Arquivo para vírus

| Contágio | Uma assustadora saga de epidemia

Posted in Cinema, Críticas de 2011, Ficção Científica, Suspense with tags , , , , , , , , , , , , on 30 de outubro de 2011 by Lucas Nascimento


A verdade está lá fora: Jude Law espalha panfletos sobre o vírus mortal

Muitos cineastas têm sua visão sobre a destruição da humanidade. Roland Emmerich acredita na força de explosões e invasões alienígenas, e este ano Lars Von Trier apresentou um olhar essencialmente psicológico quanto ao fim do mundo em Melancolia. Agora, Steven Soderbergh pega o já conhecido tema de epidemias e vírus e lhe fornece um tratamento realista e impressionante.

A trama acompanha o alastramento de um novo vírus que vem destruindo milhares de vidas ao redor do globo, e como a ameaça afeta a vida de indíviduos que incluem um homem de família, cientistas e a mídia.

De todas as formas que a Humanidade pode ser destruída, um vírus mortal soa como a mais verossímil e possível de realmente acontecer – se considerar as constantes mudanças da natureza e dos organismos vivos – e o roteiro de  Scott Z. Burns oferece uma visão puramente científica, analisando os diversos estágios da doença (em alguns momentos, através de informações literalmente jogadas na tela, pecando em dramaturgia) e seu monstruoso alastramento.

E Soderbergh tece uma aura de perigo e alarmismo terrificamente eficiente em cima do bom roteiro de Burns. Logo na cena de abertura, o talento do cineasta em lidar com múltiplas narrativas fica bem evidente, enquanto acompanhamos as primeiras ocorrências do vírus de maneira rápida e dinâmica, tomando nota sobre os sintomas e seu “modus operandi” sem a necessidade de diálogos  para explicá-los. A arte da linguagem visual – que  fica ainda melhor com a fantástica direção de fotografia, do próprio Sorderbergh.

Se você viu algum cartaz de Contágio, sabe que o longa está repleto de atores conhecidos e, talvez pelo fato de a maioria deles não contracenarem juntos, o equílibrio entre seus respectivos personagens ocorre perfeitamente. Começando com meu preferido, Jude Law interpreta com determinação o radical blogueiro investigativo (acho o termo tão original, de verdade) Alane, ao longo da projeção,  certamente mostra-se o mais heróico – mesmo com uma reviravolta no final. Matt Damon abraça o sentimentalismo ao interpretar um viúvo que possui imunidade à doença e tenta manter sua filha segura, sendo o personagem com quem o público possa se apegar mais facilmente (o ator brilha em um momento próximo ao fim, ao enfim se dar conta da perda de sua mulher).

Do outro lado da equação, Laurence Fishburne, Kate Winslet e Marion Cottilard trabalham duro para encontrar uma cura para o vírus. Todos bem colocados, mas dentre os três, quem mais chama atenção é Winslet, que enche a Dra. Erin Mears de determinação e força de vontade,  nunca soando artificial ou forçada.

Tecnicamente, um ótimo trabalho. Já havia mencionado a fotografia, mas reforço aqui a qualidade de sua composição, fazendo uso de tons alaranjados e planos-sequência – principalmente quando alguns personagens correm. Temos também a ótima trilha sonora de Cliff Martinez, que apresenta ecos de A Rede Social mesclados com músicas-tema de videogames de SuperNintendo, garantindo um resultado surpreendentemente eficaz, contribuindo na construção do tom alarmante – tanto que em diversos momentos, os diálogos e efeitos sonoros dão lugar à música.

Com um elenco bem equilibrado e um roteiro eficiente, Steven Soderbergh faz de Contágio uma experiência deliciosamente aterradora, apresentando os estágios de uma epidemia mortal com precisão e oferecendo diversos debates sobre o tema. É o realismo do longa que o torna tão assustador, certamente um dos melhores do gênero.

E preparem-se, a cena final é chocante.

Anúncios

Supostos pôsteres de [Rec]³ (ATUALIZADO)

Posted in Notícias with tags , , , , , , on 12 de julho de 2010 by Lucas Nascimento

[Rec]² ainda nem estreiou aqui no Brasil, mas já rolam boatos e especulações sobre uma terceira e, até uma quarta parte para a franquia espanhola.

Dois supostos pôsteres do terceiro filme caíram na rede. Pessoalmente, eles me parecem falsos, mas são interessantes. O terceiro filme tem um subtítulo: Gênesis e, diz o boato, deve mostrar a origem do vírus que assola o edifício do primeiro filme. Visite o site oficial (sem informações) aqui.

A estreia do terceiro filme está prometida para o ano que vem, ou seja, dev chegar no Brasil em 2012… Por enquanto, devemos nos contentar com a estreia de [Rec]²: Possuídos em 13 de Agosto.

ATUALIZAÇÃO: Mais um pôster saiu e esse parece oficial: