Arquivo para up

| Universidade Monstros | Primeiro prelúdio do estúdio fica aquém de sua gloriosa reputação

Posted in Animação, Cinema, Críticas de 2013 with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 23 de junho de 2013 by Lucas Nascimento

3.0

mu
Toga! Toga! Mike e Sully nos tempos de faculdade

A Pixar teve um período espetacular nos cinemas. De 2005 até 2010, o estúdio filiado pela Walt Disney foi responsável por alguns dos melhores filmes de animação de todos os tempos: Os Incríveis, Ratatouille, Wall-E, Up – Altas Aventuras e Toy Story 3 conquistaram não só o público infantil, mas também fez muitos adultos chorarem (eu ainda apanho dos 10 minutos iniciais de Up) e refletirem sobre os temas contidos nesses trabalhos – quase todos indicados ao Oscar, dois deles ao de Melhor Filme. A Era de Ouro da Pixar acabou com Carros 2 e Valente, filmes que- mesmo tendo sido bem recebidos – careciam do valor sentimental/maduro encontrado em seus trabalhos anteriores. Universidade Monstros chega para tentar reafirmar o posto absoluto do estúdio, mas não é nada além de um filme divertido.

A trama serve como prelúdio para o genial Monstros S.A., mostrando Mike Wazowski (voz de Billy Cristal na versão original) e James P. Sullivan (voz de John Goodman) se conhecendo na Universidade Monstros, uma faculdade especializada no ensino dos sustos e formadora de funcionários para a famosa empresa do filme anterior. Aqui, a dupla se alia a um grupo ridicularizado a fim de ganhar um torneio essencial para o curso de Assustadores.

Comandado pelo estreante Dan Scanlon (que também assina o roteiro ao lado de Robert L. Baird e Daniel Gerson), Universidade Monstros é eficiente ao trabalhar alguns elementos de sua empolgante proposta: como funcionaria uma instituição de ensino de monstros? Daí entra a esperteza do texto ao transportar todos os estereótipos de universidades norte-americanas (os esportistas, os nerds, os hippies e toda aquela divisão de fraternidades) ao universo de monstros nada assustadores, mas que continuam surpreendendo por suas composições inventivas (a personagem dublada por Helen Mirren, uma mistura de inseto com dragão, é particularmente interesssante). As melhores piadas funcionam pelos pequenos detalhes.

O que nos leva ao grande problema do filme. A história aqui é pautada em uma estrutura formulaica, prevísivel e que não parece ter nada muito significativo a dizer (além de uma óbvia valorização do trabalho em equipe). Claro, o público-alvo nesse tipo de produção é a faixa etária dos 10 anos, mas a Pixar sempre conseguia trazer algo além. Não temos aqui uma história emocionante como a do velhinho Carl, um amadurecimento profundo como o de Andy ou um antagonista complexo como o crítico gastronômico Ego. O prelúdio se sai bem como uma animação divertida e que entretém, mas não parece demonstrar a ambição por temas mais elaborados. Como fã de Monstros S.A., fico decepcionado por não ter sido bem explorada a relação entre Mike e a salamandra Randy Boggs (voz de Steve Buscemi); é revelado aqui que os dois eram amigos, mas o desmantelamento dessa amizade se dá por motivos rasos, jamais ganhando o foco necessário para justificar a vilania do personagem no primeiro filme.

Ainda estou esperando que a Pixar volte a me estapear com suas incríveis doses de sentimento e humor. Universidade Monstros é um bom filme, mas o estúdio pode (e está devendo) fazer muito melhor.

Obs: Há uma engraçadíssima cena pós-créditos.

Obs II: Como de costume nos filmes da Pixar, é exibido um curta-metragem antes do início do filme. “O Guarda-Chuva Azul” é bonitinho, mas nada espetacular.

Anúncios

Globo de Ouro 2010: Os Vencedores

Posted in Prêmios with tags , , , , , , , , , , , on 18 de janeiro de 2010 by Lucas Nascimento

 

Na edição número 67 do Globo de Ouro, o hilário comediante Ricky Gervais não poupou piadas e tornou a noite, cheia de prêmios satisfatórios e algumas injustiças, muito mais divertida. Parabéns à James Cameron, que promete roubar o Oscar mais uma vez. Confira abaixo a lista completa dos vencedores do Globo de Ouro 2010:

Melhor Filme – Drama

Avatar 

Melhor Filme – Musical ou Comédia

Se beber, não case!

Melhor Diretor

James Cameron – Avatar 

Melhor Roteiro

 Amor sem Escalas

Melhor Ator – Drama

Jeff Bridges – Crazy Heart

Melhor Ator – Musical ou Comédia

Robert Downey Jr – Sherlock Holmes

Melhor Atriz – Drama

Sandra Bullock – O Lado Cego

Melhor Atriz – Comédia 

Meryl Streep – Julie & Julia

Melhor Ator Coadjuvante

 Christoph Waltz – Bastardos Inglórios

Melhor Atriz Coadjuvante

Mo´Nique – Preciosa

Melhor Trilha Sonora

Up – Altas Aventuras

Melhor Canção Original

“The Weary Kind” – Crazy Heart

Melhor Filme de Animação

Up – Altas Aventuras

Melhor Filme estrangeiro

The White Ribbon

Melhor Série de TV – Drama

Mad Men

Melhor Série de TV – Musical ou Comédia

Glee

Melhor Ator  em Série de Musical ou Comédia

 Alec Baldwin – 30 Rock

Melhor Ator em Série de Drama

Michael C. Hall – Dexter

Melhor Atriz em Série de Musical ou Comédia

Toni Collete – United States of Tara

Melhor Atriz em Série de Drama

Julianna Margulies – The Good Wife

Melhor minissérie ou telefilme

Grey Gardens

Melhor ator em minissérie ou telefilme

Kevin Bacon – Taking Chance

Melhor atriz em minissérie ou telefilme

Drew Barrymore – Grey Gardens

Melhor ator coadjuvante em série, minissérie ou telefilme

John Lithgow – Dexter

Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou telefilme

Chloë Sevigny – Amor Imenso