Arquivo para sete dias com marilyn

| Sete Dias com Marilyn | Michelle Williams e o ode a maior diva do cinema

Posted in Cinema, Comédia, Críticas de 2012, Drama, Indicados ao Oscar, Romance with tags , , , , , , , , , , on 29 de abril de 2012 by Lucas Nascimento


Michelle Williams é Marilyn Monroe

Só há uma pessoa que consegue capturar a essência e a graça de Marilyn Monroe: a própria Marilyn Monroe. Mas Michelle Williams chega perto, nossa como chega! A atriz, indicada ao Oscar por sua radiante performance, é o ponto alto de Sete Dias com Marilyn, um longa irregular e pontualmente agradável.

A trama acompanha o período em que Marilyn viajava para Inglaterra, onde filmaria O Príncipe Encantado com Laurence Olivier (Kenneth Branagh). O foco do filme, porém, é no jovem Colin Clark (Eddie Redmayne) e em seu envolvimento com a atriz durante a conturbada produção.

Desde o processo de desenvolvimento do projeto, venho dizendo que um longa sobre Marilyn Monroe é um grande material para se lidar, e que um novato na área talvez não fosse a escolha ideal. Dessa forma, Simon Curtis (experienciado apenas em telefilmes e projetos para televisão) falha ao explorar todo o potencial de Sete Dias com Marilyn, limitando-se a um filme sem grandes pretensões e até desinteressante em alguns momentos – tome como exemplo, o romance bobo com Colin Clark que ainda sofre com a atuação mediana de Eddie Redmayne.

Aliás, grande parte do elenco parece abraçar seus personagens com uma satírica caricatura. Kenneth Branagh faz bom uso da característica, e traça um genial retrato de Laurence Olivier (tal como seu comportamento detalhista, a proclamação de sua voz – fruto de sua experiência em teatro) mostrando-se como o único destaque dentre os coadjuvantes.

No fim, tudo se resume a Michelle Williams e sua grandiosa performance. O jeito, a voz e todo o visual de Marilyn são capturados com perfeição pela atriz, que canta e dança e ajuda a ter uma ideia de como a verdadeira Marilyn costumava deixar audiências e profissionais sem palavras. Williams também trabalha bem a vulnerabilidade e a crise que a atacaram durante esse período (“as pessoas sempre veem Marilyn Monroe. Mas quando veem que eu não sou ela, elas fogem”). No entanto, Curtis falha até em engrandecer sua atriz e dessa vez tem o montador Adam Recht como cúmplice, já que as cenas de diálogos apresentam cortes excessivos (de personagem a personagem, buscando uma reação rápida, mas ineficaz) e seu ótimo trabalho se perde diversas vezes.

Com um diretor mais experiente (e um roteiro que se concentrasse apenas nas fervorosas produções cinematográficas cinquentistas), Sete Dias com Marilyn poderia ter sido um longa muito superior. Seu grande feito reside em Michelle Williams, que mesmo longe de ser Marilyn Monroe, mostra que tem muito brilho e talento.

Anúncios

Esse é Mesmo o Oscar 2012? | VOLUME I: Atuações

Posted in Especiais, Prêmios with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 21 de fevereiro de 2012 by Lucas Nascimento

Quando a lista dos indicados à 84ª edição dos Academy Awards foi finalmente divulgada, foi um misto de decepção e felicidade. Mesmo satisfeito com alguns longas presentes, o sentimento agridoce foi maior devido às imensas injustiças cometidas pelo Oscar em 2012… Por isso, o especial em quatro partes recebe o título acima.

Mas enfim, nem promete ser desgraça no Oscar deste ano!  Comecemos com a primeira parte do especial com os indicados nas categorias de atuações:

Demián Bichir | Uma Vida Melhor

Personagem: Carlos Galindo

Até a indicação ao Oscar, eu não tinha nem ouvido falar de Uma Vida Melhor. O filme certamente passará longe dos cinemas brasileiros, então é difícil comentar a performance de Demián Bichi na pele do jardineiro Carlos Galindo, que luta para proteger seu filho da influência de gangues e tenta dar-lhe uma vida melhor.

George Clooney | Os Descendentes

Personagem: Matt King

George Clooney entrega uma das melhores performances de sua carreira no retrato sensível e delicado de Matt King, um pai de família que se vê metido em uma série de eventos desafortunados. Ao longo de Os Descendentes, esquecemos da imagem de galã do ator e observamos sua impressionante expressividade, em uma mistura curiosa de drama e humor.

Jean Dujardin | O Artista

Personagem: George Valentin

Muito popular na França, Jean Dujardin está no páreo para levar a estatueta de Melhor Ator. Premiado no Festival de Cannes, sua performance muda do astro George Valentin é estupenda, sustentando-se na grande expressividade facial do ator (como o constante sorrisinho) que fala no lugar de palavras. A grande felicidade de Valentin é ofuscada pela entrada do cinema falado, levando o personagem a uma tristeza de partir o coração e Dujardin é bem-sucedido ao retratar essa mudança, sem também apelar para caricaturas. Grande ator.

Gary Oldman | O Espião que Sabia Demais

Personagem: George Smiley

É díficil de acreditar que esta seja só a primeira indicação ao Oscar de Gary Oldman. Excelente ator, ele finalmente é reconhecido por seu delicado retrato do espião George Smiley. Homem de poucas palavras, usa o rosto e gestos de mãos como maior forma de expressão, alcançando um resultado sutil e bem trabalhado – escondendo suas emoções na maior parte do longa, o que torna Smiley um personagem típico do labiríntico mundo da espionagem.

Brad Pitt | O Homem que Mudou o Jogo

Personagem: Billy Beane

Mostrando-se cada vez mais talentoso e sedento por variados papeis, Brad Pitt beira a perfeição no retrato do técnico de beisebol Billy Beane. Nunca apelando para o caricato ou exagerando nos momentos dramáticos, impressiona por sempre estar com aparente bom humor e confiança (a mordida nos lábios, usado adotado pelo ator constantemente, serve quase como identidade do personagem), ganhando admiração do público. É uma das três melhores performances de Pitt.

FICOU DE FORA: Ryan Gosling | Tudo pelo Poder ou Drive

Personagem: Stephen Morris/Motorista

Ryan Gosling vem ganhando cada vez mais destaque em Hollywood. Com dois ótimos papéis dramáticos (além de sua divertida participação em Amor a Toda Prova), ele surpreende com o acessor político Stephen em Tudo pelo Poder – especialmente no lado sombrio do personagem, que transforma-se ao longo da projeção – e com o Motorista de Drive, uma performance bem mais silenciosa e concentrada. Gosling poderia ter sido indicado por qualquer um desses dois filmes.

APOSTA: Jean Dujardin

QUEM PODE VIRAR O JOGO: George Clooney

Glenn Close | Albert Nobbs

Personagem: Albert Nobbs

O papel de Glenn Close como o personagem-título é realmente desafiador, considerando que a atriz interpreta uma mulher que se passa por homem. Close acerta na timidez do personagem, em seus gestos peculiares e na voz leve e fraca.

Viola Davis | Histórias Cruzadas

Personagem: Aibileen Clark

Depois de ter sido indicada por sua pequena (mas devastadora) participação em Dúvida, Viola Davis mostra todo o seu talento como a empregada doméstica Aibileen. A personagem fala e age de forma contida durante grande parte da projeção, demonstrando timidez e medo em sua voz, enquanto trata a filha de sua patroa com um ar maternal irresistível e age de forma mais descontraída com as colegas Miny e Skeeter. Suas cenas finais são explosivas, onde Davis surpreende com sua feroz expressividade. Merece.

Rooney Mara | Millennium: Os Homens que não Amavam as Mulheres

Personagem: Lisbeth Salander

Rooney Mara é o rosto de uma das mais fascinantes personagens a surgir nos últimos anos. Mesmo já tendo sido bem representada por Noomi Rapace, Mara toma Lisbeth Salander para si e mergulha na mente da personagem, adotando seu físico e seu psicológico em uma performance inesquecível. Com pesado sotaque sueco e um olhar penetrante em todas as cenas em que aparece, a atriz faz de Salander uma personagem marcante e enigmática. Difícil comentar, só vendo pra entender.

Meryl Streep | A Dama de Ferro

Ainda não assisti ADama de Ferro (e pra ser sincero, não assistiria se não estivesse indicado ao Oscar), mas não é de se admirar que Meryl Streep esteja indicada por seu retrato de Margaret Thatcher. Fisicamente não há o que reclamar (o pessoal da maquiagem também merece aplausos), e pelo que tenho visto nos trailers e clipes do filme, Streep arranca mais uma performance impecável e adota os trajetos da 1ª Ministra Britânica com perfeição. Claro que ainda vou assistir o filme…

Personagem: Margaret Thatcher

Michelle Williams | Sete Dias com Marilyn

Personagem: Marilyn Monroe

Infelizmente, a Imagem Filmes ferrou sua programação de estreias e Sete Dias com Marilyn ficou apenas para 23 de Março (uma pena, porque eu estou MUITO ansioso para ver Michelle Williams em ação). Quando o filme estrear, faço uma atualização aqui.

FICOU DE FORA: Kirsten Dunst | Melancolia

Personagem: Justine

Não é nenhuma surpresa ver Kirsten Dunst fora do Oscar por sua excelente performance em Melancolia. Isso porque seu nome praticamente isentou-se muitas outras premiações (com excessão do Festival de Cannes, onde ela levou o prêmio de Melhor Atriz) e também porque o diretor Lars Von Trier não é muito querido pela Academia… Uma pena, já que Dunst deixa de lado seu lado cômico e abraça a depressão e tristeza de Justine, em um trabalho memorável.

APOSTA: Viola Davis

QUEM PODE VIRAR O JOGO: Meryl Streep

Kenneth Branagh | Sete Dias com Marilyn

Personagem: Laurence Olivier

Já sabe né? Sete Dias com Marilyn só estreia no dia 23 de Março.

Jonah Hill | O Homem que Mudou o Jogo

Personagem: Peter Brandt

É muito legal ver Jonah Hill indicado. Em seu primeiro papel voltado para o drama, vemos que o ator tem o carisma necessário para o gênero, e fez de Peter Brandt um personagem real e sem estereótipos (considerando que Brandt é um analista de sistemas, seria muito fácil apelar para o tipo “nerd”, mas Hill vai além ao representar como este vai se interessando pelo espírito do beisebol). Já é hora de Hill deixar de ficar conhecido apenas como “o gordinho do Superbad“.

Nick Nolte | Guerreiro

Personagem: Paddy Conlon

Há 13 anos sem ser indicado (a anterior fora por Temporada de Caça, em 1999), Nick Nolte é lembrado pela Academia como o técnico de MMA Paddy Conlon, treinador e pai dos dois protagonistas do filme. Ainda não assisti Guerreiro (ele atualmente encontra-se disponível em algumas locadoras), mas pretendo para ver se Nolte merece os elogios que tem recebido.

Christopher Plummer | Toda Forma de Amor

Personagem: Hal Fields

Christopher Plummer já é ator a meio século e, curiosamente, só agora parece estar tendo destaque durante a temporada de prêmios. Favorito disparado (ganhou Globo de Ouro e SAG), o veterano ator abraça com firmeza o viúvo que decide sair do armário em plena meia-idade, divertindo com seus acessos de felicidade e na honestidade do personagem, sem apelar para o caricato do “gayzaço”. É fato que Hal aparece muito pouco em Toda Forma de Amor, mas é um dos pontos altos do longa.

Max von Sydow | Tão Forte e Tão Perto

Personagem: O Inquilino

O veterano Max von Sydow fatura a segunda indicação ao Oscar de sua carreira (a anterior, por Pelle, O Conquistador em 1987) como o misterioso Inquilino de Tão Forte e Tão Perto. Após assistir ao filme, o personagem é o que mais permanece na memória e de longe o melhor atrativo do longa de Stephen Daldry, isso graças ao ótimo trabalho do ator, que permanece mudo em todas as suas cenas e expressa-se através de anotações.

FICOU DE FORA: Stellan Skarsgard | Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres

Personagem: Martin Vanger

Sempre um coadjuvante de luxo, o sueco Stellan Skarsgard faz de Martin Vanger um personagem absolutamente inesquecível na versão de David Fincher para Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres. Se você assistiu ao filme, sabe sobre o lado mais “peculiar” do personagem, que o ator captura com perfeição e delicadeza, demonstrando a paciência, calma e até ironia do irmão da desaparecida da história. Genial.

APOSTA: Christopher Plummer

QUEM PODE VIRAR O JOGO: Max von Sydow

Bérénice Bejo | O Artista

Personagem: Peppy Miller

Estou apaixonado por Bérénice Bejo. Com seu sorriso e andar graciosos, a atriz argentina faz de Peppy Miller uma personagem adorável, fazendo uso de todo seu carisma e expressões faciais (da mesma forma que seu colega de cena, Jean Dujardin). E Bejo também sofre uma transformação similar à do personagem de Dujardin, só que ela torna-se mais bem-sucedida e, mesmo assim, nunca deixa sua inocência e bondade de lado. A melhor entre as indicadas (isso porque a atriz não merece ser indicada como coadjuvante, e sim protagonista).

Jessica Chastain | Histórias Cruzadas

Personagem: Celia Foote

2011 também foi muito agitado para Jessica Chastain. A atriz começa a ganhar espaço no circuito, tendo estrelado um total de seis filmes (um mais diferente do outro) e foi lembrada aqui por sua sorridente Celia Foote em Histórias Cruzadas. Praticamente a”gêmea do bem” de Bryce Dallas Howard – considerando a semelhança física das duas – Chastain faz de Foote uma mulher adorável e fofa, conseguindo mostrar a euforia (que às vezes é até exagerada e bobinha) e carinho de sua personagem através de uma voz dócil e leve, que ainda conta com o bem trabalhado sotaque sulista.

Melissa McCarthy | Missão Madrinha de Casamento

Personagem: Megan

É muito legal ver a Academia prestigiando atuações cômicas. Desde a indicação de Robert Downey Jr. por seu brilhante trabalho em Trovão Tropical não víamos algo do gênero, até que Melissa McCarthy tem sua Megan lembrada pelos votantes, o que é justo se considerarmos o quanto ela contibue para que Missão Madrinha de Casamento arranque algumas risadas. Durona, cara-de-pau, mas também uma ótima conselheira, a atriz diverte na personagem e se destaca no filme.

Janet McTeer | Albert Nobbs

Personagem: Hubert Page

Uma das melhores entre as indicadas, Janet McTeer consegue roubar Albert Nobbs em todas as cenas em que aparece, conseguindo até ofuscar Glenn Close. Seu Hubert Page também uma mulher travestida de homem, mas McTeer se sai melhor ao fornecer uma aura mais “macho” para a personagem, destacando seu ótimo sotaque irlandês.

Octavia Spencer | Histórias Cruzadas

Personagem: Minny Jackson

Octavia Spencer é favorita disparada na categoria (levou o Globo de Ouro e o SAG, e continua avançando de forma similar à Christpher Plummer). A atriz faz de Minny uma espécie de alívio cômico da trama, preenchendo-a de maneirismos físicos e com uma voz sempre alarmante com o sotaque sulista afiado. Tudo bem que ela soa meio caricata em alguns momentos (principalmente nos chiliques), mas é impossível não gostar dela. Não é melhor do que Bejo, mas não é ruim ver a estatueta em suas mãos.

FICOU DE FORA: Chloe Grace Moretz | A Invenção de Hugo Cabret

Personagem: Isabelle

A sempre ótima Chloe Grace Moretz continua surpreendendo. Em seu papel mais “inocente”, ela interpreta a jovem Isabelle, que ajuda o protagonista Hugo Cabret em sua busca por respostas. Com um delicioso sotaque britânico (um desafio para a atriz, já que ela é americana) e um espírito aventureiro bem evidente, Moretz está excelente.

APOSTA: Octavia Spencer

QUEM PODE VIRAR O JOGO: Bérénice Bejo (ou pelo menos merecia)

É só isso por hoje. Fiquem ligados que as restantes categorias aparecerão ainda essa semana, antes do Oscar.

Indicados ao Ace Eddie Awards 2012

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on 17 de janeiro de 2012 by Lucas Nascimento

O Editors Guild Awards, sindicato dos também gloriosos montadores, divulgou os indicados ao seu prêmio (os Eddies) e também costuma acertar na hora do Oscar. Confira:

MONTAGEM EM FILME DE DRAMA

Cavalo de Guerra – Michael Khan

Os Descendentes – Kevin Trent

O Homem que Mudou o Jogo – Christopher Tellefsen

A Invenção de Hugo Cabret – Thelma Schoonmaker

Millennium – Os Homens que Não Amavam as MulheresKirk Baxter & Angus Wall

MONTAGEM EM FILME DE COMÉDIA OU MUSICAL

O Artista – Anne-Sophie Bion & Michel Hazanavicius

Jovens Adultos – Dana E. Glauberman

Meia-Noite em ParisAlisa Lepselter

Missão Madrinha de Casamento – William Kerr & Michael L. Sale

Sete Dias com Marilyn Adam Recht

MONTAGEM EM FILME DE ANIMAÇÃO

As Aventuras de Tintim – Michael Khan

Gato de Botas – Eric Dapkewicz

Rango – Craig Wood

Os vencedores serão anunciados em de 18 de Fevereiro.

Preview 2012 – Antes que o Mundo Acabe

Posted in Preview with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 3 de janeiro de 2012 by Lucas Nascimento

Ano-novo, vida nova, filmes novos! 2012 chegou e preparei aqui um guia sobre os grandes lançamentos do ano, apontando motivos para vê-los ou ignorá-los. A lista consta com cerca de 70 filmes, mas LEMBREM-SE: AS DATAS DE LANÇAMENTOS SEMPRE ESTÃO SUJEITAS A ALTERAÇÕES. Você sabe, aquela velha história e, nesse caso, atualizarei o post frequentemente.

Enfim, que comece 2012 e que o mundo não acabe antes de conferirmos seus promissores lançamentos:

Cavalo de Guerra

O que é: Steven Spielberg voltando ao cinema-pipoca! Cavalo de Guerra é um épico de Primeira Guerra Mundial que mostra a amizade entre um fazendeiro e seu cavalo, e o horror da guerra quando o animal é mandado para o combate, forçando seu dono a acompanhá-lo.

Porque assistir: É Spielberg retornando ao cinema épico, e a produção do filme parece estar caprichada.

Desconfianças: Se for muito melodramático, será insuportável.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 6 de Janeiro

O Espião que Sabia Demais

O que é: Adaptação da obra de John Le Carré, traz uma história de espionagem ambientada na Guerra Fria, onde um espião aposentado (Gary Oldman) é chamado para descobrir um infiltrado no serviço de inteligência da Inglaterra.

Porque assistir: É do mesmo diretor de Deixa Ela EntrarTomas Alfredson – e traz um elenco grandioso – destacando o elogiado Gary Oldman – em uma trama sedutora (quem não adora a paranóia da Guerra Fria?).

Desconfianças: Hum. Se alguém souber de alguma, me avise.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 13 de Janeiro

Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras

O que é: Continuação do sucesso de 2009 dirigido por Guy Ritchie, traz a dupla Holmes e Watson lutando para impedir um plano mortal do misterioso Professor Moriarty.

Porque assistir: O primeiro filme foi uma peça de entretenimento genuíno e descontraído, além de possuir Robert Downey Jr. em uma das melhores performances de sua carreira. O segundo filme promete ser maior, e a escolha de Moriarty como vilão é de longe mais interessante do que a do longa anterior.

Desconfianças: O roteiro deve ser melhor e as cenas de ação precisam ser mais controladas (no primeiro elas aparecem toda hora, de forma abrupta) e o mistério, melhor desenvolvido.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 13 de Janeiro

O Abrigo

O que é: Suspense que traz Michael Shannon como um homem que é perturbado por visões apocalípticas. Temendo que estas possam de fato se concretizar, ele começa a construir um abrigo em sua casa, assustando seus amigos e familiares com o comportamento.

Porque assistir: Shannon é um puta ator, e um papel de protagonista em um longa com uma premissa chamativa é exatamente o que ele precisa.

Desconfianças: Ah sim, mais um filme sobre o fim do mundo.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 13 de Janeiro ADIADO para 24 de Fevereiro

50%

O que é: Comédia-drama sobre um sujeito comum que descobre ter câncer e 50% de chance de sobrevivência. A trama explora sua relação com amigos, família e a forma com que lida com a situação.

Porque assistir: Fazer um filme de comédia com um tema tão delicado certamente merece uma visita, além de possuir um elenco chamativo.

Desconfianças: Repetindo: comédia e câncer não parecem ter muito a ver.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 18 de Janeiro (em DVD/Blu-ray)

As Aventuras de Tintim

O que é: A aguardada adaptação dos livros de Tintim, sob a direção de Steven Spielberg (olha ele de novo) e produção de Peter Jackson, utilizando captura de movimentos e filmagens em 3D estereoscópico. Este primeiro adaptará O Segredo do Licorne, onde o herói precisa desvendar o mistério acerca de um navio roubado.

Porque assistir: Quem nunca leu ou assistiu Tintim? As histórias são excelentes e a união de Spielberg e Jackson trabalhando juntos – com um ótimo elenco –  já é motivo para assistir, não importa o que seja.

Desconfianças: Eu, sinceramente, não consigo pensar em nenhuma.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 20 de Janeiro

Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres

O que é: Versão americana da trilogia best-seller Millennium de Stieg Larsson, dirigido por David Fincher. Traz o jornalista Mikael Blomkvist (Daniel Craig) e perturbada hacker Lisbeth Salander (Rooney Mara) investigando o misterioso desaparecimento de mais de 40 anos de uma jovem.

Porque assistir: David Fincher é um dos poucos diretores da atualidade que sabe realmente como se faz cinema e ele reuniu um grande elenco, liderado pela promissora Mara, para a adaptação de um excelente livro. O primeiro longa de uma trilogia (tomara!).

Desconfianças: Pra mim, nenhuma.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 27 de Janeiro

Precisamos Falar sobre o Kevin

O que é: Adaptação do livro de mesmo nome, mostra uma mãe que tenta lidar com o fato de seu filho Kevin, de 16 anos, ter sido responsável por uma chacina em sua escola.

Porque assistir: Apresenta um tema forte e que certamente merece atenção, além de prometer Tilda Swinton em um papel marcante.

Desconfianças: Mesmo sendo um tema forte, ele geralmente ganha tratamentos medianos. Espero que aqui seja diferente.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 27 de Janeiro

J. Edgar

O que é: Drama sobre a criação do FBI e seu fundador, J. Edgar Hoover, assim como sua conturbada vida pessoal.

Porque assistir: Leonardo DiCaprio promete uma performance inesquecível na pele do personagem-título, e a fundação do FBI é um tema que pode dar um bom filme.

Desconfianças: Eu sempre fico com um pé atrás quando o assunto é biografias, e o longa não teve a recepção aguardada nos EUA.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 27 de Janeiro

Os Descendentes

O que é: Um dos favoritos ao Oscar de Melhor Filme, é um frama de humor negro traz George Clooney como um pai viúvo que tenta se aproximar de suas filhas enquanto procura o homem com quem sua mulher tinha um caso.

Porque assistir: Foi bastante elogiado pela crítica estrangeira e promete trazer Clooney em um papel diferente.

Desconfianças: Quando um filme é movido por favoritismo – como é o caso de Os Descendentes – sempre desconfio se o mesmo de fato merece.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 27 de Janeiro

O Homem que Mudou o Jogo

O que é: Mais um filme que vai marcar presença no Oscar, acompanha o mundo do beisebol, mas precisamente o sistema “Moneyball” desenvolvido por um jovem analista (Jonah Hill) e posto na prática pelo técnico de um time falido (Brad Pitt), e como o novo esquema de jogo mudou o esporte para sempre.

Porque assistir: Promete Brad Pitt em sua melhor forma e traz dois nomes pesados na autoria do roteiro: Aaron Sorkin (A Rede Social) e Steven Zaillian (A Lista de Schindler).

Desconfianças: Muito poucas, a única revelante seria o medo do clichê dos filmes de esporte (como a mensagem de superação, etc).

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 3 de Fevereiro ADIADO para 17 de Fevereiro

Histórias Cruzadas

O que é: Drama de época que relata a relação entre mulheres brancas e negras.

Porque assistir: Tem um bom elenco e promete chamar a atenção na temporada de prêmios.

Desconfianças: Não estou vendo tanta coisa no longa, com excessão do elenco, que me chame a atenção. Parece o típico filme “feito para o Oscar”.

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 3 de Fevereiro

À Toda Prova

O que é: Thriller de espionagem que traz uma agente de operações especiais que, após ser traída por sua equipe, busca vingança contra os responsáveis.

Porque assistir: Quem dirige é Steven Sorderbergh, e tem um ótimo elenco (Michael Fassbender, Ewan McGregor, Antonio Banderas e a lutadora de MMA Gina Carano no papel principal).

Desconfianças: Nada demais essa premissa. Já vimos histórias assim diversas vezes e de maneiras quase que idênticas.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 3 de Fevereiro

A Dama de Ferro

O que é: Mais uma cinebiografia, agora sobre a vida de Margaret Thatcher, a famosa “dama de ferro” que serviu como Primeiro-Ministro da do Reino Unido durante os tempos da Segunda Guerra Mundial.

Porque assistir: Meryl Streep promete (mais uma vez/como de costume) arrebentar no papel principal, certamente lhe rendendo uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz.

Desconfianças: A diretora do Mamma Mia! vai assumir?

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 17 de Fevereiro

Sete dias com Marilyn

O que é: Longa que captura alguns momentos da vida de Marilyn Monroe, com destaque para as filmagens de O Príncipe Encantado e a relação com Colin Clark.

Porque assistir: Nunca foi feito um filme sobre a icônica Marilyn Monroe e Michelle Williams ficou muito parecida com ela e promete uma performance inesquecível que, quem sabe, talvez leve o Oscar.

Desconfianças: É uma grande responsabilidade assumir um projeto desses e um diretor novato no cinema pode não ser a escolha certa.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 24 de Fevereiro ADIADO para 23 de Março

O Artista

O que é: Filme francês mudo e em preto e branco, que acompanha a queda do astro George Valentin (Jean Dujardin) quando o cinema falado entra em Hollywood, ao mesmo tempo em que sua namorada Peppy Miller (Bérénice Bejo) vai crescendo na indústria.

Porque assistir: É mudo e em preto e branco. Que audácia fazer um filme assim atualmente! Isso sem contar o favoritismo do filme no Oscar deste ano.

Desconfianças: A única desconfiança mesmo, é se o filme vai agradar ao público com sua radical execução. Eu já estou dentro.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 10 de Fevereiro

Star Wars – Episódio I: A Ameaça Fantasma (3D)

O que é: Relançamento em 3D do primeiro episódio da nova trilogia de Star Wars.

Porque assistir: Star Wars de volta aos cinemas! Já vale o ingresso.

Desconfianças: Além de A Ameaça Fantasma ser, de longe, o mais fraco longa da hexalogia de George Lucas, há o perigo de encontrarmos um 3D vagabundo – algo muito comum atualmente.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 10 de Fevereiro

A Mulher de Preto

O que é: Terror que traz Daniel Radcliffe tentando sair da sombra de Harry Potter. A história segue uma das clássicas estruturas de terror, com o ator interpretando um advogado que se muda para uma casa isolada, que é assombrada pelo espírito de uma mulher.

Porque assistir: Eu gostei bastante dos trailers, que prometem cenas de terror genuíno. Mas minha grande esperança reside na roteirista Jane Goldman (de Kick-Ass e X-Men: Primeira Classe), que tem se mostrado uma especialista no ramo.

Desconfianças: Será que é possível acrescentar alguma coisa ao já esgotado gênero de casas mal assombradas?

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 10 de Fevereiro

A Invenção de Hugo Cabret

O que é: Primeiro longa 3D de Martin Scorsese – e também o primeiro destinado a todos os públicos – mostra o jovem Hugo Cabret, um garoto que mora nas ruas da Paris dos anos 30, embarcando em uma aventura para descobrir o significado de um robô deixado por seu pai, e a mensagem que ele carrega.

Porque assistir: A recepção do filme lá fora foi impressionante, e ver Scorsese lidando com uma aventura infantil (e em 3D) realmente desperta interesse.

Desconfianças: Eu só espero que não seja voltado apenas ao público infantil.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 17 de Fevereiro

Motoqueiro Fantasma 2 – O Espírito da Vingança

O que é: Continuação do fracasso de 2007 (e por esse motivo, o segundo filme tem uma trama que independe no primeiro), traz o herói flamejante lutando contra demônios para impedir que um menino de 10 anos torne-se o anticristo.

Porque assistir: Quem assume a direção é a dupla Mark Neveldine e Brian Taylor (de Adrenalina), e os dois prometem trazer seu estilo radical e exagerado para o personagem, prometendo um espetáculo trash.

Desconfianças: O personagem em si é muito difícil de ser lidado, e o longa já nasce como a continuação de um filme ruim.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 17 de Fevereiro

Beleza Adormecida

O que é: Drama psico-sexual que mostra uma jovem embarcando num ramo muito peculiar da prostituição: o método “Bela Adormecida”, onde a mulher dorme enquanto os clientes satisfazem seus desejos.

Porque assistir: Emily Browning.

Desconfianças: Resta saber se o longa conseguirá se sustentar apenas com essa ideia.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 17 de Fevereiro

Anônimo

O que é: Roland Emmerich propõe um “e se…” intrigante: e se William Shakeaspeare na verdade fosse uma fraude e tivesse alguém por trás de seus textos?

Porque assistir: A premissa é chamativa e todo mundo adora uma boa conspiração, e envolvendo um dos maiores escritores da História? Merece uma visita.

Desconfianças: Emmerich só faz filmes-catástrofes (O Dia depois de Amanhã, 2012, entre outros) e não acho que ele seja a melhor escolha para um drama de época.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 17 de Fevereiro

Drive

O que é: Thriller de ação vencedor do prêmio de melhor direção no Festival de Cannes que traz Ryan Gosling como um dublê de Hollywood que, à noite, age como motorista de fuga em golpes criminosos. A situação complica quando ele se envolve em uma emboscada com gângsteres perigosos.

Porque assistir: Foi elogiado quase que unanimente no mundo todo e promete uma mistura interessante entre ação e inteligência.

Desconfianças: Nenhuma até agora…

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 24 de Fevereiro

Shame

O que é: Drama do diretor Steven McQueen que traz Michael Fassbender como um morador de Nova York viciado em sexo. Tudo muda quando sua irmã chega na cidade para morar com ele, mudando completamente sua vida.

Porque assistir: Os trailers prometem um drama adulto bem trabalhado (o tema de vício sexual é algo pouquíssimo explorado no cinema) e uma performance monstruosa de Michael Fassbender.

Desconfianças: Meu único receio em relação ao filme é se ele vai mesmo chegar no Brasil…

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 2 de Março

Jovens Adultos

O que é: Comédia de humor negro que reúne a roteirista Diablo Cody com o diretor Jason Reitman (mesma dupla de Juno), nas desventuras de uma escritora imatura e excêntrica (Charlize Theron) que reencontra um antigo ex-namorado, agora de casamento marcado, e tenta reconquistá-lo.

Porque assistir: Reitman e Cody fizeram bonito em Juno e Charlize Theron parece estar dando vida a mais uma personagem memorável.

Desconfianças: O tema de uma mulher crescida que tem hábitos imaturos já foi muito (muito) utilizado no cinema. Será que da pra tirar coisa nova?

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 2 de Março

Hansel & Gretel: Caçadores de Bruxas

O que é: A onda de versões dark de contos de fadas continua com o épico que traz João e Maria crescidos, agora caçadores de bruxas e criaturas.

Porque assistir: A ideia é bacana, e a escalação de Jeremy Renner e Gemma Arterton como os protagonistas é inspirada, podendo render uma boa química entre os dois.

Desconfianças: Só espero que não seja um Van Helsing da vida…

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 2 de Março  ADIADO PARA 11 de Janeiro de 2013.

Anjos da Noite: O Despertar

O que é: Quarto filme da franquia que traz uma guerra entre vampiros e lobisomens, dessa vez a vampira Selena descobre ter uma filha híbrida, e precisa lutar para protegê-la de um grupo de assassinos.

Porque assistir: Eu nem sou muito chegado na série, mas tem a Kate Beckinsale com roupa de couro apertada… Em 3D!

Desconfianças: Não gosto da série, então não sei apontar as desconfianças. Mas acredito que seja uma franquia que, depois do fracasso de seu antecessor, já deveria ter acabado.

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 2 de Março

Poder sem Limites

O que é: Três amigos adolescentes descobrem ter poderes extraordinários, e passam a usá-los para seus próprios fins até que a situação foge do controle.

Porque assistir: O que chama a atenção é a narrativa, contada através da câmera de vídeo de um dos personagens (no estilo found footage).

Desconfianças: Tomara que o longa tenha uma história de verdade por trás desse marketing misterioso, e evite alguns clichês do gênero de super-heróis.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 9 de Março

O Corvo

O que é: Thriller que tenta repetir o que Guy Ritchie fez com Sherlock Holmes (ao lhe apresentar uma releitura), só que com o escritor/poeta Edgar Allan Poe no lugar. Na trama, ele se une a um detetive para caçar um serial killer que se inspira em suas próprias obras literárias.

Porque assistir: Serial Killers na Londres do século XVIII? Estou dentro.

Desconfianças: Transformar Poe em um detetive investigador é uma boa ideia, mas difícil de ser executada…

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 9 de Março (EUA)

John Carter

O que é: Aventura com toques de fantasia que mostra um veterano de guerra sendo abduzido e levado até Marte, onde precisará escapar daqueles que o mantém prisioneiro e libertar uma princesa.

Porque assistir: Quem comanda a adaptação é Andrew Stanton, responsável por Wall-E e Procurando Nemo, que – assim como seu colega Brad Bird, também da Pixar – embarca pela primeira vez em um projeto live action.

Desconfianças: A história não está me empolgando muito.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 9 de Março

Projeto X

O que é: Comédia no estilo narrativo do found footage (filmagem encontrada), mostra uma festa com diversos adolescentes de uma escola, e o que acontece quando ela foge do controle.

Porque assistir: A ideia de combinar uma ferramenta narrativa que antes só era adotada por longas de terror e uma trama cômica é bem original.

Desconfianças: Achei o trailer bem fraco e repleto de piadas sem graça.

Estreia: 16 de Março

Um Método Perigoso

O que é: Drama-thriller de David Cronenberg que explora a relação entre Sigmund Freud (Viggo Mortensen) e Carl Jung (Michael Fassbender), enquanto lidam com uma paciente perturbada e mudam o conceito da psicoanálise.

Porque assistir: A presença de Mortensen e Fassbender como protagonistas é de peso, e um encontro cinematográfico entre duas mentes brilhantes é algo que merece ser visto.

Desconfianças: Não tenho desconfianças específicas, mas não é um dos meus mais esperados do ano.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 23 de  Março

Jogos Vorazes

O que é: Adaptação de uma (complexa) série literária juvenil de, traz um grupo de jovens tentando sobreviver a uma competição de jogos perigosa da qual apenas um sairá vivo.

Porque assistir: Toda essa história de jogos de sobrevivência é bem interessante, e tem a talentosa Jennifer Lawrence como protagonista.

Desconfianças: Claramente tenta ser um substituto para Harry Potter, e não sei se essa complicada trama (cheia de personagens e distritos) vai pegar tão fácil aos não-adeptos da saga.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 23 de Março

Wrath of the Titans

O que é: Continuação do remake de Fúria de Titãs, traz Perseu lutando contra os Titãs e diversas criaturas mitológicas a fim de resgatar Zeus do submundo de Hades e salvar o planeta.

Porque assistir: Se você acompanhou alguma entrevista relacionada ao filme, pôde ver que todos os envolvidos perceberam os erros do filme anterior e prometem fazer algo muito melhor dessa vez. Pelo trailer, pode-se perceber uma gigantesca diferença entre Wrath e Clash.

Desconfianças: Pois é, Michael Bay também falou muitas vezes que Transformers 3 seria melhor do que os anteriores…

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 30 de Março

A Perseguição

O que é: Filme de sobrevivência que traz Liam Neeson como um homem que, ao sofrer um acidente de avião e cair no Alasca com sua equipe, precisa lutar para sobreviver em um ambiente hostil e uma matilha de lobos que sai a sua caça.

Porque assistir: Os trailers prometem um clima tenso e assustador ao filme.

Desconfianças: Não sei se Joe Carnahan (O Esquadrão Classe A) é a escolah certa para um longa tão atmosférico.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 30 de Março

Titanic 3D

O que é: Relançamento em 3D de Titanic, filme de James Cameron que venceu 11 Oscars e bateu recordes de bilheteria.

Porque assistir: Se você é fã do filme, com certeza vai querer revê-lo na tela grande. Quanto ao 3D, Cameron está trabalhando na conversão há um bom tempo, então não duvido de que será um resultado positivo.

Desconfianças: Nenhuma, quem viu o filme já sabe o que esperar. O arriscado mesmo é o 3D, que pode incomodar aqueles que não apreciam o formato – principalmente pela extensa duração do longa.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 4 de Abril

American Pie: O Reencontro

O que é: Quarto filme da série American Pie (eu não considero aquelas continuações escrotas que chegaram direto em home video) que promete reunir o elenco original da trilogia (Jason Biggs, Sean William Scott, Alyson Hannigan e companhia) em uma festa de 10 anos de formatura.

Porque assistir: Por causa do elenco, o principal motivo pelo sucesso dos três primeiros filmes. E Scott é engraçado pacas!

Desconfianças: Os personagens não são mais jovens (nem virgens), e agora so roteiristas terão que pensar em um novo tema que justifique a reunião do pessoal. E tem que ser um tema engraçado.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 20 de Abril

[REC]³: Genesis

O que é: Novo filme da franquia espanhola de zumbis-demônios, dessa vez promete mostrar a origem do vírus que se espalha nos primeiros filmes, ambientando-se em um casamento.

Porque assistir: Os dois primeiros filmes são excelentes e deve ser interessante acompanhar mais um, que agora promete combinar o found footage com filmagem tradicional.

Desconfianças: Mostrar a “origem do mal” é uma péssima ideia, porque estraga o elemento de desconhecido que o primeiro filme introduziu.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 20 de Abril (Espanha)

Os Vingadores

O que é: Ambicioso filme-evento da Marvel Studios que reúne Homem-de-Ferro, Thor, Capitão América e Hulk para enfrentar uma ameaça que pode destruir o planeta.

Porque assistir: Nunca antes tantos super-heróis foram reunidos num mesmo filme, e o resultado definitivamente merece ser conferido.

Desconfianças: Os Vingadores tem que ser um filme muito bom. Em consequência da realização do mesmo, outros três filmes sacrificaram sua história apenas para servir de “prequel” para o longa. A história e a química entre os personagens será fundamental aqui.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 27 de Abril

Anjos da Lei

O que é: Jonah Hill e Channing Tatum estrelam a nova versão da série de TV Anjos da Lei (21st Jump Street, que revelou Johnny Depp ao mundo), mas agora mudando o pano de fundo completamente. Aqui, eles são dois policiais que se infiltram em uma escola para investigar crimes cometidos por alunos.

Porque assistir: A química entre os dois protagonistas parece estar bem divertida, assim como o tom, que tem uma leve aura de Superbad – É Hoje!.

Desconfianças: Além do título, parece não ter nada a ver com a série.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 4 de Maio

Os Três Patetas

O que é: Os irmãos Farelly (Quem vai ficar com Mary?, Amor é cego) tentam reviver os inesquecíveis Três Patetas. A trama vai acompanhar desde o nascimento do trio até a vida adulta dos mesmos, sendo composto por três curtas de meia-hora cada.

Porque assistir: São realmente poucos motivos. Mas precisamos assistir antes de ter certeza de que é ruim.

Desconfianças: Achei o trailer horrível. Reviver Os Três Patetas é completamente desnecessário e o tipo do humor do filme não vai funcionar na época atual.

Vontade de ver: 1/5

Estreia: 4 de Maio

Sombras da Noite

O que é: Comédia gótica de Tim Burton, é a adaptação da série de TV Dark Shadows, que mostra a vida de uma família incomum que se surpreende quando um de seus antepassados, um vampiro sedento de sangue (Johnny Depp), acorda de sua cripta.

Porque assistir: Com todo o cinema pirando com vampiros, nada mais justo do que Tim Burton apresentar sua tomada nas criaturas e, conhecendo o estilo fantástico do diretor, o projeto pode vir a cair como uma luva.

Desconfianças: Só espero que não tenha aquele tom “novelesco” da série original.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 11 de Maio

O Ditador

O que é: Nova comédia com Sacha Baron Cohen, dessa vez apresentando um ditador do Oriente Médio que é deposto e mandado para os EUA (como é de costume com seus personagens). Mas ao contrário de Borat e Brüno, o longa do ditador não parece seguir a linha das “pegadinhas”.

Porque assistir: Sacha Baron Cohen é um dos comediantes mais engraçados da atualidade, e seu novo personagem promete ser tão memorável quanto Borat e Brüno.

Desconfianças: A grande graça dos trabalhos anteriores de Cohen residia no fato de que muitas piadas e gags não eram ensaidas e sim postas em práticas com indivíduos despreparados – uma pegadinha. Será que O Ditador vai fazer rir do mesmo jeito?

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 18 de Maio

Homens de Preto 3

O que é: Terceiro filme da franquia dos homens que juram proteger a Terra da escória alienígena, envolve o agente J (Will Smith), voltando no tempo para salvar K (Tommy Lee Jones, rejuvenescido por Josh Brolin). Agora, a ameaça que a dupla deverá enfrentar, ainda é um segredo.

Porque assistir: É sempre prazeroso observar a divertida química entre Smith e Jones, e o filme foi rodado em 3D, um bom elemento para a série.

Desconfianças: O segundo não foi lá grande coisa e tinha uma história bem mediana. O terceiro precisa apresentar uma trama que justifique a realização do longa, e superar seu anterior.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 25 de Maio

Branca de Neve e o Caçador

O que é: Adaptação em estilo épico-fantasia (seguindo os passos de Alice no País das Maravilhas de Tim Burton) do conto de fadas da Branca de Neve, onde o Caçador é contratado pela Rainha Má para encontrar a personagem-título e matá-la.

Porque assistir: O visual do filme parece bem trabalhado, assim como as mudanças na história – principalmente em colocar o Caçador para ir atrás da protagonista.

Desconfianças: Só quero ver como as cenas de ação épicas (mostradas brevemente no trailer) vão se encaixar aqui.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 1º de Junho

Prometheus

O que é: Prelúdio de Alien – O Oitavo Passageiro que traz Ridley Scott de volta à franquia. A trama, porém, ainda é mantida em segredo pelos produtores, mas tem relação com a busca de uma tripulação pela origem da vida no universo, e achado perigosíssimo que é encontrado.

Porque assistir: Só o fato de Ridley Scott estar retornando ao gênero que ele fez bonito no passado, no caso a ficção científica, ja vale o ingresso. Isso sem falar do ótimo elenco (que inclue Noomi Rapace, Charlize Theron e Michael Fassbender) que o diretor reuniu.

Desconfianças: Scott disse que o icônico alienígena que aparece nos filmes anteriores não marca presença aqui – mas isso ainda é um mero boato. Quero ver o que ele vai achar para substituí-lo.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 8 de Junho

Jack – O Matador de Gigantes

O que é: Bryan Singer dá vida nova à clássica história de João e o Pé de Feijão, mostrando um jovem fazendeiro que parte para uma terra de gigantes a fim de salvar uma princesa sequestrada.

Porque assistir: Singer é um bom diretor e sabe dar pulso a uma história e cenas de ação. Será interessante ver como ele trabalha com o 3-D.

Desconfianças: João e o Pé de Feijão? Sei lá, tem que mudar muita coisa na trama pra dar certo.

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 15 de Junho

Carnage

O que é: Comédia de humor negro de Roman Polanski, adapta a peça God of Carnage de Yasmina Reza, onde dois casais discutem as ações de seus filhos quando um deles comete bullying ao outro.

Porque assistir: Eu pessoalmente adoro filmes ambientados em um único cenário (e uma discussão ácida entre dois casais parece bem interessante), além de Polanski ter Jodie Foster, Kate Winsley, John C. Reilly e Christoph “Landa” Waltz em o que parece ser um instigante exercicío de atuações.

Desconfianças: É a primeira vez que o diretor assume uma comédia. Será que vai?

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 29 de Junho

O Espetacular Homem-Aranha

O que é: Reboot em 3D da franquia Homem-Aranha, que vai voltar às origens do personagem e apresentar uma nova visão da história. Por exemplo, sai Mary Jane e entra Gwen Stacy, e o vilão da vez é o Lagarto.

Porque assistir: Pelos trailers, a nova abordagem à série parece ser mais sombria e bem mais interessante do que a anterior, trazendo também o ótimo Andrew Garfield no papel principal e a estonteante Emma Stone como a mocinha Gwen Stacy (isso mesmo, não tem Mary Jane).

Desconfianças: Os trailers prometem uma conspiração em torno do passado dos pais de Peter Parker. Isso é realmente necessário? Tomara que isso entre de forma relevante.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 3 de Julho

Valente

O que é: Animação ambientada no século X que traz uma jovem alienada de sua família que acaba por encontrar diversos perigos em sua terra, todos inspirados por contos dos Irmãos Grimm.

Porque assistir: É a Pixar!

Desconfianças: O épico é um terreno novo para o maior estúdio de animações da indústria. Resta saber se uma dupla de diretores novatos vai conseguir entregar uma boa história nesse cenário.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 20 de Julho

Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge

O que é: Capítulo final na trilogia de Christopher Nolan sobre o Batman, traz o herói voltando à ativa, após um intervalo de 8 anos, para deter o monstruoso terrorista Bane, que promete trazer muito caos a Gotham City.

Porque assistir: Christopher Nolan é um gênio e sua conclusão para a saga do Morcego promete ser épica.

Desconfianças: Batman: O Cavaleiro das Trevas é o melhor filme de super-heróis de todos os tempos. Vai ser difícil superá-lo.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 27 de Julho

Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros

O que é: Adaptação do amalucado livro que traz o ex-presidente dos EUA Abraham Lincoln saindo à caça de vampiros que assassinaram sua esposa, e que mudarão o rumo da Guerra Civil.

Porque assistir: Lincoln caçando vampiros. Isso vai ser no mínimo divertido, e tem o dedo de Tim Burton na produção e o russo Timour Berkmambetov (O Procurado) na direção.

Desconfianças: A premissa, mesmo que inubitavelmente divertida, é absurda e deve ser lidada com cuidado – aí eu digo, que não se leve a sério demais. E que não seja mais um Van Helsing da vida (2).

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 3 de Agosto

G. I. Joe 2: Retaliação

O que é: Filme que continua o mediano A Origem de Cobra, promete um tom bem mais maduro e sério, além de uma ação mais crível. Dessa vez, a equipe precisa agir por conta própria quando o governo dos EUA é dominado pela organização Cobra, e inicia uma guerra ao quebrar um acordo mundial a respeito de ogivas nucleares.

Porque assistir: De fato, a mudança de tom é clara – assistindo ao trailer, mal da pra relacionar os dois filmes – e a presença de Bruce Willis e The Rock deve dar um gás ao filme, assim como os roteiristas Paul Wernick e Rhett Reese (dupla de Zumbilândia) por trás da trama.

Desconfianças: Eu não sei o que esperar de Jon Chu, que dirigiu Justin Bieber: Never say Never.

Vontade de ver: 3.5/5

Estreia: 10 de Agosto

Os Mercenários 2

O que é: Continuação do filme do ano passado, traz Sylvester Stallone e sua equipe enfrentando uma ameaça causada pelo personagem de Bruce Willis.

Porque assistir: Stallone conseguiu mais astros da ação (Agora tem Van Damme, Chuck Norris e Schwarzenegger com participação maior!) e, acertadamente, largou a cadeira de diretor.

Desconfianças: Sei não, parece ser mais do mesmo…

Vontade de ver: 3/5

Estreia: 17 de Agosto

O Legado Bourne

O que é: Primeiro Bourne sem a presença de Matt Damon, introduzirá um novo personagem no mesmo universo de espionagem idealizado por Robert Ludlum (autor dos livros que inspiraram a franquia). A trama ainda permanece um mistério, mas aposto em mais um agente sem memória.

Porque assistir: O grande atrativo aqui é mesmo o elenco, que traz o sempre excelente Jeremy Renner como protagonista (um tal de Aaron Cross) e também Rachel Weisz e Edward Norton como coadjuvantes.

Desconfianças: É Bourne sem o Damon nem o Paul Greengrass… Será que vale a pena?

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 24 de Agosto

Argo

O que é: Novo filme estrelado e dirigido por Ben Affleck, traz a história real do resgate de 6 diplomatas no Iraque, durante a crise em 1979, no qual o governo dos EUA e Canadá organizaram as filmagens de um filme falso para salvar os reféns.

Porque assistir: A história verídica é impressionante, e um filme sobre ela seria uma boa.

Desconfianças: Affleck ainda não é um diretor muito competente (longe de ser ruim, que fique claro) e esse talvez seja um longa difícil para ele. Mas fico na torcida.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 14 de Setembro (EUA)

Juiz Dredd

O que é: Nova adaptação dos quadrinhos do Juiz Dredd (que já teve uma versão com Sylvester Stallone nos anos 80), traz Karl Urban no papel-título em um futuro alternativo onde os juízes têm poder total sobre a execução e aplicação de leis. Nesse cenário, Dredd tem que combater uma gangue perigosa.

Porque assistir: Essa nova versão parece estar mais fiel aos quadrinhos do que o filme de Stallone.

Desconfianças: O diretor teve uma briga feia com os produtores e foi excluído do processo de montagem do filme. Sei não, cheira a fracasso.

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 21 de Setembro

Cosmopolis

O que é: Novo filme de David Cronenberg que traz um dia na vida de um milionário em Manhattan, enquanto este tenta arranjar um corte de cabelo.

Porque assistir: Premissa ótima. Parece aquele tipo de situação na qual o roteiro pode criar várias situações inesperadas.

Desconfianças: Será que Robert Pattinson segura o filme como protagonista?

Vontade de ver: 5/5

Estreia: Ainda não definida

Cloud Atlas

O que é: Adaptação do livro de David Mitchell, marca o retorno dos irmãos Lana (antes Larry) e Andy Wachowsky – responsáveis pela trilogia Matrix – em uma ficção científica que traz diversas histórias que vão e voltam no tempo, passando do século XIX até um futuro pós-apocalíptico. Tom Tykwer (de Corra, Lola, Corra) entra como co-diretor.

Porque assistir: Os Wachowski ainda estão devendo um novo sucesso depois de Matrix, e a solução pode estar na promissora trama de Cloud Atlas, que também reúne um elenco estelar que vai de Tom Hanks até Halle Berry.

Desconfianças: Vamos torcer para que o longa não se perca em toda sua grandiosidade e complexidade.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 26 de Outubro

Frankenweenie

O que é: Animação em stop-motion (e em preto e branco!) dirigida por Tim Burton que traz um menino que, ao perder tragicamente seu cachorro, tenta revivê-lo no melhor estilo “Frankenstein” e alcança um resultado fantástico.

Porque assistir: Tim Burton e stop-motion se reúnem em mais uma trama sinistra. Imperdível.

Desconfianças: Nenhuma. Promete ser o novo O Estranho Mundo de Jack ou o novo A Noiva-Cadáver.

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 2 de Novembro

A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 2

O que é: Último filme da Saga Crepúsculo, que continua os eventos do longa anterior, com Bella e Edward lutando para proteger sua filha recém-nascida dos Volturi.

Porque assistir: Vamos acabar logo com isso, sim?

Desconfianças: A parte 1 já foi terrível, assim como o material no qual o filme se baseia. Só para as fãs da série.

Vontade de ver: 2/5

Estreia: 16 de Novembro

007 – Skyfall

O que é: 23º filme da franquia de 007, traz Daniel Craig reprisando o papel pela terceira vez em uma trama que envolve o passado de M e a lealdade do agente com sua chefe.

Porque assistir: Craig já disse muitas vezes que o roteiro é o melhor da série até agora, e promete um Bond ainda mais adulto e pé-no-chão do que o visto em seus longas anteriores.

Desconfianças: Sam Mendes nunca dirigiu um filme de ação, e não vejo isso como um problema letal, apenas ressaltando…

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 23 de Novembro

Gravity

O que é: Depois de anos de desenvolvimento e planejamento, parece que finalmente vai sair a ficção científica 3D de Alfonso Cuarón. George Clooney e Sandra Bullock protagonizam como dois astronautas que, após a destruição de sua espaçonave, ficam à deriva no espaço, ligados um ao outro por um cabo. Guillermo Del Toro, produtor do longa, promete que o gênero nunca mais será o mesmo.

Porque assistir: Cuarón é um excelente diretor, e tem em mãos uma das premissas mais assombrosas dos últimos tempos. E em 3D.

Desconfianças: Nenhuma. Talvez a capacidade de atuação de Bullock, mas até ela já ganhou um Oscar…

Vontade de ver: 5/5

Estreia: 23 de Novembro

O Hobbit: Uma Jornada Inesperada

O que é: Primeira parte da adaptação de O Hobbit, livro que serve como prelúdio à trilogia de O Senhor dos Anéis. Dirigido por Peter Jackson, mostra o jovem Bilbo Bolseiro embarcando com Gandalf e uma companhia de anões em uma jornada para matar o poderoso dragão Smaug.

Porque assistir: Quem é fã da trilogia original certamente não vai perder. Eu não gosto de O Senhor dos Anéis, mas o primeiro trailer de Uma Viagem Inesperada realmente me deu vontade de ver (tudo pelo pano de fundo da história de Gollum, única coisa que me atrai na franquia).

Desconfianças: É uma adaptação difícil (todos os livros de Tolkien são) e será difícil agradar um não-fã da série.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 14 de Dezembro

World War Z

O que é: Adaptação do livro de Max Brooks (o especialista em zumbis, autor do imperdível O Guia de Sobrevivência a Zumbis) que relata um futuro onde homens e mortos-vivos estão em guerra. Nesse cenário, um jornalista (Brad Pitt) sai relatando ataques ao redor do planeta.

Porque assistir: Se o espírito bem-humorado (e realista) do livro de Brooks for preservado, o resultado pode ser excelente.

Desconfianças: Marc Foster é o diretor. Ele é bom, mas nunca o imaginaria lidando com litros de sangue em um filme de zumbis…

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 21 de Dezembro (EUA)

Django Unchained

O que é: Faroeste “sulista” de Quentin Tarantino que segue o escravo recém-libertado Django (Jamie Foxx), que se une a um caçador de recompensas (Christoph Waltz) para resgatar sua esposa de um cruel fazendeiro (Leonardo DiCaprio).

Porque assistir: O novo filme de Tarantino. Um faroeste. Que o mundo não acabe antes de o filme ser lançado!

Desconfianças: Bem, eu desconfiava que o diretor/roteirista não pudesse transportar seu estilo marcante para a Segunda Guerra Mundial em Bastardos Inglórios – e todos vimos o resultado. Acho que ele está bem seguro no western.

Estreia: 25 de Dezembro (EUA)

Vontade de ver: 5/5

O Grande Gatsby

O que é: Nova adaptação do romance de F. Scott Fitzgerald, que traz Leonardo Dicaprio no papel de Jay Gatsby, um milionário festeiro que apresenta uma nova realidade a um escritor vivido, por Tobey Maguire, e sua prima que ganha as facetas de Carey Mulligan. Baz Luhrmann comanda o longa em 3D.

Porque assistir: DiCaprio, Maguire e Mulligan prometem um trio bem carismático, e toda versão da famosa história de Fitzgerald merece ser vista.

Desconfianças: Pra quê filmar em 3D?

Vontade de ver: 4/5

Estreia: 25 de Dezembro (EUA)

Lincoln

O que é: Steven Spielberg comanda um longa sobre o ex-presidente norte-americano Abraham Lincoln (dessa vez sem vampiros ou elementos fantásticos) durante o período em que a Guerra Civil ia chegando ao fim.

Porque assistir: O elenco é de matar, com Daniel Day-Lewis assumindo o papel principal e Joseph Gordon-Levitt, Tommy Lee Jones, Sally Field, Jackie Earle Haley e mais uma coleção de astros na produção. Certamente vai render alguma atenção no Oscar 2013.

Desconfianças: Por enquanto, nenhuma.

Vontade de ver: 4/5

Estreia: Dezembro (EUA, no Brasil deve ficar pra 2013…)

Muita coisa, de fato. E ainda assim, é claro que ainda veremos inúmeros lançamentos que não estão nessa postagem (principalmente comédias, que sempre parecem surgir sem aviso) e, repetindo, muitas datas acima podem mudar. Enfim, continuem acompanhando que as críticas começam já nesta semana!