17 – Ben Affleck vence por Argo!

01:17 – Vocês viram o Tarantino cuspindo a bebida????

01:18 – Affleck merece a vitória. E certamente merecia ter sido indicado ao Oscar…

01:20 – Josh Brolin apresenta o divertidíssimo Moonrise Kingdom.

01:21 – Jay Leno e Jimmy Fallon no palco para entregar o prêmio de Melhor Série de Comédia ou Musical.

01:22Girls, da HBO, é a vencedora.

01:25 – Intervalos novamente. Get on with it…

01:29 – O Batman Christian Bale sobe ao palco para apresentar O Lado Bom da Vida.

01:30 – Jennifer Garner sobe ao palco para apresentar Melhor Ator em Filme de Musical ou Comédia.

01:31 – Hugh Jackman leva por Os Miseráveis. O cara também deve estar cantando muito…

01:34 – Mais comerciais, já está acabando…

01:38 – Voltamos! Jeremy Renner vai ao palco apresentar A Hora Mais Escura.

01:39 – Dustin Hoffman para entregar o prêmio de Melhor Filme de Comédia ou Musical.

01:41 – Os Miseráveis leva o prêmio, o terceiro da noite.

01:42 – Intervalos de novo!

01:46 – George Clooney sobe ao palco para apresentar Melhor Atriz em Filme de Drama. Chastain, who else?

01:47 – É isso aí: Jessica Chastain vence por A Hora Mais Escura.

01:50 – E Clooney continua, apresentando agora para Melhor Ator em Filme de Drama. Quem será?

01:51 – Daniel Day Lewis vence por Lincoln.

01:53 – Nice, o Oscar já é dele. Intervalo final!

01:57 – Julia Roberts chega para entregar o prêmio de Melhor Filme – Drama.

01:58 – E o vencedor é Argo! Dos que eu vi (Argo, Pi e Django), é meu preferido entre os indicados. Vitória merecida!

02:00 – E por hoje é só, até a próxima!

LISTA DOS VENCEDORES:

Cinema:

MELHOR FILME – DRAMA

Argo

MELHOR FILME – MUSICAL OU COMÉDIA

Os Miseráveis

MELHOR ATOR – DRAMA

Daniel Day-Lewis | Lincoln

MELHOR ATOR – MUSICAL OU COMÉDIA

Hugh Jackman | Os Miseráveis

MELHOR ATRIZ – DRAMA

Jessica Chastain | A Hora Mais Escura

MELHOR ATRIZ – MUSICAL OU COMÉDIA

Jennifer Lawrence | O Lado Bom da Vida

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Christoph Waltz | Django Livre

MELHOR ATRIZ COADJVANTE

Anne Hathaway | Os Miseráveis

MELHOR DIRETOR

Ben Affleck | Argo

MELHOR ROTEIRO

Django Livre

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

“Skyfall” | 007 – Operação Skyfall

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

As Aventuras de Pi

MELHOR ANIMAÇÃO

Valente

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

Amor

TV:

MELHOR SÉRIE DE DRAMA

Homeland

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICAL

Girls

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE DRAMA

Damian Lewis – Homeland

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE DRAMA

Claire Danes – Homeland

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICAL

Don Cheadle – House of Lies

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICAL

Lena Dunham – Girls

MELHOR MINISSÉRIE OU TELEFILME

Game Change

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU TELEFILME

Kevin Costner – Hatfields & McCoys

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU TELEFILME

Julianne Moore – Game Change

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE, MINISSÉRIE OU TELEFILME

Ed Harris – Game Change

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE, MINISSÉRIE OU TELEFILME

Maggie Smith – Downton Abbey

| Django Livre | O divertido e sanguinário faroeste de Quentin Tarantino

Posted in Ação, Cinema, Comédia, Críticas de 2013, Faroeste, Indicados ao Oscar with tags , , , , , , , , , , , , on 9 de janeiro de 2013 by Lucas Nascimento

4.5

DJANGO UNCHAINED
Christoph Waltz é o Dr. King Schultz e Jamie Foxx é Django

Desde que estreiou na direção de longa-metragens em 1992 com Cães de Aluguel, Quentin Tarantino foi se mostrando um dos mais talentosos e influentes cineastas de seu tempo. Dono de um estilo único, seu currículo traz histórias de criminosos, noivas que lutam kung-fu e até um espetacular desvirtuamento da Segunda Guerra Mundial; e agora ele embarca no gênero com o qual vinha flertando há anos: o faroeste. E com Django Livre, adiciona mais uma pérola à sua filmografia.

Ambientado no sul dos EUA (por esse motivo, seria um equívoco classificar o longa como western) dois anos antes da Guerra Civil, a trama segue o recém-libertado escravo Django (Jamie Foxx) e o caçador de recompensas alemão Dr. King Schultz (Christoph Waltz) em uma série de caçadas por procurados pelo país. Posteriormente, a dupla deverá invadir a fazenda do desprezível Calvin Candie (Leonardo DiCaprio) a fim de resgatar a esposa de Django, Bruhmilde (Kerry Washington).

Em todas as suas obras, Tarantino mostra o quão vasto é seu repertório cultural (fruto de seus anos como balconista de locadora) e estas sempre vêm recheadas de referências, especialmente em sua escolha musical. Logo em seus segundos iniciais (onde vale destacar o uso de um logo antigo da Columbia Pictures) acompanhamos uma marcha de escravos ao som do tema de Django, western spaghetti que serve como uma das muitas inspirações do filme e na metade da projeção, uma “participação amigável” de Franco Nero, astro do mesmo. E a escolha musical no restante da projeção é das mais inspiradas: de Ennio Morricone a Johnny Cash, até o estilo black e hip-hop, a trilha incidental é mais uma pérola do cineasta.

Trazendo também sutis referências temáticas (minha preferida envolve um dos personagens associando involuntariamente o sofrimento com uma música de Bethoveen, remetendo ao protagonista de Laranja Mecânica), a trama do longa começa a se desenrolar de forma simples. Não há um elemento estilístico agressivo como o de Pulp Fiction ou reviravoltas históricas como a de Bastardos Inglórios, mas a narrativa segue um rumo divertido e agradável (ainda que instável em alguns momentos, mas chegaremos a isso depois), graças à bem construída relação entre os dois protagonistas e a química de seus intérpretes.

Surgindo novamente impecável – e mostrando que Tarantino talvez seja o único capaz de explorar seu potencial ao máximo – Christoph Waltz faz de King Schultz uma figura memorável e é admirável a postura cortês que lhe é conferida (sua dicção ao proclamar as palavras de um vocabulário acertadíssimo, aliadas a expressões em alemão e francês, é espetacular), mantendo-a até mesmo quando a violência é a única alternativa restante; como fica claro na cena em que executa um sujeito ameaçador de forma controlada e ainda lhe explica o motivo de suas ações.

De forma similar, o Django de Jamie Foxx também surge como uma implacável máquina de matar, mas também é muito interessante observar como o ator constrói suas camadas mais suaves. Vítima da escravidão e obcecado em encontrar sua esposa Bruhmilde, percebe-se um silêncio nas atitudes do personagem e ainda assim, uma chama de esperança; reparem em como sua empolgação quase infantil (e também na forma como se senta) quando Schultz se prepara para contar-lhe uma história ou sua felicidade ao descobrir que poderá escolher suas próprias vestimentas. Mas não desconfiem das habilidades de Django como pistoleiro, ou de seu poder de persuasão.

DJANGO UNCHAINED
Leonardo DiCaprio é Calvin J. Candie

E é graças a essa dupla extremamente carismática que o longo primeiro ato do longa funciona, já que a primeira “missão” dos dois é simples e serve mais como apresentação de ambos, perdendo considerável parte do tempo em algumas sequências desnecessárias. Por exemplo, a cena em que um grupo Ku Klux Klan discute a ineficácia de suas máscaras é uma das mais engraçadas de todo o filme, mas não apresenta uma justificativa para estar aqui, já que tais personagens simplesmente aparecem e desaparecem da história sem propósito algum. Quando Django e Schultz partem para o resgate de Bruhmilde (e Tarantino faz belo uso de um letreiro retrô para ilustrar a passagem do tempo, logo seguido de outro que traz a localização da dupla com letras grandes e ameaçadoras, enfatizando o perigo que enfrentarão), a trama encontra seu principal objetivo e encontra um antagonista marcante na forma de Leonardo DiCaprio.

Vivido pelo ator de forma brilhantemente repulsiva, Calvin Candie é mais uma personagem que surpreende com suas explosões de violência (a cena do martelo, preparem-se para a fúria!), fruto de um aborrecido narcisismo que por sua vez pode ser consequência da bajulação que este teve em toda sua vida (observe como um de seus empregados o parabeniza pelo simples fato de este ter conseguido assinar uma carta sozinho), mas também podendo ser facilmente repreendido por sua irmã, uma das únicas figuras que este claramente respeita. A outra seria Stephen, seu ajudante pessoal, vivido por Samuel L. Jackson de uma forma que nunca o havíamos visto: extremamente caricato, mas muito (muito) engraçado.

E ainda que Django Livre seja um filme muito divertido, ele tem a capacidade de chocar com suas fortes cenas que retratam a opressão a escravos. A cena em que uma personagem é retirada de uma “hot box” é particularmente difícil de se assistir, principalmente por acompanharmos a reação de outros envolvidos na cena e pela direção segura de Tarantino, que retrata o momento sem maneirismos ou efeitos cômicos (algo raro em sua carreira): real e cru. Nesse sentido, é importante ressaltar também o uso excessivo da palavra “nigger” (traduzida pela legenda como “crioulo”) um termo pejorativo, mas cuja presença é necessária para retratar o fluxo do racismo presente na época em questão.

Movendo-se com um bom ritmo até uma conclusão um tanto exagerada, Django Livre é mais um ótimo trabalho de Quentin Tarantino, e ainda que não alcance a perfeição de Bastardos Inglórios ou Pulp Fiction, comprova a facilidade do diretor em navegar com seu estilo através de diferentes gêneros. Vejamos o que ele vai aprontar a seguir…

Obs: Esta crítica foi publicada após a cabine de imprensa do filme, realizada no dia 8 de Janeiro no shopping Pátio Paulista.

Obs II: Há uma curta, porém divertida, cena após os créditos finais.

Obs III: Como de costume, Tarantino participa do filme. E por um bom tempo, até.

Especulando sobre o Oscar 2013

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 30 de setembro de 2012 by Lucas Nascimento

E novamente nos encontramos naquele período de especulações para o Oscar 2013! Vamos apontar aqui alguns dos principais filmes que podem, ou não, entrar na lista dos indicados para o prêmio do ano que vem. Here we go:

Argo

Terceiro filme dirigido por Ben Affleck, Argo foi elogiadíssimo no Festival de Toronto e muitos o veem como uma aposta certeira entre os cinco indicados. A trama acompanha um grupo da CIA que é enviado ao Irã para resgatar reféns, disfarçando-se de equipe de filmagem de um falso longa-metragem para infiltrar-se no território.

Possíveis Indicações: Melhor Filme, Diretor, Roteiro Adaptado, Direção de Arte, Fotografia, Montagem, Figurino, Trilha Sonora, Edição de Som e Mixagem de Som.

O Mestre

Paul Thomas Anderson traz um enigmático filme sobre a Cientologia após um intervalo de 5 anos afastado das telas – tendo realizado o sublime Sangue Negro. O filme tem sido elogiado pela maioria, enfatizando a intensidade do elenco (premiado no Festival de Veneza).

Possíveis Indicações: Melhor Filme, Diretor, Ator (Joaquin Phoenix), Ator Coadjuvante (Philip Seymour Hoffman), Roteiro Original, Fotografia, Trilha Sonora, Montagem, Edição de Som e Mixagem de Som.

As Aventuras de Pi

Fantasia 3D de Ang Lee, As Aventuras de Pi começou a ser exibido em alguns festivais dos EUA recentemente, e a calorosa recepção ao filme imediatamente o cotam para o Oscar. O longa adapta o best-seller de Yann Martel, trazendo um jovem que fica preso em alto mar com um tigre.

Possíveis Indicações: Melhor Filme, Diretor, Fotografia, Direção de Arte, Montagem, Efeitos Visuais, Edição de Som, Mixagem de Som e Trilha Sonora.

A Viagem

Ambicioso projeto dos irmãos Andy e (agora) Lana Wachowski em parceria com o diretor Tom Tykwer, tem dividido os críticos que o assistiram em duas categorias: aqueles que amaram e aqueles que odiaram. É de se espantar com a gradiosidade de Cloud Atlas, que apresenta seis épocas diferentes e um elenco estelar que intepreta múltiplos personagens. Parece ousado demais para a Academia, mas quem sabe?

Possíveis Indicações: Melhor Filme, Roteiro Adaptado, Fotografia, Direção de Arte, Figurino, Montagem, Maquiagem, Efeitos Visuais, Trilha Sonora, Edição de Som e Mixagem de Som

Django Livre

Novo filme do grande Quentin Tarantino, que agora ataca de faroeste sulista em (mais uma) trama de vingança e personagens excêntricos. O filme será lançado em 25 de dezembro.

Possíveis Indicações: Melhor Filme, Diretor, Ator (Jamie Foxx, Christoph Waltz), Ator Coadjuvante (Leonardo DiCaprio), Roteiro Original, Fotografia, Montagem, Figurino, Direção de Arte, Edição de Som e Mixagem de Som.

Silver Linings Playbook

Novo filme de David O. Russell (de O Vencedor), fez sucesso no festival de Toronto graças à sua inusitada mistura de humor e drama. O longa – cujo título sempre me escapa a memória – mostra a relação de um sujeito recém-retornado à casa de seus pais com uma mulher problemática.

Possíveis Indicações: Melhor Filme, Diretor, Ator (Bradley Cooper), Atriz (Jennifer Lawrence), Ator Coadjuvante (Robert DeNiro) e Roteiro Original.

Lincoln

Cinebiografia do presidente americano Abraham Lincoln (dessa vez sem vampiros), só estreia em dezembro nas terras ianques, mas é carregado de expectativa desde sua gestação. Comandado por Steven Spielberg, o filme ainda se beneficia de trazer o monstro Daniel Day-Lewis como protagonista.

Possíveis Indicações: Melhor Filme, Diretor, Ator (Daniel Day-Lewis), Fotografia, Direção de Arte, Montagem, Figurino, Maquiagem, Trilha Sonora, Edição de Som e Mixagem de Som.

Hitchcock

Mais um biopic promete marcar presença entre os indicados, este centrado no Mestre do Suspense e os bastidores da realização de seu mais famoso filme: Psicose. A trama é promissora e a escalação de Anthony Hopkins como “Hitch” promete tirar sua carreira do piloto-automático. No entanto, acho que o filme não vai muito longe disso e parece ser o Sete Dias com Marilyn do ano.

Possíveis Indicações: Melhor Ator (Anthony Hopkins), Atriz (Helen Mirren), Roteiro Adaptado, Fotografia e Trilha Sonora.

Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge

Aqui temos uma aposta arriscada. Pra falar sobre as chances do último capítulo da trilogia do Homem-Morcego comandada por Christopher Nolan, devemos voltar à 2009 e relembrarmos da importância de O Cavaleiro das Trevas. A ausência do filme entre os cinco indicados foi muito criticada e, no ano seguinte, o Oscar passa a aceitar dez filmes entre seus indicados; é evidente a influência do longa nessa mudança. Não é hora da Academia se redimir?

Possíveis Indicações: Melhor Filme, Roteiro Adaptado, Fotografia, Direção de Arte, Efeitos Visuais, Trilha Sonora, Edição de Som e Mixagem de Som.

O Hobbit: Uma Jornada Inesperada

Retorno de Peter Jackson ao universo de J. R. R. Tolkien, a adaptação de O Hobbit será dividida em três partes. Dado o reconhecimento da Academia pela trilogia Senhor dos Anéis, acho que não seria exagero esperar que a “jornada inesperada” marque presença na festa.

Possíveis Indicações: Melhor Filme, Diretor, Roteiro Adaptado, Fotografia, Direção de Arte, Montagem, Figurino, Maquiagem, Efeitos Visuais (Smeagol is back, bitches), Trilha Sonora, Edição de Som e Mixagem de Som.

Moonrise Kingdom

Novo filme de Wes Anderson, abriu o Festival de Cannes deste ano e teve uma recepção positiva nos EUA, tanto de crítica quanto de público (o maior arrecadamento da carreira do diretor). A trama acompanha um grupo de escoteiros americanos às vésperas da Guerra do Vietnã.

Possíveis Indicações: Melhor Filme, Diretor, Roteiro Original, Fotografia, Figurino e Direção de Arte.

007 – Operação Skyfall

Nunca antes um filme de James Bond foi indicado a um Oscar fora das categorias técnicas. Sam Mendes comanda a 23ª missão do agente 007 e todos os envolvidos prometem o melhor filme da franquia, mirando em indicações ao Oscar. Quem sabe a Academia não honre o filme pelos 50 anos da série?

Possíveis Indicações: Melhor Filme, Diretor, Ator (Daniel Craig), Ator Coadjuvante (Javier Bardem), Roteiro Adaptado, Direção de Arte, Fotografia, Montagem, Trilha Sonora, Edição de Som e Mixagem de Som.

Outras apostas:

Prometheus – Ator Coadjuvante (Michael Fassbender), Direção de Arte, Maquiagem e Efeitos Visuais.

Os Vingadores – Efeitos Visuais

Branca de Neve e o Caçador – Figurino

MIB – Homens de Preto 3 – Melhor Direção de Arte e Maquiagem

Primeira Olhada | DJANGO LIVRE

Posted in Primeira Olhada with tags , , , , , , , , , , , on 10 de junho de 2012 by Lucas Nascimento

O novo filme de Quentin Tarantino ganhou seu primeiro trailer. Django Livre é sua entrada no gênero de faroeste, em uma trama que envolve a parceria entre um caçador de recompensas e um escravo recém-libertado, enquanto cruzam o Sul dos EUA atrás de criminosos destestáveis. Se isso não é suficiente para empolgar, o trailer faz um bom trabalho nesse quesito:


O primeiro encontro entre Schultz e Django

Ao som de “Ain’t no Grave” de John Cash e “The Payback” de James Brown, acompanhamos um grupo de escravos sendo transportado. É quando Schultz (Christoph “Landa” Woltz, barbudo) encontra e liberta Django (Jamie Foxx, que promete sair do buraco) e ambos formam uma aliança para encontrar os irmãos Brittle. O diálogo é afiadíssimo, como de costume nos filmes de Tarantino, e o visual é muito bonito (Robert Richardson retorna como diretor de fotografia).


Yes! Leonardo DiCaprio encarna o maléfico Calvin Candie

Mas o grande destaque do trailer, em minha opinião, é o Calvin Candie de Leonardo DiCaprio. Primeiro vilão na carreira do ator, o colecionador de escravos surge urrando de felicidade, com um cavanhaque bizarro e soltando belos bordões (“vocês já tinham minha curiosidade, agora têm minha atenção” já se fixou na memória), e certamente promete roubar o filme. É muito cedo para especular, mas aposto no primeiro Oscar para o ator, como coadjuvante.


Schultz e Django na pose ‘bad-ass’

Django Livre promete muito. Não tenho tanto o que comentar, gostei muito do trailer e ele consegue impressionar por si próprio. O foda vai ser esperar até 18 de Janeiro de 2013…

Primeiro trailer de DJANGO LIVRE

Posted in Trailers with tags , , , on 6 de junho de 2012 by Lucas Nascimento

Saiu o ótimo trailer do super-aguardado faroeste de Quentin Tarantino. “Já tinha minha curiosidade, agora tem minha atenção”. Confira:

Django Livre estreia no Brasil em 18 de Janeiro de 2013.

DJANGO LIVRE ganha pôster

Posted in Notícias with tags , , , , on 12 de abril de 2012 by Lucas Nascimento

O novo filme de Quentin Tarantino, Django Livre, ganhou hoje seu primeiro pôster. A arte é inteligentemente inspirada no trabalho de Saul Bass, confira:

A sinopse oficial, liberada pela Sony Pictures:

Ambientado no sul dos Estados Unidos dois anos antes da Guerra Civil, Django Livre  é estrelado pelo vencedor do Oscar, Jamie Foxx, como Django, um escravo cujo histórico brutal com seus ex-senhores o coloca cara a cara com o caçador de recompensas alemão, Dr. King Schultz (o vencedor do Oscar, Christoph Waltz). Schultz está no encalço dos sanguinários irmãos Brittle, e Django é o único que pode levá-lo à sua recompensa. Heterodoxo, Schultz compra Django com a promessa de alforriá-lo assim que capturar os Brittle – mortos ou vivos.

O sucesso leva Schultz a libertar Django, embora os dois optem por não seguirem caminhos separados. Em vez disso, Schultz caça os criminosos mais perigosos do sul dos EUA tendo Django ao seu lado. Aperfeiçoando suas habilidades vitais de caça, Django permanece focado em um único objetivo: encontrar e resgatar Broomhilda (Kerry Washington), a esposa que ele havia perdido para o tráfico de escravos há muito tempo. A busca de Django e Schultz acaba levando-os até Calvin Candie (Leonardo DiCaprio), o proprietário de “Candyland”, uma fazenda abominável onde os escravos são preparados pelo treinador Ace Woody (Kurt Russell) para lutarem entre si por esporte.

Explorando a fazenda sob falsos pretextos, Django e Schultz despertam a desconfiança de Stephen (Samuel L. Jackson), o fiel escravo doméstico de Candie. Suas manobras são percebidas, e uma organização traiçoeira fecha um cerco ao seu redor. Se Django e Schultz quiserem escapar levando Broomhilda, eles precisam escolher entre a independência e a solidariedade, entre o sacrifício e a sobrevivência…

Sem palavras. Preciso. Assistir. O. Mais. Rápido. Possível.

Django Livre estreia no Brasil em 18 de Janeiro.