Arquivo para Watchmen

DVD/Blu-Ray de Kick-Ass: Quebrando Tudo

Posted in Notícias with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 3 de agosto de 2010 by Lucas Nascimento

Nunca faço questão de divulgar lançamentos em DVD/Blu-ray, seja no Brasil ou lá fora. Porém, tenho um motivo específico para “promover” o lançamento de Kick-Ass: Quebrando Tudo em edições duplas nos EUA.

Como alguns de vocês já devem saber, o filme fracassou nas bilheterias, tanto nos EUA (superou seu orçamento, mas por pouco) quanto no Brasil. Um bom resultado de vendas em DVD e Blu-rays pode ser uma das únicas (não a última, lembrando) esperanças de que Kick-Ass: Balls to the Wall não fique apenas nos quadrinhos.

Na maioria dos casos, a versão gringa apresenta extras melhores do que os das edições nacionais (sem falar das versões extendidas de Watchmen e O Senhor dos Anéis, que dificilmente verão a luz nas prateleiras do Brasil). O material extra da aventura de super-herói violenta parece bom; comentários em aúdio, galerias de arte, making ofs (muitos sobre a criação de Hit-Girl), entre outros. O filme não tem previsão para sair em DVD/Blu-ray por aqui.

Fechando, não é uma propaganda descarada do DVD/Blu-Ray de Kick-Ass: Quebrando Tudo. É uma sugestão para aqueles que, assim como eu, curtiram o filme e querem ver uma sequência na telona.

Se alguém se interessar e quiser comprar, pode ir na Amazon.

Trailers Memoráveis #18: Watchmen – O Filme

Posted in Sessão Trailers Memoráveis with tags , , , , , , , on 19 de junho de 2010 by Lucas Nascimento

Fazendo juz à estreia de Kick-Ass: Quebrando Tudo, coloco hoje o trailer de Watchmen – O Filme, obra-prima de Zack Snyder, baseado na HQ de… Ah! Vocês já sabem! Os dois trailers são fantásticos, possuem boa música e realmente deixam o espectador muito ansioso, mas o primeiro é pura arte; a trama central de Watchmen não é explicada, mas as imagens fortes dos protagonistas, misturadas com a música do Smashing Punpkins, são provocadoras. Aproveite:

| Kick-Ass: Quebrando Tudo | É um título auto explicativo

Posted in Ação, Adaptações de Quadrinhos, Cinema, Comédia, Críticas de 2010 with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 17 de junho de 2010 by Lucas Nascimento


Watchmen: Kick-Ass e Red Mist passeam pela cidade de Nova York

Para aqueles que não sabem, “kick-ass” é uma expressão, que traduzida para o portugûes significa “chuta-bundas”, em inglês que significa arrebentar, mandar ver, etc, principalmente no sentido de pancadaria. A adaptação da violenta graphic novel de Mark Millar merece e faz juz ao seu título: vulgar, politicamente incorreto, ofensivo e extremamente divertido.

Na trama, o despercebido estudante Dave Lizewski resolve se tornar um super-herói, sem poderes ou treinamento. Suas ações começam a fazer sucesso na internet e geram, além da fúria de bandidos e traficantes, o aparecimento de novos mascarados.

Fato: super-heróis não são mais coisa de criança. O Cavaleiro das Trevas em 2008, Watchmen em 2009 e agora, Kick-Ass em 2010. O filme de Matthew Vaughn estabelece um novo patamar aos filmes de super-heróis, e digo isso levando em consideração seus diálogos pop (que precisam de um breve conhecimento de super-heróis para serem entendidos), personagens e uma violência gráfica extrema. O diretor mudou muita coisa da história, tornou-a menos misteriosa e mais direta; mas com algumas surpresas embutidas. O final, que eu achei um tanto exagerado, deixa as portas abertas para uma sequência (e promete).


Chloe Moretz perfeita como Hit-Girl e Nicolas Cage divertidíssimo como Big Daddy: Vigilantes violentos

Grande força do filme vem de seu talentoso elenco, liderado pelo carismático e desconhecido Aaron Johnson; o jovem convence e diverte, fazendo de seu Kick-Ass um personagem real. Christopher Mintz-Plasse e Nicolas Cage estão muito divertidos como Red Mist (que ainda vai ganhar mais destaque) e Big Daddy (uma hilária paródia ao Batman de Adam West). Mas quem rouba o filme é a garotinha Chloe Moretz, como a mortal e polêmica Hit-Girl, que tem ótimas frases e um jeito muito meigo e natural, sem nunca parecer forçada, rendendo momentos memoráveis (a cena com trilha de Morricone entrou para a história e deve ter deixado Tarantino orgulhoso) e presença marcante.

O roteiro é esplêndido, bem amarrado e repleto de diálogos divertidíssimos, com destaque para as cenas entre o mafioso Frank (vivido por um eficiente Mark Strong) e suas conversas com capangas. Não pode faltar ação em um filme desses e ela está presente, não decepcionando. Bem coreografadas, realistas e excepcionalmente editadas, elas são de cair o queixo (destaque paras as cenas de Hit-Girl e a primeira aparição pública de Kick-Ass), assim como a colorida fotografia. A trilha sonora “pop” empolga mais do que esperava, mas a orquestrada peca em ser pouco animadora e de, raramente, combinar com a cena em que é tocada.

Kick-Ass: Quebrando Tudo é mais uma revolução para os filmes de quadrinhos; amplifica a violência, a linguagem chula e, principalmente, a transição de uma pessoa normal para o mundo heróico, elemento que o filme mostra de maneira crua, convincente e extremamente satisfatória, sendo um dos raros casos onde a adaptação supera o trabalho original. Kick-Ass chuta bundas.

Chutando bundas | Especial KICK-ASS: QUEBRANDO TUDO

Posted in Especiais with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 14 de junho de 2010 by Lucas Nascimento

 

Finalmente Kick-Ass: Quebrando Tudo chegou no Brasil. O filme chutou bundas e foi aclamado pela maioria dos críticos lá fora, será que aqui ele também será um sucesso? Fará mais dinheiro nas bilheterias? Acompanhe o especial e descobriremos…

O Quadrinho

Criado por Mark Millar e ilustrado por John Romita Jr., a série de 8 partes sobre o adolescente nerd que resolve se fantasiar de herói talvez seja uma das histórias em quadrinhos mais divertidas que há. Sim, temos muita violência, sangue, palavrões, drogas e uma garotinha de 11 anos matando todo mundo; mas não há como esconder o fato de que seja uma leitura prazerosa.

Millar baseou-se em um momento de sua vida quando ele e seus amigos leram Batman: Ano Um de Frank Miller e ficaram obcecados com o desejo de se tornar um super-herói. De acordo com ele, Kick-Ass mostra o que aconteceria se ele e seus colegas não tivessem criado bom-senso.

Processo de Filmagem

O diretor Matthew Vaughn teve um pequeno problema para filmar a adaptação dos quadrinhos de Mark Millar: o filme não tinha um estúdio. Os grandes estúdios duvidavam do sucesso de uma adaptação tão violenta de super-heróis, o que levou o diretor a pagar todos os gastos do filme com dinheiro do próprio bolso, mas isso lhe deu a liberdade para fazer o filme do jeito que imaginou; sem ter que se preocupar com censura alta.

As filmagens ocorreram em Toronto, Ontario, Londres e Nova York; de 2008 a 2009. Detalhe: A HQ ainda não estava pronta quando o filme começou a ser produzido; Mark Millar e o diretor trabalharam juntos tanto no filme quanto no quadrinho.

Após exibir as primeiras cenas completas do filme na Comic-Con em San Diego, a reação foi arrasadora, e a Universal, Fox e a Lionsgate entraram em conflito pelos direitos do filme. A Lionsgate saiu vitoriosa.

Personagens Principais

Kick-Ass/ Dave Lizewski (Aaron Johnson)

Fascinado por gibis e filmes de super-heróis, o estudante ignorado por garotas e com uma vida infeliz, Dave Lizewski resolve se tornar um super-herói, adotando o nome Kick-Ass, uma roupa de mergulho modificada, dois bastões pintados e uma página no Myspace que usa para receber pedidos de ajuda. É esfaqueado e atropelado em sua primeira tentativa e na segunda, vira fenômeno da internet. Faz dupla com outros vigilantes, como Red Mist, Hit-Girl e Big Daddy.

 Frase Memorável: “Sem poderes, não há responsabilidades.”

Hit-Girl/Mindy Macready (Chloë Grace Moretz)

A jovem Mindy Macready possui apenas 11 anos de idade, mas já é uma verdadeira máquina de matar, especialista em armas de fogo, combate corpo a corpo, acrobacias, facas e espadas. Foi treinada pelo pai, Damon Macready, que assumiu o codinome de Big Daddy, enquanto ela adotou Hit-Girl. Juntos, procuram derrubar um perigoso mafioso e seu imperio de tráfico, procurando ajuda de Kick-Ass e Red Mist. 

 

Frase Memorável: Muito bem cuzões, vamos ver o que fazem agora.”

Big Daddy/Damon Macready (Nicolas Cage)

Pai de Hit-Girl, antes de se tornarem vigilantes, ele era um policial aposentado que, após o assassinato de sua esposa, passou a treinar sua filha para ser mortal e perigosa como ele. Com o aparecimento de Kick-Ass, os dois se inspiram e se tornam vigilantes violentos, com o objetivo de derrubar o mafioso Frank D’Amico. Big Daddy usa como arma seus punhos, facas e armas de fogo.

 Frase Memorável: “Ele deveria é se chamar ‘Pé-na-bunda´” 

Red Mist/Chris D´Amico (Christopher Mintz-Plasse)

Influenciado pelo aparecimento de Kick-Ass, o jovem Chris D´Amico, filho do mafioso Frank D’Amico, tornou-se Red Mist. Quando apareceu, desviou toda a atenção de Kick-Ass, o que fez com que os dois se encontrassem e formassem uma parceria. Seu real objetivo é atrair Kick-Ass para uma armadilha formada por seu pai.

Frase Memorável: “Estarei combatendo o crime 25 horas por dia, 8 dias da semana.”

Frank D´Amico (Mark Strong)

 

Principal bandido da trama, Frank D’Amico é um mafioso que comanda uma das principais redes de tráfico de drogas da cidade. Com o aparecimento de Kick-Ass e os outros vigilantes, Frank vê seu imperio ameaçado; principalmente por Big-Daddy, e não medirá esforços para acabar com a onda de super-heróis.

Frase Memorável: Deve ter sido o cara que parece o Batman.”

 

Quadrinho Vs. Filme

Antes de analisarmos o visual dos personagens, falemos sobre a história. Li apenas as 7 primeiras edições da minissérie, mas já da pra notar algumas diferenças. A predominante, talvez seja o clima de humor que os trailers sugerem. Sim, há humor no quadrinho, mas não é o mesmo clima divertido que o filme promete.

 

Algumas cenas também foram inventadas, como a de Kick-Ass brincando em frente ao espelho. Tudo inserido, claro, para que o filme ganhe mais humor negro, mas a mensagem (sim, há uma mensagem no meio da carnificina) continua a mesma (ao menos eu espero): a influência da mídia e geração da internet.

Agora, vamos dar uma olhada no visual dos personagens, que estão bem diferentes da série de papel:

Kick-Ass

Visual: Sim, Kick-Ass ganhou uma versão em carne e osso fidelíssima, mantendo as mesmas cores e acessórios. A única diferença, é que na versão dos quadrinhos, a máscara do herói não possui um buraco para a boca, como podemos ver na versão do filme. Mas fora isso, é Kick-Ass ganhando vida. Por trás da máscara, porém, Dave Lizewski é bem diferente da versão cinematográfica.

Psicológica: Dave Lizewski está caracterizado no filme como um nerd mais bobão e divertido do que o pessimista protagonista dos quadrinhos, que era bem mais sério, mas com senso de humor.

Hit-Girl

Física: Bem, aqui temos algumas diferenças. A Hit-Girl dos quadrinhos não possui a peruca rosa nem o vestido xadrez da versão cinematográfica. O tom de cor também mudou, assim como o cadeado que a personagem usa no uniforme dos quadrinhos (no filme é uma granada) mas de resto, podemos dizer que Hit-Girl está bem adaptada.

Psicológica: Fidelíssimo. Moretz capturou com perfeição a persona de Mindy Macready.

Big Daddy

Física: Fato: O Big Daddy dos quadrinhos não tem nada a ver com o do filme. A versão de Nicolas Cage usa uma roupa que lembra muito o Batman e o Magneto dos X-Men, enquanto o dos quadrinhos simplesmente usa um casaco de couro e um máscara de pano. Prefiro o do filme, realmente.

Psicológica: O Damon Macready de Nicolas Cage está bem mais excêntrico e engraçado do que o do quadrinho, que é muito mais sério. Isso, mais uma vez, é para acrescentar um pouco de humor negro ao filme.

Red Mist

Física: Red Mist também está bem diferente. Primeiro porque Christopher “Mclovin” Mintz-Plasse não se assemelha com o personagem ( nos quadrinhos ele aparenta ser mais velho) e até mesmo o nome foi mudado. Sobre o visual, o do filme parece com uma roupa de piloto de corrida, adicionando a cor preta ao uniforme, o símbolo no peito, a máscara e o cabelo espetado. Mais uma vez, prefiro a versão do filme.

Psicológica: a cara de nerd bobão de Christopher Mintz-Plasse define o perfil de Red Mist no filme. O do quadrinho é mais misterioso, mas ainda sim é nerd.

 

Guarda-Roupa improvisado

É evidente que o uniforme de Kick-Ass é bem improvisado e tosco, assim como foram as primeiras roupas de grandes super-heróis do cinema. Vamos relembrá-las?

Homem Aranha

Criado como uma fantasia de luta livre, Peter Parker usa uma roupa ridícula que inclue um par de tênis e calça colant. É sem dúvida a grande inspiração de Kick-Ass. Antes de ser Homem-Aranha, ele era o temível “Aranha-Humana”.

Batman

Ainda aprimorando o uniforme definitivo de Batman, Bruce Wayne usa uma roupa bem improvisada, que inclue uma máscara de ladrão, armadura a prova de balas e o cinto, mas sem a capa.

Homem-de-Ferro

O primeiro traje de Tony Stark foi construído em uma caverna com pedaços de metal e sucata, mas ainda assim é uma invenção letal que o ajudou a fugir de seu cativeiro. Possui lança-chamas, força absurda, é a prova de balas e pode voar. Nada mal para uma primeira armadura… 

Comediante

Quando fazia parte dos Homens-Minuto, o sociopata Eddie Blake usava um traje bem tosco (assim como todos do grupo) de cor amarela berrante e com direito a um cinto com o smiley. Um acidente na guerra o fez mudar de uniforme, adotando o de couro preto mais conhecido.

Sweet Ride: Super-heróis não precisam andar a pé

Alguns dos melhores veículos de super-heróis do cinema!

Bat-Pod

O módulo de escape do Tumbler, o Bat-Móvel, é ainda melhor e mais radical que o veículo original. Possui dois canhões, arpões e pode correr a velocidades altíssimas. O Bat-Móvel é bacana, mas a Bat-Pod é f***, sem dúvida o melhor veículo do Homem-Morcego.

Fantastic Car

Mais uma das invenções de Reed Richards, o Fantasticar é um veículo voador da Dodge, utilizado para ajudar o Surfista Prateado em sua missão. Além de ser veloz o suficiente para voar até a China, ele pode se dividir em três partes.

Audi R8

Tony Stark já tem uma armadura que voa e dispara raios, então seu carro não precisa de nenhum tipo de armamento, só uma velocidade de 301 km/h, para atrair atenção e chegar com estilo em festas e eventos. O belo Audi R8 é de cair o queixo.

Mist-Móvel

 

Ford Mustang do filme Kick-Ass, o radical carro pertence à Red Mist. Entre suas funções, estão navegação via satélite, iluminação interna, motor de 620 cavalos, câmeras de ponto de vista diferentes e uma bomba de fumaça (A Névoa). Belo carro.

Nave-Coruja

Veículo flutuante que pertence ao herói Coruja em Watchmen. Possui lança-chamas, metralhadoras, fumaças, é invisível a radar e pode voar a velocidades impressionantes. É bem estilosa, elegante e foi palco de uma “caliente” cena entre a voluptuosa Espectral e o herói.

Super-Som: Músicas memoráveis

A trilha sonora de Kick-Ass já está a solta pelo Youtube, e conferindo algumas faixas, não pude notar de perceber as divertidas homenagens a outros super-heróis. Com isso mente, vejamos algumas músicas que tornaram os super-heróis memoráveis:

Tema de Superman – John Williams

Não á nada dizer. Não há ser humano que nunca tenha ouvido a clássica música do Superman de 78. Nostalgia…

 

Batman – Danny Elfman

A trilha dos filmes de Chris Nolan são bem mais sombrias e melhores construídas, mas sem dúvida; o tema de Elfman é sensacional.

Tema de Homem-Aranha – Danny Elfman

E mais uma vez Elfman… Toda vez que algum filme do cabeça-de-teia vai começar, os créditos começam a correr e começa essa música arrepiante, provocando no início e empolgando ao decorrer do tempo.

Iron Man – Black Sabbath

Pode até não ser a “trilha oficial” do filme, mas é impossível pensar no herói de armadura e não lembrar do bom rock de Ozzy Osbourne.

Menção Honrosa: Why So Serious? – Hans Zimmer

Eu sei que é um espaço para trilhas de heróis, mas a trilha do Coringa composta pelo talentoso Zimmer é inesquecível, o som da anarquia.

Balls to the Wall

  Red Mist ganhará mais destaque na sequência

A continuação de Kick-Ass nos quadrinhos e no cinema já está confirmada. Mark Millar anunciou que o título será Balls to the Wall e que, além de introduzir novos personagens, seria muito mais pesada e sombria do que o original.

SPOILERS O que Mark Millar reserva para o futuro? (selecione o texto se quiser saber) Kick-Ass tendo sua identidade secreta exposta, mais informações sobre a personagem de Hit-Girl, que tentará levar uma vida normal (no melhor estilo Marcas da Violência) e muitos vilões, com destaque para Red Mist, que será um supervilão (diz o boato que seu nome será “Motherfucker”.).  

Millar já está escrevendo o texto, e o lançamento deve ocorrer em Setembro.

Vídeo Comemorativo

Uma pequena montagem que fiz há alguns meses atrás, usando cenas do filme e a música “Hero” de Nickelback. Aproveitem:

Bem, o especial vai ficando por aqui, mas aguardem pela crítica na Quinta Feira!

Sessão Trailers Memoráveis #6: 300

Posted in Sessão Trailers Memoráveis with tags , , , , , , , , , on 26 de março de 2010 by Lucas Nascimento

Ah, 300. O grande triunfo visual de Zack Snyder que o ajudou a aquecer para dirigir Watchmen. Sobre o filme, é correto afirmar que é um excelente épico, possui cenas de ação espetaculares e um visual digno de Oscar (se Avatar ganhou porque não Zack Snyder?). O trailer aposta na ação e em frases memoráveis ( Isso é Esparta!), cenas poderosas e uma trilha excelente, que começa com uma mais épica e vai para uma mais rock. Divirta-se:

A Experiência WATCHMEN

Posted in Especiais with tags , , , , , , , , , , , , , , on 10 de setembro de 2009 by Lucas Nascimento

watchmen_smiley_decal

Watchmen é, por enquanto, o melhor filme de 2009 e um dos melhores que já vi também. É óbvio que você não pode ter a experiência que é Watchmen, sem todos os outros derivados, como Contos do Cargueiro Negro e a versão de 3 horas do filme. Já que já tive a oportunidade de assistir, vou fazer esse mega especial, comentando e criticando os filmes, os cds musicais e os livros. Vamos lá, não é uma piada.

Watchmen – A Graphic Novel

watchmen_absolute1

Pense no seu super-herói preferido. Pensou? Bem, Watchmen não se assemelha nem um pouco com ele. Essa genial e perfeita graphic novel destrói tudo o que conhecemos como super-herói, desde o semi-deus que odeia a humanidade até o paranóico que se perde nas identidades. Repleto de simbolismo, personagens impactantes, flashbacks e tramas paralelas, merece toda essa atenção sim. Escrito por Alan Moore e belíssimamente ilustrado por Dave Gibbons, Watchmen é uma peça obrigatória de coleção, mesmo que você não seja um fã de quadrinhos ou de super-heróis. Apreciar uma ótima e criativa história, com um final complexo que te faz refletir, já é o suficiente.

Nota: 10

Os Bastidores de Watchmen

55_1222-alt-BastWatchmenCapa%20(1)

Foi uma grande disputa entre diversas editoras para lançar esse livro, que conta, em um grande volume de páginas, o making of da revolucionária HQ. Bem, após conferir o livro, eu diria que não é tudo o que eu esperavan que fosse. Ok, os designs iniciais dos personagens são interessantes, mas eu esperava que tivesse uns depoimentos da criação dos personagens, do estado psicológico. É interessante observar como uma cena é criada e como um personagem poderia ser, mas pode-se tornar entediante para quem não gosta.

Nota: 7,5

Watchmen – o Filme (Versão do cinema)

2817066gg

 É uma ótima adaptação. Eu diria que foi quase perfeita, mas muitos pontos chaves e elementos visuais estavam fora dessa versão, o que poderia torná-lo um pouco confuso e sem enfoque nos personagens. A trama da paternidade de Laurie é um pouco mal contada também, mas mesmo assim é um épico de ação e extremamente fiel à graphic novel.

Nota: 9,0

Os Contos do Cargueiro Negro

mky80y

O desenho dentro da história é fielmente reproduzido em uma animação de cerca de 30 minutos. Bom, é conectado com a trama de Watchmen, e não tenho nada a reclamar sobre a maneira como Zack Snyder o adaptou, mas é que pessoalmente, eu nunca gostei muito da história do pirata. É interessante por conter uma grande semelhança com a trama de Ozymandias e essencial para entender a história.

Nota: 7,5

Sob o Capuz

23-2008141851t

O falso documentário apresentando a origem do herói Coruja, a formação e o fim do grupo “Homens-Minuto”, entre outros, é extremamente recomendado para assistir antes do filme, que como o próprio extra do DVD diz:”É um prólogo de Watchmen”. É recheado com entrevistas com os personagens e comerciais do perfume Nostalgia de Veidt.

Nota: 8,5

Watchmen – o filme (Versão do diretor)

2zzqkie

 Gastei quase 15o reais na versão importada, mas valeu cada centavo. Tudo o que faltava na versão do cinema está aqui, menos Os Contos do Cargueiro Negro, mas chegaremos nele depois. Zack Snyder apresenta aqui, 24 minutos de cenas inéditas, que ajudam a detalhar um pouco mais do lado político da trama, como Richard Nixon e a situação do mundo após a partida de Dr.Manhattan. Mas não só a parte política, há também mais algumas cenas de ação, como por exemplo, Rorschach lutando contra dois policiais e a excelente e dramática morte de Hollis Mason.

Podemos dizer que essa versão supera a anterior, apesar de ainda faltar os dois “Bernies” que acompanham pelo jornal a tensão da Guerra Fria e os quadrinhos do Cargueiro Negro. E faltou o ótimo elemento visual que eu acho indispensável, a marca de batom na foto dos Homens-Minuto, quem leu a Graphic Novel sabe do que estou falando. Mas é um filmaço.

Nota:10

ATUALIZAÇÃO: Watchmen – Ultimate Cut

Agora sim. Agora sim temos todas as peças do quebra-cabeças. Acabei de assistir ao Ultimate Cut de Watchmen, que inclue a versão do diretor e Os Contos do Cargueiro Negro juntos. O resultado não pode ser mais perfeito. O mais interessante das cenas do Cargueiro… é quando acompanhamos o jornaleiro e o garoto que lê o gibi; é o lado humano da história, o lado normal de quem acompanha o que os heróis fazem. As partes do desenho são inseridas no momento certo. Perfeito, uma obra-prima visualmente espetacular. Está tudo aqui, fidelidade gigantesca ao quadrinho.

Nota: 10

Extras

[]                               O verdadeiro Rorschach

O DVD/Blu-ray de Watchmen é recheado de extras especiais, que revelam o making of do filme.Vamos a eles.

Tecnologias de um Mundo Fantástico – O físico James Kakalios da Universidade de Minessota, faz uma relação sobre os aspectos fantásticos de Watchmen, como o Dr.Manhattan e a máscara de Rorschach, mostrando que eles não fogem muito da realidade. Destaque para a explicação do brilho azul de Manhattan. Nota: 9,0

O Fenômeno: O Quadrinho que mudou os quadrinhos – Um interessante documentário sobre o impacto da graphic novel em sua época de lançamento, suas diferenças com outros super-heróis e sua grande psicologia.Nota: 9,0

Super-heróis reais, vigilantes reais –  Não pude ver…

Jornadas em Vídeo – Este é o extra que pode ser chamado de “o” making of do filme.Dividido em cerca de 15 partes, as jornadas em vídeo explicam cada processo do filme, cada uma das partes é uma área específica, por exemplo, temos só com o figurino do filme, a máscara de Rorschach, os cenários…E por aí vai. Sem dúvida imperdível e completo.Nota: 10

Vídeos virais – Na verdade é só um, mas vale pelo preço de dois, porque é muito bom e original. Se chama The Keene Act & You (A Lei Keene e Você), é tipo um comercial falso explicando a lei que baniu os vigilantes, medidas que devem ser tomadas e tudo o que foi proibido. Muito bom mesmo, você chega a pensar que é de verdade.Nota: 10

Videoclipe “Desolation Row” do My Chemical Romance – É simplesmente o clipe da música feita para o filme (baseada em uma antiga do Bob Dylan), que mostra a banda My Chemical Romance tocando em um show enquanto enfrenta a polícia. Eu não gostei muito da música, porque possui um ritmo muito descontrolado e não tem a qualidade que Watchmen merece. O clipe possui algumas referências ao quadrinho e ao filme. Nota: 5,5

 Watchmen – O Completo Motion Comic

WatchmenMotionComic_event_main

O que é isso? Desenho animado do Watchmen? Quase. É a graphic novel animada e dublada, recontando todos os 12 capítulos de Watchmen em um DVD com quase 5h30min. É uma boa diversão, só que todos os personagens são dublados por um mesmo narrador, o que é muito ridículo, sério, é muito caro contratar no mínimo dois narradores? A animação também não é perfeita, mas é interessante conferir. Sobre a trama:Perfeita.

Nota: 5,0 (a história é 10 mas a narração horrível ajuda a tirar essa nota do DVD)

Watchmen Trilha Sonora – Vários artistas

watchmen_event_main

O primeiro CD da trilha do filme, são as canções já existentes, que ajudam a manter o tom no filme. São músicas muito boas, que combinam perfeitamente com a cena do filme em que são tocadas, o melhor exemplo é All Along the Watchtower de Jimi Hendrix, na sequência em que Rorschach e Coruja chegam na Antártida. Confira abaixo a lista de músicas com suas notas, e a nota do CD inteiro:

1- Desolation Row do My Chemichal Romance, Nota: 6,0 

2-Unforgettable de Nat King Cole, Nota: 9,0

3-The Times They Are A-Changing de Bob Dylan, Nota: 9,0

4-The Sound of Silence de Simon & Garfunkel, Nota: 8,0

5-Me and Bobby McGee de Janis Joplin, Nota: 7,0

6-I’m Your Boogie Man de KC & Sunshine Band, Nota: 9,0

7– You’re my thrill de Billie Holiday,Nota 8,0

8-Pruit Igoe & Prophecies  de The Phlip Glass Emsemble, Nota: 10

9-Hallellujah  de Leonard Cohen, Nota: 9,0

10-All Along the Watchtower de Jimi Hendrix, Nota: 10  

11-The Ride of the Valkyries de The Budapest Symphony Orchestra, Nota: 10

12-Pirate Jenny de Nina Simone, Nota: 8,0 

É um CD muito bom, e todas as músicas são perfeitas para o filme, sem dúvida uma ótima trilha para se ter na sua coleção.

Nota: 9,0

Watchmen Trilha Sonora – Música original de Tyler Bates

023916ac8

A segunda parte é a trilha orquestrada de Tyler Bates, que criou temas que combinam com alguns personagens, sendo uma trilha que lembra um pouco às dos anos 80. Bom, não é tão boa que nem a de Vários Artistas, mas é muito boa também. Confira.

1-Rescue Mission, Nota:8,0

2-Don’t get too misty eyed, Nota: 7,5

3-Tonight the Comedian died, Nota:8,5

4-Silk Spectre, Nota: 6,0

5– We’ll live Longer, Nota: 7,0

6– You Quit!, Nota: 9,0

7– Only Two Names Remain, Nota: 8,0

8– The American Dream, Nota: 8,0

9– Edward Blake – The Comedian, Nota: 9,0  

10– The Last Laugh, Nota: 6,5

11– Prison Fight, Nota: 9,0

12– Just Look Around you, Nota: 7,0

13– Dan’s Apocalyptic Dream, Nota: 5,5

14– Who Murdered Hollis Mason?, Nota: 4,0

15– What About Janei Slater?, Nota: 8,0

16– I’ll Tell you about Rorschach, Nota: 9,0

17– Countdown, Nota: 8,0

18– It Was Me, Nota: 8,5

19– All that is Good, Nota: 9,0

20– Requiem de Mozart, Nota: 10

21– I Love You, Nota: 7,0    

É de fato uma trilha muito boa, que combina e dá o tom certo para o filme, mas acho que não é o tipo de música que você gostaria de ouvir enquanto dirige seu carro. Mas é boa.

Nota: 8,0

Watchmen – The Art of the Film

watchmen_art_of_the_film1  O Livro é inteiramente em inglês.

Esse esplêndido livro, revela imagens e desenhos da produção do filme, são esboços e desenhos dos personagens, cenários e objetos. São desenhos muito interessantes que trazem desenhos alternativos de como seriam os personagens (o Coruja seria assustador), como os cenários foram inspirados em cenas do quadrinho, entre outros. É, sem dúvida, uma peça de coleção obrigatória para qualquer fã de Watchmen e de cinema.

Nota: 10

Watchmen – Portraits

watchmen-portraits                                           O Livro é inteiramente em inglês.

Sobre esse livro, não há muito o que falar, mas não estraga sua qualidade. São diversas fotos de todos os personagens do filme, dos grandes protagonistas, até os menores figurantes, em preto e branco. São fotos muito boas e é mais um bom livro para sua coleção.

Nota: 9,0

Watchmen -The Film Companion

watchmen-film-companion  O Livro é inteiramente em inglês

Na minha opinião, esse é o melhor livro, ele traz perfis de cada personagem do filme, muitas fotos bacanas de bastidores e entrevistas com os atores, dizendo o que acham do personagem, como foi difícil incorporá-lo, fisica e psicologicamente. É um completo e detalhado making of que explica passo a passo diferentes estágios do filme, com destaque para o complicado processo de criação do Dr. Manhattan. Acho que se eu tivesse que escolher só um livro dessa série, sem dúvida seria esse.

Nota: 10

Watchmen – The End is Nigh 

 the-end

Esse é o jogo de videogame sobre o filme. Não é a trama do filme, mas sim uma anterior, na era dourada dos super-heróis, em que foco do jogo vai para Rorschach e Coruja, que estão dublados no jogo por seus intérpretes originais (Jackie Earle Haley e Patrick Wilson). Cheio de lutas e violência digna de Zack Snyder (que colaborou no processo do jogo), é uma boa diversão, com referências ao quadrinho e muita pancadaria, achei o jogo muito bom mesmo.Nota: 8,5

Conclusão

Por que alguns críticos não gostaram de Watchmen? Tenho duas teorias: A versão lançada nos cinemas não é completa como deveria, ou, como aconteceu com Blade Runner e Laranja Mecânica em suas épocas de lançamento: São filmes diferentes, que podem ser redescobertos futuramente.

Agora, por que assistir Cargueiro Negro, Sob o Capuz e a versão do diretor? Porque seria como assistir O Poderoso Chefão Parte 2 sem a trama paralela da ascenção de Don Vito Corleone (quem assistiu sabe o que estou falando), fica muito bom, mas você sente que há um vazio ali.

Espero que tenham gostado do especial, deixem comentários!